Quinta-feira, 08.12.16

Vamos continuar na secção de elogios, sendo agora objecto desta meritória actividade a arqueóloga Filomena Gaspar, que trabalha na CMA (e que algum dia teremos de criticar, mas agora vai ser elogiada).

filomena gaspar miaa.jpg

Em 2006 fizeram-se por encargo da Tagusgás umas escavações na Ferraria, que esta notícia relata

ferraria.jpg

ferraria escv.png

 Da notícia apura-se que não se puderam identificar os silos descobertos porque estavam ''encharcados''.  E que encontraram as estruturas duma Casa nobre, que pertencia à família Pais do Amaral (no século XIX) que a trocou (a casa estava arruinada) por uma propriedade camarária chamada ''Chão da Relva'' ou ''Relva do Brás'' (?). A CMA demoliu as ruínas para criar o Largo da Ferraria.

As declarações feitas pelo dr. Batata (casado com a D.Filomena). dizem que haveria interesse em continuar a exploração. A D.Filomena diz que haveria todo o interesse em musealizar os ''silos'' e ''deixá-los à vista''.

Depois disso foi entregue à tutela o relatório que diz:

     ''Durante os trabalhos de escavação foram identificados seis silos associados a uma grande quantidade de material islâmico. Na área escavada foi ainda possivel identificar as aspatas de uma estrutura, ao que tudo indica, de tipo palacete, ou casa solarenga, de grande porte, com fundações extremamente robustas. O edifício datará do século XVI, inícios do século XVII e terá um período de vida que terminará no inicio da segunda metade do século XIX. O local foi, posteriormente, aterrado e regularizado para a construção de uma praça com o pelourinho'' afirma responsável do relatório, Nelson Silva Borges

 

Aqui há uma calinada monumental, porque na Ferraria nunca houve nenhum pelourinho e o padrão que lá está, foi transferido da Raimundo Soares, por Nelson Carvalho, depois dum simulacro de referendo, que consistiu em espalhar uns papelinhos por cafés e tascas do cabeço, para o povo opinar.

 

 

A escavação só durou 6 dias  e a depois a Câmara do Carvalho e da Isilda Jana mandaram tapar os buracos e a sugestão de musealizar os silos, caiu em saco roto.

 

Da mesma forma, os silos da Rua Grande também nunca foram musealizados.

 

Dizem que havia ''grande quantidade de material islâmico'', cá para mim só acredito quando houver  um especialista dessa área a atestá-lo. Mas se havia ,era tal o interesse arqueológico, que os trabalhos deviam ter prosseguido, dado quase nada sabermos desse tempo na História de Abrantes.

 

Mas a Vereadora Isilda, com o seu conhecido apego à Cultura, mandou tapar o buraco!!!!!

mn 

créditos: Vera Vicente, que escreveu o artigo no saudoso ''Primeira Linha''

PS-Por lapso, tinha-se trocado o apelido da Vera, as nossas desculpas

 



publicado por porabrantes às 20:28 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quinta-feira, 12.05.16

Nesta publicação do cpt.ipt citam-se escavações no Castelo e achados vários.

 

castelo escavações.png

 São autores:

escavações castelo 2.png

Não ficava mais bonito dizerem que os achados dos anos 50 foram encontrados sob a égide de Diogo Oleiro e que as escavações de 1986 decorreram sob a responsabilidade, salvo erro, da reputada arqueóloga Maria Amélia Horta Pereira?

 

mn 



publicado por porabrantes às 15:33 | link do post | comentar

Sexta-feira, 18.03.16

Cidalina Pedreiro, deixou um comentário ao post Cacique leva batatada às 23:25, 2016-03-13.

Comentário:
Força Carlos Antonio Batata, porque é importante o que o dignifica e não o que o denigride. Continue o seu BOM TRABALHO! Votos de uma boa contribuição para o POVO de Vila de Rei, representando-os na Camara pelo CDS . Mudando de assunto o meu pau de caminheira ficou no seu carro, por favor guarde-o porque gosto muito dele e que por acaso veio de Vila de REI.

 

A Exma Srª D.Cidalina Pedreiro deseja ao político Carlos Batata felicidades na luta anti-caciquista. E pede-lhe que lhe guarde o pau perdido. Atenção Dr.Batata guarde o pau.

ma  .



publicado por porabrantes às 11:41 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.03.16

 

 

acumulação 4.jpg

 O Relatório do Igal-Inspecção-Geral da Administração Local  (2010) que nos foi facultado por um conhecido arquitecto, militante da direita pura e dura (antes foi do partido do Paulinho dos submarinos) é determinante... 

A cacique de Casais de Revelhos,  não analisou minimamente ''dados que, efectivamente, permitam demonstrar que a acumulação com funções privadas não põe em causa o interesse público''.  

Quem são os funcionários envolvidos?

Estes?

acumulação.jpg

 

acumulação 2.jpg

 

maria do céu (2).jpg

 

acumulação 3.jpg

Acontece que resolvi verificar por documento oficial que o inquérito que me fornecera o Arquitecto era verdadeiro. Era. De forma que se reproduz parcialmente o que foi fornecido pelo Arquitecto, com a conclusão do IGAL, a senhora cacique não analisava ''minimamente'' os casos de acumulação de funções privadas com públicas.

 

O minimamente é do IGAL, autoridade imparcial.

 

A lista termina pelo Sr.Pedro Camarinha dos Reis que acumulava funções públicas com privadas.

 

Onde ???

 

Não se sabe, diz o relatório. É isto claro? Não, não é claro.

 

Mas, menos claro é que a arqueóloga municipal fosse à data sócia-gerente da Ozecarus, LDA. A senhora doutora chama-se Filomena Gaspar.

 

ozecarus facturação.png

A Ozecarus tem sede na terra da cacique, Casais de Revelhos e tinha 2 sócios.

 

A Filomena com uma quota de 1.000 € e o marido o Carlos Batata com 4.000 euros. Os dois eram gerentes.

 

Para  acumular as funções que desempenhava, que implicaram lidar com  peças da Fundação Estrada e gerir a empresa familiar, enquanto o marido via um livro editado por outra instituição ligada a esta, a Filomena devia aparentemente ter de pedir licença à cacique. e segundo a lista do IGAL não pediu.

 

Quanto aos moralistas que dizem que esta lista não podia ser publicada, respondemos nós que a Lei obriga a Autarquia a publicá-la anualmente. Tem de estar on-line.

 

Quanto à cacique não analisar ''minimamente'', é o que nos habituou. O desastre.

ma   

 

outro dia foi processada pela CMA uma senhora que limpava escadas sem licenças. É natural a senhora não era de Casais dos Pategos  



publicado por porabrantes às 18:27 | link do post | comentar

Sexta-feira, 16.05.14

Outro dia não citei o Sr. Dr. Carlos Batata, a propósito da barbaridade feita pela direcção da Acatim das Mouriscas  aquando da destruição da estação romana das Aldeias!

 

 

Peço desculpa ao Dr. Batata, mais ainda não tinha lido o seu excelente livro , que estou agora a ler, porque ando à procura dum sítio donde encontraram uma árula romana, e ao ler descobri que o Sr.Dr.Batata concorda com o que aqui se disse sobre esse vandalismo!!!!!

 

 

Passo a reproduzir, com a devida vénia

 

 

 

extracto de 

 

''Idade do Ferro e romanização entre os rios Zêzere, Tejo e Ocreza  ''              
Carlos António Moutoso Batata ; coord. ed. [de] António Marques de Faria,
à venda nas melhores livrarias mas que também pode ser alvo de download aqui

 

 

Uma dúvida  me perturba, os responsáveis do GAMA -Gabinete de Arqueologia do Município de Abrantes solicitaram aos políticos o embargo da obra ou ficaram caladinhos?

 

Avisaram a tutela, como fez em vários casos o dr. Álvaro Batista (a quem devo resposta a 2 comentários atrasados, desculpa ò Álvaro!!!!)????

 

Porque é que não actuaram os políticos, entre eles Humberto Lopes, para embargar a construção????

 

Finalmente é bonito denunciar a situação em livros eruditos, mas é mais eficaz denunciar casos destes como o fez

 

 

na imprensa local.

 

Mas outra dúvida me perturba, publicaria actualmente a imprensa local uma chamada de atenção destas????

 

Por experiência própria e por alguma diligência que fiz junto dalguma director/a de jornal local tenho sérias dúvidas.

 

MN 

 



publicado por porabrantes às 20:15 | link do post | comentar

Terça-feira, 03.09.13

A minha fotografia

 

 

'Já se falou aqui várias vezes dum dos exemplares mais in do caciquismo do Pinhal, onde Maria Irene Barata ficou pior que uma barata quando o arqueólogo Carlos Barata resolveu pôr à venda um livro, 

o melhor é deixar o dr. Batata contar a história:

 

 

 

 

''Não gostei nada de ouvir dizer por aí que a Câmara Municipal me ajudou tanto e que eu agora ia concorrer contra ela.


E não gostei nada porque não é verdade. E é importante que os vilarregenses saibam disso e conheçam os factos em primeira mão.

 

 

 

O livro Levantamento Arqueológico do Concelho de Vila de Reicompletado em 1994, só viria a ser publicado com o patrocínio de uma Fundação de Abrantes, no ano 2000, porque a Câmara Municipal não o quis publicar, rotulando-o de sem interesse. Já depois de editado, enviei uma carta à Câmara perguntando-lhes se queriam adquirir 100 exemplares a preço de custo, sendo a resposta negativa.

 

 

 

Com o apoio de alguns vilarregenses colocámos o livro à venda em diversos estabelecimentos de Vila de Rei, pelo preço de custo de 4 €, para que mais interessados o pudessem comprar. Como a obra estava a ser vendida por pessoas ligadas ao CDS-PP, fui chamado à Câmara, para lhes vender todos os livros que tinha em minha posse, o que veio a acontecer. Essa obra é vendida hoje a 10€.

 

 

 

Em 2002, a Câmara Municipal solicitou-me a elaboração de um roteiro para as conheiras, o qual implicou uma semana de trabalho e de pesquisa, e várias deslocações aos Paços do Concelho para acertar pormenores com os técnicos da autarquia, de modo a efectuarem uma candidatura a dinheiros europeus. O preço que eu cobrei era de 3 500€, os quais nunca me foram pagos!

 

 

 


No mês de Junho passado foi dada à estampa a Carta Arqueológica do Concelho de Vila de Rei, que não irá ser publicamente apresentada, dado que o autor é candidato à presidência da Câmara Municipal.

 

 

 

Até aí tudo bem. Posso viver com isso. O que não é aceitável é que, tendo enviado a factura em Junho findo, ainda não tenha recebido o valor orçamentado para a execução dos 1 000 exemplares. Quero acreditar que o atraso se deve a dificuldades de tesouraria e não a razões políticas. Mas não tenho a certeza.

 

 

 

Estes são apenas três exemplos do quanto a Câmara Municipal de Vila de Rei me tem ajudado. Mas existem mais, mas não vou maçar-vos mais com eles.

 

 

 

Não quis deixar de fazer este pequeno apontamento, em nome da verdade dos factos. Sei que a minha candidatura à presidência da Câmara é incómoda para algumas pessoas. Mas isso não lhes dá o direito de denegrirem a minha imagem e porem em causa a minha honestidade.''

  

 

in http://futuroviladerei.blogspot.com.es/

 

 

Está retratada a cacique pelo candidato do CDS-PP????

 

Chega a tal ponto o caciquismo sertanejo que não se pode pôr à venda um livro sobre arqueologia sem autorização da Chefa local????

 

 

Há umas notas curiosas o livro:  Levantamento Arqueológico do Concelho de Vila de Rei, da autoria do dr.Batata e da esposa drª Filomena Gaspar, foi editado por uma Fundação abrantina cujo Presidente era o Sr.João Sigalho Estrada.


E hoje a drª  Filomena Gaspar parece trabalhar sobre a Colecção Estrada, já falaremos nisso, outro dia.


Finalmente o dr.Batata é morador em Casais de Revelhos e como é do CDS-PP calculo que votará no candidato abrantino do seu partido.



Que chatice a D.Maria do Céu já não terá 100 % dos votos lá na terra....


Desejamos uma grande vitória eleitoral ao dr. Batata   ...e já agora como se chamava o tipo que escreveu uma obra-prima sobre o consulado da Barata???



MA



publicado por porabrantes às 21:21 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Vereadora Isilda manda ta...

Como citar autores

Guarde o pau de caminheir...

A CACIQUE QUE NÃO ANALISA...

Desculpas devidas, certo ...

Cacique leva batatada

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds