Quinta-feira, 12.04.18

http://omirante.pt/cavaleiro-andante/2018-04-12-Nelson-Carvalho-perdeu-a-vergonha



publicado por porabrantes às 19:29 | link do post | comentar

Quinta-feira, 29.03.18

29511752_1691690777586393_7941126809395320747_n.jp

29513260_1691690830919721_3994268906975550058_n.jp

O espectáculo da  ''Olivia e Eugénio'' teve de amanhar um cenário só com 3 portas (em vez das habituais 5) porque o decor original não cabia no anfiteatro da Manuel Fernandes.

Entretanto a autarquia pode continuar a garantir que a falta de disponibilidade do S.Pedro  não prejudica a qualidade dos espectáculos.

jorge silva melo s.pedro

 

O CRIA deu uma almoçarada aos actores

29543062_1691713930917411_2285320077927373534_n.jp

como prova de que as suas finanças deficitárias servem para tudo, incluindo divagações teatrais.

mn

fotos divulgadas por ''''Olivia e Eugénio'' '



publicado por porabrantes às 13:07 | link do post | comentar

Segunda-feira, 19.03.18

Bento Henriques, ex-presidente do CF do CRIA, declara ao Mirante:

 

'' “É o próprio presidente da actual direcção que afirma que o CRIA está mergulhado em confusões. Houve pessoas que saíram da organização, houve processos disciplinares, houve acções em tribunal e litígios diversos e há casos que ainda não acabaram”, disse, para justificar o seu silêncio sobre o conteúdo da entrevista.''

 

ler aqui

 

nc

mn



publicado por porabrantes às 09:13 | link do post | comentar

Sexta-feira, 16.03.18

Numa entrevista à rádio oficiosa, o Presidente do CRIA disse que  essa casa tem uma situação financeira insustentável (já lhe respondeu o H.Lopes) e também disse que acabou com a horta do CRIA.

Segundo o homem a horta custava 50.000 € e produzia pepinos, couves, batatas e era muito cara.

De forma que abandonaram a horta e despacharam os funcionários prá CMA para tratar duns espaços verdes.

cria espaçp.png

 

22-12-2017
Tipo(s) de contrato Aquisição de serviços
Tipo de procedimento Ajuste directo
Descrição 20170079 - Manutenção e conservação de Espaços Verdes
Fundamentação Artigo 20.º, n.º 1, alínea a) do Código dos Contratos Públicos
Fundamentação da necessidade de recurso ao ajuste direto (se aplicável) ausência de recursos próprios
Entidade adjudicante - Nome, NIF Município de Abrantes (502661038)
Entidade adjudicatária - Nome, NIF Cria - Centro de Recuperação e Integração de Abrantes (501064869)
Objeto do Contrato Manutenção e conservação de Espaços Verdes
Procedimento Centralizado -
CPV 77310000-6, Serviços de plantação e manutenção de áreas verdes
Data de celebração do contrato 15-12-2017
Preço contratual 15.000,00 €
Prazo de execução 90 dias
Local de execução - País, Distrito, Concelho Portugal, Santarém, Abrantes

 

 

Segundo a entrevista o Carvalho diz que a CMA larga ao CRIA 5.000 euros/mês pela jardinagem.

Ora o contrato é por 3 meses. O Carvalho diz que vai receber 70.000 euros/ano.

Quer dizer que já lhe prometeram a renovação do contrato ad eternum?

 

Tudo isto tem a ver com a concorrência, deixando de lado se os fins especificados nos Estatutos do CRIA permitem dedicar-se à jardinagem, isto é a CMA tem de consultar outros operadores que se dedicam a esta actividade, pelo menos no concelho.

 

Como por exemplo a empresa Ramo Verde

 

Na entrevista à Joana Marques de Carvalho, o Presidente do Cria disse que não tinha de revelar o teor da carta de demissão do C.Fiscal. Ora com base na Lei de Acesso aos Documentos Administrativos, se alguém pedir esse documento, o CRIA é obrigado a entregá-lo.

 

Para terminar este episódio da telenovela, o contrato do CRIA está sujeito à fiscalização da A.Municipal. 

 

E dois dos membros da direcção da empresa de serviços de ''Jardinagem CRIA,LDA '' são membros da bancada socialista.

 

Como é que vão fiscalizar a legalidade do contrato????

 

Como é que vão apreciar as contas da CMA, se são fornecedores de serviços de espaços verdes à autarquia????

 

ma 

    



publicado por porabrantes às 16:53 | link do post | comentar

O ex-Presidente do CRIA responde à letra a Nelson Carvalho.

'' (...) ''em 38 anos de CRIA foi preciso chegar Nelson Carvalho para que a instituição se tornasse insustentável”. “No CRIA temos de contar os tostões, não é como gerir uma câmara municipal”, disse, a terminar, numa alusão ao facto de Nelson Carvalho ter sido presidente da Câmara de Abrantes.'' (...)''

 

Diz já ter sido ouvido pela PJ sobre o assunto.

 

No ''Mirante''

 

ma



publicado por porabrantes às 09:18 | link do post | comentar

Quinta-feira, 15.03.18

 

 

nc

 

 

(.....)

 

Mordaz Serafim das Neves......

 

(....)

 

 

 

Em Abrantes anda muita gente em alvoroço por causa do popó de mais de cinquenta mil euros que a presidente da câmara decidiu comprar para se fazer transportar em serviço. É verdade que não é a senhora Maria do Céu Albuquerque que paga o tal Mercedes E350, embora eu acredite que, com o que a gente lhe paga para exercer o cargo, não lhe fosse difícil fazê-lo mas, caramba, não sejamos sovinas.
Para mim sempre é melhor gastar o dinheiro que pagamos em impostos (directos, indirectos e às três tabelas), numa bomba alemã como aquela, do que, como já aconteceu, nuns pedaços de aço cor de ferrugem, erguidos numa das rotundas da cidade, da autoria de um tal Charters de Almeida, a que alguns teimam, sabe-se lá porquê, em chamar artista plástico.
Eu sou contra o miserabilismo nacional que não aceita que os nossos impostos sirvam para proporcionar um transporte confortável, rápido e seguro a quem foi escolhido pelos eleitores para gerir as massas públicas. E não estou a falar de massas alimentícias.
Segundo li, a senhora presidente ficou muito zangada por haver alimárias que andam a espalhar a notícia da compra do popó aos quatro ventos, notícia que ela considera ter a classificação de segredo do Estado municipal.
E tem razões para isso, sim senhora, que esta rapaziada confunde liberdade de expressão com depravação ou bacalhau com grão. Mas, acho que não é caso para se amofinar. Se no concelho que ela governa, dos trinta e três mil eleitores inscritos, houve nove mil que votaram nela, isso significa que lhe foi dada carta branca para fazer o que ela achar que é melhor para o povo abrantino.
E se a dona Maria do Céu Albuquerque acha que o melhor para o povo são as obras do senhor Charters e dos designers e técnicos da Mercedes ninguém deve piar porque em democracia, quem perde amocha e... não pia, nem mia, como é sabido pelos verdadeiros democratas.
A única coisa que eu me atrevo a sugerir é que ela, assim que tiver o popó, faça uma digressão com ele pelo concelho para mostrar aos incréus que Abrantes é um concelho próspero e em acelerado crescimento económico onde nem sequer há desemprego porque há boas autoestradas que levam qualquer desempregado rapidamente para Lisboa, França ou Alemanha, onde o que não falta são empregos bem pagos.
Quem também pensa como ela é o seu antecessor na presidência da câmara e mentor político, Nelson Carvalho, que nos seus tempos de autarca de excelência levou o baseball para Abrantes e deu terrenos de borla a um senhor de chapéu à cóboi que sabia contar bonitas histórias, para mostrar que aquele era um concelho de fazer corar de inveja os invejosos americanos.
E o senhor Nelson Carvalho não se ficou por ali em matéria de generosidade com o dinheiro dos outros. Da câmara foi para uma instituição de solidariedade social chamada CRIA e vai de continuar a criar essa ideia de prosperidade gerindo-a como geria a câmara. Nada de mesquinhez. Nada de poupanças nem de sovinice. Tudo à vara larga. Mas, claro, como sempre, lá vieram os invejosos do costume, porque assim porque assado...e agora lá vai ele perder tempo a explicar aos fiscais da Segurança Social e ao Ministério Público coisas que eles já deviam saber há muito tempo. Enfim...(....)

 

 

Saudações avaliadoras
Manuel Serra d’Aire

 

 

devida vénia ao Mirante

 

 

etar cacique

 



publicado por porabrantes às 09:41 | link do post | comentar

Quinta-feira, 08.03.18

Depois da telenovela do S.Pedro, reaparece a telenovela do CRIA. A primeira tem novos episódios em que a comunicação social parece estar a leste. A segunda  é agora protagonizada pelo ex-cacique Carvalho, que vem dar uma entrevista à um mass media amigo, em vez de responder ao ''Mirante''.

O CRIA fundado por uma prestigiosa assistente social, foi depois porto de abrigo de ex-caciques desempregados. Foram 3, o Zé Bioucas, o Lopes da famosa ADIMO e o Carvalho da não menos famosa saga RPP Solar.

Antes de avançar, comentando as declarações do actual boss da associação (humanitária, tinha de ser,) convém recordar que a este media, tinha assegurado o Carvalho que o assunto das polémicas laborais  e das restantes e curiosas irregularidades estava encerrado. Dissemos que não estava e que o CRIA fora arrasado na Relação.

Vem agora o chefe da coisa dizer que o CRIA é insustentável financeiramente, que deve um milhão à banca e que a culpa é das anteriores direcções, ou seja do Zé Bioucas e do Lopes.

Que o CRIA é insustentável não é novidade, basta um olhar sumário às contas da IPPS.

cria 4

cria 5.png

 

cria q.png

O CRIA recebeu mais de 800.000 € de fundos públicos  (em 2017)  e devia ser norma  certamente suspender transferências de dinheiro dos nossos impostos, para instituições sob investigação do MP e da Segurança Social.

Se existisse essa norma, evitam-se casos como o das ''Raríssimas''.  

Como é que isto vai terminar?????

Certamente a telenovela vai prosseguir, e era mister que o Humberto Lopes prestasse esclarecimentos.

Finalmente se aquilo falir, os trabalhadores irão prá rua e os bens da instituição irão à praça.

Espero que o eng. Pais do Amaral que deu 5 hectares ao CRIA tenha metido na escritura alguma cláusula que evite que os bens doados pela Casa Alferrarede terminem nas mãos dum especulador.

Já vimos (depois da falência da Abrantejo) o edifício do Grémio da Lavoura, construído com dinheiro público e quotas dos lavradores abrantinos terminar nas mãos dum especulador.

ma 

gráficos: Inspecção Geral de Finanças



publicado por porabrantes às 15:35 | link do post | comentar

Sábado, 03.03.18

nc.png

ver no Mirante

 

Já sabemos que o MP é muito mau

 

ma


tags:

publicado por porabrantes às 13:21 | link do post | comentar

Domingo, 21.01.18

As contas de


 


Nelson Carvalho




O MIRANTE tem acompanhado como pode os casos na gestão do CRIA de Abrantes. Nelson Carvalho, o presidente da direcção da instituição, só fala com O MIRANTE do que lhe interessa e quando quer. O Cavaleiro Andante soube que das últimas vezes que foi contactado para prestar esclarecimentos Nelson Carvalho ficou-se nas covas e, pelos vistos, só anda a partilhar as suas angústias de gestor com a família mais próxima que, pelos vistos, tem ajudado muito pouco. O Cavaleiro Andante deseja-lhe um feliz Ano Novo e dias mais felizes à frente da direcção do CRIA- Centro de Recuperação e Integração de Abrantes.




 

devida vénia ao Mirante


publicado por porabrantes às 08:47 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Quarta-feira, 03.01.18

humberto_lopes

Saiu no Diário da República um contrato-programa de desenvolvimento desportivo entre essa raríssima instituição ''de referência'', o CRIA e o Instituto Português de Desporto e Juventude

 

O contrato tem a data de 28 de Dezembro de 2017

 

contrato cria.png

 Como é sabido o dr.Lopes já não é Presidente do CRIA há muito tempo e portanto não pôde assinar o contrato.

 

O Presidente do CRIA é o ex-cacique Carvalho.

 

Portanto o contrato é nulo.

 

É lamentável a odisseia do CRIA desde que o Carvalho assumiu a gerência.

 

Esta nova barraca mostra o nível de competência da actual direcção e também dos tipos do Instituto do Desporto.

 

ma

foto: A Barca



publicado por porabrantes às 13:51 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

A guerra do CRIA

Falta do S.Pedro trama es...

Ex-Presidente do CF do CR...

Jardinagem CRIA,LDA

Humberto Lopes responde a...

A bomba da cacique

A telenovela do CRIA

MP investiga CRIA

As contas do CRIA

O contrato nulo do CRIA

arquivos

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

baptista pereira

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

petição

pico

pina da costa

política

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

links
Maio 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10


20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds