Sexta-feira, 21.12.18

images

Sua Excelência Reverendíssima, D.Carlos Azevedo, Delegado Apostólico do Conselho Pontifício para a Cultura, o Prof. Luigi Russo da Universidade Europeia de Roma (História Medieval), e ainda o Prof. Savy, Director da Escola Medieval da ''Ecole Française ''de Roma , apresentam o livro, ''Através do olhar do Outro. Reflexões acerca da sociedade medieval europeia (sécs. XII-XV) - À travers le regard de l’Autre Réflexions sur la société médiévale européenne (XIIe-XVe siècles), ''uma edição do Instituto Politécnico de Tomar que contou com o apoio do Instituto de Estudos Medievais da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (IEM-NOVA FCSH).no dia 15 de Janeiro, no Instituto Histórico Italiano para a Idade Média, (Piazza del Orologio), em Roma, às 16 horas.

O livro já foi apresentado na Ferin em Lisboa.

Além de JAC,  são co-editores da obra, os Profs Giulia Rossi Vairo e  Kristjan Toomaspoeg. O livro reúne estudos de académicos lusos, espanhóis, italianos e letões. 

ver aqui

 

Congresso_Cister2

 

José Albuquerque Carreiras foi o primeiro signatário da petição contra o monstro ilegal e abominável de Carrilho da Graça, implementado por um tal Nelson Carvalho e pela pegacha Isilda,  com a conivência da cacique.

Na foto ao lado do grande especialista das Cruzadas, Carlos Ayala Martinez.

ma

 

     



publicado por porabrantes às 22:15 | link do post | comentar

Domingo, 16.12.18

livro zé

O Prof. José Albuquerque Carreiras, a Prof Doutora Giulia Rossi Vairo e o Prof. Doutor Kristjam Toomaspoeg apresentam amanhã mais uma obra fundamental para o estudo da Idade Média Europeia

em vez de estudar lugarejos perdidos nas brenhas como Água de Casas ou entrevistar senhoras da Chainça que têm o descaramento de contar que tiveram maridos copofónicos (grande qualidade!!!!!) sem que o dito se possa defender dado estar a animar tascas celestes...

mn



publicado por porabrantes às 20:03 | link do post | comentar

Terça-feira, 08.09.15

O tema é aliciante: A Cruzada. A resposta católica aos bárbaros da Djidah

 

cister 2.png

cister 4.png

''Cister e as Ordens Militares na Idade Média – Guerra, Igreja e Vida Religiosa,

José Albuquerque Carreiras a Carlos de Ayala Martínez (eds.), 300 pp., 2015.

 

 

O livro tem artigos de Kristjan Toomaspoeg, Carlos de Ayala Martínez, Francesco Renzi, Luís Filipe Oliveira, Josep Maria Sans i Travé, Paula Pinto Costa, Maria Cristina Pimenta, Giulia Rossi Vairo e Olga Pérez Monzón, e está organizado em 3 partes:

 - Cister e a reflexão teológica sobre a guerra

 - Violência sagrada e disciplina religiosa: normativa regular e estatutária das ordens militares

 - A guerra e a religião nas suas manifestações artísticas

 

AQUISIÇÃO:

- O livro já se encontra à venda em Lisboa, na Livraria Férin, por 20€.

- Em alternativa, poderemos enviá-lo aos interessados por correio por 17,50€ (incluindo as despesas de envio), mediante prévio depósito desta quantia na conta:

NIB. 003500030000486600096

 

Com os melhores cumprimentos

José Carreiras

Associação Portuguesa de Cister

 

NOTA:

Aproveitando o lançamento deste livro e para quem ainda não tenha os livros anteriormente editados pela APOC e neles esteja interessado, poderemos enviá-los por correio com um desconto especial.''

 

carlos-ayala.jpg

Carlos Ayala é o maior especialista europeu sobre este tema.

 

Sobre a égide da APOC (a editora) -Associação Portuguesa da Ordem de Cister saíram até agora 7 tomos que retratam a vida e a história das Ordem militares luso-espanholas e não só, porque o caríssimo académico báltico  Kristjan Toomaspoeg, que ensina em Lecce, uma das mais prestigiadas universidades italianas contou-nos o percurso dos Cavaleiros Teutónicos.

 

Um imenso trabalho que reconheceu a caríssima Professora Doutora Hermínia Vasconcelos Vilar, autora de ''Abrantes Medieval''.

 

Uma obra (esta) que sai dos prelos com o apoio do Governo de Sua Majestade Católica, Felipe VII de Borbón-Grécia.

coroa.jpg

 

mn

 

A História faz-se assim e não como a fazem os incapazes do MIAA......

 

ps- morreu o Rev. Dom Abade de Oseira DAMIÁN YÁÑEZ NEIRA.

RIP. Sem ele parte desta saga seria impossível  

 

créditos: APOC

 



publicado por porabrantes às 12:25 | link do post | comentar

Sábado, 09.02.13

Um leitor enviou este reparo ao post  Um Reparo ao Doutor Candeias

 
 
 
Não me admira nada que o Doutor Candeias se tenha esquecido do único descendente de Diogo Oleiro que vive em Abrantes.
Afinal não foi ele que indicou o escultor Charters de Almeida como representante dos ALMEIDAS, esquecendo-se dos cento e tal descendentes dos Almeidas (com o mesmo grau de parentesco do tal Charters) que vivem em Abrantes. O homem quando soube ficou tão enfiado que obrigou o pobre Gaspar a censurar um artigo do dr. José Carreiras que estava para sair na Zahara e que lembrava isso mesmo. Pelo menos foi o que andou a espalhar o Gaspar que dizia que o coronel do lápis azul não era ele mas o Candeias.

 

Um leitor da Zahara 

 

Caro amigo:

 

Acontece então que alegadamente este senhor 

 

 

o bravo Dr. Martinho Gaspar, Director da revista subsidiada Zahara, espalhou que havia um coronel que tinha um lápis azul. O Gaspar é um benemérito e um ficcionista premiado, além de ser primo e conterrâneo do Sr.Dr.Pico que é licenciado em política rural. Com efeito o Gaspar ganhou o prémio de ficção de Vila de Rei, terra do autor do Dinossauro Excelentíssimo, aquele grande copo que era o Zé Cardoso Pires ( passava as madrugadas ingerindo uísques com o António Lobo Antunes e com o Melo Antunes) e da arguida Barata que está pior que uma barata porque a levaram aos tribunais....

Pode ser ficção..... porque o Gaspar é ficcionista. Mas em todas as ficções há um fundo de verdade. Poderá ter havido  censura mas pode acontecer que o censor seja só um sargento....

 

 

Diz o leitor que o Doutor Candeias sustentou, sábio e heráldico, que o escultor Charters de Almeida, premiado por algum pingue ajuste directo desta Câmara, era o representante dos Almeidas.

 

Ora, diz ainda o leitor que há 120 nobres descendentes dos condes e depois marqueses de Abrantes, nesta cidade, que pelos vistos é frondosa não só em ajustes directos mas também em descendentes de feudais.

 

Acontece que DJoão Charters de Almeida e Silva, 3º Conde de Oliveira dos Arcos e 4º Conde da Bahía já tinha suficientes títulos para dispensar que o Doutor Candeias o premiasse com a representação oficial da Casa de Abrantes que anda no Zé Abrantes.

 

E acontece ainda que indo à bibliografia especializada se verifica que  o seu pai D.  José Fernando Pais da Graça de Almeida e Silva, 3.º Conde da Baía e 2.º Conde de Oliveira dos Arcos, só foi Conde de Oliveira dos Arcos porque alegadamente a sua prima a Senhora Dona Maria da Nazaré de Almeida e Silva lhe cedeu os direitos feudais, sendo tal cedência autorizada por El-Rei D.Manuel II em  1931. (Nobreza de Portugal, Volume III, página 77).

E da mesma forma o pai do escultor Charters de Almeida só foi Conde da Bahía porque alegadamente a mesma prima lhe cedeu os seus direitos ao Condado.

(Nobreza de Portugal, Volume II, página 366).

 

Portanto segundo esta obra clássica o escultor Charters de Almeida nem sequer representa as varonias que segundo as leis bárbaras do feudalismo deviam ostentar os condados da Bahia e Oliveira dos Arcos.

 

 

As leis bárbaras do feudalismo supõem a transmissão hereditária da condição social, que podia ser afastada por graça régia.

 

As leis do capitalismo supõem que tudo pode ser transmitido por mera transacção  .....

 

Suponho que um socialista deve ser contra estas modalidades de transmissão. E o Doutor Candeias é socialista.

 

Mas o que verifico se os factos alegados são reais, é que o Doutor Candeias é a favor da transmissão do lugar de chefe do clã dos Almeidas, não por via hereditária nem por mera transacção, mas através do seu próprio arbítrio.  

 

Ou seja que o escultor Charters de Almeida é chefe de clã dos Almeidas.....   

 

 

  

 

 

por especial graça do Doutor Joaquim da Silva Candeias......

 

 

e teve um pingue ajuste directo para mudar de sítio a estátua de D.Francisco de Almeida na parada Abel Hipólito

 foto de Paulo Cardoso
 
por especial graça da D.Maria do Céu e sus muchachos.....
 
Miguel Abrantes


publicado por porabrantes às 13:27 | link do post | comentar | ver comentários (8)

Segunda-feira, 11.04.11

Como é sabido este blogue falou  várias vezes  da situação  do Teatro São Pedro.

 

Entretanto cometi o pecado mortal de deixar de ler as actas municipais porque isso prejudicava a minha assiduidade ao Trombinhas.

 

Entretanto mandei o Noronha recuperar o tempo perdido e fazer um resumo das actas de 2011.

 

Apareceu-me ele com isto:

 

 DEPARTAMENTO DE INTERVENÇÃO SOCIAL
Divisão de Cultura, Museus e Património
N° 3 - Proposta de Deliberação da Presidente da Câmara, respeitante à
Informação Nª 308/AS/10, da Divisão de Cultura, Museus e Património, datada de 16 de
Dezembro de 2010, dando conta que findou o prazo de consulta pública, previsto nos
termos do artigo 118° do CPA, do projecto de Regulamento de Utilização do Cineteatro S. Pedro,
publicado na 2 ª DEPARTAMENTO DE INTERVENÇÃO SOCIAL
Divisão de Cultura, Museus e Património
N° 3 - Proposta de Deliberação da Presidente da Câmara, respeitante à
Informação NO 308/AS/10, da Divisão de Cultura, Museus e Património, datada de 16 de
Dezembro de 2010, dando conta que findou o prazo de consulta pública, previsto nos
termos do artigo 118° do CPA, do projecto de Regulamento de Utilização do Cineteatro S. Pedro,
publicado na 2 ª série do Diário da República, e que não houve qualquer reclamação ou
sugestão, pelo que o mesmo está em condições de ser aprovado pela Assembleia Municipal.
Deliberação: Por unanimidade, aprovar o projecto de regulamento de
utilização do Cineteatro S. Pedro e submeter à aprovação da Assembleia Municipal.

in acta10-1-2011

 

 


 in globalarchitectsguide.com

 


Fiquei estarrecido porque as actas devem ser verídicas e não politicamente correctas, nem devem ser maquilhadas para esconder os erros dos serviços.

 

Fiquei mais que estarrecido porque essa informação quase me chama mentiroso. 

 

E porque em virtude da discussão pública a CMA foi obrigada a rectificar o projecto de Regulamento e a publicá-lo de novo no D. da República.

 

De forma, como gosto das coisas claras e não como gato por lebre, como não como em restaurantes, tascas, tabernas, self-services e outras locandas recomendadas pelo velho gaiteiro. (1)

 


 

 uma lebre, obra do amigo de Damião de Góis, Herr Durer

 

solicitei ao grande abrantino (um bocadinho mais que o  eng. Marçal), eng. José Albuquerque Carreiras, pai da petição, autorização para transcrever aqui a correspondência trocada entre ele e a CMA:

 

 

Abrantes, 19 de Outubro de 2010

 

Exma Senhora

Presidente da Câmara Municipal de Abrantes

 

Acabo de ter conhecimento que no Diário da República, 2ª série, Nº 189, de 28 de Setembro de 2010, p. 48552, foi publicado oAviso Nº 19202/2010do Município de Abrantes, assinado por V. Exª., referente ao “Inquérito público do Projecto de Regulamento de Utilização do Cineteatro São Pedro”.

Este documento reveste-se da maior gravidade, como passo a expor.

No preâmbulo do projecto lê-se “… O Cineteatro São Pedro, propriedade da Câmara Municipal de Abrantes….”, no Artigo 4º lê-se “O Cineteatro é um equipamento da Câmara Municipal de Abrantes…” e todo o documento está escrito no pressuposto de que a Câmara Municipal é proprietária do imóvel.

Porém, sabe muito bem V. Exª. que isso não é verdade.

O Cineteatro de São Pedro é propriedade da sociedade Iniciativas de Abrantes, Lda.

A Câmara Municipal de Abrantes é apenas responsável pela gestão e utilização do Cineteatro São Pedro.

Por protocolo assinado em 29 de Janeiro de 1999 com a Câmara Municipal de Abrantes, a sociedade Iniciativas de Abrantes, Lda, proprietária do Cineteatro São Pedro, “cede ao Município de Abrantes a gestão e utilização do Cine-Teatro S. Pedro, pelo período de dezanove anos, a contar desta data”, como se pode ler no ponto 1 do referido protocolo.

Como V. Exª. compreenderá, o caso é motivo de escândalo público e de eventual responsabilidade criminal.

Quero crer, no entanto, que tudo se deverá a um equívoco.

Por isso, solicito a V. Exª. que sejam apresentadas desculpas públicas à sociedade Iniciativas de Abrantes, Lda. e que seja imediatamente suspenso o inquérito público até à publicação de um novo projecto de regulamento no Diário da República que substitua o que abusivamente foi publicado.

Esperando conhecer prontamente as intenções de V. Exª., apresento os meus melhores cumprimentos

 

José Albuquerque Carreiras

 

- Com conhecimento aos vereadores da Oposição

 

--------- Mensagem encaminhada ----------
De: Ana Soares <ana.soares@cm-abrantes.pt>
Data: 20 de outubro de 2010 16:37
Assunto: FW: Inquérito Público - Cineteatro São Pedro
Para: "josealbuquerquecarreiras@gmail.com" <josealbuquerquecarreiras@gmail.com>
Cc: Presidencia <Presidencia@cm-abrantes.pt>

Exmo. Senhor,

 

Agradecemos de antemão a anotação efectuada acerca do projecto de regulamento do Cineteatro S. Pedro.

Cabe-nos esclarecer que nunca foi intenção da Câmara Municipal de Abrantes auto-intitular-se proprietária do edifício onde funciona o Cineteatro S. Pedro. Do contexto do projecto de regulamento dever-se-á entender ser a Câmara Municipal de Abrantes detentora do serviço a funcionar no Cineteatro S. Pedro, obviamente durante o tempo em que o edifício estiver sob a sua alçada.

Em conformidade, seguirá para republicação em Diário da República uma nova versão do projecto de regulamento, onde estejam clarificadas as expressões que lhe suscitaram dúvidas.

 

Com os melhores cumprimentos,

 

Ana Soares

 

Chefe de Divisão de Cultura,

Museus e Património

 

 

 

Telf: 241 330 191 Fax: 240 330 189

ana.soares@cm-abrantes.pt

www.cm-abrantes.pt

 

De: Paula Grijo 
Enviada: quarta-feira, 20 de Outubro de 2010 09:03
Para: Ana Soares
Cc: Carlos Soares; Bruno Tomás
Assunto: FW: Inquérito Público - Cineteatro São Pedro

 

 

 

De José Albuquerque  Carreiras [mailto:josealbuquerquecarreiras@gmail.com
Enviada: terça-feira, 19 de Outubro de 2010 19:05
Para: Presidencia


Assunto: Inquérito Público - Cineteatro São Pedro

 

 

Exma Senhora

D. Ana Soares

Chefe de Divisão de Cultura, Museus e Património

 

A justificação que apresenta na sua resposta é incompreensível. O que está escrito está escrito e o significado das palavras utilizadas é contrário às interpretações que invoca.

 

Se a Câmara Municipal está de boa-fé, no que quero acreditar, não tem mais que admitir claramente que se tratou de um equívoco e pedir desculpas à sociedade Iniciativas de Abrantes, Lda., o que ainda não fez.

E essas desculpas devem ser, naturalmente, públicas, como público foi o agravo contido do projecto de regulamento publicado em Diário da República.

 

Com os melhores cumprimentos

José Albuquerque  Carreiras

 

 

Houve ou não houve ''reclamação ou sugestão'', Exma. Drª. D. Ana Soares????

 

Se o meu amigo Marcello de Noronha e Ataíde continuar a fazer o resumo das actas quantas coisas destas mais vão sair?

 

Miguel Abrantes

 

(1) o das gaitas é um tal Fernandes 



publicado por porabrantes às 22:21 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

D.Carlos Azevedo apresent...

Para o Estudo da Idade Mé...

Eng. José Carreiras e Pro...

Correio dos leitores: O c...

Wikie à abrantina (7) O S...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds