Quarta-feira, 31.03.21

burlão.png

Uma alegada burla à moda do Graça dos drogados falsos

 

 


tags:

publicado por porabrantes às 21:06 | link do post | comentar

Segunda-feira, 04.01.21

missa anacleto

limbo.png

O burlão alegou, através do seu ilustre mandatário, rapaz ou rapariga muito competente, isto.

A Veneranda Relação mandou o burlão à outra parte, ou seja considerou, douta, que em segunda instância, segundo a Doutrina, que naturalmente não é a doutrina romana, que não tinha cabimento este arrazoado.

Ou seja, em termos práticos, resta ao burlão e falsificador, agir como Carlos Cruz.

Pedir a anulação deste julgamento e tentar a sorte.

Se entretanto não for dentro......

E não digam que não somos práticos.....

ma   



publicado por porabrantes às 20:32 | link do post | comentar

Domingo, 03.01.21

O CSIA- a famigerada instituição condenada, por Acórdão transitado em Julgado, por múltiplos crimes,  

burla 1.png

burla 2.png

cumpre finalmente a Lei e tem as contas parcialmente on-line.

Diz-se parcialmente, porque não figura nas ditas contas a composição dos órgãos sociais da instituição, que se dedicou a burlar o Estado, conduzida pelo criminoso José da Graça.

Em contrapartida, exalta-se despudoradamente a figura do facínora, que montou uma indústria para espoliar as heranças, roubar o Estado, colocar em perigo a Saúde Pública, perseguir ex-trabalhadores como o Pedro Moreira com queixas por difamação sem fundamento e outras tropelias, a última das quais consiste em desobedecer ao Bispo.

Das contas publicadas (pela primeira vez em mais de 30 anos de actividade) apura-se, que, como aqui se disse, que o CSIA ganha anualmente entre 400 e 500 mil euros e é a indústria mais rentável do burgo, dando emprego a 80 pessoas.

E tem no banco, a prazo, mais de 5 milhões de euros, em que o Graça, se devia rebolar, como o Tio Patinhas, com o gozo antigo de um usurário rural e analfabeto.

1186143_696510037028448_1521796481_n.jpg

saldos.png

 

 As disponibilidades financeiras atingem os 6. 654 milhões de euros e à ordem nos bancos há mais de 1 milhão de euros.

No total 6.654.587, 84 euros, improdutivos, enquanto mendigam subsídios, têm as Igrejas, que são monumentos nacionais a cair, os recheios de talha e de pintura de S.João a degradar-se e assim por diante.

E têm o descaramento de andar a pedir subsídios, que deviam ser atribuídos a instituições pobres e aos pobres desta terra.

As contas (datadas de Junho de 2020) não realizam nenhuma provisão para as indemnizações a que vieram a ser condenados pelo Tribunal ou ao dinheiro que devem ainda devolver ao Ministério de Saúde, de subsídios obtidos através da fraude.

As contas e os senhores contabilistas não abordam o dano reputacional de fazerem as contas duma instituição que acabou condenada por burla tributária, burla agravada e falsificação de documento.

Os lucros desta pia gente, a que andou associado um tal Francisco Bragança, autarca socialista (tinha de ser) como tesoureiro, foram:

resultados.png

O burlão, violando a Lei, ocultou estes resultados à opinião pública, durante mais de 30 anos, para continuar a implorar heranças, caçar subsídios mediante a fraude, especular com activos duvidosos como o Lehman Brothers, criar uma teia de poderes e de cumplicidades que corrompeu a Igreja e a sociedade abrantina.

Os políticos a olhar para o lado (outros a participar na coisa, como o socialista Francisco Bragança) e dar-lhe dinheiro e o homem, armado em Tio Patinhas, a deixar cair as Igrejas, apodrecer o património abrantino, a roubar e a manipular.

Temos de perdoar?

Não temos, temos de punir como fez o Tribunal, exigir outras práticas mais rigorosas por parte da Segurança Social, eventualmente pensar extinguir o centro de desintoxicação, exigir o nome dos gestores e mudar de políticas.

ma   

   



publicado por porabrantes às 10:24 | link do post | comentar

Quarta-feira, 25.11.20

Em Fevereiro de 2017, a casa do Dr.Moreno, doada pela viúva, Srª D. Milu Moreno, à Igreja, para fins sociais, como era desejo do médico, foi cedida à autarquia.

O tipo que recebeu a doação foi o burlão e falsificador tonsurado, José da Graça, acolitado pelos corpos sociais do CSIA, ou seja a tropa, que olhando para o lado, o deixou roubar e falsificar.

Serão palavras graves?

São as palavras dos acórdãos judiciais, num Estado de Direito.

A doação foi em 2015. Entre essa data e a entrega da casa à benemérita Celeste, apóstola dos pobrezinhos e das vítimas, pasionaria da Golegã, correram dois largos anos.

Já se tratou disto no blogue, larga e profusamente. Em 2017, a Celeste foi vender o peixe benemérito ao ''Médio Tejo''. 

Ia lá meter 5 famílias de pobrezinhos (suponho, dadas as dimensões da casa que 2 famílias seriam de nómadas, que acampariam no quintal e organizariam sessões solidárias de flamenco, nos dias em que houvesse boda gitana, depois das velhas sábias examinarem a donzelice da noiva, prática aconselhada pela mediadora, escolhida pela Celeste, nas páginas do pasquim dirigido por um tal Jana ou equiparado/a, no caso de ter sido a Hália, a directora).

Iam fazer workshops, que é o nome moderno das saturnais flamencas.

A única coisa que conseguiram foi abandonar a casa e haver lá um incêndio.

Graças ao celestial desleixo tiveram de pagar 37.000 € ao CSIA.

Agora depois de 3 anos de incendiário abandono municipal e mais dois de abandono eclesial vão devolver a casa à Igreja.

Uma casa que foi deixada para fins sociais esteve cinco anos ao abandono e ardeu, graças à Igreja e à autarquia.

moreno.png

Quem mandou a D.Milu meter-se com um burlão?

Quem mandou a Igreja entregar coisas à Celeste?

celeste_2.png

ma

    

  



publicado por porabrantes às 16:20 | link do post | comentar

Terça-feira, 24.11.20

No adorável processozinho que condenou o José da Graça, em 1ª instância, por burla e falsificação, constam uns depoimentos interessantes. Há uns a que o Tribunal deu crédito, caso da Noémia Alagoa, Pedro Moreira, André Vinagre, inspectores da Polícia Judiciária e da Segurança Social  e da Saúde e há outros que o Tribunal considerou sem crédito, caso de de João Mendes, responsável pela Comunidade 'Terapêutica'' e Tânia dos Santos, trabalhadora do CSIA. E ainda António Pratas, que estivera internado no Projecto Homem. 

1186143_696510037028448_1521796481_n.jpg

 

Quanto às mentiras do José da Graça, o Tribunal achou que '' o seu depoimento mostrou-se inverosímil, incoerente, ilógico, e contraditório com a prova produzida'', por isso mandou o referido depoimento para o caixote do lixo.

Quanto às declarações do Pedro Moreira '' mostraram-se coerentes, lógicas, credíveis e corrobadas quer pela prova documental, quer pela prova testemunhal'' .

Ou seja o Graça mentia como um safado e o Pedro dizia, clara e límpida, a verdade.

Esqueceu-se o reverendo da máxima evangélica ''Veritas vos liberabit.'' (s.João, 8, versículo 32 )

Em vez de optar pelo Evangelho, optou o Graça pelo direito que têm os arguidos de não dizer a verdade.

''Por seu turno o   depoimento das testemunhas José Gaspar, Tânia dos Santos, António Pratas e João Mendes mostrou-se parcial, inverosímil, incoerente e sem qualquer credibilidade. Com efeito, estas depuseram claramente instruídas, e com as respostas previamente preparadas''.

Uma testemunha num Tribunal jura dizer a verdade, treinar testemunhas seja feito por sicrano ou fulano, é próprio de miseráveis.

Viola todas as regras deontológicas, se feito por um Advogado.

Significa viciar todo o processo, impedir que o Tribunal profira uma decisão justa. 

A testemunha  Pratas insinuou que o Pedro Moreira o acossara, tal versão foi largamente propalada na Imprensa pelo cónego para justificar o afastamento do Pedro e encenar a fantasmagórica tese da ''vingança'', que nunca existiu.

Ora, o Tribunal não deu qualquer crédito ao que dizia o Pratas.

ma


tags: ,

publicado por porabrantes às 09:31 | link do post | comentar

Quarta-feira, 18.11.20

Nos termos da Lei, as instituições caritativas são obrigadas a terem on-line os seus relatórios e contas e outra informação institucional. Há as que cumprem, caso da Santa Casa, e as que não o fazem, caso do CSIA, apesar deste manejar verbas que lhe propiciam saldos positivos anuais, da ordem de meio milhão de euros.

Estas instituições são obrigadas a terem um Conselho Fiscal, para fiscalizar a Administração e o cumprimento da Lei.

Quem era o CF do CSIA?

Quem permitiu ao cónego burlar e votou a aprovação das Contas, que tinham obrigatoriamente de ir ao Bispo, para aprovação posterior?

Quem era a Direcção do CSIA ?

O Cónego-burlão era o Presidente nato. Da Direcção de 2015 só apurámos que fazia parte um tal Boleo Paiva Tomé, que já vimos a prestar declarações falsas, em instrumento público, para inscrever bens em nome da Igreja, numa prática proibida por Lei. Ao lado do Anacleto.

Também apurámos que o Tesoureiro era em 2008, um tal José Bragança Ferreira, natural de Porto de Mós, porque aparece a outorgar uma escritura pública, em 2008, em nome do CSIA ao lado do burlão.

De acordo com o testemunho do contabilista do CSIA, esta instituição ganhava 500.000 € anuais, no negócio da desintoxicação, desde os anos 90.

Portanto passaram pelas mãos do Bragança pelo menos meio milhão de euros, nesse ano.

Onde foram investidos? Onde foram parar?

O Bragança é ainda Presidente do C.F. da Associação Nova Aliança, com sede na Casa Paroquial, detentora da folha homónima. 

No alucinante depoimento ao Tribunal,  o Bragança não conseguiu aclarar nada sobre a burla, nem sobre os movimentos financeiros, e apenas declarou que era amigo do burlão e que ele ajudava as pessoas. 

Também apurou o Tribunal que o Graça controlava tudo pessoalmente. 

Seria o Bragança apenas o simples verbo de encher ou passou-se qualquer outra coisa?

O facto do Bispo e a tutela permitirem a opacidade, tudo isso facilitou a  a burla. 

O cónego afastou todos os católicos conscientes, para se fazer cercar por uma turba de yes-men, acrítica e conivente, que lhe deixou o caminho aberto para todas as manigâncias. 

mn   



publicado por porabrantes às 18:06 | link do post | comentar

Quinta-feira, 22.10.20

O CSIA no âmbito dos acordos de cooperação com o Estado recebeu :

Do Ministério do Emprego, Solidariedade e Segurança Social

No ano de 2010: 837.858.18 €

No ano de 2011: 844.639.,88 €

No ano de 2012 : 834.895,18 € 

Do Ministério da Saúde: 

No ano de 2010: 391.438 €

No ano de 2011:321.295 €

No  ano de 2012: 428.860 €

O José da Graça era Presidente do CSIA e competia-lhe superintender e fiscalizar os seus serviços.

O J.G. era igualmente Director Técnico do Projecto Homem.

O contabilista do CSIA, L.B:M, afirmou '' Que todas as valências davam lucro, meio milhão de euros''.

Ou seja nos anos referidos a indústria caritativa ganhou 1 milhão e meio de euros.

Havia necessidade de roubar ao Estado? 

ma



publicado por porabrantes às 08:50 | link do post | comentar

Segunda-feira, 05.10.20

Agora Crime: Portal Internacional destaca burlão das seringas - Cidadãos  por Abrantes

Joga-se amanhã uma das últimas cartadas do burlão.

Na Veneranda Relação, o CSIA e o Graça das seringas, que viram inicialmente o seu recurso não admitido, voltam à carga.

Contestam estas penas: 

O CSIA foi condenado em co-autoria por burla agravada, falsificação de documento, burla tributária.

Tendo as penas de prisão sido transformadas num cúmulo jurídico de 700 dias de multa, à taxa diária de 100 € o que perfaz 70.000 €.

O Graça foi condenado pelos mesmos crimes:

3 anos por burla tributária

2 anos e 3 meses por burla agravada

1 ano por falsificação de documento.

Tudo  foi traduzido no cúmulo júridico de 5 anos com pena suspensa   

 

Audiências (06/10/2020 14:30)

940/12.4TAABT.E1
Secção Criminal - 1ª Subsecção
(tr) Recurso Penal

Recorrente: Centro Social Interparoquial de Abrantes
Recorrente: José da Graça
Recorrido: Ministério Público

Tribunal Judicial da Comarca de Santarém - Santarém - JC Criminal - Juiz 3 - 940/12.4TAABT

Relator:
João Manuel Monteiro Amaro
Adjuntos:
1º - Laura Goulart Mauríc

ma



publicado por porabrantes às 21:28 | link do post | comentar

Quinta-feira, 01.10.20

O CSIA abriu a valência de combate à toxicodepência em 1997. Com base em palavras do contabilista da coisa, em documento oficial,  verifica-se que o CSIA ganhava 400.000 € anuais com o negócio.

Ao longo da gerência do burlão 1997-2019, foram  22 anos, o CSIA ganhou 8.800.000 €.

 Onde é que gastaram o dinheiro??????

Onde está a ma$$a????

Porque o Centro Domus Paci foi financiado em 80% por fundos comunitários e as compras de imóveis resumiram-se ao Convento da Esperança por 130.000 (grosso modo) às Doroteias.

Portanto pergunta-se onde está o dinheiro?????

imagem do Jornal de Abrantes

  



publicado por porabrantes às 13:30 | link do post | comentar

pecados da Igreja.png

O livro de Secundino Cunha relata as principais polémicas da Igreja lusa nos últimos 20 anos. Dedica várias e profusas páginas a analisar as fraudes montadas pelo cónego Graça e pela sua equipa no CSIA. 

pecados 2.png

Uma leitura muito aconselhável e uma obra apologética que deve figurar em todas as bibliotecas cristãs e que o dr. Francisco Lopes deve lançar na Biblioteca António Botto, organizando um frente a frente entre o burlão e o autor.

missa anacleto

Eis mais um clássico da bibliografia abrantina.

ma

Ficha Técnica: ''

Pecados da Igreja LIVRO

Polémicas da Igreja Católica Portuguesa dos Últimos 20 Anos

de Secundino Cunha, edição: Saída de Emergência, abril de 2017

Acaba de sair edição em e-book por 10, 44€



publicado por porabrantes às 09:42 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

À moda do CSIA

Burlão deve agir como Car...

CSIA tem 5 milhões de eur...

Quem mandou a Igreja entr...

O cónego e as testemunhas...

A estranha tribo do CSIA

Não havia necessidade

A última cartada do Graça...

Onde está a ma$$a do CSIA...

Bibliografia abrantina: L...

arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds