Quinta-feira, 31.12.15

1914862_999747150082304_2068097069679442639_n.jpg

Autora : Câmara Municipal de Abrantes, dado que não denunciou ao MP a identificação dos que gerem o açude, não os despediu, nem lhes abriu processo disciplinar....

 

Faço minhas estas palavras do  dirigente da Associação SOS Observatório  Tejo, Sebastien de Mattos:

 

(...)Digo que a Câmara de Abrantes tem todos estes vídeos e fotos. Até tenho pena pois só intervieram 3/4 vezes para dizerem que estava tudo bem. E no dia 26/9 também fizeram uma ligeira intervenção para dizer que havia um problema de falta d'água e que o seu dique e a tal escada de" passa nada" estava a funcionar!. Foi um disparate talvez por distracção da senhora presidente pois a razão principal da nossa manifestação era o assunto principal no TEJO: poluição. Ademais é um tema da sua área... de química e a que deveria dedicar mais atenção e não falar de coisas que não domina. Estou em crer que todo o executivo de Abrantes estão em acelerada introspecção e antes do fim de Janeiro estarão do lado das pessoas e a defender o nosso Rio Tejo.  (...)

 

Portanto a responsável principal da mortantade é a cacique

céu candidata.jpg

ma



publicado por porabrantes às 09:42 | link do post | comentar

Quarta-feira, 05.08.15

 

A Protejo fez uma Assembleia Geral, noticia o Diário Digital.

 

A Protejo devia ser uma associação ecologista independente,  sem ter nos seus sócios instituições que são co-responsáveis pelo desastre ambiental que mata o Tejo.

 

Mas verifica-se que a CMA está na PT, com opinião relevante, porque participou na AG o Vereador Valamatos.

 

Diz a Lusa, citada pelo D.Digital, :'' A medida foi aprovada na última assembleia geral do proTEJO realizada no domingo, no dia 02 de agosto, onde estiveram representados a associação ambientalista Quercus, a EcoCartaxo, o Movimento Ecologista do Vale de Santarém, o Movimento Cívico Ar Puro, o Observatório Ambiental do rio Tejo e o vereador do Ambiente da Câmara Municipal de Abrantes, Manuel Valamatos.''

 

A medida é a criação duma rede de vigilância ''popular'' contra os poluidores.

 

Da Protejo além de 4o  ''populares'' (como a bloquista Sara Cura) fazem parte, diz a notícia: ''a Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo e os municípios de Abrantes, Chamusca, Golegã, Mação e Vila Nova da Barquinha''

 

Também diz que a Protejo tem mil amigos no facebook. ( A Tubucci acho que tem mais.........para aí uns 1700).

 

Ora verifica-se que o município de Abrantes protagonizou a maior matança de peixe no Tejo (em Abril) e que o homem que tutela o Açude assassino é o Valamatos.

 

Ora verifica-se que o município de Abrantes tolera que a sua concessionária, que foi da marquesa Koplovitz, e cujo boss visível é o ex-Vereador Júlio Bento (conhecido novo-rico) faça descargas constantes de colóides fecais sem tratar a partir dos Carochos.

 

E toda a gente protesta e a CMA,

camara-abrantes-e1382616340852.jpg

CMA

 

mais o bravo Valamatos olham pró lado....

 

E a Protejo está tão muda como a Sara Cura, ou seja parece que a Protejo não tem cura.

carochos.jpg

E querem atirar prás costas do povo ordeiro o papel de vigilantes e denunciantes.

 

Era mais valente a Protejo ter deliberado apresentar queixa-crime contra a CMA e contra a concessionária, mas isso era pedir-lhes o impossível.

 

Finalmente o novo dono da Abrantaqua, tem um empregado socialista (outro), chama-se Felipe Gonzalez.

 

Sabem quem é o accionista com maior participação no grupo, que domina a Abrantaqua?

 

É o mexicano Carlos Slim, um dos homens mais ricos do mundo.

  

carlos slim.jpg

 wikipédia

 

ma

  



publicado por porabrantes às 13:55 | link do post | comentar

Sexta-feira, 31.07.15

 

 

 

mata peixe soares.png

É a acta de 14-7-2015 onde há pano para mangas e deliberações que só dão vontade de rir, dadas as patéticas posições encenadas pela maioria PS.

 

Começa-se por esta:

Primeiro descobre-se que a CMA, que é dona do açude e estava obrigada a monitorizar a passagem dos peixes, parece não saber nada disso e foi perguntar à APA como é a escada passa-peixe do Mondego

 

Recorde-se para os esquecidos, que o açude de Coimbra teve de ser remodelado, já lá vão uns anos e que a obra de remodelação custou uns 3 milhões de euros

 

Portanto a CMA parece assumir que terá de haver uma obra destas e terá de largar dos seus bolsos esta soma, porque se não o faz, o peixe continuará a morrer, e arrisca-se a uma multa, eventual responsabilidade penal e cível por crime contra o ambiente...

 

A CMA diz que falará com a Soares da Costa para lhe pagar uma renda...

 

Renda de quê?

 

Não se pode pagar uma renda de uma mini-hídrica que não existe....

 

Além disso, a Soares da Costa foi notícia nos jornais, porque não se encontra em brilhante situação económica...

 

A SC teria ficado de apresentar um estudo de incidências ambientais até Outubro de 2015....espero que a empresa que fará o estudo não seja aquela que atamancou o estudo sobre a mini-hídrica de Martinchel que deu sonora barraca...

 

O estudo poderá demonstrar que não se deve fazer a obra, porque as incidências podem ser terríveis....

 

A CMA quer começar umas obras em data incerta de 2016...

 

Ora o que devia fazer é já começar a fazer os estudos para montar uma nova escada passa-peixe ou demolir o açude...

 

Têm de pedir à APA os elementos da escada do Mondego!!!!

 

Para adiantar trabalho já têm aqui elementos....

 

E também têm o diagnóstico do que se passa em geral nas barragens lusas (o Açude é uma barragem,sabiam?) com este tipo de equipamentos

 

passa-peixe geral.png

devida vénia a

açude coimbra.png

Entretanto haverá que admitir que o consórcio que fez o Açude de Abrantes fez uma obra inqualificável e que portanto deve ser processado.

 

E que a CMA aceitou a obra em condições indefensáveis!!!

 

E que essa atitude foi irresponsável!!!!

 

Haverá que pedir responsabilidades políticas e técnicas.

 

Estou à espera que a Oposição faça isso, especialmente porque o Poder andou a ocultar a situação e foi responsável por várias matanças no Tejo.

 

Estou à espera que me expliquem como é gastaram uma pipa de massa em monitorização e a dita não funciona, perguntem os Vereadores do PSD e PCP onde está isto?

açude monotorização.png

E que  a Assembleia Municipal forme uma Comissão de Inquérito, mesmo que isso faça o Gomes Mor ficar com os poucos cabelos em pé, e interrogue o Nelson Carvalho, com firmeza e dureza, para saber como montou um açude que é uma armadilha mortal e um crime ambiental, gastando largos milhões de euros.

 

 

 

ma   

 

 



publicado por porabrantes às 08:53 | link do post | comentar

Quinta-feira, 09.07.15

 

açude.jpg

Inauguração do açude (Correio da Manhã)

''

A Assembleia Municipal de Mação aprovou por unanimidade na reunião de 30 de Junho, uma moção da autoria do eleito socialista João de Matos Filipe, pedindo que seja dinamizado "um conjunto de vontades - políticas e financeiras" que permita a construção, no açude de Abrantes, de uma passagem para os peixes que sobem o Tejo para desovar semelhante à existente no rio Mondego, em Coimbra.

 

Depois de lembrar que a poluição e a inconstância de caudais no rio já estão a merecer a atenção da APA - Agência Portuguesa do Ambiente, os autarcas pedem uma nova passagem para os peixes, na zona do açude de Abrantes, local onde este ano morreram milhares de peixes.

 

Para a concretização da obra sugerem que seja dinamizado "um conjunto de vontades - políticas e financeiras -que a nível do Governo Central e Autarquias Locais e com recurso ao Quadro Comunitário Portugal 2020, permita, no mais curto espaço de tempo possível, conceber e executar um projecto de passagem para peixes como o executado, com tão bons resultados, em Coimbra, pelo MAOTE (Ministério do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia)".

 

Para os eleitos de Mação o actual sistema de passagem de peixes "está a afastar do rio Tejo as espécies de peixe marítimas que a ele acedem para a natural reprodução, dado que por força daquele não conseguem alcançar as zonas nobres de desova".

 

in Mirante com a devida vénia

 

E o cheque-mate parte do PS e tem apoio de toda a assembleia municipal, onde prepondera Duarte Marques

duarte marques 3.jpg

e reconhece o que se disse aqui, é preciso uma nova escada passa-peixe ( custo uns 4 milhões de euros ) e que a responsabilidade das chacinas de peixe em Abrantes são da CMA, entidade que é dona do açude.

 

Manifestamos a nossa gratidão à Assembleia M. do Mação por defender o Tejo

 

a redacção 

 

 



publicado por porabrantes às 17:08 | link do post | comentar

Quinta-feira, 07.05.15

 

Publica-se parcialmente a intervenção da chefe de bancada laranja na AM, no dia 29/04/2015, Margarida Totgema   

 

(...) - a bancada do PSD no momento de discussão e aprovação do orçamento de 2014 tinha levantado uma questão, que ficou sem resposta, e que veio novamente a lume aquando da discussão e aprovação do  orçamento rectificativo relativamente ao mesmo período. A questão então levantada, para além da questão legal subjacente, revelava falta de rigor. Posteriormente, por ocasião da Assembleia Municipal de Novembro último, na qual foi apresentado e votado o Orçamento para 2015 surgiu uma situação, à partida impensável, mas que é bem reveladora dessa falta de rigor por parte dos governantes locais, e que repetidamente referimos. A propósito do aumento de receitas proveniente do IMI e do  reforço das transferências do Orçamento de Estado, a senhora presidente da Câmara afirmou, na lógica habitual de ataque ao Governo Central, que é sempre o culpado das desgraças locais, que esses aumentos não poderiam ser utilizados para mais nada senão para a amortização de créditos. Tal obrigatoriedade traduzia-se em mais um prejuízo para o Concelho, uma vez que os créditos existentes tinham taxas de juro muito atractivas e que, ao amortizá-los antecipadamente, o Município iria sair a perder, por ter de pagar as penalizações que a amortização antecipada implicava. A bancada do PSD questionou, imediatamente, qual era o valor das penalizações previstas nos contratos, de forma a compreender como é que essa antecipação do pagamento poderia prejudicar o Município. A senhora presidente respondeu que não tinha esses dados. Se não os tinha como é que fez uma tal afirmação? A isto chama-se demagogia! A isto chama-se fazer política de trazer por casa!! Convido-vos a ouvir a gravação dessa Assembleia para que o confirmem. Perante tal resposta solicitámos essa informação por escrito e, a avaliar por aquilo que nos foi enviado, não há penalização! Cá está a tal falta de rigor a conduzir à  mentira!

- a determinada altura, apontámos também vários exemplos de falta de transparência. Hoje reconhecemos que a nível da rapidez de resposta aos requerimentos apresentados existiram melhorias significativas. Porém, a resposta é, frequentemente, incompleta e, nalguns casos, é mesmo uma não resposta, pois não passa do cumprimento de uma formalidade, já que o conteúdo nada tem a ver com as questões que se colocam. Recentemente, a ocultação de documentos fundamentais para a análise do contrato interadministrativo de delegação de competências em matéria de educação desagradou-nos profundamente. Sobretudo, porque, de forma expressa e directa havíamos perguntado se existiam outros documentos de suporte aos 2 que nos foram facultados aquando da primeira reunião entre a comissão de Educação saída da última Assembleia Municipal e a Presidente do município e Vereadora com o pelouro da Educação. Face à pergunta que colocámos foi-nos respondido peremptoriamente “não”, completada a resposta pela informação de que aqueles eram os dois únicos documentos de que dispunham e que, desde o início, a análise que o Município estava a fazer desta questão  era com base no cruzamento dos 2 documentos então entregues. Provou-se, uma semana depois, que isto também era mentira;

- mais recentemente referimo-nos ao despesismo e demos como exemplo os milhões gastos em torno do MIAA e dos múltiplos estudos e projectos. Mas são muitos os milhões gastos de forma inconsequente em Abrantes, sem que deles resultem benefícios efectivos ou, pelo menos, benefícios visíveis. O açude, que custou dez milhões e meio é bem um exemplo de que em Abrantes se governa ao “sabor do vento”, sem acautelar a relação custo benefício dos avultados investimentos. E o pior que tudo é que não se limitam a ser inúteis. Neste caso concreto já se percebeu que são mesmo prejudiciais, quer do ponto de vista ambiental, quer para os contribuintes Abrantinos. O episódio ocorrido recentemente no açude de Abrantes é, na verdade, um exemplo inqualificável de má governação, de irresponsabilidade e de incapacidade para tomar, no momento próprio, as medidas certas. O que aconteceu no açude é da inteira e exclusiva responsabilidade do Município enquanto proprietária desse equipamento:  sejamos crescidinhos e assumamos os nossos erros e deixemos de procurar bodes expiatórios. A culpa do sucedido não é do baixo caudal, que já está baixo há muito tempo. Se assim fosse, tinham morrido peixes antes e já setinha repetido depoís; também não é da empresa que há-de explorar a mini-hídrica, porque o contrato de concessão ainda não está sequer assinado. A este propósito, fazemos aqui um parêntesis, pois gostaríamos de perguntar quais foram, desde Dezembro de 2010, as diligências feitas e qual foi a correspondência trocada entre o Município de Abrantes e a tutela, com vista à efectiva instalação da mini-hídrica. Retomando a questão, o que aconteceu no açude no dia 3 de Abril deveu-se exclusivamente à falta de manutenção e monitorização do equipamento, tarefas que competem à proprietária do mesmo, que neste caso, é a Câmara de Abrantes. Se a manutenção e monitorização fossem,  efectivamente, feitas,  as comportas de baixo caudal há muito que deviam estar abertas, pois há várias semanas que o nível do rio estava muito baixo. Inevitavelmente, voltamos a colocar aqui algumas das perguntas que ficaram sem resposta no requerimento que apresentámos:  por que é que as comportas de baixo caudal só foram abertas no dia em que a mortandade dos peixes aconteceu? Por que é que foi tão difícil abri-las? Por excesso de manutenção?  Por que é que os insufláveis do açude estão há vários meses desactivados? Se existisse, pelo menos bom senso e um olhar minimamente atento  sobre o rio, sabendo-se que estávamos no período de subida dos peixes para a desova, das duas uma: ou as comportas de baixo caudal tinham sido atempadamente abertas ou o açude estava insuflado. Se estivesse nada disto teria acontecido. E não diga, senhora Presidente, que o açude estava então desactivado por culpa das obras da ponte. Parece evidente que os nossos governantes locais não sabem cuidar do seu território e dos equipamentos que nele existem.(...)

 

 

(...)

 

Agora a conclusão:

 

(.....)

''A um governante – seja ele qual for – que minta é exigida a demissão. Se quebrou a relação de confiança mentindo, não tem condições para governar, pois isso colocaria em risco a muito estimada democracia. Senhora Presidente  a Ana Maria Jorritsma pode dizer se,  pelo menos na Holanda, não é assim!''(....)

 

Leia aqui a intervenção completa

 

 

Demitir-se em Portugal um político/a por mentir? Demitir-se nos USA um político por mentir? Demitiu-se Bill Clinton depois  do caso Mónica? Demitiu-se Durão Barroso depois de incentivar uma invasão ao Iraque com pretextos falsos?

 

Não brinquem connosco.....

 

Outra questão tenho de transcrever isto do blogue laranja, porque a Assembleia Municipal desde Junho de 2014 não tem actas on-line. Os responsáveis são por esta ordem:

mor 2.JPG

 

O Presidente e a Secretária da Assembleia Municipal

 

ma

 

título e sublinhados nossos

 

     



publicado por porabrantes às 12:25 | link do post | comentar

Domingo, 26.04.15

Protestavam os abrantinos contra a visita do 44, também conhecido por agente técnico José Sócrates Pinto de Sousa, exprimindo a sua indignação contra a perda de valências no Hospital

 

E um autarca espeta na cara duma directora dos serviços hospitalares abrantinos:

 

''Cale-se sua parvalhona!!!!! ''

 

Conta a Nova Aliança, que noticiou a inauguração do Açude com mata-peixe.

 

 

Veja aqui como o Pedro David retratou a atrapalhação da nomenclatura socialista.

 

 

Fez a Directora da Nova Aliança, Drª Ana Soares Mendes uma oportuna reflexão sobre a tentação chavista do Sócrates e expressa a sua indignação pelo facto dum ''autarca'' insultar malcriadamente uma directora do Hospital chamando-lhe ''parvalhona''.

 

Hoje já sabemos o que custou a tentação chavista do ''engenheiro'': prisão preventiva. 

 

Quanto ao excesso de medidas policiais, à confraternização do transmontano com os gorilas, ao autoritarismo barato de caudilhos de terceira a reportagem publicada 22 de Julho de 2007 e o álbum de fotos do Pedro David é elucidativa.

 

Tudo para inaugurar um açude mata-peixe e deitar mais de 10 milhões de euros ao Tejo.

 

mn

 



publicado por porabrantes às 20:48 | link do post | comentar

Sexta-feira, 24.04.15

Transcreve-se a posição da CDU sobre o massacre no Tejo:

 

''

Declaração da CDU acerca do grave acidente ecológico ocorrido
no açude do Aquapolis

O Tejo é um bem precioso para o equilíbrio do nosso meio ambiente, bem como pelo seu valor económico para a região.

...

O açude, construído no Áqua Polis foi projetado para ser destinado à fruição da população das suas margens e dos nossos visitantes, bem como constituir-se polo importante de turismo e é suposto que, no seu projeto, está salvaguardado que o seu impacto ambiental seja o menor possível.

Nos últimos tempos, têm sido noticiadas alterações importantes do caudal do Tejo, bem como alterações do seu aspeto.

A Câmara Municipal informou que têm sido tomadas posições ao nível da CIMT.

No dia 3 de Abril ocorreu um acidente ecológico grave no açude , que teve como consequência a morte de milhares de peixes.

A CDU é de opinião que a Câmara Municipal deve desenvolver todas as ações que estiverem ao seu alcance – tendo já sido anunciado um pedido de reunião urgente com o Ministro da tutela – mobilizando entidades da tutela , bem como individualidades com saber sobre estas questões, de modo a que se esclareçam rapidamente e em profundidade as razões deste acidente, para assim poderem ser tomadas as medidas necessárias para que tal não volte a acontecer.

A CDU tudo fará para ajudar a esclarecer, o mais rapidamente possível e na sua totalidade, as origens deste acidente, de forma a que sejam tomadas as medidas adequadas para que tal não volte a acontecer.

Abrantes, 21 de Abril de 2015

O vereador da CDU''

 

Face a isto, deixa-se este comentário: a própria Presidente declarou que não está a ser feita a monitorização dos peixes no mata-peixe e que ela nunca foi instalada. A CDU não descobriu isso ou pactua com isso.

Como a CDU de Constância pactua com a poluição da CAIMA e as explosões onde morrem operários.

A CDU de Abrantes caminha para ser uma filial do PS.......

E através desse caminho cava a sua sepultura.

Chegará a hora do Dr.Avelino Manana ser substituído por um Vereador do Bloco e espero que se chame Armindo Silveira.

 

MA 



publicado por porabrantes às 17:21 | link do post | comentar

Terça-feira, 21.04.15

 

A Presidente disse isto ao Mirante: ''

No dia anterior, técnicos da APA (Agência Portuguesa do Ambiente) estiveram no açude, que fica a um quilómetro a jusante da ponte ferroviária, e prometeram fazer uma “radiografia” à estrutura para averiguar o que se passou. Interrogada sobre o licenciamento do sistema “passa-peixe” existente no local e sobre o sistema de monitorização que ali devia ter sido instalado, Manuela Matos, da APA, disse que as estrutura estava licenciada e que a monitorização era da responsabilidade da Câmara de Abrantes.

A presidente da câmara reconhece que o sistema de monitorização previsto na fase de licenciamento nunca foi instalado. “A responsabilidade da monitorização é da câmara e nós nunca a escamoteamos. Há quatro anos tivemos reuniões para estudar essa possibilidade mas quando perguntámos ao ICNF (Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas) o que era o sistema de monitorização que aquela entidade tinha proposto e onde o podíamos adquirir, não nos souberam dizer. Iniciámos então contactos com universidades para avaliar a possibilidade de ser feito um estudo sobre o assunto”, explica.(...)

 

Ou seja, diz que não sabia onde podia comprar o malfadado sistema de monitorização e que por isso não o comprou.

 

Mas as contas da CMA/2013 parecem dizer o contrário:

 

açude monotorização.png

 Contas 2013 CMA

 

 

  Foram gastos 131,516 € em sistemas de monitorização.

 

 Não nos digam que a Presidente apresentou à Assembleia umas contas que não leu (são mais de 2.000 páginas) e que o sistema de monitorização está perdido num armazém de ferro-velho.

video.png

vídeo do crime ambiental

 

 

A estátua do D.Francisco de Almeida também estava perdida num armazém até que o Dr.Semedo a encontrou.

semedo discursamdo.jpg

Servia para pendurar bonés de trolhas, segundo contou o Mário Semedo.

D.Francisco almeida candeias.jpeg

Foto do Livro do Dr.Candeias, Abrantes na Expansão Ultramarina

 

 

O Advogado mandou metê-la no Castelo, com projecto paisagístico do arq. Duarte Castel-Branco.

 

Mas antes segundo me contou teve de enfrentar a cólera dum seminarista em estágio no Pego, que lhe foi dizer : como é que se atrevia a erguer estátuas a heróis colonialistas????

Respondeu-lhe: Ordena-te primeiro e depois fala comigo.

 

No Castelo, a estátua servia para historiadores e turistas se retratarem, caso do Candeias Silva.

 

Depois de mudada de sítio, serve para vândalos estrangeiros fazerem das suas.

 

Para que servirá o sistema de monitorização que não monitoriza?????

 

Estará encaixotado????

 

E que haverá em cima do caixote???

 

Os restos da edição dos 200 livros que a Câmara comprou ao Martinho Gaspar, o maior estudioso dos crimes clericais cometidos pelo Rev.Raposo durante a República, por exemplo?????

 

Quem sabe????.

 

a redacção

 

  



publicado por porabrantes às 17:32 | link do post | comentar

Pina da Costa.jpg

 Que sabia o dr. Pina da Costa quando em 22-11-2007, sendo vice-presidente da CMA, produziu uma série de declarações ao Mirante, pondo em causa a viabilidade do açude mata-peixes?

 

Segundo Pina da Costa a destruição do açude mata-peixe levaria a uma notável diminuição de despesas para a CMA, porque a sua manutenção era muito cara.

 

Trascrevo: '' (...) Nomeadamente em relação ao açude insuflável que tem elevados encargos de manutenção. Actualmente esses custos são suportados pela empresa que o construiu mas dentro de cinco anos o ónus passará para a câmara''(...)

 

O onús passou para a CMA a partir de 27 de Novembro de 2014, segundo o comunicado emitido pela CMA.

 

Teoricamente, se temos em conta, as palavras do então vice-presidente devia ter passado em 2012.

 

Que se passou para que  a recepção definitiva se atrasasse quase 3 anos?

 

Que anomalias tinha a obra?

 

Se na data referida a CMA aceitou a recepção definitiva da obra é certamente porque os seus técnicos verificaram que estava tudo em ordem.

 

Quem foram os técnicos?

 

Onde é que se pode consultar esse relatório?

 

Leram-no os senhores vereadores que por unanimidade aceitaram a recepção?

 

Tinham consciência das responsabilidades que faziam assumir ao município? 

 

a redacção



publicado por porabrantes às 13:28 | link do post | comentar

Segunda-feira, 20.04.15

Transcrevemos  a pergunta  dos deputados do PSD onde fazem as perguntas pertinentes ao Ministério do Ambiente sobre o massacre ambiental no Açude de Abrantes

 

isilda.png

isilda 2.png

 

e de novo se pergunta está o açude licenciado?

 

se estiver estão-se a cumprir os parâmetros da licença ambiental?

 

foi deitada uma tonelada de peixe para uma lixeira????

 

qual????

 

está a lixeira licenciada para receber este tipo de resíduos????

 

a redacção



publicado por porabrantes às 19:35 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O maior crime abrantino d...

A Protejo não tem cura

Fazendo de Pilatos na mat...

Mação exige nova escada p...

Demitir-se, por mentir

Cale-se sua parvalhona!!!...

CDU parece o PS de Abrant...

Estará o sistema de monit...

O socialista que propôs a...

Deputados laranjas quest...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds