Domingo, 23.06.19

um artigo de Teresa Pimenta- sobre Manuel Fernandes

A autora, uma mulher ilustre,  era neta do polemista (terrível) e historiador Alfredo Pimenta e filha do dr. Alfredo Manuel Pimenta que foi o Advogado das Iniciativas de Abrantes contra a Misericórdia e a CMA (ambas dominadas pelos caciques integralistas) e sócio fundador desta Sociedade e que teve banca de Advogado em Abrantes.

ver aqui sobre A.Pimenta

A Iniciativas está a precisar dum Advogado como Alfredo Manuel Pimenta

ma 



publicado por porabrantes às 18:43 | link do post | comentar

Terça-feira, 26.03.19

oficio

Jornal de Abrantes, 15-12- 1935

manuel fernandes 2

 

Extrato da defesa do dr. Manuel Fernandes contra o processo de saneamento, levantado contra ele, pelo grupo henriquista da Santa Casa, capitaneado pelo dr. Henrique Martins de Carvalho, Provedor.

A 1 de Dezembro, o órgão do Integralismo Fascista, o Correio de Abrantes, abria com esta parangona

 

sin

O Jornal de Abrantes, pela pena do médico ilustre, respondeu assim à canalha....

 

São muitas páginas a desmentir a ladainha de falsidades do pasquim

pasquim

Uma das  despudoradas acusações lançadas era que desobedecera a ordens dessa tropa e prestara assistência médica a uma ex-meretriz gravemente doente. Diziam que a senhora como ''trabalhara'' na Ponte de Sôr alguns anos, não podia ser assistida gratuitamente no Hospital do Salvador, quando estava em risco eminente de vida. 

Preferiam deixá-la morrer para poupar uns cobres.

Disseram que a GNR alentejana a buscava, obrigando-a a levantar da mesa de operações. E era coisa falsa.

Manuel Fernandes operou a senhora que estava em risco de vida à borla, como o fazia frequentemente aos doentes pobres.

Pela  sua queixa , contra o  Rodrigues da Mata,  foi processado no Tribunal por difamação e injúrias pelo tipo (  financiado pelos colegas do H. do Salvador, que eram ''henriquistas''). 

Na sua resposta, que trata de muitas outras coisas (Sopa dos Pobres, saneamentos de Solano de Abreu, dr. Cabral de Andrade, dr. José Guedes de Campos,  falta de preparação médica de muitos colegas do dito hospital,  etc)  não se esquece de recordar que o Rodrigues da Mata era .......'''bem conhecido'' da prostituta......

 

ma

foto da Assembleia da República

  

 



publicado por porabrantes às 13:38 | link do post | comentar

Sábado, 01.12.18

Foi  aprovado pelos caciques um apoio às escolas do sr. Dr.Hermínio Alcínio no valor de 6.000 €.

O Dr.Alcínio tem cedido o salão de festas do ex- La Salle à autarquia,para esta atamancar a falta duma sala de espectáculos, desde que em boa hora foi despejada do S.Pedro.

Observadores  acham que o subsídio de seis  mil euros parece parcialmente  uma compensão à ''generosidade'' da Escola, presidida pelo ex-deputado municipal do BE.

Terá sido por isso, que   Armindo Silveira comentou, depois de votar favoravelmente

 

... '' foi por incapacidade do Executivo conseguir firmar qualquer tipo de contrato com a sociedade Iniciativas de Abrantes para resolver a questão do cineteatro São Pedro.''....

Seja assim ou não seja, em política o que parece é, dizia uma manhosa raposa chamada Oliveira Salazar.

mn

 as palavras do vereador são-lhe  postas na boca pela srª drª Paula Mourato   

 

 

 

Atribuição de apoio ao Agrupamento de Escolas nº 2 de Abrantes, no montante de 6.000,00€ (seis mil euros) – para aprovação.

 



publicado por porabrantes às 08:42 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23.11.18

parque escolar

O I disseca a corrupção na EP Parque Escolar. Naturalmente aborda a Construtora do Lena que foi a grande beneficiária das empreitadas suspeitas e fala do caso da Escola Manuel Fernandes, nesta terra.

escola nº 2 la salle - copia

As Escolas abrantinas que foram remodeladas pela empresa citada são a Manuel Fernandes e a velha EICA, hoje Solano de Abreu.

A empresa deve 1.086 milhões de euros e o regabofe socrático fez que ''(...)cada obra custasse em média 396% face ao inicialmente estimado. Contas feitas, cada obra custou ao Estado perto de 14 milhões de euros, ou seja, quatro vezes mais do que o valor previsto.(....)''

mn



publicado por porabrantes às 10:11 | link do post | comentar

Domingo, 21.10.18
 
 

alfredo manuel pimenta com o pai arquivo guimarães

O Dr.Alfredo Manuel Pimenta com o pai, o historiador monárquico e homem de profunda erudição, Alfredo Pimenta (a imagem é do Arquivo A.Pimenta de Guimarães)

 Alfredo Manuel Pimenta, casado com uma senhora  de família abrantina, D. Maria Clarisse Tavares Heitor Viegas Pimenta, foi o Advogado da Inicciativas de Abrantes contra a Santa Casa de Abrantes e o Município nos múltiplos litígios que opuseram a Misericórdia e a CMA (ambas controladas pela tropa de Henrique Augusto da Silva Martins) que queriam impedir a construção do Teatro S.Pedro, do Hotel e do Colégio de Fátima.

Teve banca de Advogado em Lisboa e na cidade nos anos 40 e 50.

Se houve Teatro, foi porque venceu nos Tribunais a escória que queria impedir, como hoje, a decência e o progresso da Cidade.

Merece uma homenagem. Aqui Fica.

ma 

 

ver aqui



publicado por porabrantes às 17:40 | link do post | comentar

Segunda-feira, 06.08.18

manuel fernandes

No Observador, Pedro Dórdio ,conta a vida e os alegados crimes do cigano Calixto, que também respondia por José Domingos Calixto, Calixto dos Santos, ou Joaquim Domingos.

Um dos mais apaixonantes processos judiciais da época.

Entretanto, enquanto aguardava julgamento, em Junho de 1936, o Calixto, negociante de cavalos, leva um coice duma besta que examinava, no Rossio ao Sul do Tejo, e é transportado para o Hospital do Salvador.

Transferido para os cuidados de Manuel Fernandes, numa clínica, aí  morre, a  7 de Julho de 1936.

O atendimento polémico  ao ferido  vai gerar um conflito.

M.Fernandes acusa os serviços da Misericórdia  de responsabilidades graves. ..

O Ministro do Interior, Pais de Sousa, cunhado de Salazar, manda fazer um inquérito à Santa Casa, onde manda Martins de Carvalho.

henrique martins carvalho pai

Na Santa Casa já tinham saneado Solano de Abreu e demitido compulsivamente Manuel Fernandes, poucos meses antes.. E chegara a estar preso.. É mais um episódio de dez anos de guerra, que já larvava pelo menos desde os anos 20.

O Gov. Civil acaba por propor ao Ministro que se abafe o escândalo, argumentando que é tudo uma guerra política.

 

Resta acrescentar, a um tema que voltaremos, que houve uma  grande manif de ciganos de apoio a  Manuel Fernandes...., segundo Eduardo Campos.

mn      



publicado por porabrantes às 14:16 | link do post | comentar

Quarta-feira, 18.07.18

Em 1934, uma queixa enviada à tutela e ao Prof. Oliveira Salazar arrasava a gestão municipal de Henrique Augusto da Silva Martins/ França Machado e do seu grupo, que comandava todas as rédeas do poder abrantino, incluindo a Santa Casa donde tinham sido saneados Solano de Abreu e Manuel Fernandes.

A queixa acusa os visados de corrupção, abuso de poder, prisões ilegais, abusos sexuais ( praticados alegadamente pelo Administrador do Concelho, um fidalgote de Alvega), ilegalidades múltiplas, etc.

O principal visado é França Machado, mas o Provedor da Santa Casa, Dr.Henrique Martins de Carvalho não escapa.

Inclusive é posta em causa a sua probidade como Notário.  

O poder salazarista demorou a digerir a coisa e só uma inspecção desencadeada pelo Ministério do Interior, realizada por militares, em particular pelo tenente-coronel Castel-Branco, levou à dissolução compulsiva da autarquia e à entrega da gestão a militares, chefiados pelo capitão Machado. (1945)

Trataremos disto com vagar, mas desde já a lista dos abrantinos que subscreveram a queixa:

D.Luiz Cândido do Amaral Cardoso

Dr.Raimundo Soares Mendes

Dr.Guilherme Henrique Moura Neves  (Médico e Lavrador, ex-Provedor da Santa Casa;

Dr.António Correia de Campos (Médico militar, genro de Ramiro Guedes)

Ramiro Guedes de Campos (Eng e Licenciado em letras, poeta, Professor universitário (IST), futuro chefe de Gabinete de Duarte Pacheco, ) 

Dr.António Campos Melo, Advogado

Armando Ferreira Matafome,Lavrador

José dos Santos Ruivo

João Pimenta de Almeida Beja

Dr.José Serra da Mota (Advogado)

Dr.Alfredo Pimenta de Almeida Beja (Veterinário)

Dr.Armando Moura Neves, Advogado e Lavrador

José Rosa de Sousa Falcão, Lavrador e Industrial

António Ferreira, Industrial

D.Luiz do Amaral Cardoso

António Serrão Burguete

Manuel Serra da Mota Ferraz, farmacêutico

José Joaquim Bairrão de Oliveira

Joaquim Rosado Rico, comerciante e industrial

Eduardo Dias da Silva

Manuel José Coelho

José Moura Neves, Lavrador

Jaime Pintasilgo, Comerciante

António Augusto Salgueiro, o mais antigo jornalista e comerciante da cidade

Joaquim Cipriano dos Santos

Joaquim Maria de Almeida Beja.

 

 

Foram eles que começaram a limpar Abrantes em 1934.

 

Devia haver uma lápide com estes nomes, à beira do monumento a Manuel Fernandes

 

Foram eles que o levaram onde chegou, ajudando a limpar a cidade duma gestão corrupta.

 

mn

 

 

 

     



publicado por porabrantes às 18:56 | link do post | comentar

Domingo, 10.06.18

Neste tese sobre Iberismo: identificam-se os patriotas abrantinos e da região, inimigos do iberismo, de que foi expoente local : Ramiro Guedes

 

Quem são?

 

Dr.Manuel Luís Fernandes, General Avellar Machado, Lino Neto, Ginestal Machado (Santarém) . Alfredo da Silva (rei da indústria de Alferrarede), o ex-capelão militar abrantino e gov.civil de Santarém, João Lopes Soares (pai de Mário Soares),

 

todos sócios da Comissão 1º de Dezembro....

 

 

Fala-se da conferência do nacionalista catalão Ribera y Rovira, cá na cidade (1907)

 

 

prova

 ver aqui também

 

Iberisme - Página 54

 
https://books.google.es/books?id=XT03AAAAMAAJ
Ignasi de L. Ribera i Rovira - 1907 - ‎Vista de fragmentos
Ignasi de L. Ribera i Rovira ... Professor Honorari i unica distinció conferida a un extranger) del «Real Insti- luto», de Lisboa; Soci Honorari de la «Sociedade Joào de Deus», d'Abrantes; Membre Honorari de la «So- ciété d'Études Portugaises ...

 

 

 e convém recordar que foi organizada por Ramiro Guedes....Ribera y Rovira e Guedes...defendiam a Federação Ibérica

 

 

 

mn

 

Iberismo, hispanismo e os seus contrários:

Portugal e Espanha (1908-1931)

Paulo Bruno Rodrigues Ferreira

 



publicado por porabrantes às 21:38 | link do post | comentar

Quinta-feira, 04.01.18

Acabo de ler na gazeta gratuita um artigo da Teresa Aparício,sobre a história do Liceu de Abrantes. O artigo tem diversissimas omissões e bastantes incorrecções e transforma-se numa apologia do dirigente da política da Ditadura entre meados dos anos 40 e 50, Dr.Manuel Fernandes.

Este blogue já fez vários elogios à obra fontista do Dr.Fernandes, mas nunca deixou de fazer uma reflexão crítica sobre o papel do médico na política local e designadamente na sua participação nas eleições de 1958, quando roubaram a vitória ao General Delgado.

Manuel Fernandes não foi afastado da Santa Casa por razões profissionais (isso foi o pretexto), foi-o porque liderava um grupo que competia directamente pelo Poder com os fascistas integrais de Henrique Silva Martins.

Há mais omissões. Esquece-se o papel do dr. João Manuel  Esteves Pereira na defesa do projecto do Liceu abrantino.

A Capital 23 3 1973001

Diz-se que impulsionado pela CMA da altura, o Estado o comprou à sociedade, Estabelecimento de Ensino Colégio S.João Baptista de La Sale, SARL, o edifício.

Não foi exactamente assim. O edifício esteve emprestado durante vários anos ao Estado (e a empresa sem receber um tostão) até que sendo ministro o Sottomayor Cardia o Estado o adquiriu por uns 16.000 contos.  

Fala-se da criação do La Salle. E omite-se quem o fez e quem dirigiu a empresa Colégio La Salle.. Chamava-se José de Sousa Falcão.

josé falcão la salle.jpg

 

São omissões a mais.

E já agora o pérfido fascismo ia criar de raiz um edifício para o Liceu e urbanizar a Encosta Sul.

Parte dela continua por urbanizar (foram urbanizados outros terrenos e autarcas abrilistas fizeram uma aposta errada em termos de expansão urbana, aposta a que andaram ligados interesses imobiliários pouco claros).

 

 

 

ma 

 



publicado por porabrantes às 09:40 | link do post | comentar

Sábado, 01.07.17

agostinho baptista.png

A Teresa Aparício sustentou no programa citado que a cidade honrou pouco o Dr.Manuel Fernandes, apesar da estátua que lhe foi levantada. Desde a sua morte, o Jornal de Abrantes (que não era propriedade da sua família, mas da Minerva LDA, que juntava o mesmo grupo que esteve nas origens das Iniciativas) dirigido pelo  Armando Moura Neves (seu cunhado) e depois pelo seu  filho, dr. Jorge M.N. Fernandes (que tinha adquirido entretanto o controle do jornal), lembraram o político abrantino. Porque Manuel Fernandes foi essencialmente um político, além de médico e grande lavrador.

Em cada actividade das Iniciativas, festas do La Salle e do Colégio de Fátima, lá se lembrava ritualmente o Fundador.

O culto ao Fundador  nunca atingiu o grau, que no Tramagal alcançou o de Eduardo Duarte Ferreira, porque a nova direcção política da União Nacional  e da Câmara passaram a mãos hostis aos amigos de Manuel Fernandes.

Nos anos 60 quem mandava na União Nacional e na Câmara?

A nova geração henriquista.

O neo-henriquismo, que tinha no antigo provedor da Santa Casa, o médico de Vale da Cambra, Agostinho Baptista (protegido de Trigo de Negreiros), a sua tradução municipal.

E na Assembleia Nacional estava outro neo-henriquista, João Nuno Serras Pereira.

João Nuno ficou sempre fiel à velha guerra, foi sempre um defensor de Henrique Augusto e de França Machado.

 

serras pereira.png

 

Esperar que ele e o dr.Baptista fizessem uma grande homenagem ao Dr. Manuel Fernandes, era pedir-lhes o impossível.

Aliás o Jornal de Abrantes pusera várias vezes em causa a honorabilidade pessoal do dr.Baptista.

Já podem perceber agora porque não houve homenagens institucionais a Manuel Fernandes na década de 60 e nos inícios de 70.

ma

 



publicado por porabrantes às 17:38 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Leia os colegas

Dr.Manuel Fernandes respo...

Sai um subsídio para a Ma...

A Escola Manuel Fernandes...

Dr.Alfredo Manuel Pimenta...

A morte do cigano Calixto...

Limpando Abrantes em 1934

Inimigos do iberismo

Uma apologia do Dr.Manuel...

O veto a Manuel Fernandes...

arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10


23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds