Quinta-feira, 13.11.14

''O Centro de História da Sociedade e da Cultura (CHSC) está a organizar uma Aula Aberta subordinada ao título O Clero na construção do Reino nos finais da Idade Média, regida pela Senhora Professora Doutora Hermínia Vilar, da Universidade de Évora, cujo cartaz segue em anexo, no dia 14 de Novembro de 2014, coordenada cientificamente pela Senhora Professora Doutora Maria Helena da Cruz Coelho, Investigadora deste Centro.''  devida vénia arch-pot

 

A Conferência é na Universidade de Coimbra

a medieval.png

 

conferencista é a reputada autora de ''Abrantes Medieval'' 

(foto U.Évora)

 

Se estão por Coimbra, a não perder

 

mn



publicado por porabrantes às 22:10 | link do post | comentar

Sábado, 05.01.13

O tomarense Prof. José Augusto França, que fez recentemente 90 anos, e que me habituei a ler desde os 15 anos e a escutar desde os bancos da Universidade, é um vulto fundamental na História da Cultura Portuguesa e continua em forma.

 

Recentemente homenageado por Portugal (a ignara autarquia local fez caso omisso a este acontecimento e se calhar até ignora que no seu Museu de Tomar está lá numa esquina um quadro de Lucília Moita metido no seu contexto, que é parte da colecção particular do Mestre, oferecida à sua terra natal)  volta à última página do Jornal de Letras, periódico de que é frequentador assíduo, desde a sua fundação e repassa o que foram os agitados dias em que Portugal se desdobrou em homenagens à sua obra e à sua inexcedível simpatia e calor humano.

 

 

Aí evoca o seu discurso na Fundação Gulbenkian quando esta instituição de que foi importante colaborador (a ele se deve o Centro de Arte Moderna Azeredo Perdigão, obra continuada depois pela Prof.Margarida Acciaiuoli) lhe prestou justa homenagem.

 

 

 

E aí evoca entre companheiros de jornada, desde o MUD até às últimas batalhas pela Cultura, os arquitectos Ribeiro Telles, Nuno Teotónio Pereira   e Castel-Branco.....

 

 

Naturalmente não menciona aquela caricatura de arquitecto que quer destruir Abrantes e que outro dia deu uma conferência sobre ''Regeneração Urbana'' onde mostrou a mais abissal e épica ignorância sobre a história e arquitectura das cidades medievais, que me valha o Prof.Oliveira Marques e a sua discípula que estudou Abrantes, a erudita e simpática Hermínia Vilar, que a APOC-Associação Portuguesa da Ordem de Cister trouxe outro dia a Tomar para falar sobre os Templários....

 

 

Registo aqui a homenagem a Castel-Branco, a quem já dedicara palavras elogiosas nas suas memórias como a João Manuel Bairrão Oleiro...

Finalmente resta-me desejar as melhoras ao Presidente da Assembleia Geral da Tubucci que atravessa momentos complicados de saúde...

 

E avisar que me disseram que há uma acta municipal com palavras pelo menos deselegantes de Céu Albuquerque sobre o Professor. Vou investigar e depois conto.

 

Lamento quando estou a falar de gigantes ter de mencionar a criatura, mas é para a mandar (por agora) a .....

 

 

Tomar.........


para visitar o Museu França e verificar que com pouca massa se pode fazer um Museu...


sem destruir a Cidade ou não fosse José Augusto França um defensor do Património.....



Marcello de Noronha


recortes do JL de 26/12/12 a 8-1-2013



publicado por porabrantes às 20:27 | link do post | comentar

Sábado, 17.03.12

 

 

A Prof. Doutora Hermínia Vilar, nossa conterrânea, autora de alguns dos trabalhos de investigação mais estimulantes sobre a Idade Média, e dos únicos trabalhos sérios sobre a família condal abrantina dos Almeidas depois dos do falecido Marquês de Abrantes, catedrática da Universidade de Évora

 

 

 

 

 

das suas obras destacamos:

- "Afonso II. Um rei sem tempo", 
Lisboa, Círculo de Leitores, 2005, 312 p; 
- "As Dimensões de um poder. A Diocese de Évora na Idade Média", 
Lisboa, Estampa, 1999, 
437 pp.;
- "A Vivência da Morte na Estremadura Portuguesa (1300-1500)" ,
 Lisboa, Patrimonia, 1995, 
304 pp.;
- "Abrantes Medieval (1300 - 1500)", Abrantes, 1988.
 
retirado daqui 
 
-“Ascensão de uma linhagem: a formação da Casa Senhorial de Abrantes”,
 publicado em Arqueologia do Estado-Actas das Primeiras Jornadas 
sobre Formas de Organização e Exercício 
dos Poderes na Europa do Sul, Lisboa , 1988, vol. 1, pp. 331-344;
 
(o estudo fundamental sobre a Casa de Abrantes)

abcgenealogia
 
vai estar presente na cerimónia de encerramento do Congresso 
sobre a Extinção da Ordem dos Templários, organização da 
 
 

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE CISTER

 
que se celebra no 

Convento de Cristo

 

com apoio deste Monumento Nacional, Património da Humanidade e do

 Instituto Politécnico de Tomar

 

 

A Prof. Doutora Hermínia Vilar presidirá à apresentação das  Actas do I Colóquio Internacional "Cister, os Templários e a Ordem de Cristo", celebrado no Convento de Cristo em Setembro/Outubro de 2011.

 

 

 

M. Noronha, da Tubucci

 

Tem um papel fundamental na organização deste acto académico o eng. José Luís Albuquerque Carreiras, sócio fundador da Tubucci, professor do IPT,  da direcção da APOC e subscritor nº 1 da  

 

 

PETIÇÃO POR UMA DECISÃO

 

DEMOCRÁTICA SOBRE O MUSEU

 

IBÉRICO DE ABRANTES

Published by Por Abrantes on Jun 24, 2009
1140 Signatures 

Simulação do impacto do projecto na cidade

 

 

 


publicado por porabrantes às 17:20 | link do post | comentar

Quinta-feira, 08.12.11

Já  vi que esse ateu do Abrantes não foi à missa nem leu o reactivado blogue do Sr.Cónego que rogo ao Cidadão Abt insira na sua incomparável lista , aí fica o link e as maravilhosas gravuras de Nosso Senhor Jesus Cristo vogando pelo espaço, espreitando cá para baixo a ver onde estão localizadas velhas ricas para testar.

 

O Abrantes está numa de Lagarelhos e de Natal.

 

Eu só estou numa de Natal.

 

Venho sugerir uma prenda abrantina para quem gosta de história.

 

 

 

Um magnífico livro da melhor historiadora local, a Professora Doutora Senhora Dona Hermínia Vilar, Vice-Reitora da Universidade de Évora, das Mouriscas.

 

Feita a sugestão vai o link.http://gjem-abrantes.blogspot.com/

 

Marcello de Noronha 

 

PS-Proibi o sr. dr. Abrantes de mandar bocas a este blogue porque há lá comentários do Sr.Dr.Francisco Fernandes, que é peticionário e foi mandatário de....

 

É portanto um blogue amigo. Percebe dr. Abrantes?

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

m

 

Grupo de Jovens Estrela da Manhã - Abrantes



publicado por porabrantes às 21:36 | link do post | comentar

Quarta-feira, 24.08.11

- S. Miguel do Rio Torto 
(...)
Nesta freguesia existe a capela de N.ª Sr.ª da Conceição, que segundo a tradição se ficou a dever a um episódio das Invasões por aqui ocorrido [entre 1808-1812], tendo na ocasião um oficial francês oferecido uma belíssima imagem da Senhora da Conceição (em jaspe) a uma lavradora do Valongo ou Vale Longo, que o tratara como boa samaritana [Ao que julgo saber, a senhora chamava-se Mariana Lopes, e o oficial bem poderia ter sido o corregedor francês ou um seu subalterno dos que se escapuliu para aqueles lados depois da tomada de Abrantes a 17 de Agosto de 1808]. Donde afinal se prova que, neste processo histórico, os franceses não cometeram somente violências e latrocínios: também souberam ser gratos e generosos... 

(...)
13 -NS.ª Conceição 
''A belíssima imagem de N.ª Sr.ª Conceição, que se guarda em S. Miguel do Rio Torto'', in texto anónimo inserido no blogue http://guerra-dos-sapatos.blogspot.com/ e  aqui reproduzido, 

 

 

 

texto da responsabilidade de Candeias Silva

, sublinhados a negro meus!!!!!

 

o texto no blogue não está assinado, mas foi reproduzido numa das edições da Zahara com a assinatura referida   

ou seja, esta!!!!

 

 

 

Candeias Silva by Manuel Martinho

 

À memória de Eduardo Campos, que apesar de não ter andado na Universidade, batia este gajo aos pontos

 

ou seja por

 

KO técnico!!!!!!

 

Escreveu o judeu da Covilhã, capitão do exército Elias da Costa, professor em Abrantes, publicista interessante,  vastas páginas sobre Abrantes, parte delas repousando na Biblioteca António Botto ou no Arquivo Eduardo Campos, que o Nelson Carvalho mandou para o cu de Judas.

Os manuscritos do capitão Elias foram oferecidos à edilidade abrantina pela sua família. Mas para azar do Candeias, o mesmo negro azar que o fez dar uma calinada monumental digna dum Doutor por extenso, que o Eduardo Campos descobriu, falo de Mariana de Abreu, que ainda hoje dá pesadelos ao Silva, o capitão Elias publicou bastantes artigos neste livro,

 

 

 

entre eles uma nota sofre a freguesia de São Miguel do Rio Torto, onde aparece a mesma imagem da Virgem, assim:

 

    

 

Escreveu o capitão Elias: ''Imagem de Nossa Senhora da Conceição, em mármore de Carrara, adquirida por subscrição pública, em 1893, pelos moradores de São Miguel''.

 

Lá se vai ao ar a ''tradição popular'' dum francês muito bonzinho que teria dado a Virgem a uma lavradora do Valongo.

 

Lá se vai ao ar a construção ideológica que o Candeias quis construir duns franceses muito bonzinhos que invadiram Portugal para nos civilizarem e como eram muito civilizados dedicaram-se com afã ao roubo, ao saque, à pilhagem e ao assassinato!!!!

 

Até que foram escorraçados por milícias populares chefiadas por fidalgotes e padres ignaros, com a ajuda de Sua Graça futuro  Duque de Wellington, o algoz de Bonaparte.

 

A história faz-se com documentos e não com bojardas.

 

A história faz-se lendo o que os curiosos escreveram sobre o assunto no caso abrantino, porque quem escreveu sobre história foram curiosos como Diogo Oleiro e o capitão Elias ou estudantes em trabalhos universitários como Henrique Martins de Carvalho. Depois de ler estes senhores pode-se partir para a comprovação documental, rejeitando ou aprovando as hipóteses que lançaram.

 

Neste caso, a citação do capitão Elias, que é mais de fiar que o Candeias, é-me confirmada pela formação em São Miguel mais ou menos pela mesma data duma Confraria dedicada a esta Virgem, cujos estatutos e livro de actas estão na minha posse.

Como a afirmação do capitão Elias me foi confirmada pelo falecido Padre Zé Martins de Oliveira (excelente copo e não copinho de leite como o Silva, dos seminários em matéria líquida sai gente de primeira e segunda), que a ouvira ao seu antecessor na Paróquia e José Martins de Oliveira regeu esta paróquia mais ou menos entre 1940 e 1990 e tantos, quando faleceu com mais de 90  anos e cego.

Se o bravo Candeias se tivesse dedicado a fazer os trabalhos de casa antes de armar em carapau de corrida, teria lido o ''Abrantes Cidade Florida'' e evitaria deslizes destes, porque a páginas 105, Diogo Oleiro, citando o manuscrito do Mourato (ou a versão dele editada em finais do século XIX, que tinha em casa e que corresponde ao seguinte título: Archivo dos Municípios Portuguezes, por uma Sociedade de Jurisconsultos e Homens de Letras, Lisboa, 1885,) onde se diz preto no branco que a Mariana de Abreu viveu no século XVII e não na época para onde o Candeias a remeteu.

 

Antes de  terminar, falta dizer que Eduardo Campos tinha obrigação de ter citado Diogo Oleiro no artigo que publicámos e não o fez. E convém dizer que Diogo Oleiro apesar de amador chegava sózinho para o Campos e para o Candeias !!!!!

 

E além do mais era um Senhor e quem não o for que enfie o barrete.

Termino dizendo que a ''história'' à Candeias deixa muito a desejar......

Marcello de Noronha

 (1) Hoje já há trabalhos sérios e profissionais sobre a História Medieval de Abrantes. Os de Hermínia Vilar....

  

 



publicado por porabrantes às 12:27 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Conferência de Hermínia V...

José Augusto França evoca...

Hermínia Vilar no Colóqui...

Prendas de Natal à abrant...

KO técnico a Candeias Sil...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds