Sábado, 29.06.19

Em relação a este post referente aos concursos da CMA, estamos em situação de informar que esta forma de actuar foi objecto duma queixa ao MP por parte dos Vereadores Santana-Maia e Belém Coelho.

A queixa foi instruída com documentação e testemunhas indicadas pelos Vereadores sociais-democratas.

A PJ informou que não investigavam concursos camarários, porque todas as autarquias procediam de acordo com os reprováveis processos denunciados.

Num país assim em que reina o compadrio e as autarquias parecem ser agências de emprego partidário e os concursos públicos deixam muito a desejar, a Igualdade que era um dos valores de Abril , é palavra morta.

ma



publicado por porabrantes às 19:26 | link do post | comentar

ANULAÇÃO E ABERTURA DE CONCURSOS

Requerimento dos vereadores do PSD

Para permitir que dois funcionários, em fim de contrato e sem habilitações minimamente adequadas para as necessidades e competências dos serviços da Divisão de Educação e Acção Social (DEAS), prolongassem o seu vínculo contratual, a senhora presidente não se coibiu de alterar o mapa de pessoal para que a DEAS acolhesse no seu seio as duas licenciaturas dos referidos funcionários, apesar de, como se referiu, as mesmas não serem minimamente adequadas para as necessidades e competências dos serviços.

E tendo os vereadores e deputados municipais votado contra a referida alteração, por considerarem que os recursos humanos devem ser, exclusivamente, recrutados em função das necessidades e competências dos serviços, também não se eximiu senhora presidente de publicamente os criticar e acusar de estarem dessa forma a impedir que os referidos dois funcionários pudessem prolongar o seu vínculo à Câmara Municipal

Não pôde, por isso, deixar de nos causar perplexidade a anulação do concurso de História e por maioria de razão.

Com efeito, não só existe um funcionário licenciado em História nas mesmas circunstâncias dos outros dois da DEAS, ou seja, em fim de contrato e com vários contratos renovados, como ainda dispõe da licenciatura adequada às funções que desempenha e ao lugar do mapa de pessoal a que concorre, ao contrário do que acontece com os dois funcionários da DEAS.

E a justificação apresentada pela senhora presidente para a anulação do concurso é surpreendente: o concurso de história foi anulado por uma questão de prioridades entre arquitectura e história, quando é certo que a carreira de historiador se mantém no mapa de pessoal recentemente alterado, o que significa que a necessidade se mantém.

No entanto, a justificação ainda é mais surpreendente quando se constata que, após a anulação do concurso de História por não ser prioritário contratar um historiador, passou a trabalhar na Câmara, provavelmente ao abrigo da lei da mobilidade, uma historiadora: nem mais nem menos do que a ex-vereadora e actual presidente do secretariado de Abrantes do PS Dr.ª Isilda Jana.

Ora, se o Partido Socialista considerava que a ex-vereadora Dr.ª Isilda Jana fazia assim tanta falta na Câmara, tinha a obrigação de a recandidatar ao cargo, integrando-a na lista da Câmara, porque não é sério fazer crer ao eleitorado que vai haver uma renovação e, depois da vitória, meter a antiga vereadora na Câmara pela “porta do cavalo”, como sói dizer-se, roubando o lugar ao funcionário para quem o executivo a que pertencia a Dr.ª Isilda Jana abriu concurso que agora se anulou em benefício desta.

Para já não falar da prioridade das prioridades que era a contratação de uma arquitecta. E quem é afinal essa arquitecta contratada com que se justifica a destruição da vida e da carreira do funcionário historiador? Nada mais, nada menos do que a filha da histórica deputada municipal socialista Dr.ª Fátima Chambel.

Em política, o que parece é. E o que parece é que o recrutamento de pessoal nesta Câmara é feito no interesse exclusivo da clientela socialista.

Mas a senhora presidente não conte com os vereadores do PSD para serem cúmplices de uma situação que, para além de revelar uma grande falta de pudor, revela uma crueldade e uma violência inauditas.

Porque a anulação do concurso de História nestas circunstâncias e depois das legítimas expectativas criadas a um funcionário que tinha, inclusive, obtido o primeiro lugar na prova escrita, não pode deixar de ter consequências graves para a sua saúde física e mental.

A Câmara não pode brincar desta maneira com a vida das pessoas, abrindo e fechando concursos ao sabor dos caprichos e conveniências do aparelho local do PS.

 

Pelo exposto e para que possamos denunciar publicamente e nas instâncias próprias uma situação que consideramos absolutamente escandalosa, vimos requerer que nos sejam facultadas as seguintes certidões: acta da tomada de posse do anterior executivo; deliberação da abertura e anulação do concurso de História; contrato de avença da nova arquitecta e contrato da Dr.ª Isilda Jana; acta de tomada de posse dos membros da Assembleia Municipal, do actual executivo e da presente acta.

 

 

Requerimento 12-4-10

Santana-Maia Leonardo e António Belém Coelho

(os sublinhados a vermelho são nossos).

 

 



publicado por porabrantes às 15:20 | link do post | comentar

Terça-feira, 09.04.13

Era Abril de 2012 e Pedro Grave, deputado municipal do Bloco de Esquerda perguntava:

 

 

 

 

 

E, em vez de se preocuparem em discutir coisas importantes sobre o futuro deste Concelho, as oligarquias partidárias dedicaram-se a ouvir uma palestra do Parra da Silva sobre Ética e  Responsabilidade Social.

 

A deputada Chambel realçou que o que tem que fazer um deputado é  estar sentado, caladinho, a ouvir aulinhas de catequese cívica como se uma assembleia política fosse uma aula de OPAN- Organização Política e Administrativa da Nação, dada pelo bom amigo do dr.Lizardo Chambel, chefe da ANP, o sr. dr. Isidro Sequeira Estrela, cujas aulas desta matéria no Liceu de Abrantes, me recordam a muita parra e pouca uva de qualquer discurso político.

 

abrantes cidade florida

 

 

 

Imagino o que diria a fogosa deputada torie que faleceu ontem se isto se passasse nos Comuns.

 

Isso posso imaginar, mas o que, depois da chatíssima conferência, a Presidenta respondeu sobre o fecho da EPC   é digno duma antologia da irresponsabilidade política e do desvario que seria desprezar a importância da permanência em Abrantes duma unidade militar com o relevo da EPC.

 

A coisa é tão flagrante e grave que transcrevo a acta outra vez:

 

 

 

 

 

Um ano depois que virá bramar contra o governo  a recandidata?

 

 

Ouviu falar e não fez nada?

 

Falou com quem?

 

É capaz de nos mostrar cópia de um mero ofício dirigido ao Estado-Maior General do Exército ou ao Ministro da Defesa perguntando o que se passava?

 

Ou uma carta aos deputados do nosso círculo pedindo que se preocupassem com a manutenção da EPC em Abrantes?

 

Ou não é capaz de mostrar nada, porque esteve ocupada em visitas como aquela a Itália ( cujos pormenores veremos deliciados um dia destes), moda e bordados, provas gastronómicas e a sua actividade militante  na Comissão de Extinção dos Bombeiros de Abrantes, esse insulto  à memória de

 

 

 

Aguardamos que demonstre que fez alguma para tentar impedir que o Governo consumasse este atentado contra Abrantes.

 

Porque se não o fez, não tem perdão!!!

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 22:07 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

A queixa ao MP pelos conc...

A contratação da filha d...

A Presidenta e a transfer...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12

18
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds