Quinta-feira, 25.04.19

Algures em Setembro de 1974. O PPD com Marcelo à cabeça vira boicotado um comício  no S.Pedro. Era proibido colocar cartazes da Direita nas ruas de Abrantes e uma brigada da Luar, abrilhantada pelo Eduardo Campos, fazia vigilância revolucionária.

19644430_M2sqs

Reuno-me com 2 ou 3 fundadores da JSD, entre eles os malogrados amigos Pedro Pina Robalo e o irmão, o Miguel, no Pelicano.

pedro pina robalo

Contam as suas desventuras. Digo eu:

Essa tropa tornou-se tão revolucionária, que nem teve tempo de estudar.

Controlavam o ''Correio de Abrantes'' que estava mais radical que o Pravda.

Vamos metê-los em ridículo. Faz-se um comunicado dizendo que o Palma Inácio é um pequeno-burguês revisionista e a LUAR uma seita divisionista e os gajos publicam.

Publicaram na primeira página:

ml correio de abrantes - copia

Um comunicado igual foi afixado à porta do Pelicano com uma caricatura de Palma Inácio com um cartuxo de dinamite metido no traseiro.

Ficaram muito ofendidos, mas aprenderam que os jornais e as paredes não eram deles.

Quanto aos do ''Correio de Abrantes''. desvairados pelo abrilismo, passaram a ter mais cuidado com o que publicavam.

Haveria mais a dizer?

ma

  

 



publicado por porabrantes às 16:34 | link do post | comentar

Domingo, 02.07.17

Segundo este relatório do SPN o Jornal de Abrantes abandonou o republicanismo em 1933 para passar a simpatizar com a Ditadura. O Correio de Abrantes já lambia as botas aos fascismo.  

1933 ja.png

O relatório foi publicado neste importante trabalho académico da Doutora Júlia Leitão de Barros, que convém ler .......

 

BARROS, Júlia Leitão de. O Cerco Ideológico do Estado Novo à Imprensa de «Província». Caleidoscópio: Revista de Comunicação e Cultura, [S.l.], n. 5/6, july 2011. ISSN 1645-2585. 



publicado por porabrantes às 22:18 | link do post | comentar

Sexta-feira, 22.01.16

ap pancada.png

 Um dos mais graves crimes do centenário abrantino deu-se no início dos anos 70, quando o jovem e`prometedor bairrista João Pico foi barbaramente insultado e ameaçado por três perigosos fascistas membros da Comissão de Festas da Ribeira da Brunheta (Souto).

Estranhamos muito que o Martinho Gaspar não tenha recolhido esta efeméride na sua monografia. Também não a vimos mencionada na apreciada obra sobre o Souto do Sr.Traquina.

Aqui ficam os dados, descritos pela pena ilustre do Sr.Pico.

Recordamos que João Pico foi  Vereador laranja com Pedro Marques, candidato à liderança do PSD contra Armando Fernandes, apoiado por metade da classe social laranja, líder do CDS-PP e é um grande blogguer. 

Jornal ''O Correio de Abrantes'' (visado pela Comissão de Censura, acontece que o censor era um major que aderiu ao 25 de Abril).

Finalmente direi que o João Pico se bateu contra  o gonçalvismo, enquanto outros estavam debaixo da cama. Bateu-se no CDS quando o Freitas do Amaral ainda era um homem às Direitas..

mn



publicado por porabrantes às 23:17 | link do post | comentar

Quinta-feira, 15.05.14

Mandaram-nos uns e-mails perguntando quem era o docente da Universidade de Coimbra que foi o primeiro marido da Senhora Dona Madalena Biscaia. Eis o seu percurso:

 

Scan.tif

 

 

 

 

 

 

 

O artigo é do eng. João Quintela de Brito, ilustre cientista abrantino, falecido o ano passado, sem que nenhum jornal abrantino o recordasse.

 

 

As obras dispersas de Lopes Farinha foram reunidas, por um grupo de colegas seus, da Universidade neste livro:  

 

 

 

uma morte precoce e algum problema político relacionado com militância oposicionista condicionaram a sua carreira académica.

 

Lopes Farinha deixou viúva a Senhora Dona Madalena Biscaia Farinha, que depois se casaria em segundas núpcias, com o Dr.Azeredo Perdigão. Sobre o seu importante papel nas actividades artísticas patrocinadas pela Fundação Gulbenkian e sob o seu saneamento no ''PREC'' graças à actividade de um bando de energúmenos, algum dos quais anda por aí, pode consultar este blog. 

 

Quando houve alguma intervenção da Fundação nesta cidade foi proposto à Tia Madalena  fazer uma série de actividades festivas  em homenagem ao abrantino que fora seu primeiro marido pela autarquia. Coisa recusada pela viúva porque o falecido nunca aceitaria homenagens da ''situação''.

 

MN

 

PS- O Jana justificou a sua escrita no ''Correio de Abrantes'' porque seria um jornal quase anti-salazarista.... como se pode ver por alguns   artigos aqui  publicados. Era Director, nesta época, o Sr.Ferreira, militante integralista lusitano e acérrimo defensor de Salazar...que  era...também boa pessoa mas não gostava da facção do Dr.Manuel Fernandes...porque era da linha de Henrique Augusto da Silva Martins. Como se sabe a União Nacional esteve dividida quase até aos anos 60...



publicado por porabrantes às 08:35 | link do post | comentar

Domingo, 17.11.13

 

 

Pub. no Jornal de Abrantes de 3-11-1946 pelo Sr.Dr.Armando Moura Neves. O Dr.Armando estava sempre bem informado das coisas da Igreja, porque os Senhores Bispos dormiam em casa dele. Era já coisa de família, porque no tempo do pai do Dr.Armando, o jurista Guilherme Henrique de  Moura Neves, acontecia a mesma coisa, como consta aliás do boletim episcopal de Portalegre.

 

Sua Eminência o Cardeal Patriarca D.Tiago de Abreu tinha Paço Pontifical aqui   

 

 

e pelos vistos foi o primeiro Cardeal de Rio de Moinhos. Abrilhantava o coro o barítono irmão dele, Solano de Abreu. O Baptista regia a Universidade. O Anacleto ministrava a comunhão aos recrutas, confessava as esposas dos oficiais e sargentos (os façanhudos militares desta época eram pouco praticantes), benzia com água benta as cavalgaduras que puxavam os canhões do castelo e como era um oficial de missas.......

tinha divisas na sotaina e o barbeiro do regimento tinha-lhe feito uma coroa

 

 

 

no cocuruto da cabeça.

 

 

Isto é o que se deduzia à primeira vista da notícia....

 

 

Se lerem melhor a notícia verificarão que é uma brincadeira de Carnaval (época em que nada parece mal) praticada em 1886 no ''Correio de Abrantes'', órgão do partido progressista, onde pontificava Solano de Abreu, para chatear os clericais.

 

 

 Brincadeira tão inofensiva que a censura de 1946 deixou passar a blague do Dr.Armando.

 

MN



publicado por porabrantes às 16:20 | link do post | comentar

Terça-feira, 28.05.13

Em 1 de Dezembro.......

 

 

 

  

 

Correio de Abrantes

 

 

desfilava garbosa a Mocidade Portuguesa e ia ao Castelo (eu também fui, mas não nesta fornada, não andei na velha e prestigiosa EICA)

a homenagear o melhor produto dos seminários lusos, o Prof. Salazar.

 

À cintura um cinto só um S, seria pior com dois....

 

  

 

alegadamente de Servir, na verdade a marca do Ditador.

 

O problema nesta notícia é que foram fazer uma romagem ao túmulo de D.Miguel de Almeida, o que deu o tiro que marcou, revolucionária, a hora em que quarenta conjurados avassalaram o Paço, chacinaram rancorosos o Vasconcelos, valido de Felipe de Espanha e gritaram :

 

 

Real Real por D.João IV, Rei de Portugal!!!!

 

mas Miguel de Almeida não esteve nunca nem está enterrado em Santa Maria.

 

Foi enterrado no Convento do Carmo, quem sabe porque se achava digno de ter repetido a proeza de Nuno Álvares, o da jornada de Aljubarrota.

 

E em parte era verdade, porque foi ele, velho e alquebrado , a personagem decisiva para fazer a Revolução.

 

Como estaria em 1640, se tinha participado em 1578 em Alcácer-Quibir????

 

 

Portanto levaram os cachopos da MP ao desengano para homenagear uns ossos veneráveis e inexistentes.

 

Quem foi o ''historiador'',  que serviu de assessor ao Alarcão e ao resto da ignara direcção local da Mocidade Portuguesa?

 

Como dizia o falecido Dr.Vitória, amigo da petição, que nos deu o recorte, ''além de fascista, burro''. O nome omite-se. A filha dele é nossa amiga e assinou, valente, a petição.

 

Marcello de Noronha 

 

(1) Já  não há túmulo de Miguel de Almeida porque o terramoto de 1755 deu cabo dele....

 



publicado por porabrantes às 13:52 | link do post | comentar | ver comentários (3)

Domingo, 12.05.13

 

No dia 20 de Julho de 1974 o semanário ‘’Correio de Abrantes’’, propriedade da família Silva Martins, publicou na primeira página, no lugar nobre, que costuma ser o do Editorial, este texto anónimo, que visava, a escassos dois meses da data da Revolução, justificar o injustificável, ou seja encenar a defesa dum grupo de anónimos que em nome duma bandalheira que dava pelo nome de ‘’catolicismo progressista’’ (à abrantina) tinha montado a tentativa de saneamento ( percursora da prática anarco-gonçalvista)  da Paróquia de S.João de Abrantes, do Rev.Padre Luís Ribeiro Catarino.

O grupo que se reunira alegadamente em instalações diocesanas e  em condições quase  clandestinas ( à boa maneira das sociedades secretas tipo Opus Dei e Maçonaria) emitira uma convocatória de que só os iniciados conheciam, não convocara a Autoridade Eclesiástica para se fazer ouvir (ou seja actuava à margem dela) e pretendia sanear um homem e sobretudo um Sacerdote que se distinguira pelo seu Amor aos Pobres, grande cultura  e defesa do Património, mas sobretudo por uma Vida exemplar como Sacerdote e Homem de Bem.

Entre estes ‘’progressistas’’  apareceu algum ligado à formação de um partido de centro-direita, o PPD, outros a partidos de esquerda e actividades próprias do folclore do PREC ou seja o assalto à Assembleia de Abrantes .

A actividade realizada à socapa caía no mais absoluto ridículo porque pretendiam em nome da do Concílio Vaticano II ‘libertar das garras da opressão e da tirania em todos os seus aspectos’’ a beataria, classe social a que pertenciam pela sua frequência mais que assídua, ontem como hoje, das cloacas e das sacristias, lutar contra o fascismo quando este já tinha sido derrubado e em vez de pretenderem caçar pides, latifundiários, legionários ou similares ou organizar um comando de beatas para capturar o sr. Inspector Rosa Casaco no estrangeiro, libertavam Abrantes, expulsando Luís Ribeiro Catarino.

E faziam o manifesto, dirigindo-o a um Bispo D. Agostinho de Moura comprometido com a Ditadura até aos poucos cabelos que lhe restavam e a um homem que nunca fora capaz de solidarizar com o seu antecessor D.António Ferreira Gomes, enquanto este comera o pão amargo do exílio.

Jornal de Abrantes

 

A reacção  das pessoas de bem foi fulminante e logo nos Jornais se respondeu à letra perguntando quem eram os beatos anti-fascistas (de fresca data ou seja de 26 de Abril) e nas paredes  de Abrantes apareceram vibrantes protestos contra o saneamento.

Este artigo é a defesa das criaturas e , com a frontalidade que caracterizava e caracteriza estas ‘’progressistas’’ beatas  de sacristia, saiu anónimo.

Hoje se me ponho a contemplar a trajectória de quem o escreveu, pasmo!

E continua o homem, sepulcro de laranja  caiado, a papar-hóstias,  a fabricar testamentos, a tratar de escrituras à maneira, de vez em quando a dizer que é jurista,  e  com a sólida e inquebrantável convicção daqueles fariseus que assessoravam Pôncio Pilatos, o romano, a ser um pilar da Fé e da República!!!!!

E agora da Direita !!!!

Queria o homem que João Pico fosse cacique laranja . E naturalmente também quererá que o Cónego Graça continue a ‘’salvar’’ almas, depois da reforma....

 

 

S.F.   

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 18:22 | link do post | comentar

Sexta-feira, 30.11.12

Acho que vamos fazer uma resenha dos blogues abrantinos.

 

 

Dos que morreram, dos que estão vivos, dos que gostariam de ver desaparecer e ainda dos novos.

 

 

Apareceu um novo blogue abrantino, que retoma o nome dum título histórico da Imprensa de Abrantes

 

 

 

Correio de Abrantes

 

 

Fomos lá ver e gostámos do programa.

 

 

Agora fica adicionado aos nossos links.

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 13:54 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Quando a JSD de Abrantes ...

Quanto o Jornal de Abrant...

O CENTENÁRIO DA CIDADE EM...

Doutor João Lopes Farinha...

Rev. Anacleto da Silva no...

28 de Maio, braço ao alto...

O saneamento falhado de L...

Correio de Abrantes

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

baptista pereira

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds