Segunda-feira, 14.03.11

TEXTO :

Aviso n.º 6722/2011

Para efeitos do disposto na alínea b) do n.º 1 do artigo 37.º da Lei n.º 12-A/2008, de 27 de Fevereiro, torna-sepúblico que, na sequência de procedimento concursal comum para constituição de relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado, para preenchimento de um posto de trabalho na carreira e categoria de técnicosuperior (área de ambiente), aberto por aviso publicado na 2.ª série do Diário da República, n.º 128 de 5 de Julho de 2010, e após negociação do posicionamento remuneratório, foi celebrado contrato de trabalho por tempo indeterminado, com efeitos a 1 de Março de 2011, com a candidata Ana Teresa Lagarto Mascarenhas, com a remuneração de 1201,48 (euro), correspondente à 2.ª posição remuneratória e ao nível remuneratório 15, da carreira/categoria de técnico superior.

28 de Fevereiro de 2011. - O Presidente do Conselho de Administração, João Carlos Pina da Costa.

304422992

 

publicado no D.R de 14 de Março de 2011

 

Felicitamos a eng. Ana Mascarenhas por não ter de ir a manifs subversivas

 

Aconselhamos a  eng Ana a dizer todos os dias ao ex-VPC : O Carrilho da Graça é um génio ao cubo

 

 Eis outro génio ao cubo

 

 

Suzy de Noronha, socialite que acha que trabalhar causa depressão

 

ex-VPC= licenciado Pina da Costa


tags: ,

publicado por porabrantes às 21:39 | link do post | comentar

Quinta-feira, 04.11.10

:: Lisboa: Câmara aprova Plano Boavista Nascente, oposição critica seis pisos em cave na nova sede EDP
03-11-2010
Lisboa, 03 nov (Lusa) -- A Câmara de Lisboa aprovou hoje a proposta para o Plano de Pormenor da Boavista Nascente, com críticas da oposição à "excessiva edificabilidade" prevista e às seis caves no subsolo projetadas para a nova sede da EDP.

 

Numa reunião marcada pela apresentação deste projeto de modelo urbano pelo arquiteto Carrilho da Graça, toda a oposição se mostrou preocupada sobretudo com as seis caves previstas para aquela zona de aterros e até o vereador Nunes da Silva, eleito como independente na lista de António Costa, as considerou "inviáveis". "Eu não tenho grande dúvida quanto aos seis pisos em cave. Eles são inviáveis", afirmou o vereador, que acabou por abster-se na votação deste projeto afirmando que tal opção não se devia à qualidade arquitetónica do projeto da autoria de Carrilho da Graça, mas ao facto de considerar este exemplo uma "má forma de fazer cidade". Também a vereadora Helena Roseta, responsável pelo pelouro da Habitação, optou pela abstenção, sublinhando que as reservas que mantinha vinham "de base", do excessivo índice de construção previsto nos termos de referência (documento orientador) do plano. O peso da construção também foi apontado pelo vereador do PCP, Ruben de Carvalho, que considerou ainda que, para a quantidade de habitação prevista, os equipamentos de proximidade não eram os suficientes. "Não há equipamentos ou o seu peso é praticamente residual nesta área", criticou Ruben de Carvalho, que manifestou igualmente muitas reservas quanto aos seis pisos de cave previstos para o edifício da EDP, dizendo que poderia causar uma "situação difícil para o subsolo e para o escoamento de águas". Além da edificabilidade e dos seis pisos de cave previstas, o CDS-PP questionou ainda se estaria garantido o sistema de vistas sobretudo a partir do miradouro de Santa Catarina. Na resposta, o vereador Manuel Salgado aludiu ao índice de edificabilidade previsto para um terreno confinante com este e para onde esteve prevista uma torre da autoria do arquiteto Norman Foster, projeto que está a ser reformulado em conjunto com Carrilho da Graça e que já não incluirá o polémico edifício. "No chamado plano Foster, que foi aprovado nesta câmara e mereceu parecer condicionado da CCDR [Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional], o índice de edificabilidade era superior", realçou Salgado. O arquiteto recordou ainda que, com a revisão do 'plano Foster' em conjunto com o arquiteto Carrilho da Graça, o índice construtivo irá baixar, e realçou que, apesar de tudo, o que estava previsto está de acordo com o permitido no atual Plano Diretor Municipal para esta área. Quanto aos equipamentos o vereador lembrou que está prevista uma creche, um centro de saúde e um posto de apoio à limpeza urbana e que a autarquia tem ainda uma área de reserva de 3000 metros quadrados para equipamentos com o uso que a câmara municipal vier a definir. Já no que se refere aos seis pisos no subsolo, o arquiteto Carrilho da Graça garantiu que o estudo de hidrogeologia já feito para a área indicou que essa solução, "do ponto de vista da cidade é possível" e que as restantes questões serão resolvidas pelos projetistas. Quanto ao peso da edificabilidade, Carrilho da Graça defendeu que um índice menor poderia tornar esta zona como que num subúrbio, "sem vida e cheia de espaços [comerciais] fechados ou parcialmente fechados". "Para manter este espaço urbano vivido não seria viável uma densidade menor, sobretudo para não se correr o risco de se tornar como que numa zona de subúrbio", acrescentou. SO ***Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico*** Lusa/fim

(ler aqui)

 

A absurda ideia de ''rentabilizar'' a obra com 6 caves vai obviamente, como salientou Ruben de Carvalho, causar sérios problemas para o escoamento de águas  e para o subsolo.

 

É uma solução repetidamente criticada pelo arq. Ribeiro Telles que um dia poderá causar uma tragédia em Lisboa.

 

As fotos que mostrámos, outro dia, sobre as recentes inundações na Baixa lisboeta, são a prova que estar permanentemente a impermeabilizar o solo, como se fez ao longo das margens do Tejo, no Aquapólis, só faz com que a terra seja incapaz de absorver a água das chuvas e transforma uma chuvada forte numa inundação.

 

Mas para os arquitectos do betão,rendidos ao culto à razão do dinheiro, de que o licenciado alentejano é expoente, é apenas o lucro que mais ordena.

 

 

E agora Carrilho atreve-se a ir modificar o plano de Sir Norman Foster.

 

É como entregar a gestão de águas de Lisboa a um tipo do nível do ex-VPC.

 

É como pôr a Lucília Moita a corrigir a Mona Lisa de Leonardo da Vinci!!!!!

 

Finalmente, antes que me ocorra outra comparação do género, por exemplo colocar o Gaspar do barrete frígio como catedrático de Coimbra para ''corrigir'' a obra de Fernando Catroga por pouco republicana, passo a outro assunto.

 

Vejam o nível dos vereadores de Lisboa que analisam com argumentos técnicos uma obra em pormenor.

 

Depois comparem com o  silêncio de ouro do notário  Arês, manifestado em cada acta municipal.

 

Finalmente vejam a diferença entre autarcas que são capazes de votar contra a linha do seu partido em Lisboa, porque pensam pela sua cabeça e borregos que só fazem o que lhes manda o chefe.

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 08:11 | link do post | comentar

Sábado, 30.10.10

Do nosso amigo Sr. Lalanda tínhamos este comentário em carteira. Fica mesmo bem aqui:

 

A água é cara, mas as alcavalas resultantes do contrato de concessão das águas residuais, que penaliza os munícipes na mesma medida em que beneficia a concessionária, ninguém se atreve a comentar. Com uma dúzia de empregados e cinco administradores, vão arrecadando, mensalmente, o suficiente para pagar ao dobro do pessoal que, pelos SMA , po- deria desempenhar a tarefa, com significativa economia para os munícipes.Se houver interessados, posso disponibilizar fotocopia do contrato, a qualquer pessoa. Pode ser que assim haja mais vozes a denunciar o que representou a assinatura deste contrato ruinoso. É mais uma herança recebida de bom grado pelos actuais autarcas, que não se atrevem a rescindir um contrato que não está ser cumprido, depois de ter sido iniciado de forma que considero rocambolesca.

 

Pedimos ao Sr. Lalanda, desculpa pelo atraso na sua publicação.

 

Miguel Abrantes

 

(O Sr. Dr. Noronha deve estar em Fátima rezando pela demissão do Pina!!!!!. Digo isto porque ainda não chegou!!!!!)



publicado por porabrantes às 14:29 | link do post | comentar

Olhem esta forma de tratar resíduos nas imediações do Casal da Preta

 

 

 

 

 

 

foto da petição

 

 

foto da petição

 

 

Estes afluentes que propiciam esta vegetação luxuriante, saem daqui......

 

 

 

 

Se o Dr.Pina da Costa, a Abrantaqua, o Sr. Júlio Bento, a Oposição, a PSP, a GNR, o MP, querem lá ir ver, podem ir.....

 

Se o Dr. Pina da Costa (ex-VPC) quer fiscalizar, não faz senão o seu dever.....

 

Se a Abrantaqua é responsável, que resolva o problema,

 

Quanto à PSP (ou a GNR, aquela a que couber a responsabilidade ) deve ir e levantar um auto e enviá-lo ao tribunal.

 

E o MP deve actuar.....

 

Não estou para lhes explicar mais por hoje.....

 

Só direi que o ex-VPC em vez de moralizar sobre decotes e teleobjectivas de jornalistas, já pode aqui ter pano para mangas para actuar e para escrever....

 

Mas conhecendo o que a casa gasta, acho que podemos ficar sossegados.

 

E para terminar o ex-VPC sem decotes

 

Foto Barca

 

 

Miguel Abrantes

 

Junte-se isto à reportagem do blogue do Cidadão Abt  na Etar das Arreciadas, onde há fotos destas

 

 

e o Pina já deveria ter apresentado a

 

 

A DEMISSÃO !!!!!!



publicado por porabrantes às 13:57 | link do post | comentar

Terça-feira, 21.09.10

O Sr.Lalanda nosso assíduo leitor dirigiu esta carta ao semanário de referência regional ''O Mirante'', que pelo seu interesse reproduzimos, com a devida vénia:

 

Serviços Municipalizados de Abrantes adoptam sistema de telegestão

Imprimir ArtigoComentar ArtigoEnviar para um amigoAdicionar aos favoritos

Espero que tenham sobrado alguns euros para repor as tampas de ferro fundido, das caixas de visita que acompanham a adutora, desde o Castelo de Bode e que foram roubadas há mais de um ano, a partir da escola da Abrançalha de Cima, para norte. A falta das tampas deixa à mercê de qualquer malfeitor os cabos que acompanham a adutora e, admito eu, podem comprometer todo o sistema de gestão que agora se anuncia.

Artur Lalanda.

 

 

Nota de Adérito Abrantes

 

Espera-se que o ex-VPC ou seja o empregado político licenciado Pina da Costa saia do seu novo e confortável escritório e faça uma inspecção è rede para confirmar o estado dela e depois faça o  que bem sugere o Sr.Lalanda.

 

Se faltar dinheiro organize uma rifa e   ponha-se a vender os bilhetes à porta do Chave de Oiro.

 

Estamos certos que a D.Maria do Céu lhe comprará vários.

 

Prémio da rifa: Dar 3 voltas à Raimundo Soares montado no Jerico.

 

Esperamos que Pina da Costa inicie negociações com o dono do mais simpático burro do concelho para que viabilize o animal graciosamente.

 




publicado por porabrantes às 19:55 | link do post | comentar

Terça-feira, 14.09.10

A Senhora Drª Canavilhas fez estas declarações ao Público (14-9-2010) : (...) “O Estado social está ameaçado”, disse a governante, indicando que “os défices públicos estão a obrigar a repensar o financiamento” que foi crescendo desde o período do pós-guerra, e sobretudo com os grandes investimentos realizados a partir dos anos 1970, nas áreas da cultura e do lazer. 

No caso concreto de Portugal, na área da cultura, recordou que esse investimento deu-se sobretudo a partir dos anos 1990, com a criação do Ministério da Cultura e a entrada de fundos comunitários que deram origem a uma “época dourada”, mas que viria a acarretar depois “o aumento de despesas de funcionamentos das estruturas” tuteladas. 
A ministra não quis prestar declarações quanto ao Orçamento de Estado de 2011 para a Cultura foto Público

Gabriela Canavilhas lembrou que em Portugal há instituições totalmente financiadas pelo Estado, como os museus, a Biblioteca Nacional e a Cinemateca Portuguesa, as que dependem do Ministério das Finanças, como os teatros nacionais, e as resultantes de parcerias com o sector privado, que deram origem à criação de fundações como Serralves, Casa da Música e Museu Berardo. (...)

 

Ler mais aqui

 

(...)Gabriela Canavilhas transmitiu esta ideia aos participantes do Seminário sobre Gestão Cultural que está a decorrer hoje no Centro Cultural de Belém, apresentado por Michael Kaiser, presidente do Kennedy Center for the Performing Arts de Washington, nos Estados Unidos. (...)

 

A mensagem da Ministra é clara, não há dinheiro para novas estruturas faraónicas e mesmo que houvesse não há dinheiro para depois serem mantidas, se não houver mecenas.

 

Qualquer bom entendedor verifica que projectos como o MIAA estão condenados e são insustentáveis no actual quadro económico.

 

Estudei o orçamento da remodelação dum dos Museus de Arqueologia duma das capitais europeias. Uma coisa que mete no bolso todos os Museus de Arqueologia (em conjunto) que há em Portugal.

 

Preço 30 milhões de euros. Prazo de execução : dois anos.

 

E tenho de aturar fantasistas que me crivam de impostos, delapidaram o erário municipal no Aquapólis, nomearam para chefe dos SMA o VPC que disse ao Mirante que o melhor que havia a fazer ao Aquapólis era afundá-lo (porque era muito caro) (1) e queriam repetir a façanha com o MIIA, destruindo o centro histórico de Abrantes e criando um monstro insustentável.

 

Felizmente o monstro não pode ser financiado diz Canavilhas, mulher sensata, portanto as perguntas agora são:

 

a) Sendo incapaz a CMA de construir o MIAA resta à Fundação Estrada rescindir o protocolo, pedir uma indemnização pelos prejuízos que lhe causaram  e procurar outro parceiro.

 

b) Os tipos que o povo escolheu podem gabar-se de :

1) Terem contribuido para criar o AFC que faliu.

2) Terem contribuido para a liquidação do atletismo no Tramagal ( diz a Barca, numa excelente reportagem).

3) Terem construído um monstro no Tejo cuja manutenção é incomportável (disse o ex-VPC ao Mirante).

4) Prepararem-se para fazerem outra com o MIAA.

5) Arranjar emprego a Isilda Jana, a Nelson Carvalho, ex-VPC e mais algum.

 

Bonito serviço!!!!!

 

Miguel Abrantes

 

(1) O Pina da Costa desmentiu essas afirmações feitas ao Mirante. A jornalista confirmou-as. Entre a palavra dum político como o ex-VPC e duma Senhora, fico com a última. O cavalheirismo ainda não morreu neste blogue.



publicado por porabrantes às 22:36 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quinta-feira, 08.07.10

Foto C.Manhã
A luso-brasileira Fátima Felgueiras, ex-Chefa do concelho do mesmo nome, voltou à vida autárquica, depois dumas férias prolongadas pela porta da frente da autarquia.

Aguardamos impacientes que o Albano faça o mesmo. Deve essa satisfação a quem votou nele.

Muitas coisas se podem dizer da drª Fátima, mas deve reconhecer-se-lhe que prefere a porta da frentre a entrar pelas traseiras, como a Chefa abrantina e o ex-VPC.

M. Ataíde


tags: ,

publicado por porabrantes às 07:47 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Há quem não tenha trabalh...

Carrilho da Graça critica...

Abrantaqua (7) O Comentár...

abrantaqua (6) A DEMISSÃO

antologia 40- Trabalho pa...

A sustentabilidade do MIA...

Ex-Chefa volta pela porta...

arquivos

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Maio 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9




31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds