Terça-feira, 11.06.19

 

 

 

Depois  da publicação deste texto do PSD (que nos escapou) a Vereadora Celeste, mãezinha da nova Presidenta do Grupo Familiar JS, ficou muito enervada. Foi pedir satisfações na página laranja e saiu tosquiada,  .

 

 

A Ana Chambel Dias arrasou-a a ela e à gestão PS

.....

 

 

  Ana Chambel Dias Celeste, os diferentes executivos PS, ao longo dos anos, sempre tiveram a habilidade de responder a todas as questões e desafios lançados, com respostas empolgantes mas totalmente vazias. Sempre assim foi em tão diferentes assuntos. Espero que as pessoas que leiam a nossa publicação, percebam que somos frontais e não entendemos as coisas "ao lado", aliás, vamos mesmo ao cerne da questão. É estranho esse exaspero quando tudo o que vem na notícia, "curiosamente", é do conhecimento de todos, as frases "chavão" citadas mantêm-se no "top dos clichés" ouvidos há vários anos, pelo menos para quem, como eu, estudei e trabalho na área social. Todos os que frequentam fóruns, ouvem notícias, ouvem especialistas... ouvem também há décadas a necessidade de se "trabalhar em rede", "de cooperar"...Portanto parece-nos tudo bastante claro e bastante básico até aqui. Aliás, até as propostas que lemos são medidas há anos tidas como basilares para um bom trabalho em rede em qualquer área de intervenção. Quanto ao trabalho jornalístico onde se refere que a vereadora "pediu um levantamento de todas as instituições e dos representantes destas" que participam nos conselhos municipais que Legalmente têm de existir e quando no mesmo artigo vem a referência de que "muitos membros têm assento em todos ou quase todos os conselhos municipais", estamo-nos a resumir a factos apresentados no artigo (mesmo que essa necessidade, pessoalmente, me causa algum espanto e apreensão. Sobretudo quando depois existe uma reação tão exasperada a um facto que é apenas referido num artigo da imprensa). Mais, ainda bem que as pessoas participam e que se desdobram em diferentes conselhos municipais e outros comissões, porque não temos a menor dúvida de que temos uma comunidade bastante Resiliente - não deve ser fácil manter essa vontade e motivação, quando órgãos que deviam priorizar a participação cívica, votam "democraticamente" para a limitar! Como todos sabemos, na "Nossa" Assembleia Municipal, democrática que é, foi votada por maioria (PS, claro) a realização das Assembleias Municipais a dias úteis e em horário laboral - o que, para um órgão que funciona também como fiscalizador do executivo e onde qualquer cidadão pode usar da palavra, é um grande passo atrás na democracia e no fortalecimento da participação da comunidade no debate político. 
Aliás para mim é um ataque aos Direitos da População, dado que há um condicionamento consciente da VOZ das pessoas!!!! 
Daí dever ser de facto um orgulho esta tão afluente participação das pessoas - mas não o deve ser para a Sra. Vereadora ou parar qualquer pessoa de forma singular.
É um orgulho pertencermos a uma comunidade que, contra todos os golpes e ataques aos direitos de participação, se mantém ativa e resiliente. 
Convenhamos..... o chavão da PARTICIPAÇÃO é bonito, mas sente-se, pela postura irredutível quantos aos horários das Assembleias Municipais, ou até mesmo destas jornadas,que a participação séria assusta - portanto, mais vale ser bem "racionada"! - Tendo assim mais certo que participam "os mesmos de sempre". Os que rodam nas cadeiras dos conselhos, que vão a fóruns às 9h30 da manhã de dias úteis e que podem assistir ou participar em Assembleias Municipais às 15h de um dia de semana.Como tão bem o executivo PS soube fazer, justificando a sua incapacidade governativa com a eterna desculpa do "Governo PSD", mesmo já quando a Geringonça estava no poder, é agora tempo de dizer... - há que trabalhar neste país para pagar a carga fiscal mais alta desde 1995 e no nosso caso, por ex, taxas de saneamento das mais altas do país. Por isso, sinto orgulho em fazer parte de uma comunidade tão Resiliente, que quer Participar, de forma Livre, Independente e IMPARCIAL - ou sonho eu que sejam esses os princípios de qualquer pessoa que tenha como sentido de responsabilidade a participação nas decisões que afetam a sua comunidade.
Lamentamos se incomodamos com a nossa opinião, mas é para isso que aqui estamos.
Não se espere do PSD Abrantes "telefonemas a informar que certas situações estão a acontecer e têm de ser resolvidas" - apenas numa lógica colaborativa sem mostrar a nossa indignação e denúncia. Do mesmo modo que podem, sim, esperar colaboração efetiva para a resolução ou reflexão de situações concretas.
Agora em concreto...que medidas foram criadas para fomentar a fixação de população no concelho? Que apoios foram criados para que muitos jovens repensem a possibilidade de voltarem à sua terra? O que está a ser feito para se deixarem as medidas "paleativas"?...Ou já se conformaram que o "custo" de medidas "criativas" ao longo de décadas, sem antes haver a prioridade de fixar população no concelho, foi a causa do "Grande problema Social que o concelho enfrenta"?...como se isso fosse novidade? 
Eu, particularmente, teria um gosto tremendo de, ao ver um comentário de um membro do executivo municipal numa publicação nas redes sociais, este tivesse real fosse algo substância, e não como sempre acontece, frases longas sem conteúdo.
Que nos provem que estamos errados, se assim for, mas que os comentários acrescentem algo, a bem de todos nós, OU arriscam dar a entender o desespero que os invade, quando percebem que há quem perceba o que vai neste concelho! 
Em nome pessoal - Ana Chambel Dias

Há mais umas simpáticas trocas de mimos no face, que se omitem por irrelevantes.



publicado por porabrantes às 10:03 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

A Celeste saiu tosquiada

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds