Segunda-feira, 03.09.18

Era 1933 e os distintos vultos da dividida  União Nacional abrantina (facção oficial), composta por França Machado, Henrique Augusto da Silva Martins,

henrique augusto

capitão Andrade (administrador do concelho), Josué Gonçalves ( boss do Rocio, com o Valente como adjunto)....

valente júnior

o   conde dr. Caldeira de Mendanha, o simpatiquíssimo e bont-vivant dr. Artur Almada e Melo (delegação de Alvega), dr. Manuel Agostinho Santana Maia (Mouriscas e Santa Casa), major Matos Raimundo (um cadete do 5 de Outubro,. agora passado ao integralismo fascizante, Pequito Rebelo benzia-se quando lhe falavam nos integrais de Abrantes), e os chefes da oficina da Fundição (onde o Josué mandava ou mandara) Manuel Martins, João Alho e Zacarias Freire  e ainda o operário amestrado Eduardo Martins e certamente o industrial Simão de Alferrarede (que aderira à UN e ao henriquismo em 1930) rebolavam-se de gozo com a notícias das importantes mudanças na imprensa oficiosa abrantina

raimundo soares casa portugal - copia

 

Na Casa Portugal......onde o ''Correio de Abrantes'' fascizava, insultando Solano e Manuel Fernandes.....

casa portugal 2

passava a funcionar também a delegação do pasquim fascista ''Diário da Manhã'' e o França Machado, cuja prosa alentejana deixava um bocado a desejar, como sustentava, cáustico, o dr. Apolinário da Silva Oleiro, na Assembleia, passaria a escrever notícias e locais divulgando a obra do patrão (político e patronal, porque trabalhava na Moagem).

O Diário da Manhã chamava ao cacique  ''combatente  da Ditadura'' ......

1933

 

Por baixo da notícia, lá estava a advertência, cuidado com a polícia política.

As mudanças prosseguiram e instalaram um alto-falante na sede do município e atroavam os ouvidos dos comerciantes e moradores,  com os discursos do Salazar, as homilias do Cerejeira e as ameaças dos  beleguins a quem não dobrasse a cerviz.....

Chateado com as mudanças, saiu do Palácio Falcão, o artilheiro Ramiro Farinha Pereira e agrediu com uma chibata o cacique,  que saía da sede do pasquim, enviando-o para o Hospital do  Salvador.....onde o facultativo Santana Maia o atendeu de escoriações múltiplas.

Ramiro

 

O coronel Rosado, comandante de Artilharia, henriquista, bradou :'' Ò Ramiro a ver te acalmas ''e mandou dar voz de prisão ao dr. Manuel Fernandes, se se aproximasse do Castelo.

Resultado foi expulso da Assembleia e passou a frequentar o Club Abrantino.

 

ma

       

  

   



publicado por porabrantes às 17:58 | link do post | comentar

Terça-feira, 23.09.14

Carta de Henrique Augusto da Silva Martins ao insigne ''Chefe da Revolução Nacional'', Prof. Oliveira Salazar, solicitando apoio para construir o Monumento a Nuno Álvares Pereira, 1939.

 

 

Como é sabido a construção do monumento só foi feita em finais dos anos 60, mostra de que Salazar era cauto em gastar dinheiro indiscriminadamente em palermices patrióticas. Fazia-o, mas com conta, peso e medida.

 

Em 1939 começa a 2 ª Guerra e termina a Guerra de Espanha. O dinheiro fazia mais falta para armas, munições e víveres.

 

O foguetório patriótico poderia esperar....  

 

Introdução do Governador-Civil de Santarém da época, Eugénio de Lemos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

mn

 

fonte: Torre do Tombo



publicado por porabrantes às 18:21 | link do post | comentar

Sábado, 19.07.14

 

 

 

A história do empenho do município abrantino em erguer um monumento a Nuno, o caudilho de Aljubarrota,  tem uma larga história, ao longo do século XX, que desembocou nesta jornada, em que o marujo Tomás, acolitado pela individualidades descritas neste número do ''Século Ilustrado'', inaugurou o monumento.

 

A capa da revista capa destaca a  careca célebre dum lendário actor de origem cigana, o  Yul Brynner, apesar do Tomás ser também de

  

 

 

generosa calva.

 

Um dos mais entusiastas para construir o monumento a D.Nuno foi o Presidente da Câmara, Henrique Augusto da Silva Martins, que desenvolveu largos e porfiados  esforços nesse sentido. Algum dia se falará aqui, espero, desse empenho. Curiosamente foi um homem da sua linha, o ex-Provedor da Santa Casa (barricada de henriquistas) que seria o anfitrião abrantino de Tomás, para inaugurar o monumento, cujo projecto foi assinado por Duarte Castel-Branco, com estátua de Lagoa Henriques, o que esculpiu  o Camões, que continua a estar estacionado na ''ribeira'' de Constância.

 

O anfitrião foi Agostinho Baptista.

 

Dou um salto no tempo para recordar que o monumento a Nuno está vandalizado e ao abandono e  que a responsabilidade dessa situação vergonhosa pertence inteiramente às edilidades que, nas últimas décadas, têm deixado destruir o património desta cidade, enquanto, no caso actual, desbaratam recursos, com a insensatez que os caracteriza, em palermices como o Creativ Camp.

 

A estátua abrantina de Lagoa Henriques desapareceu há muito, quando desaparecerá esta política que permite o saque, o roubo, a  destruição brutal e vandálica da nossa história?

 

Não sei quando sucederá isso, mas ninguém dirá que aqui não se descobriu a careca dessa gente. 

 

 

 

MN   



publicado por porabrantes às 13:09 | link do post | comentar

Sexta-feira, 20.12.13

 

 

 

O cúmulo da paranóia natalícia, o cacique ex-integralista e neste momento salazarista, Henrique Augusto Silva Martins ( nesta época a cúpula integralista já se batia contra Salazar! Saravá Hipólito  Raposo!) ''aconselha'' que as montras locais mostrem o Presépio, censurando-se a Árvore de Natal por ''estrangeira'' e certamente pagã.

É o poder à portuguesa e à abrantina metendo o nariz na propriedade alheia, no caso as montras das lojas.

Por cima o próspero comerciante galego Sr.Bruno, mais tarde naturalizado  luso, dá as Boas Festas. Terá ele metido o presépio oficial na montra?

Ao lado o Sr.Major Zúniga escreve de Cabo-Verde, onde estavam tropas abrantinas, esperando quem sabe um desembarque nazi ou americano (Roosevelt ameaçara tomar pela força as ilhas atlânticas, se Salazar não conduzisse a neutralidade numa direcção aliadófila) 

 

é o Natal de 1941....

 

Natal de Guerra Mundial, racionamento, pobreza e censura com presépio oficial nas montras.....

 

Em boa parte do Mundo um Natal regado pelo sangue e com a metralha uivando como música de fundo....

 

Mesmo assim desejava-se Boas Festas, como fazia o Sr.Bruno.....

 

 

Nós também desejamos Boas Festas,  apesar da eterna crise, da pobreza ameaçadora e da fome que por aí anda....e ainda do perene caciquismo abrantino

 

a redacção

 

Jornal de Abrantes de 28-12-1941

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 11:58 | link do post | comentar

Quinta-feira, 12.09.13

ABRANTES: Residencial para estudantes vai estar disponível a partir de sexta feiravoz do betão

 

 

Esta foi a casa do Brigadeiro João Duarte Marques, que entre outras coisas foi Comandante do RI2, Comandante de Santa Margarida,Deputado da Nação naturalmente pelo partido único, dirigente local importante da Legião Portuguesa,  administrador da Fundição Soares Mendes no Rossio, professor de ginástica no Colégio Nossa Senhora de Fátima, membro militante da facção Manuel Fernandes,  acabo de saber agora regente da Tuna do Liceu de Castelo Branco (1915-1917),  sócio da Assembleia de Abrantes, Administrador do Concelho de Abrantes,etc

 

 

Um homem importante  na vida local. Um cavalheiro cheio de bom  humor e um homem jovial.

No fim de contas um senhor que não permitiria a um plumífero que quando lhe escrevesse a necrologia lhe ocultasse os cargos ou a ideologia política que professara. Era capaz de ressuscitar para corrigir o disparate. 

 

 

Um perfil sucinto pode ser encontrado aqui, donde extraí a foto.

 

 

Depois da morte dele a casa foi vendida  pelos herdeiros ao Estado e aí funcionou o Centro de Emprego. Sabem quem esteve entre os directores do Centro?

 A Barca

 

 

Sabem porque é que a Drª  Elza Vitório teve de deixar este lugar???? Têm os leitores boa memória????

 

Quem é que a substituiu????

 

 

Que excelentes habilitações e curriculum vitae tinha o Pina????

 

Licenciatura  em Filosofia e era professor do actual Ensino Secundário na velha EICA, depois Solano de Abreu. Também tinha outras coisas. Entre as quais a confiança política de Nelson Carvalho e do PS, tanta que depois foi parar à CM de Abrantes onde foi 2 vezes Vice-Presidente. Aí conviveu com outro homem de muita confiança do Sr.Carvalho, o Bento do Fojo.

 

A drª Elza foi desterrada para Tomar, apesar de haver conseguido um sólido prestígio enquanto gestora do Centro de Emprego de Abrantes.

 

Volto ao deputado Marques. Ideologicamente segundo esta obra, que cito, era '' fanático consciente por Salazar''. Sempre o conheci salazarista, mas nunca notei  que fosse um fanático.

 

E como parlamentar foi capaz de solicitar ao Governo um documento ''quente'' sobre a vida política abrantina que colocava em risco o seu próprio partido, a ''União Nacional''.

 

Na legislatura de 1944-1945 fez duas diligências parlamentares importantes

 

''Envia um requerimento pedindo que lhe seja permitido consultar o processo de sindicância à Câmara Municipal de Abrantes.

 

Envia um requerimento pedindo cópia das conclusões da sindicância feita à Câmara Municipal de Abrantes. ''

 

 

O resultado da sindicância conduziu à demissão compulsiva de Henrique Augusto Silva Martins da Presidência da CMA, e à nomeação do capitão Machado para Presidente.

 

(Henrique Augusto é o mais jovem de bigode.) 

 

O inquérito   revelava coisas graves na gestão do Henrique Augusto. Diz o Eduardo Campos que nunca foi publicado.

 

 

O Capitão Machado é o oficial ao lado de D.António Ferreira Gomes que visitava Alvega. Foto disponibilizada à Tubucci pelo Nuno Carola.

 

Gostava de ver algum deputado PS pedir no Parlamento da República ou na Assembleia Municipal cópia de qualquer sindicância ou inquérito feito à Câmara do Senhor Carvalho ou da Maria do Céu.

 

Gostava de ver, mas não vi, sinal de esses ''deputados'' têm mais medo em democracia que teve em Ditadura o deputado João Duarte Marques.

 

 

M.N

 

PS-Vai a Maria do Céu, cheia de pressa eleitoral ,ceder a casa do Deputado Marques ao IPT.....aquela Escola que os alunos recusam por.... falta de charme....

 

Créditos

 

Dr. Rui Lopes, 

''Henrique Augusto da Silva Martins: Industrial, Monárquico Integralista, Ultra Salazarista e Presidente da Câmara Municipal de Abrantes'' in http://saomigueldoriotorto.blogspot.com.es/

 

Eduardo Campos, Cronologia de Abrantes no Século XX, CMA

 

 

J.M.Tavares Castilho, Os deputados da Assembleia Nacional 1935-1974, Ed Assembleia da República, disponível on-line 

 

 

Tubucci e Nuno Carola: Foto do Capitão Machado



publicado por porabrantes às 18:20 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Sábado, 25.02.12

 

 

 

Não é quem estão a pensar, mas esta viatura cheia de força

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

que aqui podem ver noutra perspectiva,

 

 

 

 

o Fuso Canter começou a produzir-se no Tramagal e é o modelo de camião mais vendido pela Daimler.

 

 

Enquanto a iniciativa privada produz estas viaturas cheias de raça no Tramagal, autarcas sem raça   fecham bibliotecas  nessa Vila.

 

 

O seu antecessor no fecho de bibliotecas é o tenebroso salazarista

 

 blogue Sao Miguel do Dr.Rui Lopes

 

 

 

Henrique Augusto da Silva Martins expulso de cacique municipal na segunda metade dos anos 40 devido a uma benta inspecção da tutela, ainda hoje no segredo dos Deuses......Grande País!!!!!!

 

Como estaria no segredo dos Deuses o processo bento do Júlio se........ não o tivéssemos aqui mostrado, o processo que encheu de lama

 

o P$ de Abrantes

 

 

Marcello de Noronha



publicado por porabrantes às 15:19 | link do post | comentar

Sábado, 02.10.10

No Jornal de Alferrarede e no seu blogue Coisas de Abrantes (já aqui elogiado) o Sr. José Manuel d'Oliveira Viana tem vindo a fazer uma interessante obra de divulgação da história local.

 

É coisa de elogiar e precisamos de mais trabalhos destes.

 

No entanto, na página do número de Setembro, dedicada à insurreição do 5 de Outubro e aos seus efeitos abrantinos, há algumas imprecisões e erros que iremos procurar corrigir.

 

Hoje, referimo-nos ao brasão de Portugal encimado por uma coroa que figura no edifício dos Paços do Concelho, na Raimundo Soares.

 

Os Paços não são obviamente aquele casarão, dito Palácio Falcão, baptismo atribuído ao empregado de Alves & Cª, empresa cujo capital é detido entre outras, por uma off-shore com sede no Panamá.

 

Os Paços são o edifício onde desde o século XVIII funcionou a CMA, que o eng.Bioucas com a ajuda do arq. Santa Rita (filho) em boa hora restaurou.

 

E onde por respeito à história de Abrantes, a CMA devia ter continuado a ter a presidência se não fosse o  ajudante de mister Alves, o das off-shores.

 

Diz o Sr. Vieira que o terrível ''carbonário'' António Farinha Pereira, comerciante de azeites na praça de Abrantes (mais exactamente na Ferraria) e depois em Alferrarede foi o responsável pela liquidação de tudo o que cheirasse a coroas, na cidade.

 

E depois acrescenta, pedagógico, que o ''cidadão'' Farinha Pereira poupou o escudo real nos Paços do Concelho.

 

Tendo em conta o devido respeito ao Sr.Vieira,  apetece-me perguntar iam os líderes republicanos locais deixar à vista, exactamente no edifício que simbolizava o poder político  o símbolo do regime derrotado????

 

Era como se os americanos tivessem deixado na praça central de Bagdad, a estátua do ''rais'' Sadaam Hussein incólume!!!!

 

foto Le Figaro

O brasão que está na CMA foi lá mandado colocado pelo Capitão Machado, nos anos 50, depois do monárquico integralista Henrique Augusto Silva Martins, ter sido saneado pelos amigos políticos do dr. Manuel Fernandes.

foto blogue monárquicos de abrantes

Se o Sr.Vieira consultar uma colecção do Jornal de Abrantes  de 1989 (salvo erro) há lá uma carta do dr. João Nuno Serras Pereira que esclarece a história.

 

Quanto ao Sr.Farinha Pereira deve-se-lhe pelo menos agradecer que o saneamento dos símbolos monárquicos não tenha atingido a Igreja de São João.

 

No cimo do altar-mor estão lá orgulhosas as armas de Portugal com as coroas dos nossos Reis.

 

Suponho que o sr. Farinha Pereira resolveu poupar as Igrejas, mas não tenho a certeza.

 

Também pode ser um restauro....

 

Marcello de Noronha (e Ataíde, apelido actualmente clandestino)

 





publicado por porabrantes às 14:16 | link do post | comentar

Domingo, 02.05.10

Os nossos amigos monárquicos do Núcleo realista de Abrantes queixaram-se com toda a razão da vandalização dos monumentos abrantinos pela brigada republicana local que depois de ter recebido um telegrama de Lisboa saiu à rua aos berros gritando ''Viva a República''.

 

E estavam muito felizes porque nas paredes do velho edifício da Raimundo Soares que foi Paços do Concelho durante centenas de anos e que devia continuar a sê-lo se houvesse respeito pela história de Abrantes encontraram isto:

 

 

Milagrosamente a Coroa dos Reis de Portugal teria sobrevivido!!!!

 

Porém os nossos amigos são demasiado ingénuos, acham que ferrabrases do género do Sr. Justo da Paixão deixavam ficar lá a coroa?

 

Deram cabo dela.

 

O Escudo actual foi lá mandado colocar pelo Major Machado, Presidente da Câmara lá nos finais do 40 ou inícios dos 50, diz-nos o nosso amigo João Nuno Serras Pereira.

 

E elogia o Major Machado que foi o homem que substituiu o monárquico integralista Henrique Augusto da Silva Martins, que viu a sua edilidade dissolvida pelo Ministério do Interior, depois da tutela ter realizado uma inspecção à CMA (1944).

 

O Relatório foi considerado secreto e nunca foi publicado.

 

Mais ou menos como às inspecções da tutela aos mandatos de Nelson Carvalho.

 

O segredo municipal tem destas coisas, é igual  no fascismo que em democracia.

 

E ser monárquico ou republicano não significa ser bom Presidente. Henrique Augusto foi tão mau como Nelson de Carvalho

 

Finalmente resta dizer que Presidente da CMA desde inícios da década de 30, o flamante integralista teve tempo para arquitectar a prisão do Dr.Manuel Fernandes (com o generoso apoio do Administrador do Concelho e do Governador Civil) mas nunca arranjou vagar para restaurar a coroa dos Paços do Concelho.

 

De N.Carvalho temos de dizer bem, porque deixou lá estar a Coroa e não teve arrebatos jacobinos para a sanear. Só teve arrebatos para, entre outros, processar o dono dum burro....

 

Fomos à procura de outra Coroa:

 

 

E demos com ela no alto do altar-mor de São João. Nas fotos disponíveis vê-se mal. Sugerimos aos monárquicos que têm mais pachorra para coroas que vão lá tirar uma foto com uma teleobjectiva e depois nos contem a datação das armas reais.

 

Esta foto é do Sr. Dias dos Reis que tem uma galeria on-line de fotos de monumentos do Distrito e da nossa Cidade.

 

Todas excelentes. Desde hoje passam a fazer parte dos nossos links, na secção Património.

 

O Sr. Dias dos Reis é fotógrafo profissional e quem quiser contactar com ele tem aqui o tel.

+351-960026262.

Finalmente pedimos emprestada outro foto ao Sr. Dias dos Reis:

 

 

E infelizmente temos de protestar dado o mau gosto pindérico e provinciano (à moda dos piores santeiros de Braga) destas Santas Mulheres.

 

Francamente!!!!

 

O Pároco ou o Igespar que arranjem este conjunto duma forma compatível com a dignidade artística do templo.

 

Marcello de Ataíde



publicado por porabrantes às 22:40 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Mudanças na Imprensa Ofic...

Carta de Henrique Augusto...

O Condestável já não tem ...

Cacique manda colocar pre...

A casa do Deputado Marque...

A raça

A Coroa

A coroa dos monárquicos

arquivos

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

jornal de abrantes

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Julho 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9

14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds