Quinta-feira, 08.04.21

Na sequência da sugestão do dr. José Rafael Nascimento, animador do movimento de defesa do Mercado abrantino, vimos sugerir que aqueles que querem defendê-lo, enviem o seguinte e-mail ao Presidente da autarquia:

 

'' Excelentíssimo Senhor Presidente da Câmara Municipal de Abrantes
Dr. Manuel Jorge Valamatos dos Reis.
presidencia@cm-abrantes.pt,
Venho pelo presente email manifestar a V. Exa e ao executivo municipal a que preside, a minha mais firme discordância e oposição à intenção de se demolir o edifício histórico do Mercado Municipal de Abrantes
(antigo mercado coberto), ainda que mantendo as suas fachadas, obliterando irrevogavelmente o património,
a memória e a identidade abrantina.
Defendo a recuperação e requalificação deste edifício, com a condição de nele (re)instalar o mercado diário e outras valências complementares e potenciadoras daquele. As razões já foram sobejamente explicadas pelos Amigos do Mercado de Abrantes. Deste modo, nenhum dos 53 projetos do concurso internacional de ideias
terá validade, por mais admirável que seja, se não respeitar este pressuposto.
É sentimento generalizado dos abrantinos que, onde está instalado, o atual Mercado Municipal jamais atrairá clientela, pois o edifício é impróprio e inadequado para albergar um mercado diário de frescos, frequentado em grande medida por pessoas com limitações de mobilidade. Abrantes precisa de um bom Mercado Municipal, dinâmico e prestigiado.
Não é aceitável que a autarquia faça aquilo que nunca foi sufragado pelos cidadãos, devendo as decisões sobre o futuro do antigo e atual Mercado ser objeto de prévia consulta pública. Agradeço que este meu email seja tido em devida e refletida consideração, e que seja dado público conhecimento do seu conteúdo, bem como do
remetente, na próxima reunião de Câmara.
O remetente,''

ovo do mercado.jpg

ma



publicado por porabrantes às 09:32 | link do post | comentar

Domingo, 21.03.21

Gamado ao sr. dr. José Rafael Nascimento e aos Amigos do Mercado de Abrantes que os bárbaros pindéricos querem destruir.

ma



publicado por porabrantes às 21:35 | link do post | comentar

Sábado, 30.01.21

Em nome de ''desordem'', o Sr Dr. José Rafael Nascimento, explica paternalmente aos caciques que os monumentos são para respeitar e não para serem demolidos e que essa é  opinião civilizada de três mil bons e leais abrantinos.

Leia no Médio Tejo: Por uma ordem florida das coisas 

Um desordeiro



publicado por porabrantes às 21:33 | link do post | comentar

Sexta-feira, 01.01.21

E aos amigos do Mercado responsáveis por esta maravilha e a quem defende o nosso património, em especial ao Zé Rafael Nascimento.



publicado por porabrantes às 22:33 | link do post | comentar

inauguraçao mercado 1933.png

Em 1 de Janeiro de 1933  era inaugurado o Mercado de Abrantes, que agora os caciques querem arrasar para construir um multi-usos, deixando apenas as fachadas.

128739290_3659375207434004_3298642838693137025_o (

 

Os Amigos do Mercado comemoraram a data recordando a grande manif de defesa deste equipamento histórico, tão querido à memória dos abrantinos, e lembrando Jorge de Sena, pela voz de Carla Dias,.

O poeta foi um dos técnicos que ajudaram a erguer o mercado.

   

Uma pequenina luz
Uma pequenina luz bruxuleante
Não na distância brilhando no extremo da estrada
Aqui no meio de nós e a multidão em volta
Une toute petite lumière
Just a little light
Una picolla, em todas as línguas do mundo
Uma pequena luz bruxuleante
Brilhando incerta mas brilhando aqui no meio de nós
Entre o bafo quente da multidão
A ventania dos cerros e a brisa dos mares
E o sopro azedo dos que a não vêem
Só a adivinham e raivosamente assopram
Uma pequena luz, que vacila exacta
Que bruxuleia firme, que não ilumina, apenas brilha
Chamaram-lhe voz ouviram-na, e é muda
Muda como a exactidão, como a firmeza, como a justiça
Brilhando indeflectível
Silenciosa não crepita
Não consome não custa dinheiro
Não é ela que custa dinheiro
Não aquece também os que de frio se juntam
Não ilumina também os rostos que se curvam
Apenas brilha, bruxuleia ondeia
Indefectível, próxima dourada
Tudo é incerto, ou falso, ou violento: Brilha
Tudo é terror, vaidade, orgulho, teimosia: Brilha
Tudo é pensamento, realidade, sensação, saber: Brilha
Desde sempre, ou desde nunca, para sempre ou não: Brilha
Uma pequenina luz bruxuleante e muda
Como a exactidão como a firmeza, como a justiça
Apenas como elas
Mas brilha
Não na distância. Aqui
No meio de nós
Brilha
(Jorge de Sena)
 
créditos: foto divulgada por Joaquim Ribeiro; imagem dos Amigos do Mercado.
 

 



publicado por porabrantes às 10:25 | link do post | comentar

Sexta-feira, 16.10.20

mercado carvalho fev 2019 9.jpg

 

 

 
 
 
 
Carta Aberta ao Senhor Presidente da Câmara Municipal de Abrantes, sobre o estado do Mercado Municipal (antigo e actual edifícios)
 
Excelentíssimo Senhor
Presidente da Câmara Municipal de Abrantes,
Neste 16 de Outubro de 2020 – Dia Mundial da Alimentação, em que muitos Mercados Municipais celebram o consumo de alimentos frescos e saudáveis, e, por sua vez, são reconhecidos pela sua inquestionável e insubstituível contribuição para o bem-estar das populações e a vivacidade dos municípios, sinto-me na obrigação cívica de me dirigir a V. Exa., permitindo-me fazê-lo de modo transparente na forma de Carta Aberta. Espero que também em Abrantes seja hoje dia de celebrar o nosso Mercado Municipal, evocando a sua história de 87 anos ao serviço da cidade e do concelho, incluindo as suas freguesias rurais e periféricas.
Após o início do seu actual mandato, em 19 de Fevereiro de 2019, afirmou V. Exa. publicamente ser contra a disposição legal, prevista no PUA – Plano de Urbanização de Abrantes, de “demolição e substituição do edifício do Mercado, por edifício-fronteira entre o Vale da Fontinha e a Avenida 25 de Abril” (alínea a] do OE 3/Programa – Nó do Mercado). Apesar de V. Exa. ter sido um dos subscritores do PUA e de este ainda se encontrar integralmente em vigor, com plena força de lei, quero acreditar na sua palavra e perguntar-lhe quando prevê propor a eliminação desta “orientação estratégica”.
Afirmou igualmente V. Exa. que “depois de ouvir muitas pessoas, depois de termos trabalhado com muitas entidades e associações, percebemos que o antigo Mercado Diário é uma excelente oportunidade para termos um excelente multiusos. Sem mexer no seu rosto, ficará ao serviço das pessoas de forma muito interessante”, tendo mesmo acrescentado que “a manutenção da traça do histórico edifício nem se põe em causa, essa é uma discussão que comigo não a vamos ter” e que “a Câmara encontra-se numa fase de muito rapidamente poder avançar com um projeto”. Apesar de nada ter acontecido desde que estas palavras foram por si proferidas há mais de um ano, em 27 de Setembro de 2019, quero acreditar na sua palavra e perguntar-lhe quando prevê avançar com a discussão e aprovação do projecto de reabilitação do antigo Mercado.
Do mesmo modo, gostaria que fosse reponderada a possibilidade de se proceder à classificação do edifício histórico do antigo Mercado como de interesse municipal pois, ao contrário do que terá sido afirmado, esse passo não obstaculizaria os melhoramentos que importa empreender e seria essencial para preservar a perenidade deste valioso património edificado, infelizmente considerado pela sua antecessora como “um entrave à entrada na cidade e sem grande valor historial ou arquitetónico”. Quero acreditar que o bom senso e a responsabilidade face à coisa pública prevalecerão e que este executivo, ao contrário do anterior a que V. Exa. também pertenceu e de que foi co-responsável, estará disposto a agir de modo diferente e correcto.
Entretanto, o edifício do antigo Mercado continua a degradar-se a olhos vistos, fazendo crescer a preocupação entre os abrantinos que valorizam as dimensões histórica, patrimonial, identitária, social, cultural, turística e económica deste edifício. Perguntado na mesma altura sobre a urgência da sua conservação, questionou V. Exa. “se vale a pena pintar o que quer que seja para três meses depois começar uma intervenção maior?”. Ora, desde então nada foi feito, parecendo até haver maior preocupação com as flores nele colocadas pelos cidadãos com tanto afecto, do que com uma estrutura ao abandono de valor incalculável. Apesar de as únicas palavras que então lhe ouvimos, depois de considerar a iniciativa “extemporânea”, terem sido que “as flores ficam muito mal no mercado, todas murchas, sem o efeito pretendido”, quero acreditar que a degradação do edifício o preocupa e perguntar-lhe quando tenciona fazer uma intervenção de urgência que preserve o que ainda for possível.
Ao mesmo tempo que este problema se arrasta há mais de 10 anos – recordo que o Mercado foi fechado pela ASAE em 16 de Março de 2010 por “falta de higiene e insuficiências sanitárias” (uma responsabilidade do município, nunca assumida) – outro problema intrinsecamente ligado àquele permanece sem solução desde 25 de Abril de 2015. Refiro-me ao edifício de 1,5 milhões de euros, propositadamente construído para instalar o actual mercado diário de frescos o qual, além dos problemas estruturais que revela (e de ter destruído parte de uma muralha icónica), é manifestamente disfuncional e não granjeia clientes nem visitantes, não servindo por isso a sua principal finalidade e privando a cidade de um Mercado Municipal atractivo, dinâmico e condigno, ou seja, de um “coração” que lhe dê vida.
Acresce que o actual Mercado Municipal parece não dispor de um plano de marketing sólido, de instrumentos de avaliação da satisfação dos clientes e de uma organização interna que envolva activamente os vendedores. Pese embora o facto de V. Exa. ter sido co-responsável pela decisão do executivo anterior em avançar com este projecto falhado, quero acreditar que hoje terá uma perspectiva diferente e que reconhecerá que Abrantes não dispõe de um Mercado Municipal de que possa orgulhar-se e que contribua significativamente para a dinamização da economia local. Neste sentido, pergunto-lhe se está disposto a fazer o que for necessário – esclarecendo o quê – para que o Mercado Municipal volte a ser um ex-libris da cidade e do concelho.
Face ao exposto, venho pelo presente solicitar a V. Exa. que eleja como prioritária a resolução dos problemas que afectam o Mercado Municipal de Abrantes, designadamente os relacionados com o antigo e o actual edifícios, e com o funcionamento e os resultados obtidos por este. O fórum informal de debate “Amigos do Mercado de Abrantes”, que eu oportunamente promovi e modero, tem-se manifestado maioritariamente a favor do regresso do mercado diário de frescos ao edifício histórico. Gostaria que esta sensibilidade fosse tida em conta no debate público prometido – e que se aguarda – sobre o futuro do antigo Mercado, até porque ela não é incompatível com o conceito por si anunciado de “edifício multiusos”.
Quero acreditar, para bem de Abrantes e de todos os munícipes, que V. Exa. não deixará de atentar nas questões aqui expostas e lhes dedicará o maior interesse e prioridade na acção. Na verdade, a causa do Mercado Municipal de Abrantes é transversal a toda a sociedade abrantina e apoiada por todos os partidos, instituições, ideologias e grupos sociais, não devendo, por isso, ser apropriada ou instrumentalizada por qualquer sector ou para qualquer interesse particular. Quero, finalmente, acreditar que, tal como têm sido encontrados recursos e oportunidades para levar a cabo outros projectos municipais, também o do Mercado – pelo seu superior e especial valor económico, social e cultural – poderá ser concretizado com a maior brevidade, assim haja vontade política.
Subscrevo-me com a consideração que V. Exa. me merece e apresento os meus respeitosos cumprimentos.
Abrantes, 16 de Outubro de 2020
José Rafael Nascimento
(Vale de Zebrinho – São Facundo, Abrante
 
assinamos por baixo
foto do dr. António José Carvalho, 2019


publicado por porabrantes às 13:26 | link do post | comentar

Segunda-feira, 12.10.20

Reproduzimos o post do dr. José Rafael Nascimento, animador do movimento cívíco ''Amigos do Mercado de Abrantes'':

''

REABILITAÇÃO DO MERCADO
Passaram 10 meses desde que foram produzidas estas declarações e não há notícias sobre a reabilitação do antigo Mercado. Nem sequer o anúncio de um estudo prévio ou concurso de ideias, conforme prometido, e muito menos do necessário projecto de arquitectura.
Entretanto, foram construídos em tempo recorde 2 campos de Padel no Aquapolis Norte e anunciados investimentos e apoios de muitos milhares de euros a diversas actividades municipais. O projecto de reabilitação do Cineteatro S. Pedro está concluído e nada se sabe sobre a promessa de logo a seguir avançar com o do antigo Mercado.
Evidentemente que a situação de pandemia não é desculpa, pois nada obsta a que seja definido o futuro do antigo Mercado e executado o seu projecto de reabilitação. Um aspecto que interessa e preocupa muito os Amigos do Mercado de Abrantes é saber se o mercado diário de frescos regressa ou não ao edifício histórico, recuperando a vida e a animação que perdeu.

mercado carvalho 3.jpg

Foto do dr. António José Carvalho, 2019, com a devida vénia

 



publicado por porabrantes às 17:56 | link do post | comentar

Sexta-feira, 12.07.19

Publicamos um post do José Rafael Nascimento sobre a criminosa intenção de demolir o mercado de Abrantes, apesar da oposição popular e da maioria das forças políticas e culturais abrantinas

vàndalos

mercado graçarodrigues

foto de Graça Rodrigues, com a devida vénia

mn

  



publicado por porabrantes às 12:35 | link do post | comentar

Segunda-feira, 01.07.19

lucinda

da página Amigos do Mercado de Abrantes

 

O nosso obrigado pelo gesto de civismo à Lucinda !!!!

Vamos mostrar a essa gentinha, que os abrantinos sabem defender os seus monumentos.

ma

 



publicado por porabrantes às 10:42 | link do post | comentar

Domingo, 30.06.19

antónio varela

ver biografia aqui

AF_FB_Mural_Varela_v2_1_675_2500

E a cacique e os obedientes serviços querem explicar que a sua marca arquitectónica na paisagem abrantina não vale nada.

Por uma vez direi bem de Henrique Augusto da Silva Martins e de Henrique Martins de Carvalho que o escolheram.

ma



publicado por porabrantes às 23:26 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Impedir a vandalização du...

Poesia contra a barbárie

Em nome da ''Desordem''

Parabéns ao Mercado de Ab...

O Aniversário do Mercado ...

Carta Aberta ao Senhor Pr...

O Mercado continua a cair...

Os vândalos e o Mercado a...

O mercado está mais flor...

António Varela, o arquite...

arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


22
23
24

25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds