Quarta-feira, 25.11.20

Em Fevereiro de 2017, a casa do Dr.Moreno, doada pela viúva, Srª D. Milu Moreno, à Igreja, para fins sociais, como era desejo do médico, foi cedida à autarquia.

O tipo que recebeu a doação foi o burlão e falsificador tonsurado, José da Graça, acolitado pelos corpos sociais do CSIA, ou seja a tropa, que olhando para o lado, o deixou roubar e falsificar.

Serão palavras graves?

São as palavras dos acórdãos judiciais, num Estado de Direito.

A doação foi em 2015. Entre essa data e a entrega da casa à benemérita Celeste, apóstola dos pobrezinhos e das vítimas, pasionaria da Golegã, correram dois largos anos.

Já se tratou disto no blogue, larga e profusamente. Em 2017, a Celeste foi vender o peixe benemérito ao ''Médio Tejo''. 

Ia lá meter 5 famílias de pobrezinhos (suponho, dadas as dimensões da casa que 2 famílias seriam de nómadas, que acampariam no quintal e organizariam sessões solidárias de flamenco, nos dias em que houvesse boda gitana, depois das velhas sábias examinarem a donzelice da noiva, prática aconselhada pela mediadora, escolhida pela Celeste, nas páginas do pasquim dirigido por um tal Jana ou equiparado/a, no caso de ter sido a Hália, a directora).

Iam fazer workshops, que é o nome moderno das saturnais flamencas.

A única coisa que conseguiram foi abandonar a casa e haver lá um incêndio.

Graças ao celestial desleixo tiveram de pagar 37.000 € ao CSIA.

Agora depois de 3 anos de incendiário abandono municipal e mais dois de abandono eclesial vão devolver a casa à Igreja.

Uma casa que foi deixada para fins sociais esteve cinco anos ao abandono e ardeu, graças à Igreja e à autarquia.

moreno.png

Quem mandou a D.Milu meter-se com um burlão?

Quem mandou a Igreja entregar coisas à Celeste?

celeste_2.png

ma

    

  



publicado por porabrantes às 16:20 | link do post | comentar

Quarta-feira, 02.09.20

Foi ontem dada luz verde na CMA para iniciar procedimento de despejo duma casa no Cabrito, em tempos adquirida pela autarquia para alojar uma família cigana, oriunda da demolição judicial de S.Macário.

Segundo a imprensa, neste caso o Mirante, a autarquia comprou em 2017, por 56.000 euros uma casa, no Cabrito, para alojar uma família da ''comunidade cigana'', vinda do bairro marginal de S.Macário, que crescera por tolerância dos socialistas com a marginalidade e com a infracção reiterada das normas urbanísticas.

A casa compunha-se de 3 quartos, no piso inferior, WC, cozinha e quintal e mais e ainda um primeiro andar com WC, cozinha.

O arrendatário pagava 31,84 €

Foi criado um plano de intervenção social com os moradores para os ''civilizar''  que consistia em '' Tem como objetivos específicos educar para a higiene e saúde; educar para  ensino/formação/empregabilidade; promover relações ajustadas entre as famílias ciganas e todas as outras do concelho; incentivar a participação mais ativa do encarregado de educação na formação dos filhos, promovendo
a diminuição do absentismo e abandono escolar; alterar mportamentos e atitudes face ao emprego.''

O pelouro da Celeste Simão, era o responsável pela obra civilizatória.

Em Março de 2018 começou lá viver a família vinda das barracas. 

Em Julho de 2018, uma vizinha queixou-se à autarquia, contra os novos habitantes, referindo alterações de ordem pública, ruído nocturno, danos num automóvel, roubo numa casa e invasão de propriedade particular

Em Setembro de 2018, arrombamento (com participação à GNR), danos por arma de fogo etc

Outras foram levantadas nas redes sociais.

Em 11-7-2019 houve novas queixas contra os moradores,

Em 19-7-2019 a GNR informou a autarquia que o titular do arrendamento apoiado era alvo dum mandato de captura para cumprir pena e se se encontrava a monte. Que havia queixas dos vizinhos e que estes tinham receio em as formular por escrito. 

Os técnicos de intervenção social verificaram que as crianças do aglomerado familiar tinham elevado absentismo  e falta de aproveitamento escolar.

A casa tinha sido ao longo tempo vítima de falta de conservação e apresentava vidros partidos etc.

Esta situação que datava de Agosto de 2019.....foi deixada arrastar até agora. As várias diligências dos serviços autárquicos foram fracassando ao longo deste tempo,

A Vereadora do Pelouro não reportou as queixas dos habitantes  aos restantes Vereadores ao longo destes anos (pelo menos não constam das actas).

A Junta do Rossio não fez eco dos protestos populares em público.

Os Jornais acho que não falaram do assunto.

A pacífica população do Cabrito foi sujeita a padecer insegurança durante 2 anos, devido a uma política de intervenção social mal desenhada, que fracassou.

A Vereadora não apresentou desculpas aos cidadãos molestados e prejudicados por uma política errada.

Aliás ontem quando o Vereador da Oposição Silveira pediu um breve esclarecimento, o Presidente ficou muito nervoso

São políticas destas (e as da Avestruz) que levam votos ao Ventura.

 

ma

 

 

    

  

 

 



publicado por porabrantes às 18:08 | link do post | comentar

celeste_2.png

Dedicado à piedosa D.Celeste, que querendo integrar os ciganos, montou uma confusão no Cabrito (como se verá)

118214694_636412503919230_2865081970981836077_n.jp

Desordem dos Kikos com os Ezequiéis

 
no blogue 

História social, antropologia dos ciganos

de VTS.....( um grande blogue)

o cigano inocentado levou um coice duma besta, no Rossio, e morreu devido aos maus-tratos dos médicos da Santa Casa. Manuel Fernandes denunciou os factos....e foi expulso da Santa Casa ....

ma



publicado por porabrantes às 15:37 | link do post | comentar

Quinta-feira, 09.07.20

celeste_2.png

despejo 1.png

Intervenção do Vereador da Bloco

Por aqui ficamos a saber que a CGD (dona do espaço) ''despejou'' a Celeste e a corte de subsidiados que se dedicava ao apoio aos ''pobrezinhos''.

Também foi dito, na reunião da autarquia, que o banco nacionalizado praticava preços especulativos nos imóveis e que por isso não podiam comprar estes espaços.

Convém dizer que quem praticou preços destes foi a cacique e o dentista, quando venderam o palacete da Rua Actor Taborda por uns 400 mil euros.

cacique.jpg

E acrescentar que a seguir foram comprar um andar  a uma empresa do grupo   que controlava a insolvente Solar Azul.

E ainda que a autarquia comprou a essa empresa  um espaço  a preços especulativos, como comprou o edifício Carneiro à Lena por 800.000 €.

A resposta que não há problema  nenhum da cidade ficar sem ver fitas, porque há um edifício em ruínas, chamado Mercado Municipal, só demonstra a inconsciência desta tropa.

O Bairro Convida é novo fracasso duma equipa que se caracteriza por arruinar Abrantes e comprar imóveis às empresas amigas a preço de ouro.

Havia que intervir socialmente no Vale das Rãs?

Havia, construindo lá uma esquadra.

E um último apontamento: se queriam ficar no Milénio, sempre podiam expropriar o imóvel.

E se não sabiam como expropriar, podiam ter mandado o neo-liberal (agora conotado com o racismo, segundo o Luís Alves) tratar do assunto, assim não andaria armado em fiscal de casamentos ciganos.

ma   



publicado por porabrantes às 07:55 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.07.20

Em 2014, a cacique, grande amiga dos ''empresários'' da Solar Azul, empresa envolvida em vários processos de falência, sob a camuflagem ou,  como diria o bacharel Eça de Queiroz, sob o ''manto diáfano'' dum projecto de intervenção social, com que a doutoranda Celeste, queria terminar com a marginalidade, coisa que só se termina com implacável repressão,  assinava um contrato de arrendamento, a um preço astronómico, dum cinema no bairro degradado  e cheio de marginais. 

 solar azul c.png

Foram arrendar um imóvel de que a Solar Azul não era dona, mas que era pura detentora, mediante um contrato leasing, com a Caixa Leasing e Factoring -Instituição Financeira de Crédito, SA.

Para fechar este negócio fechou-se o Cinema no S.Pedro, perseguiu-se o Espalha Fitas,  que foi parar ao Sardoal, a cacique bolsou que

Abrantes tinha muitos espaços culturais e que ia comprar o Cinema de Alferrarede.

O saldo disto tudo é uma cidade que vai ficar sem Cinema, tudo por causa das negociatas com a Solar Azul, tudo por negociarem com insolventes, com gente pouco recomendável, recorde-se o caso da RPP, ou a faena do diplomata que comprou um barracão,. etc.

E depois na sessão da CMA, são incapazes de dizerem os nomes envolvidos e a Oposição de fazer a crítica dura que havia que fazer. 

Tudo isto significa o naufrágio político da Celeste, está na hora de deixar lugar à filha.

ma

créditos: foto A.Livre com a devida vénia 

a história que esta gente conta do S.Pedro não se tem em pé!!!!!

CELESTE SIMÃO: A professora do primeiro ciclo que quase foi professora de  ginástica | Antena Livre

ler mais 

aqui e aqui



publicado por porabrantes às 12:56 | link do post | comentar

Segunda-feira, 22.06.20

Em Abrantes há 1.103 pessoas em risco de exclusão ou seja a receber RSI

Face a isto, durante  a crise do coronavirus, a Celeste montou um programa inclusivo (para todos e tod@s, tinha de ser).

Conseguiu apoiar 8 famílias e distribuir 14 cabazes em 2 meses de actividade!

Aposto que moveu mais funcionários e funcionári@as que pobrezinhos!

É um record inclusivo!

Mas temos a sensação que no intervalo do chá-canasta as senhoras da Conferência de S.Vicente Paulo faziam melhor.

mn



publicado por porabrantes às 12:32 | link do post | comentar

Quinta-feira, 18.06.20

A CMA, diz a Celeste, vai instaurar o Prémio MLP, em honra da fascista reciclada.

Segundo a Celeste, trata-se de ''  forma de lançar para fora aquilo que as entidades fazem ''

Resolvemos deitar cá para fora aquilo que a Celeste fez,  

PROJETO EDUCATIVO MUNICIPAL
LÓGICAS DE PARTICIPAÇÃO E DESENVOLVIMENTO LOCAIS
Tese apresentada à Universidade Católica Portuguesa
para obtenção do grau de Doutor em Ciências da Educação
por Celeste Maria Ferreira Riachos Simão  

   



publicado por porabrantes às 11:15 | link do post | comentar

Sexta-feira, 29.05.20

''Seguidamente fez menção à situação das minorias/emigrantes e comunidades de etnia cigana face à COVID 19 e questionou se a Rede Social/Município de Abrantes tem conhecimento quantos emigrantes, especialmente asiáticos, chegaram nos últimos dois anos ao concelho de Abrantes, que tipo de apoio lhes está a ser prestado e qual o ponto da situação em relação às comunidades de etnia cigana existentes no concelho de Abrantes, tendo em conta a atual pandemia.''

Armindo Silveira (15-4-2020)

Primeiro ficamos a saber que não sabem  quantos chineses, indianos ou tailandeses chegaram, no novo negócio que é importar dezenas e às vezes centenas de asiáticos para montar empresas, que  vivem de salários de miséria.

PC : ''Quanto à questão da situação das minorias/emigrantes e comunidades de etnia cigana, referiu que os serviços sociais da autarquia acompanham todas as situações que sejam sinalizadas. Em relação ao grupo asiático, disse que teve recentemente conhecimento de um conjunto de pessoas que vieram trabalhar para uma empresa específica em Abrantes, mas que não tem qualquer informação do ponto de vista sociológico, no entanto vão tentar obter mais informação a este propósito''

Chegou a vez dos ciganos, foro da Celeste, que ainda há-de ser aclamada ''matriarca'' dos clãs, esperemos que sem tiros.

' Por sua vez, a Vereadora Celeste Simão referiu que os serviços sociais não têm informação específica sobre estes grupos em concreto, tendo em conta que relativamente e estas situações, normalmente o Núcleo de Abrantes da Cruz Vermelha é que faz este tipo de trabalho e posteriormente articula com a autarquia o tipo de intervenção que é necessária, pelo que, até ao momento não existe nenhum pedido.
Relativamente às comunidades de etnia cigana, explicou que através da equipa multidisciplinar de apoio à comunidade da qual fazem parte a mediadora Tânia e o Miguel, os quais têm feito a ligação com os membros da comunidade cigana, no sentido de os alertar para os cuidados que devem ter, relativamente a esta pandemia. Explicou que efetivamente, numa fase inicial o assunto foi desvalorizado (...) tanto nos zíngaros como no resto da população.

Ou seja:

a) Há uma equipa multi-disciplinar! (estamos mais descansados!!!)

b) Parece que a equipa multi-disciplinar é composta por mãe e filho (como a Celeste e a filha, lider da JS, que também são uma equipa-multidisciplinar!!!!)

Town Councilor of Abrantes City Council

c) Os ciganos desvalorizavam o cronovirús ......(já sabemos queriam ir às corridas do Flecheiro....)

ma



publicado por porabrantes às 13:05 | link do post | comentar

Segunda-feira, 04.05.20

Sobre a gerência da Vereadora Celeste Simão no pelouro das Questões Sociais, vimos arder um lar ilegal de velhos, no Rossio e houve um falecimento.

Havia lá 18 internados e era do conhecimento público na terra, que havia lá um lar ilegal como havia outros, um dos quais transferido para o chalet do Dr.Solano de Abreu, propriedade da Paróquia de S.Vicente, quando o cónego ainda apascentava a fraude institucionalizada.  

No dia 6 de Junho de 2019, a S.Social fechou outro na Av.das Forças Armadas, nº413.

Os fechos são publicados na página electrónica da S.Social  e as sanções obrigatóriamente na Imprensa.

Perguntada, pelo Mirante, se ''tinha conhecimento dessas situações'' ( os lares ilegais), disparou a cândida Vereadora, que nos seus tempos livres se andou a doutorar na Católica, escrevendo sobre a sua própria actividade política em matéria educativa, com a licença da senhora cacique,  ''disse nunca ter ouvido falar no nome da proprietária do lar ilegal agora sancionada pela Segurança Social, nem nunca ter tido conhecimento desse lar.''.

Já agora pode informar de que lares ilegais teve conhecimento, desde que em 2009 assumiu funções.

E quantos casos  reportou à S.Social, à PSP e à GNR, bem como ao MP.

São competências autárquicas o '' certificado de condições de segurança do Serviço Nacional de Bombeiros e Proteção Civil, certificado de vistoria higiossanitárias, licença de utilização das instalações,'  para poder funcionar um lar.

A autarquia tem um corpo de fiscais, incluindo um a contas com o MP.

Quantos lares ilegais detectaram os fiscais?

ma



publicado por porabrantes às 11:42 | link do post | comentar

Sexta-feira, 22.11.19

celeste

A professora primária Dona Celeste apresentou, na sessão de 29-10-2019, novas dum um novo modelo social de liderança de matriz índigena, próprio das nações incivilizadas de África'.

É o modelo Ubuntu.

O novo modelo inspira-se em Mandela e na dirigente birmanesa, Aung San Suu Kyi (àuɴ sʰáɴ sṵ tɕì/).

A dita estadista está implicada até aos cabelos na limpeza étnica dos rohingyas e é expoente dum nacionalismo agressivo e da islamofobia.

O modelo diz que é necessário diminuir o PIB e viver duma forma mais ecológica, se calhar como as tribos nómadas dos desertos africanos.

Para manter a coerência do pensamento Ubuntu,  a Professora Primária Dona Celeste votou a compra dum Mercedes de 50.000 € para a Cacique.

E também votou, disciplinada e obediente, todas as autorizações para transformar Abrantes num vasto eucaliptal.

O  pensamento Ubantu (ou lá o que isso seja...) é muito bonito, desce que os líderes se possam deslocar em bólides de 50.000 € ..

mn

 



publicado por porabrantes às 09:34 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Quem mandou a Igreja entr...

CMA despeja fugitivo à ju...

O mais famoso ajuste de c...

O despejo da Celeste

O afundamento do Bairro C...

O record inclusivo da Cel...

Lançar para fora

Os asiáticos e os ciganos...

A Celeste e os lares ileg...

O pensamento Ubuntu

arquivos

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9


27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds