Quinta-feira, 19.09.19

A 20 de Agosto o neo-liberal pediu isto:

petoçao

O Valamatos não lhe respondeu sobre os documentos pedidos

A petição inicial está on-line desde Junho

pet 2

É o anexo nº 40 dos docs divulgados pelos caciques

Ou seja o homem nem sequer os foi ler

Agora já pode ,são mais 101 páginas arrasando a CMA, da autoria da Drª Alexandra Sapateiro.

Quem é que pede documentos desnecessários, somos nós ou o neo-liberal?

ma



publicado por porabrantes às 16:12 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23.08.19

O famoso neo-liberal foi muito cumprimentado pelos caciques, que disseram que ele é um excelente vereador situacionista.

De forma que o melhor é convidarem-no para se alistar na situação.

Ou contratarem-no já para chófer da cacique, nas legislativas.

Afinal a gaja também foi laranja.

mn



publicado por porabrantes às 13:39 | link do post | comentar

Quinta-feira, 20.06.19

bloco caciquista

 



publicado por porabrantes às 21:12 | link do post | comentar

Sábado, 08.06.19

Comissão Política do PSD de Abrantes, perante a peça apresentada pela jornalista Ana Leal no passado dia 30 de Maio na TVI, relativamente ao diferendo existente entre o munícipe Jorge Ferreira Dias e o Município de Abrantes, entende dever comunicar o seguinte:

1. Perante a gravidade das acusações feitas, ficou esta Comissão Política a aguardar uma tomada de posição oficial por parte do Presidente do Município, o que, até à data, não se verificou. Este silêncio é inquietante e ensurdecedor, não só pelo facto de os munícipes abrantinos merecerem ser esclarecidos sobre as graves acusações feitas aos governantes locais, que, a confirmarem-se atentam contra as expectativas dos cidadãos relativamente aos órgãos do poder, mas também, pelo facto de este silêncio poder significar consentimento (“quem cala consente”).

2. Independentemente de considerar que existem algumas questões que necessitam de ser esclarecidas, a CPS do PSD manifesta a sua solidariedade para com o munícipe Jorge Ferreira Dias, alvo de uma conduta com contornos persecutórios por parte da Câmara Municipal de Abrantes e, como tal, inaceitável num Estado de Direito. A confirmar-se tudo o que ali foi dito, a conduta dos governantes locais assume contornos de desumanidade e de perversidade. Esta situação envergonha os abrantinos, desprestigia o concelho, exigindo-se aos responsáveis políticos locais que assumam as suas responsabilidades e acatem as decisões dos órgãos de soberania.

3. Questões como esta, devem mobilizar todas as forças políticas locais, pela importância que têm para a construção de uma sociedade justa e livre e também para a dignificação da chamada classe política, de quem se espera uma conduta digna e exemplar. Ao longo dos últimos anos, foram várias as vozes da oposição que se fizeram ouvir – quer em contexto de Câmara Municipal, quer em contexto de Assembleia Municipal – pedindo esclarecimentos sobre este diferendo. À semelhança do que acontece em muitos outros casos, a discussão séria e responsável foi sempre negada. A título exemplificativo, refiram-se as reuniões da Assembleia Municipal de fevereiro e junho de 2013 (imagens de apoio ao comunicado).

4. A indisponibilidade constante para ouvir e discutir de forma construtiva com quem está “do outro lado” é uma consequência inevitável do défice democrático há muito existente em Abrantes, e legitimado por uma maioria prepotente e acrítica que encara como ataque toda e qualquer divergência de opinião. Num contexto controlador, calar as vozes discordantes é a prioridade, mesmo que tal exija o sacrifício da legalidade. Em Abrantes a oposição é esmagada nos Órgãos do Poder Local, pois o grande desígnio é impedir que o seu trabalho tenha visibilidade fora desses mesmos órgãos.

5. Um tal contexto reduz à insignificância qualquer iniciativa da oposição política local quando, no exercício das suas funções, procura ter voz ativa em questões relevantes como esta. Todos conhecemos, há vários mandatos, uma máquina que bloqueia o funcionamento democrático das instituições políticas locais. Em Abrantes, os órgãos do poder nada mais são do que os branqueadores da vontade imposta por quem governa, como o PSD várias vezes afirmou em sede de Assembleia Municipal no mandato anterior.

6. A CPS do PSD de Abrantes lamenta que ao longo de mais de uma década não tenha sido possível a quem governa encontrar uma solução para o diferendo em causa. Face a essa incapacidade, resta à CPS do PSD congratular-se com o facto de o assunto ter vindo para a “praça pública” e estar a agitar consciências, pois face à “impotência” da oposição local, talvez seja essa a única forma de apurar responsabilidades e de abrir as portas a uma solução justa.

7. Também não pode a CPS do PSD de Abrantes ficar indiferente às palavras do Presidente do Município que em nada dignificam o exercício do poder em Abrantes. Como é possível que um vereador com 15 anos de mandato afirme, perante os ecrãs e perante o País, desconhecer o assunto por ser vereador do desporto e da cultura? Com 15 anos de vereação, o atual Presidente participou certamente em muitas das reuniões onde os membros da oposição pediram esclarecimentos sobre este caso. O que estava a fazer durante essas interpelações? Terá sido tomado pela “amnésia da moda” que parece estar a tomar conta do País? Algumas das atas consultadas dão conta da sua presença nas reuniões dos órgãos colegiais onde os governantes foram interpelados sobre este assunto, pelo que defender-se invocando desconhecimento revela uma preocupante falta de verticalidade e de honestidade.

8. Por outro lado, e sendo a Câmara Municipal um órgão colegial, tais afirmações são particularmente preocupantes. Como é possível que, perante um assunto com esta gravidade e envolvendo a intervenção de tribunais (incluindo tribunais superiores), o Executivo camarário não tenha apreciado em conjunto esta questão? Se assim foi, o défice democrático em Abrantes assume contornos inaceitáveis num Estado de Direito Democrático, exigindo um efetivo apuramento de responsabilidade. A ser assim, confirma-se aquilo que no último mandato autárquico foi amplamente denunciado pelo PSD: Abrantes sofre de asfixia democrática!!

9. Não tendo sido questionada sobre a posição a tomar pelo PSD em relação a este assunto, e tendo tido conhecimento, a posteriori, da posição assumida pelo vereador eleito pelo PSD na reunião de Câmara em que o vereador eleito pelo Bloco de Esquerda interpelou o Executivo Camarário sobre esta questão, cumpre à Comissão Política do PSD de Abrantes demarcar-se dessa posição, bem como da iniciativa que, autonomamente, o vereador Rui Santos tomou de pedir uma reunião extraordinária para discutir o assunto que não quis discutir anteriormente.

10. Neste momento, e no respeito pelo funcionamento das instituições democráticas, a CPS do PSD de Abrantes entende que se deve aguardar pelo fim de todos os procedimentos judiciais relativos a este assunto, não deixando, contudo, de entender que se deve começar, de imediato, a trabalhar para uma solução que conduza à realização da justiça e dignifique a legalidade e o Concelho de Abrantes e os seus munícipes, independentemente das consequências que devam ser posteriormente exigidas, uma vez apuradas as responsabilidades.

Abrantes, 8 de junho de 2019

A CPS PSD de Abrantes

neo-liberal na bola

foto: do Luís Dias com o sexto vereador caciquista

sublinhados nossos



publicado por porabrantes às 22:57 | link do post | comentar

Terça-feira, 10.07.18

Um nosso leitor,  destacado neo-liberal, afamado discípulo de Passos Coelho, conhecido pelo Exterminator do SNS, foi para uma sessão camarária repetir este post....

Agradecemos a cortesia

 

mn

 



publicado por porabrantes às 15:35 | link do post | comentar

Terça-feira, 20.03.18

O Vice Caseiro Gomes diz que a Iniciativas de Abrantes está a analisar as condições impostas pela CMA para o caso do S.Pedro.

No dia 24 há uma Assembleia Geral da Iniciativas de Abrantes para deliberar entre outras coisas sobre o futuro do Teatro.

E ao que sabemos não há condições impostas pela CMA, há propostas feitas à autarquia pelas Iniciativas.

O Vice tinha a obrigação de informar os Vereadores dessas condições, ou o Armindo Silveira tem de saber disso através deste blogue?

O neo-liberal Rui Baptista dos Santos parece cada vez mais a muleta do situacionismo da Dona Céu.

Diz que esteve no Conselho Municipal de Educação.

O que é que ele analisou lá disto?

plágio 2.png

Também diz que uma discussão mais acesa entre o Armindo e o Vice-cacique desprestigia o concelho.

Nunca disse que os candidatos laranjas andarem à bofetada na R. de S.Pedro prestigiava muito esta abençoada terra.....

Ao prestígio neo-liberal anda naturalmente associado o nome íntegro do Feliciano Barreiras Duarte e do sopapo à porta da sede.

Regressamos ao S.Pedro, entre as condições impostas pela Iniciativas à CMA está realizar as obras de pintura (que nunca fizeram durante 19 anos) e de impermeabilização do cinema.

Podia e devia ter explicado isto o Vice.

Era o seu dever.

Porque o Armindo Silveira é tão Vereador como ele.

Devíamos comentar mais?

Devíamos, logo se vê.

ma     



publicado por porabrantes às 11:56 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Um neo-liberal às aranhas...

Neo-liberal deve aderir à...

Oposição da treta

Comunicado do PSD: O caso...

Exterminator do SNS

O futuro do S.Pedro

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12

18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds