Sexta-feira, 20.04.18

José López Agurleta , cavaleiro de Santiago e arquivista da Ordem, publicou (em 1731) isto :

 

arguleta.png

E destaca o papel do sobrinho de Afonso Henriques, Rodrigo Alvarez, conde de Sarriá, como Comendador de Abrantes e de Monsanto, em nome de Santiago.

arguleta 2.png

José Luis Martin foi o primeiro a desenvolver  o assunto.

mn

 



publicado por porabrantes às 23:33 | link do post | comentar

Quarta-feira, 07.10.15

No dia 5 de Outubro de 1143 as armas de Afonso Henriques impuseram ao Rei de Leão o reconhecimento de Portugal como Estado Independente. Essa data, a do Tratado de Zamora, é a certidão de nascimento do Reino de Portugal e de que o filho do Conde D.Henrique e da Rainha Teresa, alcançara para si uma coroa real.

Herculano diz que Portugal é a criação dum guerreiro audaz, dum caudilho que de armas na mão, talhou o futuro da nação. Não há mais nobre acto de patriotismo que honrar Afonso I na data da vitória.

Em Santa Cruz de Coimbra, o nosso amigo Dr.Paulo Falcão Tavares e muitos outros patriotas honraram a memória d'El Rei Dom Afonso I.

santa cruz.jpg

O nosso obrigado a quem honra a memória do homem que libertou Abrantes do fanatismo islâmico e a fez entrar na Civilização Ocidental a que pertencemos.

 

mn

 

Imagem roubada à Real Beira Litoral 



publicado por porabrantes às 20:09 | link do post | comentar

Terça-feira, 17.02.15

actas.jpg

Nestas actas dos encontros de Alcobaça, há um texto interessante sobre D.Pedro Afonso, bastardo de D.Afonso Henriques que foi o primeiro alcaide de Abrantes.

É um estudo do dr. Miguel Portela, que leva o título de:

miguel portela.png

que é importante para a história da região, sobretudo da zona do Zêzere e de Alcobaça e que traça uma excelente biografia dum dos senhores feudais mais importantes nas cúrias de Afonso Henriques e  de Sancho I.

O Estudo pode ser aqui descarregado .

Dentro da relevantíssima actividade editorial da APOC-Associação Portuguesa de Cister e dos múltiplos encontros historiográficos que tem promovido e que têm aqui sido noticiados, é mais uma brilhante achega para decifrar o nosso passado e a sua publicação contou ainda com estes apoios

apoc.png

 Li outro dia um ''estudo'' dum dos tipos do MIAA que conseguiu dissertar sabiamente sobre o Castelo de Abrantes sem conseguir citar o infante D.Pedro Afonso cuja trajectória é largamente conhecida e que foi o seu primeiro alcaide  após o período do domínio da Ordem de Santiago. O homem também não conseguiu citar as providências de Afonso III para o restauro da muralha ou o papel de D.Dinis a quem se atribui a construção da torre de menagem.É obra.

Bem antes que venha outro dizer que D.Pedro Afonso não existiu, deixemos aqui o seu selo:

selo de d.pedro.png

 

   Era assim que assinava o Infante que foi Alcaide da Vila de Abrantes nos tempos em que a escória do Califa de Marrocos, o Miramolim, ainda assediava os veneráveis muros que defenderam a civilização ocidental da barbárie fundamentalista islâmica no século XII.

Vão-me dizer que houve muçulmanos que não eram bárbaros na península e eu direi que isso foi antes que um chefe sectário começasse a bradar pelo regresso da  pureza islâmica e trouxesse hordas de mouros do deserto assolar os civilizados e decadentes  muçulmanos peninsulares e os reinos cristãos. Foi a essa invasão que os muros de Abrantes resistiram.

MA

Quem gostar de Alá que emigre pró califado.

créditos- estudo citado, com a devida vénia  



publicado por porabrantes às 19:33 | link do post | comentar

Sexta-feira, 14.11.14

 

 

 

 

direito de queixa.png

 

d queixa.png

 

 

um bom estudo sobre o momento em que os povos começaram a poder apelar contra o despotismo dos caciques

querimónia.png

 Leia aqui

 

Só a partir do reinado de D.Afonso III é que o povo de Abrantes passou a poder apelar ao Rei das decisões dos caciques ou seja a disposição foralenga que o proibia foi à vida  e passou a ser letra-morta.

Foi o primeiro passo para criar o Estado de Direito cá no burgo.

Querimónia quer dizer: litigar.

Com o Bolonhês passou-se a poder litigar contra o poder local, apelando aos Tribunais do Rei.

MN

 



publicado por porabrantes às 22:50 | link do post | comentar

Terça-feira, 30.09.14

Hoje os beneméritos ficarão contentes. Revelamos que o primeiro benemérito abrantino .......era um bastardo.

 

 

Ao contrário do normal este bastardo benemérito, tinha pai conhecido e mãe incógnita.

 

 

O bastardo chamava-se Pedro Afonso e  sabemos que fez uma doação duma quinta que tinha no termo de Tomar, não aos Templários, mas para complicar e criar desavenças entre Gualdim Pais e o beneficiário da sua liberalidade, ao Abade de Alcobaça.

 

 

 

 

 

Já adivinharam que se trata de Pedro Afonso, filho de Afonso Henriques e de barregã desconhecida, esperemos que a amásia não fosse uma cativa moura, coisa que explicaria a ausência do seu nome nas crónicas coevas e nos documentos.

 

 

 

Pedro Afonso terá sido, segundo Frei António Brandão, frade dado à mentira, alcaide-mor de Abrantes em 1179. Também foi chefe das hostes reais e sobreviveu a seu irmão, o rei D.Sancho, sendo seu testamenteiro.

 

Apesar de Frei António gostar de forjar documentos, coisa habitual nos scriptorium monacais, José Mattoso confirma que o Pedro Afonso era bastardo do Conquistador e alcaide-mor de Abrantes.

 

Face à autoridade do medievalista insigne, aceita-se a história fradesca que vem na Monarquia Lusitana.

 

Tudo isto está no livro bastante recomendável de Isabel Lencastre, Bastardos Reais, de que pode ler aqui um excerto.     

 

mn

 

 



publicado por porabrantes às 21:06 | link do post | comentar

Segunda-feira, 02.06.14

O foral afonsino de 1179 desta cidade contém a assinatura dum falso Bispo?

 

 

É a tese mais recente que circula nos meios académicos.

 

 

 

 

Armando Alberto Martins considera neste estudo que se trata de um erro

 

 

 

O estudo pode ser consultado on-line e é notável 

 

Fica a pergunta se nos dedicarmos a estudar a biografia de cada uma das personagens que confirma o foral, haverá mais algum falso?

 

Pode o copista ter-se enganado mais vezes?

 

MN



publicado por porabrantes às 21:21 | link do post | comentar

Terça-feira, 14.06.11

Hoje é dia da Cidade.

 

É um feriado municipal recente imposto por razões políticas que celebra a elevação de Abrantes a Cidade.

 

Já houve um feriado municipal, celebrado a 8 de Dezembro, que comemorava um facto mais notável que a lei jacobina que elevou a Vila a Cidade.

 

Celebrava a conquista de Abrantes aos mouros por Afonso Henriques, ou seja a reincorporação do burgo na civilização ocidental e cristã, através dum prévio massacre de mouros e do derramento de sangue de soldados portugueses.

 

Celebrava pois a incorporação de Abrantes ao nascente Reino de Portugal, talhado à espadeirada contra Leão e o Islão, pelo caudilho filho de D.Teresa e do Conde D.Henrique.

 

   terras de santiago

 

 

O próprio brasão de Abrantes relata estas origens

 

 

Os negros corvos são uma memória de São Vicente, que o Rei depois de conquistar Lisboa, se encarregou de tornar num dos patronos das novas conquistas.

 

As festas são necessárias e fazem parte dum ciclo vital, mas os festejos não nos devem afastar das nossas obrigações, especialmente quando o país está falido graças a José Sócrates e quando os seus camaradas abrantinos se preparam para destruir o património da Cidade com a mesma a inconsciência com que o dito  arruinou as finanças portuguesas.

 

Por isso, os responsáveis dos atentados ao património devem ser sentados no banco dos réus, da mesma forma que José Sócrates devia responder perante um Tribunal, como salientou o abrantino Eduardo Catroga.

 

 

Como responde, o ex-primeiro-ministro islandês.

 

A negligência é punível em Direito Penal.

 

Resolvemos contribuir para a moralização da política abrantina, neste novo ciclo político que se abre e se deve caracterizar por um esforço  de regeneração pátria.

 

Com o apoio do grande jornalista abrantino Mário Semedo, vamos contar o que o DIAP apurou sobre algumas contas bancárias dum ex-autarca abrantino, eleito pelo PS e hoje ao leme duma empresa que é parceira estratégica dos Serviços Municipalizados.

 

 

Uma grande investigação do Mário, que sem medo, explica a Alves Jana, que foi ou é docente de métodos de investigação jornalística, na ESTA, naturalmente sem concurso público e responsável de vários medias locais, como se faz investigação.

 

Uma contribuição indispensável deste blogue para a clarificação da política abrantina, para a comemoração da elevação a cidade, para a defesa duma política em que a informação deve ser transparente, onde os conflitos de interesses desapareçam do cenário abrantino e que a Honra seja a divisa dos homens públicos.

 

Estejam hoje pois atentos àquela que será a mais importante relevação jornalística em Abrantes desde o 25 de Abril de 1974.

É esta a nossa contribuição para que os nossos filhos não nos digam que nos calámos!!!!

 

Miguel Abrantes

Marcelo de Noronha

*com Mário Semedo

 

   



publicado por porabrantes às 12:48 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Rodrigo Alvarez, Comendad...

Cerimónias do 5 de Outubr...

O selo do primeiro alcaid...

Querimónia

o primeiro benemérito abr...

Falso bispo assinou Foral...

Pela honra de Abrantes

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds