Segunda-feira, 22.06.20

Em Abrantes há 1.103 pessoas em risco de exclusão ou seja a receber RSI

Face a isto, durante  a crise do coronavirus, a Celeste montou um programa inclusivo (para todos e tod@s, tinha de ser).

Conseguiu apoiar 8 famílias e distribuir 14 cabazes em 2 meses de actividade!

Aposto que moveu mais funcionários e funcionári@as que pobrezinhos!

É um record inclusivo!

Mas temos a sensação que no intervalo do chá-canasta as senhoras da Conferência de S.Vicente Paulo faziam melhor.

mn



publicado por porabrantes às 12:32 | link do post | comentar

Quinta-feira, 18.06.20

A CMA, diz a Celeste, vai instaurar o Prémio MLP, em honra da fascista reciclada.

Segundo a Celeste, trata-se de ''  forma de lançar para fora aquilo que as entidades fazem ''

Resolvemos deitar cá para fora aquilo que a Celeste fez,  

PROJETO EDUCATIVO MUNICIPAL
LÓGICAS DE PARTICIPAÇÃO E DESENVOLVIMENTO LOCAIS
Tese apresentada à Universidade Católica Portuguesa
para obtenção do grau de Doutor em Ciências da Educação
por Celeste Maria Ferreira Riachos Simão  

   



publicado por porabrantes às 11:15 | link do post | comentar

Sexta-feira, 29.05.20

''Seguidamente fez menção à situação das minorias/emigrantes e comunidades de etnia cigana face à COVID 19 e questionou se a Rede Social/Município de Abrantes tem conhecimento quantos emigrantes, especialmente asiáticos, chegaram nos últimos dois anos ao concelho de Abrantes, que tipo de apoio lhes está a ser prestado e qual o ponto da situação em relação às comunidades de etnia cigana existentes no concelho de Abrantes, tendo em conta a atual pandemia.''

Armindo Silveira (15-4-2020)

Primeiro ficamos a saber que não sabem  quantos chineses, indianos ou tailandeses chegaram, no novo negócio que é importar dezenas e às vezes centenas de asiáticos para montar empresas, que  vivem de salários de miséria.

PC : ''Quanto à questão da situação das minorias/emigrantes e comunidades de etnia cigana, referiu que os serviços sociais da autarquia acompanham todas as situações que sejam sinalizadas. Em relação ao grupo asiático, disse que teve recentemente conhecimento de um conjunto de pessoas que vieram trabalhar para uma empresa específica em Abrantes, mas que não tem qualquer informação do ponto de vista sociológico, no entanto vão tentar obter mais informação a este propósito''

Chegou a vez dos ciganos, foro da Celeste, que ainda há-de ser aclamada ''matriarca'' dos clãs, esperemos que sem tiros.

' Por sua vez, a Vereadora Celeste Simão referiu que os serviços sociais não têm informação específica sobre estes grupos em concreto, tendo em conta que relativamente e estas situações, normalmente o Núcleo de Abrantes da Cruz Vermelha é que faz este tipo de trabalho e posteriormente articula com a autarquia o tipo de intervenção que é necessária, pelo que, até ao momento não existe nenhum pedido.
Relativamente às comunidades de etnia cigana, explicou que através da equipa multidisciplinar de apoio à comunidade da qual fazem parte a mediadora Tânia e o Miguel, os quais têm feito a ligação com os membros da comunidade cigana, no sentido de os alertar para os cuidados que devem ter, relativamente a esta pandemia. Explicou que efetivamente, numa fase inicial o assunto foi desvalorizado (...) tanto nos zíngaros como no resto da população.

Ou seja:

a) Há uma equipa multi-disciplinar! (estamos mais descansados!!!)

b) Parece que a equipa multi-disciplinar é composta por mãe e filho (como a Celeste e a filha, lider da JS, que também são uma equipa-multidisciplinar!!!!)

Town Councilor of Abrantes City Council

c) Os ciganos desvalorizavam o cronovirús ......(já sabemos queriam ir às corridas do Flecheiro....)

ma



publicado por porabrantes às 13:05 | link do post | comentar

Segunda-feira, 04.05.20

Sobre a gerência da Vereadora Celeste Simão no pelouro das Questões Sociais, vimos arder um lar ilegal de velhos, no Rossio e houve um falecimento.

Havia lá 18 internados e era do conhecimento público na terra, que havia lá um lar ilegal como havia outros, um dos quais transferido para o chalet do Dr.Solano de Abreu, propriedade da Paróquia de S.Vicente, quando o cónego ainda apascentava a fraude institucionalizada.  

No dia 6 de Junho de 2019, a S.Social fechou outro na Av.das Forças Armadas, nº413.

Os fechos são publicados na página electrónica da S.Social  e as sanções obrigatóriamente na Imprensa.

Perguntada, pelo Mirante, se ''tinha conhecimento dessas situações'' ( os lares ilegais), disparou a cândida Vereadora, que nos seus tempos livres se andou a doutorar na Católica, escrevendo sobre a sua própria actividade política em matéria educativa, com a licença da senhora cacique,  ''disse nunca ter ouvido falar no nome da proprietária do lar ilegal agora sancionada pela Segurança Social, nem nunca ter tido conhecimento desse lar.''.

Já agora pode informar de que lares ilegais teve conhecimento, desde que em 2009 assumiu funções.

E quantos casos  reportou à S.Social, à PSP e à GNR, bem como ao MP.

São competências autárquicas o '' certificado de condições de segurança do Serviço Nacional de Bombeiros e Proteção Civil, certificado de vistoria higiossanitárias, licença de utilização das instalações,'  para poder funcionar um lar.

A autarquia tem um corpo de fiscais, incluindo um a contas com o MP.

Quantos lares ilegais detectaram os fiscais?

ma



publicado por porabrantes às 11:42 | link do post | comentar

Sexta-feira, 22.11.19

celeste

A professora primária Dona Celeste apresentou, na sessão de 29-10-2019, novas dum um novo modelo social de liderança de matriz índigena, próprio das nações incivilizadas de África'.

É o modelo Ubuntu.

O novo modelo inspira-se em Mandela e na dirigente birmanesa, Aung San Suu Kyi (àuɴ sʰáɴ sṵ tɕì/).

A dita estadista está implicada até aos cabelos na limpeza étnica dos rohingyas e é expoente dum nacionalismo agressivo e da islamofobia.

O modelo diz que é necessário diminuir o PIB e viver duma forma mais ecológica, se calhar como as tribos nómadas dos desertos africanos.

Para manter a coerência do pensamento Ubuntu,  a Professora Primária Dona Celeste votou a compra dum Mercedes de 50.000 € para a Cacique.

E também votou, disciplinada e obediente, todas as autorizações para transformar Abrantes num vasto eucaliptal.

O  pensamento Ubantu (ou lá o que isso seja...) é muito bonito, desce que os líderes se possam deslocar em bólides de 50.000 € ..

mn

 



publicado por porabrantes às 09:34 | link do post | comentar

Quinta-feira, 03.10.19

celeste

Celeste chama a GNR para reabrir Escola do Tramagal

Infelizmente já não há o Copcon.....

copcon

E o Azeredo Lopes não pode ajudar....

mn 

 



publicado por porabrantes às 20:00 | link do post | comentar

Quinta-feira, 11.07.19

Rui Marques, ex-líder do MEP, partido católico que naufragou nas urnas e que apoiou Cavaco Silva, esteve em Abrantes para dar uma conferência, promovida pela Celeste Simão.

rui marques

O Marques é agora dirigente do Instituto Padre A.Vieira, uma instância influenciada pela  Igreja Católica.

O Instituto defende o acolhimento a refugiados, muitos deles islâmicos, em Portugal.

Nas fotos não se vê o pároco burlão a assistir à conferência.

mn 

    

  

  



publicado por porabrantes às 11:39 | link do post | comentar

Sábado, 22.06.19

65224860_1121156154734701_2597945714994577408_n (1)

''Fogo em habitação, foto do Abrantes, Notícias e Fotos''

A casa foi doada pela Srª D. Milu Moreno à Paróquia. Serviu de armazém de material para o Domus Paci, sem que se conheça licença municipal para uma residência ser armazém. Depois houve um protocolo com a CMA em Fevereiro de 2017 e a casa foi-lhe cedida em comodato para fins sociais.

celeste

O Pelouro da D.Celeste dizia que ia lá gastar 100.000 €.

Dois anos depois obras nem vê-las e a casa arde.

Quais as medidas de segurança que tinha lá a autarquia?

Havia apólice de seguro, ò Celeste?

Felizmente a D.Milu Moreno não viu isto.

Sugerimos aos que gostam de ver casas antigas em chamas, que façam doação ao cónego ou à CMA.

Agora gostaríamos de ver a Paróquia processar a CMA.

Finalmente recordamos a atribulada doação  do Dr.Moreno aos escuteiros, pela pena ilustre do Dr, Vieira da Rocha

ma

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 17:48 | link do post | comentar

Terça-feira, 11.06.19

 

 

 

Depois  da publicação deste texto do PSD (que nos escapou) a Vereadora Celeste, mãezinha da nova Presidenta do Grupo Familiar JS, ficou muito enervada. Foi pedir satisfações na página laranja e saiu tosquiada,  .

 

 

A Ana Chambel Dias arrasou-a a ela e à gestão PS

.....

 

 

  Ana Chambel Dias Celeste, os diferentes executivos PS, ao longo dos anos, sempre tiveram a habilidade de responder a todas as questões e desafios lançados, com respostas empolgantes mas totalmente vazias. Sempre assim foi em tão diferentes assuntos. Espero que as pessoas que leiam a nossa publicação, percebam que somos frontais e não entendemos as coisas "ao lado", aliás, vamos mesmo ao cerne da questão. É estranho esse exaspero quando tudo o que vem na notícia, "curiosamente", é do conhecimento de todos, as frases "chavão" citadas mantêm-se no "top dos clichés" ouvidos há vários anos, pelo menos para quem, como eu, estudei e trabalho na área social. Todos os que frequentam fóruns, ouvem notícias, ouvem especialistas... ouvem também há décadas a necessidade de se "trabalhar em rede", "de cooperar"...Portanto parece-nos tudo bastante claro e bastante básico até aqui. Aliás, até as propostas que lemos são medidas há anos tidas como basilares para um bom trabalho em rede em qualquer área de intervenção. Quanto ao trabalho jornalístico onde se refere que a vereadora "pediu um levantamento de todas as instituições e dos representantes destas" que participam nos conselhos municipais que Legalmente têm de existir e quando no mesmo artigo vem a referência de que "muitos membros têm assento em todos ou quase todos os conselhos municipais", estamo-nos a resumir a factos apresentados no artigo (mesmo que essa necessidade, pessoalmente, me causa algum espanto e apreensão. Sobretudo quando depois existe uma reação tão exasperada a um facto que é apenas referido num artigo da imprensa). Mais, ainda bem que as pessoas participam e que se desdobram em diferentes conselhos municipais e outros comissões, porque não temos a menor dúvida de que temos uma comunidade bastante Resiliente - não deve ser fácil manter essa vontade e motivação, quando órgãos que deviam priorizar a participação cívica, votam "democraticamente" para a limitar! Como todos sabemos, na "Nossa" Assembleia Municipal, democrática que é, foi votada por maioria (PS, claro) a realização das Assembleias Municipais a dias úteis e em horário laboral - o que, para um órgão que funciona também como fiscalizador do executivo e onde qualquer cidadão pode usar da palavra, é um grande passo atrás na democracia e no fortalecimento da participação da comunidade no debate político. 
Aliás para mim é um ataque aos Direitos da População, dado que há um condicionamento consciente da VOZ das pessoas!!!! 
Daí dever ser de facto um orgulho esta tão afluente participação das pessoas - mas não o deve ser para a Sra. Vereadora ou parar qualquer pessoa de forma singular.
É um orgulho pertencermos a uma comunidade que, contra todos os golpes e ataques aos direitos de participação, se mantém ativa e resiliente. 
Convenhamos..... o chavão da PARTICIPAÇÃO é bonito, mas sente-se, pela postura irredutível quantos aos horários das Assembleias Municipais, ou até mesmo destas jornadas,que a participação séria assusta - portanto, mais vale ser bem "racionada"! - Tendo assim mais certo que participam "os mesmos de sempre". Os que rodam nas cadeiras dos conselhos, que vão a fóruns às 9h30 da manhã de dias úteis e que podem assistir ou participar em Assembleias Municipais às 15h de um dia de semana.Como tão bem o executivo PS soube fazer, justificando a sua incapacidade governativa com a eterna desculpa do "Governo PSD", mesmo já quando a Geringonça estava no poder, é agora tempo de dizer... - há que trabalhar neste país para pagar a carga fiscal mais alta desde 1995 e no nosso caso, por ex, taxas de saneamento das mais altas do país. Por isso, sinto orgulho em fazer parte de uma comunidade tão Resiliente, que quer Participar, de forma Livre, Independente e IMPARCIAL - ou sonho eu que sejam esses os princípios de qualquer pessoa que tenha como sentido de responsabilidade a participação nas decisões que afetam a sua comunidade.
Lamentamos se incomodamos com a nossa opinião, mas é para isso que aqui estamos.
Não se espere do PSD Abrantes "telefonemas a informar que certas situações estão a acontecer e têm de ser resolvidas" - apenas numa lógica colaborativa sem mostrar a nossa indignação e denúncia. Do mesmo modo que podem, sim, esperar colaboração efetiva para a resolução ou reflexão de situações concretas.
Agora em concreto...que medidas foram criadas para fomentar a fixação de população no concelho? Que apoios foram criados para que muitos jovens repensem a possibilidade de voltarem à sua terra? O que está a ser feito para se deixarem as medidas "paleativas"?...Ou já se conformaram que o "custo" de medidas "criativas" ao longo de décadas, sem antes haver a prioridade de fixar população no concelho, foi a causa do "Grande problema Social que o concelho enfrenta"?...como se isso fosse novidade? 
Eu, particularmente, teria um gosto tremendo de, ao ver um comentário de um membro do executivo municipal numa publicação nas redes sociais, este tivesse real fosse algo substância, e não como sempre acontece, frases longas sem conteúdo.
Que nos provem que estamos errados, se assim for, mas que os comentários acrescentem algo, a bem de todos nós, OU arriscam dar a entender o desespero que os invade, quando percebem que há quem perceba o que vai neste concelho! 
Em nome pessoal - Ana Chambel Dias

Há mais umas simpáticas trocas de mimos no face, que se omitem por irrelevantes.



publicado por porabrantes às 10:03 | link do post | comentar

Quinta-feira, 06.06.19

''Depois da ressaca eleitoral, a vida continua, e cá estamos nós para fazer o nosso caminho na política local, em prol do concelho de Abrantes.

Sobre o Plano de desenvolvimento social de Abrantes:

Depois de tapar o sol com a peneira, durante décadas, o executivo municipal vem agora demonstrar a sua enorme preocupação com o envelhecimento da população e a quase impossível renovação da estrutura populacional do concelho.

Pois, apesar desta ser uma realidade transversal à grande maioria do concelhos do interior do país, não se começa a atacar um problema numa lógica paleativa, mas sim de prevenção. Trabalhando na antecipação desta problemática com políticas que contrariem uma tendência há muito conhecida.

Este executivo nunca poderá queixar-se de ter herdado uma batata quente assim, dado que foi apanágio do seu partido, esse que nos diz "governar" (ou talvez desgoverna) há quase 30 anos, priorizar investimentos e projeções de cidades do futuro, sem olhar ao que de facto acontecia à sua volta.

É fácil compreender que um concelho que se quer forte, desenvolvido, capaz de fazer frente às tendências socio-demográficas há muito conhecidas, terá sempre de trabalhar numa lógica piramidal, quase como a da pirâmide de necessidades de Maslow.

Na base da pirâmide nunca poderiam estar projetos megalómanos de Milhões de Euros. Idealizações de "smart cities". Planos com slogan "tudo incluído" - tudo incluído excepto o mais importante... As Pessoas do concelho. E são as pessoas que tinham de ter sido a base dessa pirâmide, não apenas agora quando a situação de torna irrespirável.

Políticas direcionadas para a fixação da população jovem, ao nível por exemplo de incentivos fiscais à fixação; à habitação; facilidades de acesso aos estabelecimento de ensino para que reside nas freguesias rurais; possibilidades de crescimento profissional que não à base do QI - "quem indica", mas de uma séria procura de pessoas com valor e competências, para diferentes setores profissionais que fossem competitivos, independentes e não obsoletos e manietaveis; sermos um concelho em que as taxas de IMI ou saneamento ou tarifas de água não fossem das mais altas do país, porque o são! - entre tantos outros factores e políticas de incentivo.

O PSD Abrantes tem vindo sempre a alertar para este cenário, tido agora como uma realidade alarmente mas que só choca os que andaram a assobiar para o lado durante décadas.

A grande maioria da população jovem do concelho foi embora - porque as oportunidades eram melhores "lá fora" (seja dentro ou fora do país), ou mesmo porque só existiam "lá fora".
Porque foram renegados pelos sucessivos executivos que a todos foi mostrando que em Abrantes não havia futuro.

Reitaramos - São as Pessoas a base desta pirâmide. Porque sem elas, o que nos interessa ser uma smart city, quando deambulamos por um centro histórico fantasma ou por aldeias quase inabitadas. O que nos interessa prémios internacionais de arquitetura, se As Pessoas não se identificam com os espaços criados e a cada projeto realizado vão retirando mais identidade a este concelho?

Espanta-nos o espanto de dizerem que em muitos conselhos municipais se sobrepõem os mesmos intervenientes - pois não há mais!

São aqueles e aquelas pessoas com sentido de responsabilidade que não deixam de querer ter um papel ativo no concelho e outros são os que tão bem conhecemos - aqueles que querem manter sob controlo e para proveito de um grupo restrito, a influência nas decisões tomadas.

Depois destes quem virá? Os filhos deles/delas, que por graça divina encontraram emprego no concelho assim que terminaram os estudos?

Temos agora um Sr. Presidente de Câmara com uma certa amnésia política, que diz ser hora de nos preocuparmos com as freguesias rurais, com as necessidades das pessoas, a defesa dos territórios fragilizados. Agora Sr. Presidente???
Pois como sabemos, fez parte dos diferentes executivos durante décadas seguidas e agora não há como pousar bem para a fotografia - as palavras bonitas de "cooperação", não ajudam a sacudir a água do capote de quem tem muita responsabilidade do estado a que chegámos.

É hora sim de mostrar a massa de que se é feito, assumir os erros e apresentar soluções.

Talvez este possa ser mais um plano de intervenção para se compreender e intervir a nível macro neste Plano de Desenvolvimento Social de Abrantes - identificar quem nos governou o que fez, Ou Nada Fez, para que aqui chegássemos.
Toda e qualquer medida ou acção que seja pensada de forma séria e com responsabilidade, sem demagogia e não para a fotografia, poderá contar com a colaboração, apoio e disponibilidade do PSD.

Iremos sempre trabalhar e colaborar em políticas que tenham como objetivo sermos um território COM população e PARA a população.

Abrantes, 27 de maio de 2019

PSD Abrantes

 
Este comunicado social-democrata deixou a D.Celeste muito amarga

celeste

e fiel à sua vocação de professora primária puxou as orelhas ao neo-liberal em sessão camarária. Este respondeu que '''foi eleito como vereador do PSD e não responde pelo que foi escrito na página do Facebook do PSD'. '' Diz a Paula Mourato no Médio Tejo

Ora o homem não foi eleito, quem foi eleito foi o Rui Silva......

rui mesquita pálio

Quanto às tricas laranjas, deixamos o assunto à consideração da CPC do PSD.

mn  

 

 


publicado por porabrantes às 21:44 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O record inclusivo da Cel...

Lançar para fora

Os asiáticos e os ciganos...

A Celeste e os lares ileg...

O pensamento Ubuntu

Celeste chama a GNR

Celeste promove a Igreja ...

Havia apólice de seguro, ...

A Celeste saiu tosquiada

Comunicado do PSD

arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

jornal de abrantes

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Julho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds