Quarta-feira, 25.05.11

 

A pintora de Alcanena, Maria Lucília Moita Simão, nossa amiga, mulher do industrial e benemérito Fernando Tavares Simão e mãe do peticionário Pedro Tavares Simão, Administrador da Renova e grande proprietário, foi justamente homenageada pelo bom povo de Alcanena e pela sua edilidade, através da inauguração no dia 14 na Biblioteca Local de uma exposição sobre a vida e a obra da nossa amiga.

 

A petição esteve representada na inauguração na pessoa do aristocrata Arq. Doutor António da Fonseca Ataíde Castel-Branco.

A petição não concorda com as coordenadas estéticas defendidas pela Tia Mary Lucy em relação ao miserável, inacreditável, inarrável e criminoso projecto do licenciado alentejano Carrilho da Graça, cuja mediocridade artística é digna do Guiness, mas expressa o seu respeito pela obra da Mary Lucy,pela sua ilustre família materna (onde se destaca o anti-fascista e resistente Luís Moita) e pela benemérita Família Simão.

 

 Univ Autónoma

 

 Esta prova da tolerância da petição significa que atacamos as ideias e os actos e não as pessoas.

À nossa querida amiga Tia Mary Lucy, que é uma Santa, bem como à Vila de Alcanena exprimimos os nossos parabéns.

Marcello de Noronha

  

 



publicado por porabrantes às 19:43 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28.03.11

 

 

 

Não foi desta que morreu afogado o ex-burocrata do PCP, sector cor-de-rosa, aqueles a que o Camarada Fidel metia em campos de concentração para reeducar

 

 

 

direi muitas coisas do Sr. Dr. Fidel Castro Ruíz, mas não negarei que foi aluno dos Jesuítas, do La Salle, e que o pai era uma pessoa decente

 

 

Um senhor que tem 16.000 hectares tem de ser forçosamente um homem de bem, apesar de ser um galego em todo o pleno sentido pejorativo da palavra como um tal Fernandes....

 

 

Refiro-me ao infausto acontecimento que não permitiu a Fernandinho Baptista Pereira morrer como um homem, afogado nas águas do Tejo.

 

 

 

Porquê?

 

Falta de verba.

 

Explica o Mirante:

 

''

Sociedade 27 Mar 2011, 00:21h
Dirigentes unem-se para não deixar morrer as festas populares 

 
  Imprimir ArtigoComentar ArtigoEnviar para um amigoAdicionar aos favoritos

Este ano o cenário de contenção financeira levou a Junta de Freguesia

de Alhandra a não organizar as tradicionais festas em honra de São João

Baptista. Para não deixar morrer a tradição o padre da freguesia e dois

dirigentes de associações da vila decidiram organizar eles mesmos as festividades.

 

A festa vinha sendo organizada anualmente pela Junta de Freguesia mas este

ano, devido à contenção de gastos, foi comunicado à população que os festejos

não se iriam realizar. Foi nesse momento que o padre da freguesia e os presidentes

do Clube Recreativo de Alhandra e do Clube de Amadores de Pesca (CAPA) decidiram

juntar-se e, eles próprios, organizarem as festas de 2011. Uma decisão arriscada

em ano de crise mas que tem como objectivo não deixar morrer uma das festas mais

tradicionais do concelho de Vila Franca de Xira.

 

“Alhandra nos últimos tempos perdeu praticamente todos os eventos que tinha

, o ano passado acabaram com o Cruzeiro do Tejo. Depois também não houve

a tradicional Travessia

Baptista Pereira e este ano não tivemos as festas do Carnaval. Se não fosse este

nosso grupo

íamos ficar sem a nossa festa de verão também”, lamenta a O MIRANTE Valentim

Albuquerque, presidente do CAPA.

 

“Não queremos deixar morrer a tradição na nossa terra, achamos que os alhandrenses

merecem e toda a gente do concelho merece uma festa digna desse nome”, acrescenta.

 

 

`A minha querida Tia Mary Lucy e à esposa do publicista gonçalvista (uma espécie de Candeias de 2ª da história da arte

 

Exma.Licenciada

 

 Mi foto

 

Ana B.P. (ex-cliente na dieta da minha amiga PRP-BR Isabel do Carmo)

 

as nossas felicitações pelo licenciado não ter morrido afogado.

 

A pátria está viúva, não queremos que a Dona Ana (1) depois de velha dê em viúva alegre.

 

Chamou-me velho, a Dona Ana B.P. no seu blogue.

 

Diz que sou (somos) velho (s) do Restelo.

 

(1) Eu com sou um cavalheiro não digo que tipo de velha é a D.Ana.

 

Marcello de Noronha, Cavaleiro da Ordem da Jarreteira (não confundir com jarreta, que é como está a D.Ana e a Edite), por cunha de Sua Graça,  o Conde Von Simpson ao meu Amigo, Carlos de Inglaterra

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 15:32 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Tia Mary Lucy homenageada

Baptista Pereira não morr...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12

18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds