Sexta-feira, 15.03.19
Autor Sindicato Trabalhadores Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades Ambien
Réu Mitsubishi Fuso Truck Europe - Soc. Europeia Automóveis, S.A.
Julgamento ou Audiência final

 

No Tribunal de Trabalho de Tomar



publicado por porabrantes às 16:57 | link do post | comentar

Quarta-feira, 16.01.19

20140509contactotrabalhadoresmitsubishi01

CDU visita trabalhadores Mitsubischi (2014)

O Jornal Económico assinala que 2018 foi o melhor ano da produçao automóvel neste país-foram produzidos 294.000 automóveis e a produção cresceu 67%.

No cenário optimista destacam-se quase todos os produtores, excepto a Mitsubischi Tramagal que produziu  menos 16,1% ficando-se pelas 7.668 unidades.

mn



publicado por porabrantes às 13:03 | link do post | comentar

Terça-feira, 27.11.18

Carlos_Ghosn_-_Mondial_de_l'Automobile_de_Paris_2014_-_006

Já toda a gente sabe que os japs meteram atrás das grades Carlos Ghosn, ex-CEO da Renault/Nissan.

O Público assegura que o homem é francês.

É brasileiro, de ascendência libanesa e de cultura francesa.

Como é que um jornal de referência dá erros destes?

mit

Entretanto a Mitsubischi (com vastos interesses no Tramagal) tinha o chairman na cadeia , toda a imprensa mundial falou nisso e a abrantina não deu por nada.

ma

 



publicado por porabrantes às 08:49 | link do post | comentar

Sábado, 03.11.18

Mais uma não lhe bastava o Dieselgate

 

diesel

As empresas de produção de camiões montaram um cartel. A Comissão Europeia multou-as em 3.800 milhões de euros. A Daimler apanhou a multa maior 1.200 milhões de euros. Em Portugal os compradores prejudicados podem reclamar 470 milhões de euros.

 

No Expresso. Artigo de Joana Nunes Mateus.

mn



publicado por porabrantes às 16:56 | link do post | comentar

Quarta-feira, 03.10.18

1200px-Daimler_press_conference,_GIMS_2018,_Le_Grand-Saconnex_(1X7A0707)

Ola Kallenius é o nosso boss da Daimler e portanto patrão dos japs do Tramagal. Substitui o doutor Z à frente da multinacional alemã



publicado por porabrantes às 19:44 | link do post | comentar

Sábado, 28.07.18

Informação da Divisão de Obras Particulares e Serviços Urbanos – datada de 21 de Dezembro de 2000, dando conhecimento de que a firma Tramagauto – Montagem e Fabricação de Automóveis executou obras de construção civil, nomeadamente uma nave para uma nova linha de pintura, para a qual não foi levantada a respectiva licença, embora tenha sido objecto de aprovação. – 17/96

 

Deliberação: Por unanimidade, notificar a referida firma de que a Câmara Municipal tem a intenção de lhe conceder o prazo de 10 dias e 20 dias para, respectivamente, iniciar e concluir os trabalhos de demolição das obras efectuadas sem licenciamento, conforme projecto de arquitectura existente no processo de obras particulares nº 17/96, nos termos do disposto no Artigo 58º do Decreto-Lei nº 445/91, de 20 de Novembro, na actual redacção, e no Artigo 6º do Decreto-Lei nº 92/95, de 9 de Maio.

 

Informar a firma de que decorrido o prazo para o início ou para a conclusão dos trabalhos de demolição das obras acima referidas, efectuadas sem licenciamento, sem que a ordem se mostre cumprida, a Câmara Municipal procederá à sua execução, por conta do infractor, tomando, para o efeito, posse administrativa do terreno, nos termos do Artigo 7º do Decreto-Lei nº 92/95, de 9 de Maio.

 

As quantias relativas às despesas geradas com os trabalhos, quando não pagas voluntariamente, no prazo de 20 dias a contar da notificação para o efeito, são cobradas judicialmente, nos termos do disposto no nº 4 do Artigo 6º do Decreto-Lei nº 92/95, de 9 de Maio.

 

Informar ainda de que a demolição das obras efectuadas sem licenciamento conforme projecto de arquitectura existente no processo de obras particulares nº 17/96, poderá ser evitada, caso a requerente solicite a reapreciação do pedido.

 

Informar ainda de que o desrespeito pelo acto administrativo que determina a demolição das obras efectuadas sem licenciamento, é considerado crime de desobediência, punível com pena de prisão até um ano, ou com multa até 120 dias, nos termos do Artigo 348º do Código Penal, aplicável por força do disposto no Artigo 59º do Decreto-Lei nº 445/91, de 20 de Novembro, na actual redacção.

 

Dispõe a interessada do prazo de 10 dias para, ao abrigo do nº 1 do Artigo 101º do Código do Procedimento Administrativo, dizer o que se lhe oferecer, em audiência escrita, iniciando-se a contagem dos prazos concedidos para a demolição, caso nada seja dito nesse período.

 

O processo pode ser consultado nos serviços administrativos da Câmara Municipal nas horas normais de expediente das 9,00 às 12,30 e das 14,00 às 17,00 horas.

 acta de 8-1-2001

 

A Tramagauto era o nome antigo da Mitsubischi Tramagal

 

mn



publicado por porabrantes às 08:37 | link do post | comentar

Segunda-feira, 12.02.18
Os capitalistas japoneses agravam a exploração dos operários europeus no Tramagal diz a imprensa proletária:
 
no Avante  
 
 
 

desr.png

 

 
 
Resistência e luta na Mitsubishi
contra «ajustamento» dos horários

DESREGULAÇÃO Na próxima semana, o SITE CSRA e os trabalhadores da Mitsubishi Fuso vão analisar as posições da administração e da ACT, depois das lutas em Janeiro pelo direito a recusar o «MAPP».

 

 

Na última sexta-feira de Janeiro, dia 26, o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Actividades do Ambiente do Centro-Sul e Regiões Autónomas (SITE CSRA) chamou a comunicação social para a porta da Mitsubishi Fuso Truck Europe, no Tramagal, procurando dar relevo público à luta contra a decisão da administração de forçar cerca de sete dezenas de trabalhadores a entrarem no «mecanismo de ajustamento ao planeamento da produção».
Este «MAPP» põe em causa os direitos reconhecidos aos trabalhadores na lei sobre a «adaptabilidade individual», como explicou aos jornalistas Navalha Garcia. O coordenador do sindicato e dirigente da Fiequimetal/CGTP-IN, citado pela agência Lusa, esclareceu que
está em causa um aumento da carga horária, para colocar os trabalhadores em laboração aos sábados sem a remuneração correspondente, estabelecida na lei e na contratação colectiva.
É ainda imposta uma redução do tempo de descanso dos trabalhadores e dos dias disponíveis para estarem com as suas famílias.
Isto ocorre noutras empresas do sector automóvel nacional, nomeadamente no sector da montagem, como disse Navalha Garcia, na manhã de sexta-feira à porta daquela grande unidade industrial do concelho de Abrantes, salientando que a desregulamentação dos horários, para acabar com o sábado como dia de descanso complementar, e o domingo, como dia de descanso obrigatório, consta na proposta de revisão do contrato colectivo que a associação patronal AIMMAP enviou à federação da CGTP-IN.
Na Mitsubishi, para chegar a este objectivo, a administração propôs um acordo individual para alteração do horário de trabalho, prevendo que passaria a haver determinados dias normais de trabalho em que os cerca de 350 trabalhadores directamente ligados à produção eram dispensados, ficando a empresa com um «crédito» para utilizar em momento conveniente. Mas 60 a 70 trabalhadores não assinaram o acordo individual para a alteração do horário de trabalho.
A administração decidiu que, em Janeiro, as sextas-feiras seriam dias de «dar para o MAPP», impondo esta medida a quem não aceitou o acordo.
No dia 26, pela terceira semana consecutiva, muitos destes trabalhadores compareceram na empresa, para pegar ao serviço, e pela terceira vez foi-lhes barrada a entrada.
O delegado sindical, Luís Duarte, mostrou ao jornal digital Médio Tejo como os designados «trabalhadores não directos» entravam para irem trabalhar, porque não foram abrangidos pela medida. Referiu ainda que o sindicato requereu a intervenção da Autoridade para as Condições do Trabalho e também colocou o caso à DGERT (Ministério do Trabalho).
A GNR, disse Navalha Garcia à Lusa, foi chamada e «tomou conta do impedimento de entrada dos trabalhadores ao serviço». O coordenador do SITE CSRA acusou a Mitsubishi de não respeitar a «lei que estabelece que a adaptabilidade individual precisa do acordo do trabalhador» e o «MAPP», «a concretizar-se, coloca os trabalhadores nas mãos da administração para realizarem trabalho sempre que necessário». Para o dirigente sindical, há ilegalidade no facto de a empresa «impedir os trabalhadores de acederem ao seu posto de trabalho, mas também porque os horários em causa não estão regulamentados».

 

E em Fevereiro?

Em Fevereiro, a Mitsubishi anunciou que os dias de «MAPP» vão ser três segundas-feiras, disse Navalha Garcia ao Avante! esta terça-feira, dia 30, observando, a propósito, que no dia 29 a produção esteve parada apenas por falta de peças.
Não ficou marcada nenhuma acção de luta, adiantou, porque «vamos fazer na próxima semana o balanço» das diligências da ACT e da reacção da empresa à resistência dos trabalhadores. Como disse Luís Duarte, «não temos interesse nenhum em estar aqui na rua, queremos trabalhar». Mas como ficou provado nestas três sextas-feiras, os trabalhadores não abdicam de lutar pelos seus direitos.''

 

devida vénia ao Avante

 

 



publicado por porabrantes às 15:10 | link do post | comentar

Quarta-feira, 23.08.17

marcelo mit.jpg

foto Daimler

 

Terá o Senhor Presidente sido obrigado a fazer chichi,  numa retrete ilegal da Mitsubischi, na vila do Tramagal?

Dizemos isto porque a empresa germano-nipónica tinha telheiros e instalações sanitárias ilegais para os quais veio pedir a legalização a 25-7-2017

mit retretes.png

E continuam à margem da Lei, porque lhe pediram mais papelada. O processo entrou em Janeiro e aparentemente só teve despacho em 14-7-2017.

Ou seja a empresa mais inovadora do concelho caracteriza-se por fazer construções ilegais e a CMA continua na câmara lenta, como dizia Eurico Consciência.

mn  



publicado por porabrantes às 09:56 | link do post | comentar

Segunda-feira, 01.05.17

faro de vigo 2.png

devida vénia ao Faro de Vigo

mn



publicado por porabrantes às 13:38 | link do post | comentar

Quinta-feira, 12.05.16

mit.png

Devido à monumental fraude que fez as acções da MIT não valerem ponta de corno e a reputação da empresa valer menos que o certificado de virgindade duma actriz porno, a empresa alemã que detinha a maioria, vendeu a sua participação à Nissan.

ma

quanto ao tipo da foto ainda não fez hara-kiri, vê-se que não é um samurai   



publicado por porabrantes às 10:10 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Sindicato processa Mitsub...

Mitsubishi produz menos 1...

Mitsubischi já não tem c...

Dona da Mitsubischi envol...

O novo boss dos Japs do T...

Caciques ameaçam Mitsubis...

Luta de classes contra o ...

Terá o Presidente sido o...

Sindicatos contra a Mitsu...

Fábrica do Tramagal com n...

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds