Sábado, 27.04.19

No ''Expresso'', uma senhora noticia que o Príncipe D.João, filho de Afonso V, fez um estágio , em Florença, junto de Lourenço, o Magnífico, ditador local e banqueiro dos Reis de Portugal.

D.João II quase nunca saiu da Península, apenas o fez para combater a moirama, nas campanhas africanas d'el. Rei Afonso.

E passou a raia sobretudo para combater castelhanos (e aragoneses) defendendo a madrasta, Juana, a Excelente Senhora.

Distinguiu-se comandando a hoste lusa na batalha de Toro, funesta para as armas lusas.

Já não há editores no Expresso????

ma

ver o artigo de Veríssimo Serrão no Dicionário de História de Portugal

  



publicado por porabrantes às 18:06 | link do post | comentar

Domingo, 10.03.19

na Sábado com a colaboração de Manuela Mendonca, da Academia de História (2015)



publicado por porabrantes às 10:35 | link do post | comentar

Domingo, 28.10.18

El Rey D.João, o Segundo, estacionava na sua vila de Abrantes, era 1483 e o monarca aplicava justiça com ferocidade e dureza.

Apresentou-se ao monarca Isabel Afonso, de Montemor-o Velho, pedindo perdão.

Acusara falsamente o marido, Estevão Pires, de ser um perigoso e vicioso sodomita.

O Pires fora parar às masmorras por ''pecado nefando'' não sabemos se com meninas ou meninos.

Aduzia a miserável, que fora induzida por seu pai, João de Castilho, a jurar em falso, para pressionar o marido, a pagar umas conta  da boda, que estavam por pagar.

O Estevão fora ilibado e solto e naturalmente processara a denunciante.

Para compor o choradinho, a Isabel dizia que fizera a jura, ''menina e moça'' não sabendo o que dizia.

El-Rey mandou perdoar-lhe com a condição de pagar mil reais para a Arca da Piedade, que a Isabel prontamente satisfez, a Frei João de Santarém, esmoler mor do Príncipe Perfeito.

Se todas as denunciantes falsas de maus-tratos, incluindo a cacique de Tomar, apanhassem a justiça de D.João, outro galo cantaria.

Mas o que conseguem na generalidade, é o consolo dos serviços sociais e o difamado que se lixe.

E com fama de sodomita, ficou Estevão Pires, até que Manuela Mendonça desenterrou o documento, que foi estudado e publicado por Isabel Queirós, in 

 ''Theudas e Mantheudas,  A criminalidade feminina no reinado de D. João II através das cartas de perdão (1481-1485) '', Porto, 1999

 

mn

 

ps-a pena da amásia do padre João de Abrantes fica para outro dia.... 

 

 



publicado por porabrantes às 13:28 | link do post | comentar

Sábado, 04.03.17

É o que aponta Mestre Sanjay

Sanjay_Subrahmanyam_2014.jpg

 

sanjay 2.png

in The Career and Legend of Vasco Da Gama, Sanjay Subrahmanyam, página 49, com a devida vénia (há tradução lusa)

 

Garcia de Resende diz que o Duque de Viseu foi acusado de querer matar D.João II com ''ferro ou com peçonha''.

 

E se Sanjay sugere que o abrantino estava implicado na conjura aristocrática, haverá que juntar ao curriculum do Vice-Rei, o labéu de regicida frustrado.

ma 



publicado por porabrantes às 18:32 | link do post | comentar

Terça-feira, 11.11.14

bórgia.png

 Espero que alguma rivalidades intestinas clericais e locais não se resolvam assim, como contam na 

levy.png

 A história da morte do Bispo Almeida é polémica, embora César Bórgia, filho dum Papa, fosse, enquanto artista renascentista dos sete-ofícios, capaz de despachar um adversário de qualquer maneira.

Um bom especialista de temas de quinhentos e da história dos Almeidas, talvez o maior em Portugal, Américo Costa Ramalho, diz que ele morreu de morte natural.

Que chatice, com veneno era mais renascentista!

Costa Ramalho, que tem um notabilíssimo texto sobre as burras rivalidades entre as paróquias de São Vicente e São João (lá por quinhentos) diz que Fernando de Almeida terá sido mandado à corte papal negociar que, outro abrantino, D.Jorge de Lencastre, filho bastardo de João II e de Ana de Mendonça  subisse ao trono em vez de D.Manuel.

Se fosse assim e tivesse havido veneno, quem sabe se a terna Rainha Dona Leonor não gostaria de antes do Bórgia, despachar o Almeida, para vingar o irmão, assassinado por D.João e garantir o trono ao outro, D.Manuel I.

Bom tema para romances e hipóteses históricas.

As devoções dos Almeidas a D.João II e a conspiração contra D.Manuel podem-lhes ter custado o Condado de Abrantes.

Quando a João II, morto em Alvor, entre Almeidas,a hipótese de o terem envenenado não está descartada, como aliás Paulo Drumond Braga, um estudioso de referência, admite nesta obra recente.

paulo drumond braga.jpg

 

  mn

 



publicado por porabrantes às 18:48 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Fake news : o estágio ita...

D.João II, o Esfaqueador

Justiça d'El Rey: Estevão...

Esteve implicado D. Franc...

Cardeal envenena Bispo a...

arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10


21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds