Domingo, 08.07.18

Copy-of-Scanner_20180504-28

 devida vénia ao arquivo Ephemera do dr.Pacheco Pereira e à doação ao primeiro do sr. Carlos Madeira

 

Como o arquivo Eduardo Campos ficou a ver navios

 

Cá para mim juraria que a boa prosa é de....

 

cons

mn 



publicado por porabrantes às 16:04 | link do post | comentar

Domingo, 06.05.18

Depois da doação da família Correia Semedo, novo espólio abrantino ''ficou em boas mãos'' ou seja nas do Ephemera.

O senhor Carlos Lopes teve a boa ideia de entregar ao Ephemera bastante material relacionado com os 1º Jogos Juvenis e com as Jornadas Culturais, decorridas no ano de 1970 em grande parte por iniciativa do Dr.Eurico Consciência.

 

jornadas culturais 1970 la salle fanha

(retirado do Ephemera)

jornadas culturais carta aberta

Enquanto isso o Arquivo Eduardo Campos (sem director) continua a olhar para o lado  e o Vereador da Cultura a apanhar bonés.

 

É o fado abrantino

 

Mais considerações????

 

Leiam os colegas (em especial os tomarenses)

 

mn



publicado por porabrantes às 20:07 | link do post | comentar

Quinta-feira, 19.05.16

Entre a notabilíssima actividade do Luís como editor, um editor de vanguarda, carregado de ousadia, bom critério e independência, ou seja como homem que nunca mendigou subsídios ao poder, ao contrário das múmias que financiam partidos, recebem gorjetas e edições, encontram-se algumas coisas relacionadas com Abrantes

 

 

Mas antes disso a uma severa sova num primo de Lucília Moita, o Urbano Tavares.  

pobre Rodrigues!!!!!

 

 

Crueldade testicular

Lisboa, 1959
Panfleto contra os disparates de Urbano Tavares Rodrigues

Crueldade_testicular.jpg

 

 

Continuo com o divino Luís, o único autor abrantino que editou foi (tinha de ser) o Zé Alberto Marques)

estorias_coisas.jpg

Com ''Estória das Coisas'', em 1972, em Lisboa mais ou menos pela data que o Zé Alberto chegará cá e o Pacheco animara as Jornadas Culturais, com o Granjeio Crespo, até que o chefe das Jornadas, o dr. Eurico, o despachou via CP para Santa Apolónia (o dr. Eurico contou isto no Jornal de Abrantes....)

 

 ma

 

 

 

   



publicado por porabrantes às 12:01 | link do post | comentar

Domingo, 15.05.16

99.jpg

Observador

O Luís Pacheco, grande escritor que viveu sempre do ''crava'' (é pá, tens aí uma de vinte paus? ) animou as Jornadas Culturais de Abrantes com o ''Rodinhas''.

jogos juvenis.jpg

Bem, também já tinha animado Santarém com um monumental calote numa tipografia com o funcionário das Bibliotecas Panzer, Herberto Hélder.

Acabaram as jornadas e o escritor não desandava e continuava a cravar, tanto que o dr. Consciência, cérebro das jornadas, teve de o transportar (não sei no Jaguar, se no Alfa-Romeo que costumavam estar estacionados em frente do Sr.Camilo) à estação do Rossio, comprar-lhe bilhete para Lisboa ( só ida) a ver se o ''maldito'' desaparecia.

O Rodinhas era o Granjeio Crespo, assim chamado porque se movia num carreira de rodas.

Quando espetaram umas cruzes no Jardim da República uns antepassados da tropa do Creativ Camp, os ''criativos'' foram presos pela PSP e finalmente o agente Martins (da PSP, ou seria chefe???) chamou a PIDE do Entroncamento.

O dr.Eurico recordou a cena numa entrevista à Rádio Oficiosa e também comentou que sempre achara que o Sócrates era um ''aldrabão nato'' e que o Manuel Dias achava que o 25 de Abril não teria  feito sem ele.

E que o Manuel Dias o tratara mal ('' que tão mal se portou comigo'').

manuel dias maria barroso 1975.jpeg

 Rádio Oficiosa

 

A entrevista (gira, graças à verve do Advogado ) foi outro dia resposta pelo Jana e resumida na Gazeta da Lena sem as partes inconvenientes.

Já agora explica-se que o PS a nível distrital foi montado em 74-75 a nível distrital pelo Advogado abrantino, foi essa a ideia que nos transmitiu uma vez o dr.Bandos.

A história de levar o divino Pacheco à estação e despachá-lo para Lisboa, a ''grande velocidade'' foi descrita numa crónica do dr.Eurico no ''Jornal de Abrantes'', salvo erro, quando da morte do Autor de ''Puta que os Pariu''

Hoje, no Observador, João Paulo George (o escritor que sabe mais de Pacheco) e um dos filhos dele, evocam o génio que aterrorizou as Jornadas Culturais empurrando a cadeira de rodas do Granjeio Crespo. Uma boa entrevista de Joana Emídio Marques.

ma



publicado por porabrantes às 12:47 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Carta aberta ao Turista A...

Espólio dos Jogos Juvenis...

Luís Pacheco edita Zé Alb...

Luís Pacheco em Abrantes

arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10


20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds