Quarta-feira, 31.10.12

Uma rádio local acaba de noticiar a morte do Sr. José Silva Gomes por um jornalista cuja identificação desconheço. Naturalmente a morte dum ser humano, especialmente duma pessoa com aspecto simpático como este:

 

 

deixa-me triste.

 

 

Mas como é que eu tenho a foto?

 

Foi divulgada pelo Senhor Doutor Oeesterbeck  no Archport, uma lista de discussão arqueológica, juntamente com este texto:

Luiz Oosterbeek loost@ipt.pt
15:16 (4 horas atrás)
 
para archport

''

Faleceu ontem, dia 30 de Outubro de 2012, José da Silva Gomes, um dos grandes impulsionadores da arqueologia na região do Médio Tejo.

 

Nasceu na freguesia do Paço, concelho de Torres Novas, em 25 de Janeiro de 1942.

Sempre esteve ligado à Arqueologia durante a sua adolescência.

 

Entre 1975 e 2001 exerceu a profissão de Técnico dos Caminhos-de-ferro, ao mesmo que orientava diversas actividades de arqueologia.

 

Foi fundador do núcleo de Arqueologia do Grupo Recreativo Soudoense.

Detentor de diversos Cursos Intensivos na área da Arqueologia, participou em inúmeros trabalhos arqueológicos (prospeções, escavações, etc.), realizou diversas exposições e colaborou em várias publicações alusivas ao tema da arqueologia.

Foi professor de Arqueologia e Geologia no Instituto Politécnico de Tomar, tendo visto alguns trabalhos publicados em revistas científicas ligadas à sua área de investigação.

 

Em 1989 fundou o Núcleo de Arqueologia da Barquinha do qual foi presidente até ao ano de 1995.

Foi vice-presidente da Arqueojovem entre 1995 e 2000 tendo sido eleito Presidente no período entre 2000 e 2008.

Em 2002 foi eleito Presidente da ACIAAR – Associação Centro de Interpretação de Arqueologia do Alto Ribatejo, cargo que desempenhou até ao último dia. Em 2003 foi eleito Director Delegado do Centro de Interpretação de Arqueologia do Alto Ribatejo.

José da Silva Gomes foi distinguido com a atribuição da categoria de sócio emérito e sócio nº 1 do Instituto Terra e Memória (ITM), no 1º Congresso de Arqueologia do Alto Ribatejo, que se realizou no Centro Cultural de Vila Nova da Barquinha, nos dias 11 e 12 de Novembro de 2011. O ITM reconheceu desta forma o papel pioneiro de José Gomes, bem como a sua dedicação à investigação sobre o passado e sobre o território, no Alto Ribatejo, e fora dele, consolidando também a rede regional de infra-estruturas criadas em Vila Nova da Barquinha, Mação e Tomar, numa estreita relação com as populações e em prol da construção do conhecimento.

 

Em 2012, a Assembleia Municipal de Vila Nova da Barquinha, em reunião de 6 de Junho, deliberou atribuir a José da Silva Gomes a Medalha Municipal de Mérito – Grau Prata, por se ter distinguido no campo social, associativo e cultural. Condecoração que recebeu no dia 13 de Junho, feriado municipal, no edifício dos Paços do Concelho.

Fica a memória de um homem que dedicou a sua vida à arqueologia, ao associativismo e à preservação do património do nosso território.

 

O corpo será velado na manhã de dia 1 na Igreja dos Soudos (Torres Novas), de onde partirá para ser sepultado pelas 14h30.''


O senhor jornalista leu ''isto''.


Ou seja leu o texto produzido por essa mente genial do doutorado de Tomar e rei da ''arqueologia'' rupestre do Médio Tejo.


Se repararem no correio electrónico donde o doutorado de Tomar enviou a ''notícia'' vão ver que é dum organismo público, pago pelos meus impostos,   e que o homem usa para os seus fins particulares porque o Sr.Gomes não faz parte do IPT.

 

Há uma tipificação legal para isto,mas não vou por aí.

 

Também há uma classificação em termos de deontologia jornalística para se fazer uma ''notícia'' assim. Também não vou fazer comentários.

 

Espero um dia destes explicar á ética Hália Costa Santos e ao Alves Jana o que é a deontologia jornalística, mas isso é outra história. Esperem para ver....

 

Vou só rir-me com algumas das palermices aqui espetadas pelo doutor Oeesterbeck.

 

Morreu um senhor que era ferroviário e nas horas vagas se dedicava à arqueologia como outros se dedicaram a coleccionar latas de cerveja.

 

O Oeesterbeck diz que ele  '' Foi professor de Arqueologia e Geologia no Instituto Politécnico de Tomar, tendo visto alguns trabalhos publicados em revistas científicas ligadas à sua área de investigação.''.

 

Professor?????

 

Onde é que o Sr. Gomes fez o 7º ano?

 

Onde é que o Sr.Gomes se licenciou?

 

(O Álvaro Baptista licenciou-se outro dia em Tomar em circunstâncias divertidas segundo me contou a Isilda Jana)

 

Onde é que o Sr.Gomes se doutorou?

 

Onde é que ele prestou provas públicas para ser professor no IPT?

 

Onde é que está a tese de doutoramento?

 

Dizem-me?

 

Isto parece aquela vez que o Oeesterbeck trouxe a filha do sócio do Dirceu ( que acaba de apanhar uma pena pesadíssima no caso ''mensalão''),  

 

 new york times

 

(leia aqui a notícia)

 

 

o Lula 

 

com este texto :

 

O Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado do Vale do Tejo e o Instituto Terra e Memória, em Mação, recebem na próxima quarta-feira, 11 de Novembro de 2009, a visita de uma comitiva brasileira constituída por representantes do Estado de Santa Catarina, com destaque para a Prefeitura de S. José, com a presença do Prefeito Djalama Vando Berger, do Vereador da Câmara de Deputados Adriano de Brito e da Secretária de Acção Social Lurian Lula da Silva (filha do Presidente da República do Brasil).



O texto é aldrabónico, certamente devido às dificuldades naturais do Oeesterbeck com a língua portuguesa e diz que os convidados ''eram representantes do Estado de Santa Catarina''


Ora um Estado Brasileiro é representado pelo seu Governador, eleito pelo povo, e não por um Presidente duma edilidade e pela Secretária dele, a Lurian (filha duma aventura pré-nupcial do Lula) e isto é coisa que sabe qualquer pessoa, especialmente uma que viaja constantemente ao Brasil, à conta dos nossos impostos....


O texto foi enviado deste e-mail : 

From :   "Luiz Oosterbeek" <loost@ipt.pt>

 

Date :   Fri, 6 Nov 2009 12:24:02 -0000
Outra vez um e-mail dum sítio público ao serviço duma associação privada o ITM
A malta da imprensa entusiasmou-se e transformou a Lurian na Secretária da Acção Social da República do Brasil...
Ora bolas o Brasil ainda não é a Argentina da Kirchner e a Lurian era muito gorda para fazer de Eva Perón que era fascista, corrupta, de costumes ligeiros mas  bonita......
 cuco.com.ar
Finalmente transformar o pobre Sr.Gomes em '' um dos grandes impulsionadores da arqueologia na região do Médio Tejo'' numa região que tem entre os seus vultos no domínio da arqueologia o falecido Professor Bairrão Oleiro (meu amigo), abrantino, professor de Coimbra e da UNL de Lisboa, o homem a quem se deve o que está em Conímbriga é pensar que somos parvos...
oleiroArtur Magalhães/1988 


O melhor que pode fazer o Oeesterbeck é instruir-se


 

 



Que tal começar a ler um bocadinho e escrever menos????

Marcello de Noronha, da Tubucci


publicado por porabrantes às 18:30 | link do post | comentar | ver comentários (11)

Quarta-feira, 30.11.11

O Arch Port é uma lista de discussão  muito prestigiada sobre assuntos de arqueologia onde o Doutor Oosterbeck costuma pedagógico amandar palpites sobre as condições de trabalho dos profissionais daquela área, agora afectados pela crise, como se viu pelo calote passado pelo Barão do Casal Curtido à firma dos drs Batata e Filomena Gaspar.

 

Ontem o Doutor Oosterbeck resolveu dar mais lições de moral. É tão moralista como o Graça das heranças e o primeiro-esposo do Concelho.

 

Marcello de Noronha respondeu-lhe.

 

Lá.

 

Era um comentário sobre um colóquio sobre o futuro da arqueologia portuguesa 

 

 

a resposta de Noronha foi esta :

 

 

Li hoje este fórum as declarações do Senhor Doutor Oosterbeck sobre coisas de arqueologia. Muito interessantes.

Parabéns.

Mas gostava de recordar que no projecto do MIAA de Abrantes o Sr. Doutor Oosterbeck está a trabalhar sobre as ordens directas da Drª Isilda Jana que não passa da comissária política do PS de Abrantes, de que é Presidente, e que dirige a chamada equipa de projecto do MIAA e que apesar de ser licenciada em história não tem nenhuma experiência profissional em Museus (apesar de ter uma pós-graduação nessa área) ?

Como é que o Doutor Oosterbeck se deixa  tratar deste modo?

Recordo ainda que a dita drª Isilda ao contrário do que a CMA disse para responder a umas declarações do Doutor Luís Raposo, que cito '' — Quanto à colaboração de Isilda Jana, ela é a coordenadora da necessária e qualificada equipa técnica do Museu e tem, pessoalmente, as qualificações académicas e de experiência adequadas para o efeito e foi por isso que foi solicitada e continua a ser necessária a sua

colaboração.”, não é conhecida por ter gerido ou trabalhado nalgum Museu.

É conhecida por como Vereadora da Cultura ter mantido ao abandono as estações arqueológicas do concelho.

Portanto se querem construir um Museu importante em Abrantes que é necessário, uma pessoa que se preocupa tanto com o mercado de trabalho dos arqueólogos, devia defender a transparência, isto é concurso público para todos os lugares o MIAA, incluindo o seu e o de Isilda Jana.

E os de David Delfino e de Gonçalo Portocarrerro.

Não percebo como é que o Senhor Doutor Oosterbeck se sujeita isto, não me diga que é por este polémico contratozinho http://porabrantes.blogs.sapo.pt/972378.html

Agradeço esclarecimentos e cumprimentos a todos

Marcello de Noronha

Ficamos a aguardar que o bravo Oosterbeck nos explique se o que propõe para o futuro do emprego da arqueologia lusa é o que a sua prática indicia:
a cunha e o tacho naturalmente ''legitimados'' como diria Eça pelo ''manto diáfano''  do  disfarce jurídico do ajuste directo......

aqui não se discute como na Relíquia, coisas próprias do Graça, ou seja a herança da Titi, ou da Amélia Baeta,

 

mas a honra de uma profissão....

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 11:40 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

A mania das grandezas

Pergunta a Luiz Oosterbec...

arquivos

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Dezembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds