Quarta-feira, 17.10.12

 

 

 

 

 

 

 

a C. M. do Mação apanha com um processo no Tribunal Administrativo de Leiria

 

 

ainda não devem ter sido notificados

 

 

de maneira que lhes damos a boa-nova

 

360

Entrada: 
17-11-2009
Distribuição: 
16-10-2012

Réu: Câmara Municipal de Mação 
Réu: Instituto de Estradas de Portugal, Sa - Delegação Regional de Santarém 
Autor: João Angélica Lopes

Unidade Orgânica 1

1822/09.2BELRA

Valor: 
13.424,00 €

Acção administrativa comum - forma sumária

 

 

e já que falo evangélico, da boa-nova, a construtora que faz a Domus Anaclética para o Graça das milagrosas heranças despachou outro processo contra o Pombeiro, o do Parque de estátuas do Almourol, ou para ser correcto contra a CM. da Barquinha

 

 

3-08-2012
Distribuição: 
05-09-2012

Autor: ALPESO CONSTRUÇÕES, SA. 
Réu: Município de Vila Nova da Barquinha

Unidade Orgânica 1

958/12.7BELRA 

Valor: 
54.260,90 €

Acção administrativa comum - forma ordinária

 

Também no Tribunal Administrativo de Leiria ou seja mais uma vela para o candelabro do Sr.Dr.Pombeiro e trabalho para certo Advogado meu amigo...

 

 

 

não é exactamente o que custa uma estátua por ajuste directo ao meu caro Pedro Cabrita Reis, com quem bebia copos agradáveis no Frágil mais o MEC, enquanto a Guida Gorda à porta barrava a entrada a cavaquistas vestidos de verde, com o traje oficial da candidatura do Prof. Freitas do Amaral.....

 

   bosh 500 nl

 

 

 

o sr. Cónego Graça teve em Nisa um curioso diálogo com a Guida.....

 

 

 

 

que me contou o Sr.Dr..Noronha, mas estou a falar de coisas chatas,papelada administrativa, tipo

 

 

TIPO DE PROCEDIMENTO

Ajuste directo

DESCRIÇÃO

Prestação de Serviços - Aquisição de Escultura denominada - Castelo

FUNDAMENTAÇÃO

Artigo 24.º, n.º 1, alínea e) do Código dos Contratos Públicos

FUNDAMENTAÇÃO DA NECESSIDADE DE RECURSO AO AJUSTE DIRETO (SE APLICÁVEL)

Não Preenchido

ENTIDADE ADJUDICANTE - NOME, NIF

MUNICÍPIO DE VILA NOVA DA BARQUINHA (506899250)

ENTIDADE ADJUDICATÁRIA - NOME, NIF

PEDRO MANUEL RODRIGUES CABRITA DOS REIS (144748509)

OBJETO DO CONTRATO

Prestação de Serviços - Aquisição de Escultura denominada - Castelo

CPV

92312230-2, Serviços prestados por escultores

DATA DE CELEBRAÇÃO DO CONTRATO

11-01-2011

PREÇO CONTRATUAL

75.000,00 €

PRAZO DE EXECUÇÃO

180 dias (5 meses e 27 dias)

LOCAL DE EXECUÇÃO - PAÍS, DISTRITO, CONCELHO

Portugal, Santarém, Vila Nova da Barquinha

CONCORRENTES

-

ANÚNCIO

-

INCREMENTOS SUPERIORES A 15%

-

DOCUMENTOS

-

OBSERVAÇÕES

-

 

 

75.000 € por uma estátua para um município sem dinheiro é curtido.....

 

curtido também será saber quem foi o intermediário desta e das outras estátuas....

 

bem como saber qual foi a Junta de Freguesia que na margem sul do Tejo abrantino construiu um jardim em terreno alheio, coisa que me dizem envolver um ajuste directo a um construtor civil.....

 

 

e se peço os papéis?????

 

e se pergunto ao Doutor Oeesterbeck?

 

e se lhe pergunto se um construtor civil amigo  anda a dizer que é licenciado e só tem a sexta-classe?

 

 

e ainda o preço de outro ajuste directo na Barquinha feito ao IPT para fazer pesquisas arqueológicas na Barquinha na EN 3 em Arruamento, entre o Km 84.250 e o Km 87.270 ????

 

 

Haverá outra vela no candelabro do IPT?????

 

 

 

 

Miguel Abrantes

 



publicado por porabrantes às 13:51 | link do post | comentar

Quinta-feira, 07.07.11

Não é a Sara em que estarão a pensar.....

 

Não é arquitecta, é política e arqueóloga e especialista como diria o meu caro Guy Debord em ''banalidades de base''

 

 

    

 

Minha querida, não existem?

 

A sua candidatura não foi transformada pelo povo do Distrito num grupúsculo sectário e minoritário?

 

ISTO É NUMA MINORIA !!!!!!

 

Já se esqueceu, ò minha?

 

Os carrilhistas não são uma ínfima minoria do bom povo de Abrantes?

 

''Pecebe'', menina?

 

OU SEJA SÃO UMA MINORIA!!!!!

 

Os gajos que conseguem conciliar dedicação exclusiva ao ensino politécnico e actividades exercidas em regime de profissão liberal como o faz o seu caríssimo Oeesterbeck e o nosso nada caro (a não ser ser pela massa que temos de lhe pagar), Baptista Pereira,  que faz o mesmo no ensino superior, serão a maioria entre os professores das faculdades e institutos, querida????

 

Exemplifico para a menina perceber, melhor ''peceber''......

 

Marcelo Rebelo de Sousa, professor catedrático da FDL, tem, como se sabe várias actividades remuneradas, fora da docência por isso não é professor com dedicação exclusiva.   

 

Por isso e por mais exemplos fáceis de recolher nas bases de dados on-line, casos como os do Baptista Pereira e do Ooosterbeck são

 

UMA MINORIA!!!!!

 

Portanto jovem e esclarecida arqueóloga, espero que agora  a sua ignorância acerca de minorias tenha ficado curada. Felizmente há coisas que têm cura.....

 

Tendo-a esclarecido, subscrevo-me atentamente

 

Cumprimentos rupestres

 

Miguel Abrantes 

 

 



publicado por porabrantes às 18:44 | link do post | comentar

Quinta-feira, 30.09.10

Um dos melhores inventos da República fascista foi o Livro Único.

 

Uma maneira de obrigar a todos a pensarem pela mesma cartilha.

 

Este post destina-se obviamente ao abandalhamento das festividades republicanas e vem sugerir que aos alunos do IPT e aos professores, começando pelo Oeesterbeck e pelo primeiro esposo do concelho seja imposto este livro único:

 

2.

Elogio da monarquia : no aniversário de sua alteza real o Príncipe da Beira / José Bayolo Pacheco de Amorim.  Lisboa : Semanas de Estudos Doutrinários, 1959.

 

 

Este livro não é um manual monárquico. É pura propaganda fascista saída da cabeça brilhante do protector de Oeesterbeck. A sua transformação em livro único obrigatório destina-se aos alunos saberem de que trata o fascismo e como houve republicanos fascistas como Humberto Delgado (antes de 1958) ou Américo Tomás (até ao seu falecimento), também houve (e há) monárquicos fascistas.

Como há republicanos democratas (como Raul Rego) e monárquicos democratas (como Gonçalo Ribeiro Telles).

 

 

Local

Cota

Colecção

Tipo Emprést.

Estado

Biblioteca-Museu República e Resistência - Cidade Universitária

 

Doação Dulce Ferrão

Consulta Local

A indexar

 

 

 

 

 

 

 

 

O livro foi doado pela viúva de Carlos Ferrão, saudoso Director da Vida Mundial, republicano assanhado, revirallhista insubornável, excelente jornalista e um dos grandes Bibliófilos sobre temas políticos em Portugal (outro foi Raul Rego).

 

Como o livro fascista do Bayolo está esgotado. O IPT que o reedite. O Pico não precisa de o ler, porque já é fascista.

 

Marcello de Noronha (Ataíde dos bons, nada a ver com Ataídes provincianos)



 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 22:02 | link do post | comentar

Terça-feira, 18.05.10

Luiz Oosterbeeck parece que nasceu na Holanda e se naturalizou português. É isso que consta dos documentos oficiais a que tivemos acesso, embora não tenhamos ainda consultado o seu processo de naturalização que deve ser divertido.

 

 

Poderemos confiar nos documentos oficiais?

 

E nas autoridades oficiais?

 

Entre a prolífera actividade de Luiz Oosterbeck encontramos o excursionismo arqueológico (com o apoio da Lurian e de Pires da Silva), a transformação do Mação na capital rupestre do Mundo, a direcção científica do MIIA, a divulgação da pintura de Hitler e até a colaboração no nosso estimado semanário ''A Barca''.

 

Ficamos a saber através da Barca que aparentemente  Luiz Oosterbeeck sabe escrever português melhor que João Pico.

 

É certo que algumas ideias de Oosterbeeck são parecidas com as de Pico, a admiração pela arte fascista (nisto Oosterbeeck é mais extremista acha que Hitler foi um pintor coisa o levará a ter de assumir, para ser coerente que Picasso era  um exemplo da'' arte degenerada''...). e a recusa a aceitar que deve haver leis para ordenar urbanisticamente o território.

 

Pico foi educado pelo Vigário do Pinhal que o doutrinou na escola salazarista, Oosterbeck é um discípulo do neo-fascista Pacheco do Amorim, homem cujo papel no 28 de Setembro de 1974 está por explicar.

 

Mas vamos cingir-nos aos factos deste post : em 26 de Fevereiro de 2009 foram autorizados trabalhos arqueológicos pelo IGESPAR na zona 
de protecção de São Domingos.  pelo ofício recebido na CMA, transmitido a Filomena Gaspar e que tem a referência S-1228.

 

As escavações começaram por volta de Junho de 2009 e até hoje não vimos nenhuma publicação oficial transcrever quais foram os resultados.

 

Houve certamente uma palestra de Filomena Gaspar sobre o assunto mas isso não é um relatório oficial.

 

E Filomena Gaspar era uma mera subordinada do polifacético Oosterbeck na escavação.

 

Era a 3º na hierarquia porque o 2º era Fernando Baptista Pereira que também até hoje não deu a conhecer nenhum relatório oficial que tivesse sido tornado público.

 

E quando for, em que língua será redigido?

 

Dizemos isto porque no CV que o polifacético Oosterbeck enviou à CMA e ao IGESPAR, para instruir o competente processo administrativo, a língua utilizada é a inglesa, com um pequeno resumo em português.......

 

Publicamos a primeira página do documento.

 

Não descobriu Luiz Oosterbeeck que em Portugal o português é a língua oficial?

 

Não sabe a CMA que não pode instruir um processo administrativo em inglês?

 

E o Igespar também não?

 

Finalmente agradecemos a Oosterbeeck não o tenha feito em alemão......

 

Como gosta tanto da pintura de Hitler, podia ser que se entusiasmasse....

 

Marcello de Ataíde



publicado por porabrantes às 16:41 | link do post | comentar

Sexta-feira, 23.04.10

Noticia o Correio da Manhã o estranho caso do alegado pedófilo do Pinhal. Já começamos a estar chateados sobre a insistência dos pedófilos clericais.

Um estudo científico aponta para que 2% da população masculina tenha tendências pedófilas, mas destes só metade é que chega algum dia  a meter a mão no menor.

 

No caso luso dada a escassez de clero (e a boa educação dos nossos seminários) são em reduzido número os casos de pedofilia no clero católico excepto na Madeira e mesmo aí o mais importante e dramático caso foi obra de um estrangeiro, que continua impune.

 

Estamos espera que o Oosterbeck tão amigo da Lurian lhe meta uma cunha para que o miserável seja entregue pelo Lula às autoridades portuguesas para que se faça justiça.

 

Também estamos à espera que o moralista Saldanha da Rocha ameace os brasileiros e corte as relações diplomáticas com o Brasil até que o celerado esteja metido na cela mais sinistra duma penitenciária lusitana.

 

Mas agora vamos falar dos pedófilos laicos e da brandura dos nossos queridos juízes e procuradores para a com a classe.

 

Já vimos o caso do alegado pedófilo do Tramagal.

 

Vimos um Tribunal de Braga condenar a cinco anos com pena suspensa (!!!!), um criminoso deste tipo.

 

Era laico.

 

A pergunta é se fosse padre ia dentro?

 

E agora o alegado pedófilo do Pinhal.

 

Ana Sofia Coelho conta no CM ''O pedófilo, de 37 anos, sabia que tinha sida quando violou várias vezes, desde 2009, uma rapariga de 11 anos e abusou sexualmente de uma menina de 6 anos.''

 

Um das miúdas era filha da ex-companheira do alegado pedófilo do Pinhal.

 

Mandaram-no para casa e como medida de coação vai levar uma pulseira.

 

Como não há pulseiras no Pinhal, estão estacionados um par de GNRs a vigiar o  tipo, na Sertã, até que a tecnologia chegue ao Pinhal.

 

É o mérito da democracia. Se fosse no tempo da Ditadura estava lá o Regedor, armado com uma caçadeira com zagalotes e mal o alegado pedófilo chegasse à janela levava com uma descarga de chumbo suficiente para liquidar um lobo.

 

E quando Lisboa enviasse a pulseira ao Regedor seria como esta:

 

 

 

Miguel Abrantes

 

Solicitamos a João Pico, flamante membro do C.M. de Segurança que peça à CMA a imediata compra de grilhetas modelo 24 de Abril.

É preciso estar preparado.....

Porque em Abrantes também há Pinhal....

 

PS-Por favor não nos mandem comentários a dizer que temos de tratar os pedófilos com caridade. Para estes casos somos a favor duma justiça dura e implacável.....



publicado por porabrantes às 11:54 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21.04.10

 

Em 19 de Dezembro de 2007, a CMA representada por Pina da Costa (doravante VPC) assinou com Luiz Miguel Oosterbeck, divorciado, natural da Holanda, residente em Sintra um contrato de prestação de serviços  ''relativo à execução do projecto museológico e museográfico do'' MIIA.

(contrato 28/07)

 

A minuta do contrato foi aprovada por despacho do Vice-Presidente (VPC) em 18 de Dezembro de 2007.

 

 

 

O proposta de Oosterbeck para fazer o trabalho só foi registada nos serviços de expediente da CMA em   10 de Dezembro de 2007 na CMA sob o nº 16336. !!!!

 

Em só nove dias VPC estudou o assunto e assinou o contrato!!!

O encargo total do contrato é de 60.700 euros !!!! Está isento de IVA!!!

 

O ajuste directo  foi autorizado por despacho de Nelson de Carvalho em 1 de Agosto de 2007. !!!!!

E a adjudicação da prestação de serviços também o foi na mesma data, pelo Presidente.

 

Como é que Nelson de Carvalho autoriza o ajuste directo e adjudicação da prestação de serviços  Agosto de 2007 se a  proposta de Oosterbeck para fazer o trabalho só foi registada nos serviços de expediente da CMA em

a 10 de Dezembro de 2007 na CMA sob o nº 16336.????

 

 

 

O Sr.Luiz Miguel Oosterbeck terá feito prova em 20 de Novembro de 2007 de que tinha a situação perante o fisco e a segurança social regularizadas.

 

Haverá comentários jurídicos a fazer sobre isto, que deixamos por enquanto aos cuidados e estudo do nosso Departamento Jurídico.

 

Mas anotamos que depois disso Luiz Oosterbeck foi encarregado pela CMA em 2010 de dirigir as escavações na cerca de São Domingos, coisa que não está incluída neste contrato.

 

Coisa estranha, porque a D. Isilda se recusou ilegalmente a divulgar o nome deste arqueólogo.

 

Coisa estranha, porque a CMA dispõe no seu quadro pessoal de arqueólogo (a) com experiência neste tipo de trabalhos (escavações referentes a espólios de finais da Idade Média) e Luiz Ooosterbeck não possui experiência para esta época histórica.

 

Até hoje, não foi dado conhecimento à opinião pública dos resultados da escavação por parte do seu responsável científico.

 

A pergunta que fazemos é esta: há outro (ou outros) contratos com Oosterbeck para a execução de outros serviços?

 

Porque já está visto que o homem não trabalha à borla.

 

Foram consultados outros arqueólogos para realizar os trabalhos contratos com Oosterbeck? Em matéria de preços e curriculun vitae?

 

Agradecemos às nossas fontes dentro da CMA as informações prestadas.

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 11:10 | link do post | comentar | ver comentários (1)

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

mais uma vela no candelab...

Tem cura, Sara? tem.....

LIVRO ÚNICO

Luiz Oosterbeeck usa o in...

Trabalho para o Xerife- O...

Desvendamos o contrato de...

arquivos

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Abril 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds