Sexta-feira, 06.09.13

Recebemos este comentário sobre um post a propósito da Senhora D.Ermelinda Coelho 

De Maria Céu Fernandes a 6 de Setembro de 2013 às 18:16
Tive o privilégio de ter passado pela Casa de Santa Maria nos anos de 1967/1969. Dos meus 15 aos 17 anos e o convívio com a Senhora D. Ermelinda Coelho marcou minha vida no sentido positivo. 
Grande Senhora. O meu muito Obrigada.

Céu Fernandes


De porabrantes a 6 de Setembro de 2013 às 22:00
Obrigado seu comentário, Céu. Quase todos os que conheceram a Srª D.Ermelinda podem dizer o mesmo.
Cumprimentos


publicado por porabrantes às 22:02 | link do post | comentar

Segunda-feira, 18.02.13

 

 

 

Foto: Foi homenageada há cerca de 15 dias a Senhora Professora Dona Ermelinda Coelho. Professora Primária de gerações de abrantinas, activíssima colaboradora dos movimentos eclesiais desde os tempos em que o Sr.Padre Roque lançou na cidade a Acção Católica, braço-direito de sacerdotes que serviram em Abrantes comos os Rev. Cónego Lúcio, Henrique, Freitas, etc, participante na vida da Diocese e ouvida por tantos Bispos que por aqui passaram, responsável ao longo de dezenas de anos pela Casa Diocesana de Snta Maria, a Srª D.Ermelinda Coelho resolveu que com uns juvenis noventa e poucos que era a hora certa de fixar residência junto dos seus familiares mais próximos na zona de Lisboa. O obrigado e a homenagem dos Abrantinos foi testemunhado e partilhado numa Missa em São Vicente e num almoço de homenagem na Cascata. Vimos lá a presidenta. Fez bem. Mas minha querida e gentil senhora: a D.Ermelinda merecia muito mais uma medalha que algum dos inúteis que V.Exa medalhou....Aqui fica a homenagem da Tubucci a uma abrantina ímpar: Ermelinda Coelho

 

 

 

 

Foi homenageada há cerca de 15 dias a Senhora Professora Dona Ermelinda Coelho. Professora Primária de gerações de abrantinas, activíssima colaboradora dos movimentos eclesiais desde os tempos em que o Sr.Padre Roque lançou na cidade a Acção Católica, braço-direito de sacerdotes que serviram em Abrantes comos os Rev. Cónego Lúcio, Henrique, Freitas, etc, participante na vida da Diocese e ouvida por tantos Bispos que por aqui passaram, responsável ao longo de dezenas de anos pela Casa Diocesana de Snta Maria, a Srª D.Ermelinda Coelho resolveu que com uns juvenis noventa e poucos que era a hora certa de fixar residência junto dos seus familiares mais próximos na zona de Lisboa. O obrigado e a homenagem dos Abrantinos foi testemunhado e partilhado numa Missa em São Vicente e num almoço de homenagem na Cascata. Vimos lá a presidenta. Fez bem. Mas minha querida e gentil senhora: a D.Ermelinda merecia muito mais uma medalha que algum dos inúteis que V.Exa medalhou....
Aqui fica a homenagem da Tubucci a uma abrantina ímpar: Ermelinda Coelho.




Na página da Tubuccci


Nota do Por Abrantes



O Marcello de Noronha fará aqui a homenagem devida à Senhora Dona Ermelinda Coelho. 



publicado por porabrantes às 22:11 | link do post | comentar

Quarta-feira, 06.06.12

Na sessão da Câmara onde se ''debateram'' as medalhas de lata da infâmia, o penhorado Carlos Arês fez o que se esperava dele.

 

 

Na ordem de trabalhos prévia à reunião não estava inscrito tal assunto.

 

 

A lista dos penduricalhos saltou aparentemente para a arena com a mesma bravura com que um espontâneo salta a barreira na Praça de Touros para enfrentar o destino.

 

E logo o Arês, o oficioso Arês, o disciplinado servo de gleba do Armando Fernandes quando este ainda assombrava as Assembleias Municipais com sua oratória oca e vazia, o ex-colega de João Pico na CP do PSD, o ex-nº 2 do Albano Santos, o yes-man de todos os fretes, sacou de 3 páginas de antologia elogiosa e vá de justificar o que a Céu apresentou e os Vereadores do PS tiveram o decoro de não comentar.

 

Estas 3 páginas são um retrato do Arês.

 

Toda a criatura se resume a estas 3 páginas e à sua penhorada vocação para o elogio, especialmente para o póstumo. 

 

Os elogios ao Candeias são desvanece dores. Ou o Arês é inculto ou não sabe o que diz.  

 

 

Deixemos o tipo.

 

Se houvesse justiça nesta terra para dar uma medalha de ouro como Professora de Referência para usar o paleio do ex-Vereador do Gavião e ainda para homenagear uma mulher que se sacrificou sempre pela Comunidade, a medalha, com toda a justiça ,iria para a Professora Primária e empenhadíssima mulher, sempre activa na causa social, Senhora Dona Ermelinda Coelho, agora que já passou a juvenil barreira dos 90.

 

 Escola D.Miguel de Almeida

 

Mas certamente não aceitaria o penduricalho para que não a comparassem ao mais inculto sacerdote desta Diocese cujo destino devia ser cacique socialista como um tal Belo.....

 

 

Marcello de Noronha 



publicado por porabrantes às 17:03 | link do post | comentar

Quinta-feira, 18.08.11

Continuamos a publicar excertos do texto sobre a história da Casa de Santa Maria.

 

Para isso usamos o original da autoria das senhoras D. Ermelinda Coelho e Ermelinda do Carmo e desprezamos por um dia a versão melhorada ( ou amputada) publicada na revista do 3º historiador do ranking do Souto, aquele popular rapaz chamado 

 

Gaspar.

 

Ou seja deixamos no limbo a tal Teresa Aparício.

 

Por um dia, esteja descansada Tia Teresa, que já nos voltaremos a lembrar de si....

 

 

   

 

Que se apura desta página????

 

 

Que a instituidora da Casa, D. Cristina Moura Neves Campos Mello além de a ter   doado à Diocese de Portalegre e Castelo Branco,

 

 

 

totalmente equipada para funcionar como Casa Diocesana em Abrantes com o nome de Casa de Santa Maria e de ter dedicado boa parte da sua vida a dirigir essa casa, com a ajuda preciosa da D.Ermelinda Coelho e de muitos leigos e sacerdotes que passaram por Abrantes, fez doação a esta Casa (e não à Diocese) de 4 apartamentos sitos na Falagueira-Amadora, cujos rendimentos deviam ter usados para manter a Casa e desenvolver a sua actividade enquanto instituição e

 

 


 

 

e não para outros fins!!!!!!

 

 

contudo 3 Bispos de Portalegre, designadamente

 

D.Agostinho de Moura,

 

  foto Jornal de Abrantes

 

 

D.Augusto César, 

 

 

 

O actual Arcebispo de Évora e que foi episódico Bispo de Portalegre e Administrador Apostólico desta Diocese, Sanches Alves,

 

 

criatura conivente com o Rev.Graça, como o foi Augusto César no enriquecimento material da Paróquia de São Vicente e na destruição do seu tecido humano e eclesial, pecando os dois gravemente contra a Igreja,              

 

 

 

                                                                                                                                                                                                são alegadamente responsáveis do desvio de rendimentos afectos pela instituidora para uma instituição abrantina, dirigindo alegadamente esses dinheiros para fins diversos dos previstos pela D. Cristina Moura Neves Campos Mello.

Pode acontecer que baixo o pontificado de Agostinho de Moura aos tais apartamentos tenha sido dado qualquer outro destino, que não o determinado pela D.Maria Cristina e que os bispos sucessores nem sequer tenham sabido do assunto e a culpa, pesada culpa como tantas que tinha no seu cartório, D. Agostinho de Moura (por exemplo o tratamento pouco solidário para com D.António Ferreira Gomes), fosse apenas deste.

 

 

                                                                                                                                                                                               

 

Mas, agora que a D.Ermelinda Coelho e D.Ermelinda do Carmo denunciaram esta situação, cabe à Diocese de Portalegre esclarecer este escândalo e corrigir a situação, respeitando a vontade da instituidora e devolvendo a Abrantes e à Casa de Santa Maria os rendimentos que lhe foram usurpados e os juros acumulados à taxa legal.

 

 

                                                                                                                                                                                             

 

No caso dos apartamentos terem sido vendidos, deve a Diocese repôr o seu valor a custos actuais, mais os juros à taxa legal, na conta da Casa de Santa Maria, para serem usados esses dinheiros em fins abrantinos, desejo expresso pela D. Cristina Moura Neves Campos Mello.                                                                                            

 

 

 

E já agora porque correm rumores desagradáveis, publicar as contas de Santa Maria, auditadas por um ROC, para desmentir esses rumores.

Todos confiamos na honestidade a toda a prova da D. Ermelinda Coelho e nunca se percebeu porque é que o Graça criou a situação de forçar a digna Senhora a abandonar a direcção da Casa.

 

 

O tempo eclesial é de transparência e se se pode consultar as contas, devidamente auditadas da IOR, que é o Banco do Vaticano, é óbvio que as Contas da Casa de Santa Maria, da Paróquia de São Vicente e da Diocese têm de ser públicas.

 

Marcello de Noronha, da Obra 

 

                 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 10:31 | link do post | comentar

Domingo, 07.08.11

Em 17 de Julho de 2011 começou a publicar este blogue extractos dum texto da responsabilidade da Senhora Dona Ermelinda Coelho e Srª D. Ermelinda do Carmo sobre a História da Casa de Santa Maria.

 

Devido à pressão da política anti-carrilhista e a tentarmos estar próximo da actualidade esta publicação não seguiu a sequência que estava programada, mas mesmo assim a 19 de Julho foi dado à estampa outra parte.  

 

Os textos que publicámos e os que publicaremos são reproduções directas deste original oferecido pela Snª D. Ermelinda Coelho a uma amiga da petição.

 

 

Na página 1 está lá preto no branco quem escreveu este trabalho.  

 

 

 

 

 

Pois bem, a revista de Julho do pobre Gaspar,

 

 

 

introduzia o mesmo texto mas amputado de partes substanciais, com uma nova autora

 

 

uma tal Teresa Aparício, medíocre colaboradora do plumitivo Alves Jana, num pasquim que o concelho conhece pela alcunha insultante de folha gratuita

 

o publicado sob a égide do Gaspar , não acrescenta nada ao interessante trabalho das 2 distintas senhoras e pelo contrário contém cortes substanciais ao texto facultado à petição  que cheiram a lápis azul e algumas modificações pontuais mas significativas do texto original

 

 

www.eb1-abrantes-n2.rcts.pt- eia uma aparição da Aparício!!!!

 

 

 

cá para nós a aparecida Aparício como co-autora à última hora  usou mais a tesoura de podar sobre um texto interessante para cortar aquilo que era politicamente incorrecto ou desagradável para o cónego Graça, para o dr. Anacleto e resto da pandilha clerical e naturalmente para o poder político do qual que a Zahara não passa de uma correia de transmissão.....

 

 

 

 

 

  

vou-me dar ao trabalho beneditino de assinalar as manipulações feitas ao texto original, coisa que dará pano para mangas....

 

 

 página 4 da versão original que a petição tem em seu poder.....

 

 

 

na versão manipulada pelo pasquim  sustentado em parte significativa pelo erário público do Gaspar  foram saneados os nomes dos senhores e grandes abrantinos António Reis e José Manuel Falcão.

 

O sr. José Manuel Falcão, morador nas imediações da Casa de Santa Maria, homem de bem, bancário quando o conheci, militante da Acção Católica desde jovem, homem sério onde os houvesse, participante activíssimo nas obras sociais da Igreja em Abrantes  assegurou graciosamente os serviços de contabilidade daquela casa, durante

 

 

30 anos !!!!

Artur Falcão

e vem uma criatura e resolve ''modificar'' o que escreveram as pessoas que fizeram a Casa de Santa Maria, as excelentíssimas Senhoras Donas Ermelinda Coelho e Ermelinda do Carmo!!!!!

 

As coisas andam sempre ligadas e ninguém me retirá da cabeça que foi pelo filho de José Manuel Falcão ser um peticionário activo e um defensor de Abrantes que esta ''melhoria'' do texto foi idealizada.

 

Não me venha o Gaspar dizer que há fantasmas na redacção. O que há entre outras coisas são censores, medíocres e incompetentes além de mesquinhos...

 

Marcello de Noronha

 

( continuará esta  saga para vergonha do Gaspar....) 

 



publicado por porabrantes às 20:22 | link do post | comentar

Terça-feira, 19.07.11

Tinha prometido começar a divulgar partes do texto sobre a Casa de Santa Maria que as Senhoras D.Ermelinda Coelho e D.Ermelinda do Carmo publicaram com o título

 

Notas sobre o funcionamento da Casa de Santa Maria desde 13/12/1961 até 13/12/2009

 

mas outros afazeres fizeram-me atrasar.

 

Aqui vai uma das páginas prometidas, goste ou não goste o Rev.Graça e o resto do aparelho clerical de caça à esmola. Escusam de enviar mais recados. O lema deste blogue é a Liberdade!!!!!

 

 

     

 

Só uma nota para referir que o Sr. Cónego e meu amigo Albano Vaz Pinto paroquiou Abrantes onde fez um trabalho notável e depois Castelo de Vide onde o visitei várias vezes.

 

No livro de memórias do Sr.Fernando Velez há vastas referências à sua obra na nossa Cidade. Na Nova Aliança nunca vi nenhuma....

 

Coisa curiosa....

 

Espero que em Castelo de Vide o Sr.Cónego Albano não tenha tido o azar de baptizar o Carrilho da Graça!!!!!!

 

Marcello de Noronha, da Obra (com aprovação superior isto é do ateu do Miguel Abrantes)

 



publicado por porabrantes às 20:30 | link do post | comentar

Domingo, 17.07.11

 

Por Marcello de Noronha

 

 

Estou farto de clérigos, beatos, pessoas como Anacleto Baptista que misturam a política com o exercício de cargos da confiança episcopal que estão segundo as normas da Diocese vedados a políticos em exercício (deve pensar  o homem que tem uma bula pontíficia como o Cónego que o coloca acima da Lei) e tutti quanti.

 foto  oferecida por edite salvador fernandes (pseudónimo dum conhecido crítico de vinhos & petiscos)

 

 

 

 

 

Isso não abala a minha Fé.

 

Mas a Igreja é feita de pecadores e de pessoas como a D.Ermelinda Coelho que conciliaram a vida laica com o Serviço a Deus, não foram motivo de escândalo, não fizeram auto-propaganda e ainda por cima foram hostilizadas e injustiçadas pela tropa que domina a Igreja em Abrantes. 

 

A Dona Ermelinda resolveu-se defender-se (infelizmente não diz tudo o que sabe, que é muito....) e publicou isto:

 

 

É um texto muito importante para a História da Igreja de Abrantes (e naturalmente só fala do Graça uma vez, apesar do homem levar um quarto de século a fazer perder fiéis à Santa Madre Igreja) e também um texto de reflexão teológica  sobre o que deve o compromisso de um leigo com Deus e o Século.

 

Falaremos bastante dele, hoje.

 

 

Agradecemos à Dona Ermelinda mais este serviço à Comunidade e a Cristo.

 

 

 foto escola a.torrado

 



publicado por porabrantes às 16:15 | link do post | comentar | ver comentários (2)

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Recordar Ermelinda Coelho

uma abrantina sem medalha...

A professora que merecia ...

Onde está o dinheiro da C...

O Senhor José Manuel Falc...

A história da Casa de San...

Hoje,um texto da Senhora...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds