Sexta-feira, 23.08.19
Segunda-feira, 5 de Maio de 2014

 

Houve um Presidente da CMA que se meteu na nomeação de padres para paróquias abrantinas, como o Valamatos.

Queria outro padre para o Souto.

Levou esta resposta de D.António Ferreira Gomes. 

Sobre D.António, que foi nosso Bispo já aqui se dissertou aqui e se publicou a sua palavra profética

hpqscan0001.jpg

hpqscan0002.jpg

 hpqscan0003.jpg

 

hpqscan0004.jpg

 

 

 

 

MN




publicado por porabrantes às 13:36 | link do post | comentar

Segunda-feira, 19.02.18

Boletim da Sociedade de Geografia de Lisboa

 
https://books.google.es/books?id=GBmdAAAAMAAJ - Traducir esta página
1945 - ‎Vista de fragmentos - ‎Más ediciones
CAMARÁ MUNICIPAL DE ABRANTES Com a assistência das autoridades civis e militares, realizou-se no Cine Teatro uma sessão de propaganda colonial promovida pelo Município em colaboração com a Mocidade Portuguesa. Foi conferente o Presidente da Câmara, Sr. Capitão Manuel Machado que falou da «Grande revolução geográfica operada pelos portugueses da Renascença: Causas e efeitos; Império Colonial Português — sua extensão e valor». No final foram exibidos ...
 

18225602_t0ITI.png

Foi no Chapas, o Cinema da Misericórdia


publicado por porabrantes às 19:48 | link do post | comentar

Quinta-feira, 14.03.13

 

à esquerda a Pátria, ou será a República???

 

depois o sr. dr. Afonso Costa.....

 

 

finalmente o abrantino Zé Peres, disfarçado de Zé Povinho

 

 

à esquerda, a casa do Zé Peres, 

 

 

à direita no rés do chão a barbearia Camilo...

 

 

tudo isto....

 

 

 

mandou abater o major Machado e pôr lá o caixote da usura....

 

 

Remédio contra as lombrigas tinha o dr. Afonso Costa.....

 

Agora quem nos arranja remédio contra os vândalos?????

 

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 22:05 | link do post | comentar

Domingo, 26.06.11

Escreveu outro dia um rural carrilhista (os carrilhistas mesmo que vivam numa metrópole de 10 milhões de habitantes têm um espírito rural no mau sentido provinciano da palavra) que Diogo Oleiro, o grande defensor do património abrantino, seria hoje um defensor da barbaridade de destruir

 

São Domingos  

e a sua cerca e do asqueroso e medíocre projecto de

 

 

Diogo Oleiro não era um provinciano, nem um cobarde, nem um carreirista, mas um homem culto, um cidadão calejado na luta política desde tempos anteriores a 1910 (foi na cidade um dos homens de confiança de Ramiro Guedes e como ele depois de 1910 alinhou-se com os republicanos conservadores)

 

 http://memoriasdomeubairro.blogspot.com

Dr. Ramiro Guedes, chefe político do PRP abrantino e depois líder dos conservadores locais

 

e pronto a dizer o que pensava, embora tenha terminado a sua vida política alinhado com  a facção salazarista de Manuel Fernandes.

 

Sabendo isto, passemos ao ano trágico (1953)  para o património de Abrantes onde estas casas foram demolidas na Praça da Palha de Cima que hoje leva (mal) o nome de Ramiro Guedes.

 

  

 

Já estão a ver o resultado, o caixote da praxe da CGD no local onde estavam alguns dos melhores exemplos de arquitectura civil setecentista (?) ''popular'' de Abrantes.

 

Um crime sem nome, digno do licenciado Carrilho da desgraça abrantina.

 

Naturalmente os responsáveis foram os edis da época e a CGD que assassinou património por todo o país em benefício dos caixotes, da indústria da usura, da glória do Portugal salazarista e dessa coisa chamada Progresso, que é a palavra mágica que qualquer edil bacoco usa para justificar o crime.

      Major Machado, Presidente da CMA em 1953               

 

 

Crime em sentido patrimonial, não penal porque não houve delito urbanístico (como há na destruição de São Domingos) cuja autoria moral é da CMA presidida  pelo major Manuel Machado e onde na vereação estava um pintor bastante melhor que a Tia Mary Lucy, o solicitador José Paulo Fernandes.

 

Não vou responsabilizar o Zé Paulo por coisa nenhuma, porque não me dei ao trabalho de ler a acta camarária que autorizou o crime. Quem sabe se votou contra?

 

Agora não vou sustentar que Diogo Oleiro, membro activo da facção de Manuel Fernandes, cujo procônsul na CMA era o Major Machado, aplaudiu o crime como gostariam os carrilhistas ou ficou cobardemente calado.

 

Eis a prova

 



 Aí está o protesto dum homem livre contra o crime. Ai está a frontal condenação da barbaridade na primeira página do Jornal de Abrantes, dirigido pelo meu amigo Armando Moura Neves, órgão oficioso da facção da UN de Manuel Fernandes ( a UN abrantina tinha 2 facções, o órgão da outra era o ''Correio de Abrantes'' que defendia os interesses dos herdeiros políticos de Henrique Augusto da Silva Martins).

 

Ai está o exemplo do pluralismo e da liberdade que praticaram Manuel Fernandes e Armando Moura Neves, serem censurados no seu próprio Jornal por uma amigo seu que defendia Abrantes.

 

Não censuraram Diogo Oleiro, não o perseguiram, não o infamaram, acharam que ele tinha o Direito e a Liberdade de dizer o que pensava.

 

Comparar Armando Moura Neves, o Major Manuel Machado ou Manuel Fernandes com a ralé actual que censura, persegue, mente, viola a Lei, consagra a cunha e o clientelismo como sistema político, é comparar o incomparável.

 

E  vale a pena perguntar, era a Imprensa de Abrantes, em 1953, mais livre e independente , mais valente e corajosa, menos oficiosa e cobarde , apesar do lápis azul,   que a actual?

 

ERA !!!!! 

para vergonha dos jornalistas e politicastros maioritários  que temos!

 

Já chega?

 

Falta o final do artigo.

 

          

 

 

E dizer que tenho vergonha da cobardia de 2 ou 3 borra-botas que andaram pela direcção da Adepra, e que agora pertencem à ralé carrilhista.

 

Miguel Abrantes, da Loja Raul Rego

 

(por certo, Diogo Oleiro também foi pedreiro-livre. Como o General Marques Godinho. )

 

Créditos: fotos da casas setecentistas e do caixote da CGD - arq. José D. Santa Rita Fernandes, in Abrantes Cidade, CMA, s/d (1966?),

foto de Major Machado: Abrantes Cidade Florida, VA, s/d 

  



publicado por porabrantes às 21:37 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Bispo responde ao Preside...

Presidente da CMA faz pro...

Remédio contra lombrigas

Diogo Oleiro, O Patrimóni...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12

18
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds