Quinta-feira, 21.03.19

s.pedro 13-4-2018

Em 13 de Abril, a cacique dizia que a CMA tinha ''cedido'' à Iniciativas o terreno do S.Pedro.

Por carta a que tivemos acesso a CMA, representada pela cacique, veio auto-desmentir-se a 22-8-2018

sss

sss

ofício assinado por Céu Antunes de 22-8-2018 (extracto)

s.pedro artur

O terreno foi vendido à Iniciativas, depois duma avaliação independente, incluindo perito nomeado pelo Tribunal.

Já gostaríamos de ter visto os terrenos da piscina avaliados pelo Tribunal.

Quanto à ligeireza das bocas mandadas em sessão pela cacique, é um retrato dela. Abria a boca e saía asneira.

mn  



publicado por porabrantes às 13:50 | link do post | comentar

Quarta-feira, 20.03.19

A Paula Mourato entrevista o Sr. Dr.Luís Fernandes. Vamos fazer umas notas ou mais....

O Sr. Dr. está muito triste com  o fecho do Teatro.

''Por falar em teatro, Luís Fernandes manifesta uma “enorme tristeza” pelo encerramento do Cineteatro São Pedro, em Abrantes. O médico foi o responsável pelo protocolo estabelecido, há 20 anos, com a Câmara Municipal de Abrantes, aquando da cedência do edifício. “Tenho esperança que ambas as partes se entendam porque o teatro tem de funcionar, senão deteriora-se e não há mais nenhuma sala de espetáculos na cidade”.'' (...)- entrevista de PM, in ''Médio Tejo''

Acontece que o médico era o responsável pelas Iniciativas de Abrantes até Outubro de 2018.

Acontece, que o protocolo de comodato com a CMA finalizava em Janeiro de 2018.

Acontece, que a cacique e a CMA aprovaram obras em edifício alheio (o S.Pedro) através dum celerado Programa Estratégico.

peru s.pedro

PERU

Acontece, que ninguém informou os sócios dessas obras e os Vereadores e deputados municipais as aprovaram, sem que a CMA tivesse título jurídico para intervir em imóvel alheio.

Acontece, que havia deputados municipais que diziam que o S.Pedro era ''nosso''

o nosso

Acontece, que, durante 19 anos, a CMA abifou as rendas da antena da operadora de telemóveis e deixou degradar as coberturas e as paredes exteriores, sem que se conheça um documento escrito, em que a gerência disso se preocupe.

teatro s.pedro

Presidente Thomaz no S.Pedro 

Acontece, que era necessário, no período anterior à finalização do comodato, renegociar o futuro do Teatro e não se conhece nenhuma diligência, por escrito do gerente, para acautelar essa situação.

lmnf

(ofício da CMA) extracto

 

Diz ainda  a Paula Mourato, certamente por lapso, que foi o Sr.Dr.Luís Fernandes que negociou o comodato com a Câmara.

 

O  interveniente inicial e principal foi o sr. Eng. José Albuquerque Carreiras.

Que começou a tratar do assunto com o Dr.Humberto Lopes.

E os documentos mostram outros intervenientes: os saudosos Eng. Amadeu de Castro Solla Soares Mendes e Prof. Arquitecto Duarte Castel-Branco.

amadeu

mn

 

ps- Já sabemos que a memória nos atraiçoa às vezes , quando falamos de coisas de há 40 anos.Diz o Dr.Luís M.N. Fernandes que foi para Lisboa estudar porque era o único sítio onde havia estudos de medicina. E Coimbra? E o Porto?

Também fala da protecção civil contra bombardeamentos nos anos 40, e convém dizer que isso foi obra da Legião Portuguesa, dirigida por destacados membros do grupo do Dr.M.Fernandes, que foi o chefe político local da Ditadura, entre meados dos 40 e a sua morte e não apenas um dinamizador de actividades bairristas.....   

 

  

 

 



publicado por porabrantes às 06:49 | link do post | comentar

Quarta-feira, 28.11.18

Na dita sessão, foi informado que a CMA já tem uma proposta para apresentar às Iniciativas.

Em meados de Setembro, a autarquia assumiu o compromisso, em reunião com o grande abrantino, José Alberty, de apresentar essa proposta no ''prazo de oito dias''.

Qualquer advogadozeco faz uma minuta de comodato em meia hora.

A autarquia faltou à sua palavra e permanece fiel ao que Eurico Consciência dizia dos serviços no tempo do Pina da Costa.

''Trabalham como uma lesma'.

São uma ''câmara lenta'', excepto  o mais lesto deles, o Bento sempre lesto em angariar depósitos.

mn 



publicado por porabrantes às 09:49 | link do post | comentar

Sexta-feira, 09.11.18

s.pedro 4

No JA de Novembro o Vereador Luís Dias faz estas declarações sobre o S.Pedro.

Diz o autarca que só uma das partes (a Iniciativas) gozou de alguma ''contrapartida'' devido ao protocolo de 2001.

Acontece que a CMA gozou do uso do Teatro por um espaço de 19 anos gratuitamente.

Parece que isso não é uma contrapartida, no peculiar entendimento do intelectual.

Acontece que a CMA recebeu mais de 100.000 € de rendas duma antena de telemóvel, metida no telhado do imóvel, metida aliás em condições de legalidade duvidosa.

Isso também não é uma contrapartida   no peculiar entendimento  do Vereador.

Acontece que  num contrato de comodato cumpre ao comodatário (que era a CMA) ''Guardar e conservar a coisa emprestada'' (art 1135 alínea d) Código Civil)).

Acontece que conservar implicava manter a pintura da fachada do edifício, coisa que a autarquia, coerente na sua política de destruição de património, não fez.

Diz ainda o Luís Dias que os contratos de comodato são gratuitos por natureza.

São mas a a autarquia tem um com uma instituição a que lhe atribui até 50.000 € de subsídio/anual para esta atribuir a fins sociais no concelho. (1)

Se não houve contrato de comodato no S.Pedro em 2018, deve-se ao Dias e à cacique.

Agora começa a ser tarde para qualquer solução destas.

mn    

 

(1) Que serão gastos a reequipar o Lar de Idosos de S.Miguel do Rio Torto



publicado por porabrantes às 12:34 | link do post | comentar

Quinta-feira, 27.09.18

Segundo as declarações de Maria do Céu Albuquerque, na sessão da CMA, de 3/4/2018, reportadas pela jornalista Paula Mourato, a cacique disse isto:

iniciativas terrreno

Estas declarações foram objecto de comentário aqui.

Estas declarações não constam da acta.

Já se informou então quem foram os privados que venderam os terrenos à Iniciativas, faltava apurar em que condições parte dum terreno que o Estado cedeu à autarquia, chegou às mãos da Iniciativas.

A área total  do terreno onde está  implantado o Teatro tem 775,36 m2 e foi  adquirida pela Iniciativas à CMA a parca área de 119 m2 pela quantia de 14.365 escudos, o resto do terreno (antiga Igreja de S.Pedro, em má hora abatida pelo camartelo público) dado à Câmara pelo Estado,ficou nas mãos da autarquia.

A escritura foi celebrada em 30 de Janeiro de 1947.

A avaliação do terreno foi feita por uma comissão mista, com um perito nomeado pelo Tribunal , outro pela autarquia e outro pelas Iniciativas (ou seja uma comissão com maioria de representantes do sector público).

Nada a ver com negociatas feitas recentemente em que se venderam umas piscinas avaliadas em 800.000 euros....por 6.000€ e se entregou metade dum jardim público a privados a preço da chuva.

Portanto se circulavam rumores sobre este negócio, grande parte deste ruído saiu das declarações sem fundamento feitas pela cacique a 3 de Abril.

Estes rumores são tão velhos como a história do Teatro, por volta de 1947, numa carta dirigida aos bosses da União Nacional, Henrique da Silva Martins acusava a CMA de ter entregue os terrenos do S.Pedro à borla... à Iniciativas.

O homem tinha sido deposto do cargo de Presidente da CMA por corrupção, prisões ilegais etc.

E passara toda a sua vida pública a tentar impedir a construção do Teatro, do Hotel Turismo, etc....

teatro s.pedro

mn

   

 

 



publicado por porabrantes às 16:34 | link do post | comentar

Quarta-feira, 26.09.18

Em comunicado , em Fevereiro de 2018, a autarquia disse isto:

 

'' Apesar de todas as diligências efetuadas pelo Município, iniciadas no final de 2016, para a consolidação de um novo acordo entre as partes, as Iniciativas de Abrantes, Lda, reunidas em Assembleia Geral de 28 de janeiro de 2018 recusaram as propostas apresentadas pela autarquia”.'' (in Médio Tejo)

 

s.pedro artur

Resolvemos ir aos arquivos verificar se há rastro documental das negociações entre as Iniciativas e a autarquia, anteriores a Outubro de 2017, quando a nova gerência tomou posse e comunicou à autarquia, a sua disposição para negociar o futuro do Teatro.

 

No Arquivo das Iniciativas, não há nada.

 

Foi-nos informado por escrito que não há nos arquivos da autarquia nenhuma troca de correspondência entre o Dr.Luís Moura Neves Fernandes, que agia como Gerente das Iniciativas e a Câmara, em 2017, sobre esse assunto

 

Se não há, como é que a autarquia andou a afirmar que estava a negociar desde inícios de 2016?????

 

A Administração autárquica rege-se por documentos e não por conversas de café.

 

Aguardamos os esclarecimentos da cacique.

 

 

mn

 

 

 



publicado por porabrantes às 23:03 | link do post | comentar

Terça-feira, 07.08.18

Interrogada pelo Armindo Silveira a cacique, disse isto,  sobre o S.Pedro:

 

 

''Armindo Silveira (BE) questiona sobre o ponto de situação quanto ao Cine-teatro São Pedro.

Maria do Céu Albuquerque refere que houve alterações na sociedade responsável pela concessão.

Dá conta que a autarquia continuará a realizar a agenda cultural correspondente ao município, em outros equipamentos concelhios.''

 

Paula Mourato no Médio Tejo

 

O que diz a mulher é indecifrável.

 

Não há nenhuma ''sociedade responsável pelo equipamento''

 

Há a Iniciativas de Abrantes, LDA, que é dona do Teatro S.Pedro, queira a mulher ou não.....

 

Há um contencioso com a CMA que pode acabar nos tribunais......

 

Houve agora um humilde pedido para a Iniciativas alugar ou fazer um comodato do S.Pedro

 

A Iniciativas já apresentara essas propostas, que foram em Janeiro e Fevereiro, recusadas pela autarquia  

 

Em vez de chutar bolas para  fora, devia elucidar os Vereadores da Oposição

 

s.pedro artur

 Finalmente há um pedido entregue na CMA para a autarquia entregar os documentos que comprovem que poderes tinha a cacique para arrendar o telhado do S:Pedro até 2025, quando o comodato terminava em Janeiro de 2018 

 

mn

 



publicado por porabrantes às 14:08 | link do post | comentar

Segunda-feira, 09.07.18

Manda-me um leitor um folheto feito pela CIMT, onde manda a cacique e pela Herity, que foi paga a peso de ouro, para fazer uma sonora e terceiro-mundista porcaria.

Ou seja a responsabilidade é partilhada pelas 2 organizações e a responsabilidade penal pelos titulares dela, dado ser pessoal.

herity papel

O texto está inglês, que é para a calinada e o insulto terem repercussão entre os turistas que passem por esta terra.

Pelo texto verifica-se que só duas coisas dignas de se ver nesta terra, o Teatro de S.Pedro e a Igreja de S.Vicente.

O Castelo ou as telas da Santa Casa são para esta gente cousa pouca e um camone ou um japonês ou ainda um indígena do Suriname não deve ter a maçada de subir ao morro ou ir à Igreja, cuja porta Gaspar Diniz fez em Quinhentos.

herity papel 2

Para que foi feito o S.Pedro?

Segundo o comum dos mortais para exploração comercial de cinema e de teatro.

Foi pra ver fitas que essencialmente serviu e essa função é a que está registada no licenciamento e no pacto social da Iniciativas de Abrantes, LDA.

Prá Herity e prá CIMT a Iniciativas de Abrantes devia ser um grupo de fanáticos que construiu um recinto para fazer propaganda fascista e é isso que consta ,num texto em inglês ortopédico, parecido com o pidjigin que se fala na fronteira entre o Suriname e a Guiana.

Se isso não é um insulto que vem da CIMT para a Iniciativas de Abrantes, só pode ser a opinião duns a.......

Para fazer isto pagaram a esta gente mais de 60.0000

oost

O responsável pela porcaria perora aqui  e diz'' “Não queremos fazer as coisas mal feitas, aquelas que fazemos são para funcionar”. 

 

Está-se mesmo a ver.....

 

O homem prometeu que ia decifrar a escrita tartéssica no MIAA e agora quer transformar a chafarica maçanica ( com carros autárquicos sem controle para a Sara Cura) numa referência mundial.

 

O folheto da Herity já é uma referência mundial no domínio da asneira.

 

mn



publicado por porabrantes às 16:36 | link do post | comentar

Sexta-feira, 29.06.18

O caciquismo montou um chinfrim quando a Iniciativas de Abrantes LDA apresentou as suas razões.

Neste comunicado publicado na página da autarquia, diz a cacique que andou a negociar com a Iniciativas desde 2016. Acontece que andou a negociar com quem não tinha poderes para isso.

Não é caso inédito.....

Não vou ser exaustivo no recapitular do processo....

A parte mais gaga do folhetim foi protagonizada pelo Vereador mais obediente ao caciquismo, o disciplinado neo-liberal.

Ameaçou expropriar o S.Pedro, em Fevereiro, estamos em finais de Junho e o valoroso edil , ainda não apresentou nenhuma proposta de expropriação do Teatro. Ò homem avance, que o povo espera ansioso.....

 

s.pedro fios juca

Segundo a descrição de Paula Mourato, a cacique disse isto, na A.M:

'' (...)Dá conta da proposta do Município. A sociedade Iniciativas de Abrantes dá um resposta querendo avançar desde já na resolução dos assuntos ainda pendentes, a saber: as rendas devidas de arrendamento de área de cobertura do cineteatro, valor da limpeza e pintura do exterior do imóvel , a disposição da entidade é levar a bom termo as conclusões. (...)''

 

in Médio Tejo

 

Ou seja a CMA que negou o direito das Iniciativas a receber as rendas da antena que meteu no telhado do imóvel......está agora disposta a negociar esse montante ......bem como reconhece implicitamente que não conservou o imóvel, como devia e está pronta a tentar resolver o assunto....

 

Segundo apurámos, a Iniciativas só começará a negociar uma eventual venda do imóvel depois deste contencioso estar resolvido.

 

Por um documento a que tivemos acesso são estas as exigências da IA:

 

''  (..)

 

  1. As rendas devidas à Iniciativas de Abrantes pelo arrendamento de uma área da cobertura do Cine-Teatro e recebidas pela Câmara Municipal.
  2. O valor da limpeza e pintura do exterior do imóvel, que a Câmara Municipal deveria ter feito e não fez nos termos do protocolo e do regulamento do Cine-Teatro estabelecido pela própria autarquia e cujo estado de conservação desvalorizou a avaliação feita ao imóvel.

3 – A Iniciativas de Abrantes encontra-se neste momento a avaliar a verba devida à nossa sociedade no âmbito do referido no ponto anterior, a qual será comunicada em breve a V. Exª. (..)''

 

Tudo isto poderia ter sido já resolvido, se não tivesse havido teimosias absurdas  e perdas de tempo por parte da edilidade...

 

Finalmente havendo uma resolução unânime para classificar o edifício, a CMA continua sem o fazer .....

 

mn

 

foto duma amiga,com a devida vénia

 

 

 

  

 



publicado por porabrantes às 12:12 | link do post | comentar

Terça-feira, 05.06.18

Há uns tempos foi aprovada em sessão camarária, por proposta de Armindo Silveira, a classificação do Teatro S.Pedro como imóvel de interesse municipal.

Para ser rigoroso foi ''aprovada uma recomendação'' para a CMA fazer isso e a aprovação foi por unanimidade.

Disse a cacique que a classificação obrigava ao acordo da sociedade proprietária.

A distinta edil tinha a obrigação de contactar os proprietários para avançar com o processo.

Não o fez.

Teve de ser a sociedade I.Abrantes a perguntar ao caciquismo, quando pensava iniciar as demarches para classificar a mais importante peça modernista da arquictetura abrantina, obra ímpar de Jervis de Athouguia.

Curiosamente face a isto a Ordem dos Arquitectos ficou muda.

O caciquismo respondeu à IA dizendo que só iria avançar quando fosse ''oportuno''.

Agora por declarações mal-educadas da cacique ficamos a saber que ela pretende modificar a traça do edifício com umas obras manhosas.

Sem sequer indicar que arquitecto interviria no S.Pedro.

E sabendo-se que uma intervenção teria de ser feita por um arquitecto prestigiado e não por um curioso.

A classificação implica a protecção dum monumento e da sua traça.

A senhora adia a classificação....aparentemente porque quer ...fazer as obras...sem atender às leis de protecção do património.

s. pedro

Talvez fosse melhor a cacique, o Luís Dias, etc começarem por ler isto....

ma      



publicado por porabrantes às 21:41 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Fotonovela do S.Pedro: O ...

A telenovela do S.Pedro (...

''câmara lenta''

As contrapartidas da CMA ...

Os terrenos do Teatro S.P...

S:Pedro: Aguardam-se escl...

A telenovela do S.Pedro

Uma referência mundial no...

O folhetim do S.Pedro (2)...

A protecção do Teatro S.P...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds