Segunda-feira, 05.12.11
 
A Muralha da vergonha!!! a Câmara autorizar danificar um dos panos de muralha históricos da cidade. Noutro País civilizado o responsável era demitido imediatamente!!!
Ver traducción
 


publicado por porabrantes às 13:32 | link do post | comentar

Quinta-feira, 03.11.11

O ''Espaço da Tubucci'' recebeu este comentário que publicamos com o maior gosto

 

 


Luis "O Vicentino"  disse sobre Espaço da Tubucci na Quinta-feira, 27 de Outubro de 2011 às 08:20:
     

Discordo. Apesar da imagem apresentada ser de arquitectura contemporânea, a outra fachada está perfeitamente integrada no Centro Histórico uma vez que até foi mantida. 
O edifício está bem integrado, virado a um lado da cidade onde estão edifícios como o próprio posto de turismo ou o edifício S. João ou as torres perto do "Girassol".
E sempre é preferível à ruína devoluta que lá evoluía.

Cumprimentos
Luis "O Vicentino"

 

Caro Luís:

 

Em primeiro lugar as nossas desculpas pelo atraso na publicação do seu comentário. Meteu-se a ponte, as broas, uma reunião da Direcção da nossa Associação  e o seu comentário ficou esquecido.

Obrigado por expressar a sua opinião. Naturalmente gostos não se discutem e o Luís tem todo o direito em expressar o seu. Para mim, sócio da Tubucci, há nesta obra várias questões.

 

Não discordo da solução encontrada para a fachada da obra, virada para o arruamento que dá  acesso à R. de Camões, e nem sequer acho muito chocante a fachada virada para o Largo da Feira.

 

Agora há aqui pormenores que penso que a Tubucci deve investigar, agora que está mais livre da batalha contra a Torre do Careca.

 

O projecto foi de ARX PORTUGAL, Arquitectos Lda. em particular de José Mateus e Nuno Mateus.

 

Houve concurso público ou não? Porquê?

 

Defendo a existência de concurso público para todas as obras públicas e penso que a Tubucci deve averiguar o que se passou.

 

 

A descrição da obra diz: Descrição do Projecto | O edifício do Mercado Municipal de Abrantes, foi concebido tendo em conta um conjunto de aspectos particularmente delicados. O carácter de urgência motivado pela degradação rápida do mercado existente, implicou que projecto fosse desenvolvido num reduzido espaço de tempo. A localização do edifício – inserido entre construções antigas; implantado sobre uma plataforma contida pela muralha da cidade – e o facto de no mesmo espaço ter que se garantir um acesso público entre dois arruamentos, bastante desnivelados, implicou um trabalho intenso desenvolvido em estreita proximidade conjunto com a equipa de Arquitectura. Resultou uma solução estrutural onde se evidenciam grandes paredes de betão armado, um piso suspenso e vigas de cobertura com vãos significativos.
- Projectos de escavação e contenção provisória e de fundações e estruturas.  (ver aqui)

foto

 

Ou seja os próprios projectistas reconhecem que vão romper a muralha de Abrantes (a afirmação é deles, eu não possuo neste momento informação para datar a muralha) danificando parte da memória e do património edificado da cidade.

 

Assim sendo pergunto-me se não lhes faltou imaginação para conciliar a muralha com o mercado e parece-me que sim, que lhes faltou imaginação!!!!

 

 

A destruição das muralhas em muitas cidades foi uma ideia do século XIX quando todos estavam rendidos ao ''progresso'' e destroçavam alegremente tudo o que cheirasse ao passado feudal.

 

Pelos vistos em Abrantes continuamos no século XIX!!!!

 

 

Por outro lado se a intervenção era para deitar abaixo as muralhas  exigia-se uma escavação arqueológica, que como sócio da Tubucci, pedirei que esta associação indague junto da CMA se foi feita.

 

Porque pelas imagens que aqui estão. não vejo trabalhos arqueológicos

 


 

 

 

 

Finalmente o ''programa'' para a demolição deste imóvel

 

foto

 

 

e a construção do novo mercado obedecia a pressupostos já ultrapassados.

 

Com efeito: 

 

''

O futuro Mercado Municipal de Abrantes terá lugar no centro histórico, no lote das antigas oficinas da Rodoviária do Tejo. Este edifício encontra-se presentemente em estado de ruína, pelo que a intervenção a realizar consistirá na sua demolição total e na construção de um novo edifício com linguagem contemporânea.

No novo edifício procuram-se, do ponto de vista tectónico, soluções que concedam ao edifício uma ideia de unidade matérica, que dotem o espaço de um carácter elementar e abstracto e que, por outro lado, revelem facilidade na manutenção. Assim, todo o edifício será em betão armado aparente e os revestimentos das superfícies serão da mesma cor: auto-nivelante nos pavimentos e rebocos pintados nas paredes de alvenaria. O sistema de encerramento do edifício será em painéis de correr de chapa de aço perfurado, permitindo uma permanente e eficaz ventilação do espaço.

Através de um grande vazado, que percorre o edifício em toda a sua altura, é possível a leitura imediata da distribuição funcional. Para além desse contacto visual com as diversas actividades de todos os pisos do mercado, o vazado permite ainda a captação de luz natural para os pisos inferiores, uma vez que a cobertura se desenha como por uma sucessão de clarabóias, que marcam fortemente um ritmo no espaço, para além da sua importância visual quando vistas dos futuros Paços do Concelho e Museu Ibérico de Arqueologia.''

 

Todos sabemos que felizmente não haverá a Torre do MiAA

 

que o povo já chama a 

 

Torre do Careca .....
pelo que não há nenhuma possibilidade, dada a indignação do povo de Abrantes, a cólera das amplas massas populares, a fúria dos nossos intelectuais que não estão vendidos, o apoio da imprensa e dos blogues livres, o tíbio descontentamnto dos partidos oposicionistas e a frontal Oposição dos Vereadores sociais-democratas, etc, de qualquer diálogo
com a famigerada e falida  
 

Torre do Careca .....

 Cumprimentos, caro Luís

 

 Marcello de Noronha, sócio da Tubucci

 

 Créditos: acedi aos elementos aqui citados graças a uma oportuna intervenção do nosso amigo Álvaro Baptista, arqueólogo abrantino, no fórum do Arch Port http://ml.ci.uc.pt/mhonarchive/archport/msg12036.html. Numa cidade em que muitos funcionários municipais se auto-amordaçaram é um luxo ter pessoas como o Álvaro que pensam pela sua cabeça.

 

 

fotos da empresa projectista 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 16:58 | link do post | comentar | ver comentários (2)

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Espaço da Tubucci: a mura...

O Mercado e a Torre do Ca...

arquivos

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Setembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds