Domingo, 17.03.19

Leia a história como D.Lopo de Almeida vendeu o cargo de cónego da Sé de Coimbra e terminou acusado de luterano pela Inquisição

luterano 1

Teófilo Braga, História da Literatura Portuguesa-Renascença

 



publicado por porabrantes às 21:43 | link do post | comentar

Domingo, 10.06.18

O Inquisidor Bartolomeu da Fonseca, homem pio e martelo de herejes, deixa 102.000 réis à Santa Casa Abrantina (Os testamentos do Inquisidor Bartholomeu da Fonseca”, en Arquivo Histórico

Portuguêz, Vol. VII (1909), pp. 457-468.)).

 

O Inquisidor Bartolomeu da Fonseca também deixou vasta herança a coxos, paralíticos, cativos, outras Santas Casas e muitas confrarias de Castelo Branco. A casa abrantina foi a mais contemplada.

santa casa  2

(desconhecemos autor)

 

Em Goa, onde esteve gabava-se de ter mandado fazer autos de fé quase cada ano. Dado o período em que esteve lá, foi a época em que se abriu a caça ao hindu e todos os templos onde se adorava Brama ou Visnu foram arrasados e a perseguição conseguiu que nas ''Velhas Conquistas'' 100 % da população fosse baptizada.

 

Para saber mais : Ana Isabel Lopez- Salazar  Codez, Inquisión y Política (grande e séria obra)

 

Filipe III tentou fazer um perdão geral aos Cristãos-Novos e retirar ao Santo Ofício o controle dos bens confiscados aos judaizantes, esbarrou com o Fonseca, que na prática lutou para manter tudo na mesma....

 

Ganhou o Fonseca ao monarca.

 

E quando morreu, pio e generoso, continuavam a florescer as fogueiras, o confisco aos desgraçados, os mais empreendedores dos lusos a fugir para a calvinista Holanda e os Fonsecas a engrossarem cabedais e a poderem morrer opulentos, fazendo em articulis mortis, obras de piedade....

 

mn    

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 09:23 | link do post | comentar

Terça-feira, 27.03.18

Nova história de Portugal: Portugal de paz da Restauração ao ouro do Brazil


Joel Serrão, Artur Boavida Madeira, António Henrique R. de Oliveira Marques

Editorial Presença, 2001 - 750 páginas



 




Joel Serrão, ‎Avelino de Freitas de Meneses, ‎Artur Boavida Madeira - 2001 - ‎Vista de fragmentos - ‎Más ediciones

''crime de solicitação era praticado de Norte a Sul pelos confessores. Na vila de Abrantes uma certa Maria Machada, estando doente de cama, chamou a sua casa um frade capucho para se confessar. Este «lhe dissera muitas palavras desonestas e lhe levantara as roupas, induzindo-a a pecar e dizendo-lhe que o achaque que padecia era causado de não casar, o que ele podia remediar, e que, com o seu dedo, podia fazer alguma cousa, e outras mais palavras, e acções».

 

 

Mais notícia no processo inquisitorial

 

O frade seria do Convento de Santo António ....



publicado por porabrantes às 22:10 | link do post | comentar

Domingo, 31.12.17

lei de moisés

Escreve António Castillo Gómez, da Universidade de Alcalá aqui (in ''Amanecieron en todas las partes públicas'' , viaje al país de las denuncias'')

 

Castillo Gómez remete para a grande investigadora portuguesa Rita Marquilhas,  que foi quem estudou este assunto.

 

Era 1628, os esbirros da Santa Inquisição caçavam cristãos-novos, abundantes na população abrantina, os ''familiares'' da dita (ou seja a bufaria) denunciavam homens e mulheres por terem ''impureza de sangue'' ou venerarem a Lei de Moisés.

 

Benzion Netanyahu, um homem que revolucionou os estudos sobre a Inquisição....disse que antes dos nazis, o racismo moderno foi criado pelo Santo Ofício espanhol....de que o nosso era apêndice....

 

De forma que na Vila de Abrantes se resolveu desafiar a Ortodoxia, escarnecendo-se da Virgem e da Eucaristia.

 

Era a resposta dos oprimidos contra a santa tirania dos fariseus racistas.

 

Era um grito de Liberdade contra as fogueiras!

 

Acho que podiam anotar a data nas próximas Cronologias oficiais ....

ma

 

ver : Marquilhas, Rita (2000) A Faculdade das Letras. Leitura e escrita em Portugal no século XVII. Lisboa, Imprensa Nacional-Casa da Moeda   

 

 

    



publicado por porabrantes às 15:04 | link do post | comentar

Sexta-feira, 28.04.17

lingua.png

Assim descreve António Baião, nos Episódios Dramáticos da Inquisição Portuguesa, as desventuras por Abrantes e Sardoal, do homem ilustre que foi Bento de Moura Portugal

No processo há um evidente ódio contra ele de Pombal, mas também há a bufaria fidalgote do Sardoal e a padralhada a crucificá-lo.

Por não acreditar por exemplo na relíquia da língua incorrupta do taumaturgo quebra-bilhas...

mn  



publicado por porabrantes às 13:38 | link do post | comentar

Sábado, 17.12.16

Isabel da Silva Teixeira era filha da abrantina  Leonor Camela. Passou dois anos nos cárceres da Inquisição. A história dela está neste livro:

 

lina.png

Não a conseguiram condenar, foi a única absolvida no seu  processo. Mas suspeita-se que lhe roubaram os bens, que Isabel era rica e tinha 14 escravos, só na sua casa do Rio, na plantação tinha 43. 

A Inquisição não conseguiu determinar se era cristã-nova ou cristã-velha.

Leiam a história

 

Um juiz inquisitorial votou contra a absolvição, dizendo

isabel teixeira.png

 

 

Isabel recompôs a sua vida, depois da prisão.

Quem resiste ganha.

Um grande livro.

ma 

 

devida vénia a Lina Gorenstein para o extracto citado e as informações transcritas



publicado por porabrantes às 23:29 | link do post | comentar

Terça-feira, 13.09.16

O blogue Auren publica uma lista de processados pelo Santo Ofício na Vila de Ourém onde estão 2 processos relacionados com Abrantes: (...)

 

Nome

António Nunes

Data do Processo

06/04/1627 - 28/09/1644

Conteúdo da acusação

Estatuto social: cristão-velho

Idade: 45 anos

Crime/Acusação: bigamia

Cargos, funções, actividades: oleiro

Naturalidade: lugar do Cidral, Ourém

Morada: Abrantes

Pai: António Nunes, lavrador

Mãe: Isabel Lopes

Estado civil: casado

Cônjuge: Maria Natália

Data da apresentação: 12/07/1627

Sentença: auto-de-fé de 10/07/1644. Abjuração de leve, degredo para o Brasil, por quatro anos, penitências, pagamento de custas.

O réu casou segunda vez com Isabel Fernandes.

 

 

Nome

Francisco Correa da Silva

Data do Processo

10/9/1703-21/9/1706

Conteúdo da acusação

Acusação –judaísmo

Profissão -caixeiro de Diogo Soares

Naturalidade - Vila de Ourém, Bispado de Leiria

Morada - Abrantes, Bispado da Guarda

Idade -28 anos

Filiação com a naturalidade dos pais - Pedro da Silva Correa, natural de Alter do Chão e Joana Frois, natural da Vila de Ourém

Estado Civil –solteiro

Sentença - Abjure seus heréticos erros em forma, terá cárcere a arbítrio dos inquisidores, será instruído nos mistérios da fé necessários para salvação da sua alma e cumprirá as mais penas e penitências espirituais que lhe forem impostas e mandam que excomunhão maior em que incorreu seja absoluto in forma ecclesia

Data da sentença -12 de Setembro de 1706, lida em Auto

 

 

 

(..)

transcrito  com a devida vénia do Auren cuja leitura se recomenda 

 

mn



publicado por porabrantes às 11:28 | link do post | comentar

Quinta-feira, 19.03.15

ambíguo.png

 

Um bom estudo sobre a transexualidade em Portugal nos alvores da Idade Moderna, num dos capítulos há o processo inquisitorial do Padre Furtado de Mendonça, que em Abrantes, andava no engate e dizia que não sabia se era homem ou mulher. Não era homoxessual, era transexual....

 

ambiguo.png

Está disponível no Google books parcialmente, podendo-se comprar o livro on-line.

 

O Professor François Soyer tem uma ampla obra de estudos sobre a Inquisição que convém seguir

 

françois soynier.jpg

   

 

mn



publicado por porabrantes às 17:36 | link do post | comentar

Sábado, 30.03.13

 

Está-nos na massa do sangue queimar judeus.

 

 

 

 

 

 

 

Fotos http://www.leoesdalapa.pt/3/post/2012/04/queima-do-judas-2012.html

 

 

A tradição que era também abrantina persiste viva um pouco por todo o país e além-mar, sobretudo no Brasil.

 

      

 

 

 

 

 

 

 

 

Sábado de Aleluia marcado pela Queima do Judas e vigílias pascais por todo o país

 

 

http://noticias.pt.msn.com/

 

Não há absolvição para isto, estando D.Manuel I em Abrantes vieram novas de Lisboa que num Domingo de Páscoa, a canalha da capital, açulada por frades dominicanos, realizara o maior pogrom da História de Portugal.

 

O Rei mandou reprimir com dureza os instigadores e executar algum frade. Mas tempos depois expulsaria os hebreus, criaria a odiosa distinção entre cristãos-velhos e novos e o filho, o pio João III, montaria a máquina inquisitorial.

 

 Sinagoga de Lisboa, obra magnífica de Ventura Terra

 

in resto de de colecção

 

 Se queimar Judas é cultura, o Santo Ofício também era.

 

 

Não me venham com simbolismos, ''cultura'' popular e outras tretas, é pura e simplesmente uma vergonha. Um acto de anti-semitismo bárbaro num país onde a comunidade hebraica é pouco numerosa, mas onde nos corre a todos nas veias sangue ''marrano''.

 

Em  16/09/1662 o clérigo Pedro da Costa Brandão, da Igreja de S.João de Abrantes ''apanhava'' : Sentença: auto-de-fé de 16/09/1662. Confisco de bens, abjuração em forma, cárcere e hábito penitencial pérpetuo sem remissão, degredo por cinco anos para as galés, penitências espirituais.  





Este é um ofício português. E abrantino. Um ''santo ofício''. 



Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 12:44 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sábado, 15.12.12

Uma história de judeus abrantinos com adultérios, beatos, honra para lavar e o Santo Ofício à espreita com as fogueiras prontas a assarem herejes.

 

 

A história de Isabel Soares.

 

 

Manuel da Silveira, mercador de sedas, com loja aberta na Rua Nova em Lisboa

Por: António J. Andrade
Maria F. Guimarães

 

 

Leia aqui e visite um excelente blogue sobre o Judaísmo e a Inquisição.

 

 

 

http://marranosemtrasosmontes.blogspot.com.es/

 

 

MN



publicado por porabrantes às 20:38 | link do post | comentar | ver comentários (1)

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Dia do Senhor: Não vale a...

O benfeitor da Santa Casa...

Frade franciscano abusa d...

Dia do Senhor : Propagand...

A língua incorrupta de Sa...

Dia do Senhor : A filha d...

O judeu Silva e o bígamo ...

A transexualidade em Abra...

Santo Ofício

Honra e Peçonha

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds