Domingo, 18.08.19

p.catarino arq. consancia

Desmemoriado

O Cónego José da Graça descobriu que a Igreja de São João é um dos mais importantes proprietários de terrenos num dos locais mais cobiçados do burgo, em pleno Aquapólis. Demasiado ocupado com os tóxicomanos nunca se tinha dado conta que na Rua Padre Catarino, nas Barreiras do Tejo, havia um Bairro para ‘’pobres’’ que era de propriedade paroquial.

Quem o conta é o ‘’Mirante’’ e o 100 Papas recorda ao Senhor Cónego que tanto o Lazareto como o Bairro das Barreiras foram mandados construir pelas Conferências de São Vicente de Paulo, à frente das quais estavam nomes ilustre de Abrantes, entre os quais destacaremos o Padre Luís Ribeiro Catarino (que foi a alma da coisa), e os Senhores Dr. Armando Moura Neves e e  José de Sousa Falcão. Foi a primeira intervenção ‘’social’’ no urbanismo abrantino e é uma lástima que agora que os terrenos onde se encontram são cobiçados tanto a Santa Madre Igreja como a autarquia pareçam incapazes de desenhar uma intervenção coordenada para os salvar, recuperar e permitir que as pessoas que lá vivam o possam fazer duma maneira digna. Deportar os ciganos do Lazareto para o Bairro de São José, para um projecto urbanístico que não está desenhado para as suas necessidades específicas e o seu modo de vida é uma violência indigna de gente civilizada. Depois admirem-se de ver um burro espreitar duma janela dum segundo andar, como sucedeu no Vale das Rãs...

Desfazer-se pura e simplesmente das casas do Bairro das Barreiras de Tejo é a solução mais fácil e menos ambiciosa.'' (...)

Primeira Linha 13-6-05

Nota :Catorze anos depois os bairros sociais do Padre Catarino estão ao abandono.

 



publicado por porabrantes às 16:04 | link do post | comentar

Terça-feira, 13.08.19

Em 5 de Agosto de 1977 morria o Rev. Padre Luís Ribeiro Catarino.

catarino

 

Há 42 anos.

ler o saneamento falhado do P.Catarino

mn

foto Arquivo de Constância

 

 

 



publicado por porabrantes às 08:54 | link do post | comentar

Terça-feira, 17.01.17



 Graça Ribeiro, deixou um comentário ao post a obra de Luis Ribeiro Catarino ( Dia do Senhor-2) às 12:42, 2017-01-12.

Comentário:
Gostaria de saber se o Padre Luis Catarino Ribeiro, de que se fala neste blog, será o mesmo que, nos anos 30 do Séc. XX, estava em Sobreira Formosa. Obrigada, Graça

 

Cara leitora:

 

O Padre Catarino era da Sobreira Formosa. Rabisco ao Arquivo de Constância uns dados sobre ele:

padre catarino.png

E também uma foto quando era novo

p.catarino.png

 Vi-o a morrer no Hospital de Santa Maria, roído por um cancro, com a santa resignação dum Homem de Deus, se há tal pessoa. Bolas já ficava o Padre chateado com a tirada.

 

Em 1974 uma brigada de oportunistas, liderada por um sacripanta laranja, com um currículo onde cabem todas as patifarias desta cidade, foi pedir a D.Agostinho de Moura o seu ''saneamento''.

 

Queriam um pulha para os abençoar.....

 

Cumprimentos

 

ma 



publicado por porabrantes às 19:32 | link do post | comentar

Domingo, 08.12.13

Em 5-12-1991 morreu a Senhora Dona Amélia Baeta.

 

 

Em menos de 1 mês, lesto, o representante dos herdeiros apresentou na Repartição de Finanças a relação de bens 

 

 

 

 

 

 

É notável que duma ampla fortuna, que dum recheio duma ampla mansão, do amplo   espólio documental do Dr.Solano de Abreu se faça relação de bens em menos dum mês.

 

Foi a Fábrica da Igreja de São Vicente a feliz herdeira e nos termos da Lei e do Código de Direito Canónico cabia ao Pároco, certamente ouvido o Conselho da Fábrica, apresentar a relação de bens,

 

Só vou hoje analisar parcialmente parte do documento, porque isto dá pano para mangas

 

 

 

 

Do vasto lote de bens imóveis constava isto, de cujo estado reproduzo a foto

 

 

 

Já há muito tempo uma associação abrantina, a Tubucci, oficiou à CMA pedindo explicações, por evidentes razões de salubridade pública, sobre o estado a que estas casas chegaram. Não foi obtida resposta da cacique, ao que sabemos, dado estar ocupada a pagar reintegrações ao Pina, à Isilda, subsídios à Liga dos Amigos dos Hospitais, presidida por um dos homens mais ricos de Abrantes para alegadamente pintar o Hospital, que é do Estado como bem recordou a CDU e ainda à procura da minuta da RPP.

 

 

Agora só quero perguntar, enquanto mau católico, se isto é forma de administrar uma herança deixada, em circunstâncias polémicas, à Igreja?

 

Para que conste assinava a Relação de Bens este ''benemérito''

 

 

 

Ou seja o Cónego José da Graça.

 

Quando eu quero criticar alguém baseio-me em documentos, serve isto para adiantar que responderei aqui a um plumitivo que colocou em causa, sem um papel, o admirável labor que teve nesta terra o Rev.Padre Luís Ribeiro Catarino.

 

M.N 



publicado por porabrantes às 22:38 | link do post | comentar

Domingo, 12.05.13

 

No dia 20 de Julho de 1974 o semanário ‘’Correio de Abrantes’’, propriedade da família Silva Martins, publicou na primeira página, no lugar nobre, que costuma ser o do Editorial, este texto anónimo, que visava, a escassos dois meses da data da Revolução, justificar o injustificável, ou seja encenar a defesa dum grupo de anónimos que em nome duma bandalheira que dava pelo nome de ‘’catolicismo progressista’’ (à abrantina) tinha montado a tentativa de saneamento ( percursora da prática anarco-gonçalvista)  da Paróquia de S.João de Abrantes, do Rev.Padre Luís Ribeiro Catarino.

O grupo que se reunira alegadamente em instalações diocesanas e  em condições quase  clandestinas ( à boa maneira das sociedades secretas tipo Opus Dei e Maçonaria) emitira uma convocatória de que só os iniciados conheciam, não convocara a Autoridade Eclesiástica para se fazer ouvir (ou seja actuava à margem dela) e pretendia sanear um homem e sobretudo um Sacerdote que se distinguira pelo seu Amor aos Pobres, grande cultura  e defesa do Património, mas sobretudo por uma Vida exemplar como Sacerdote e Homem de Bem.

Entre estes ‘’progressistas’’  apareceu algum ligado à formação de um partido de centro-direita, o PPD, outros a partidos de esquerda e actividades próprias do folclore do PREC ou seja o assalto à Assembleia de Abrantes .

A actividade realizada à socapa caía no mais absoluto ridículo porque pretendiam em nome da do Concílio Vaticano II ‘libertar das garras da opressão e da tirania em todos os seus aspectos’’ a beataria, classe social a que pertenciam pela sua frequência mais que assídua, ontem como hoje, das cloacas e das sacristias, lutar contra o fascismo quando este já tinha sido derrubado e em vez de pretenderem caçar pides, latifundiários, legionários ou similares ou organizar um comando de beatas para capturar o sr. Inspector Rosa Casaco no estrangeiro, libertavam Abrantes, expulsando Luís Ribeiro Catarino.

E faziam o manifesto, dirigindo-o a um Bispo D. Agostinho de Moura comprometido com a Ditadura até aos poucos cabelos que lhe restavam e a um homem que nunca fora capaz de solidarizar com o seu antecessor D.António Ferreira Gomes, enquanto este comera o pão amargo do exílio.

Jornal de Abrantes

 

A reacção  das pessoas de bem foi fulminante e logo nos Jornais se respondeu à letra perguntando quem eram os beatos anti-fascistas (de fresca data ou seja de 26 de Abril) e nas paredes  de Abrantes apareceram vibrantes protestos contra o saneamento.

Este artigo é a defesa das criaturas e , com a frontalidade que caracterizava e caracteriza estas ‘’progressistas’’ beatas  de sacristia, saiu anónimo.

Hoje se me ponho a contemplar a trajectória de quem o escreveu, pasmo!

E continua o homem, sepulcro de laranja  caiado, a papar-hóstias,  a fabricar testamentos, a tratar de escrituras à maneira, de vez em quando a dizer que é jurista,  e  com a sólida e inquebrantável convicção daqueles fariseus que assessoravam Pôncio Pilatos, o romano, a ser um pilar da Fé e da República!!!!!

E agora da Direita !!!!

Queria o homem que João Pico fosse cacique laranja . E naturalmente também quererá que o Cónego Graça continue a ‘’salvar’’ almas, depois da reforma....

 

 

S.F.   

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 18:22 | link do post | comentar

Segunda-feira, 28.01.13

mais logo.......

 

 

 

O caso do cónego Graça e o saneamento do P:Luís Ribeiro Catarino

 

 

 

 

 

por Marcello de Noronha



publicado por porabrantes às 17:22 | link do post | comentar

Domingo, 17.04.11

Arquivo: Edição de 15-06-2005

Sociedade

Igreja quer resolver problemas do Bairro das Conferências 

 
  Imprimir ArtigoComentar ArtigoEnviar para um amigoAdicionar aos favoritos

O Bairro das Conferências, em Barreiras do Tejo, é outro caso complicado. É pertença do Património dos Pobres,

ou seja da Fábrica da Igreja, mas só recentemente o cónego José da Graça, pároco de São João, teve

conhecimento dessa situação.

“Quando refiro há pouco tempo é mesmo uma questão de meses”, justifica o pároco que promete que até

ao fim do ano quer ter o caso resolvido. Na opinião de José da Graça as casas devem ser entregues às famílias

que as habitam, nem que seja a um preço simbólico. Com a verba que conseguir tenciona comprar uma casa

em Abrantes para quem precisa de ficar um ou duas noites na cidade.

“Era este o espírito do Padre Catarino quando, em conjunto com o Padre Américo, construiu o bairro.

As casas eram entregues às pessoas que precisavam, mas não passavam de pais para filhos. Com o tempo

essa intenção foi sendo desvirtuada e agora a solução parece-me que será escriturá-las em nome de quem lá vive”.

É esta proposta que o cónego José da Graça vai apresentar ao conselho pastoral e espera obter a aceitação

dos restantes membros e do bispo da diocese. A partir daí será mais fácil criar condições de vida àqueles agregados

familiares. “Há medidas do Programa de Luta Contra a Pobreza para recuperar as habitações e é mais fácil serem os

próprios a pedir do que ser eu a solicitar ajuda para 12 ou 13 fogos”.

 

in Mirante 15-6-2005

 

Estas palavras (espero que não sejam vãs) são dum tal Reverendo Graça. A Igreja tem toda a Eternidade a seu favor e por isso o seu conceito de tempo é dilatado. Estamos em 2011 e agradecemos  ao Graça (tratá-lo por Reverendo é simples forma de cortesia) que nos diga se o ''problema'' já está resolvido.

Já agora, pode informar-nos porque é que só em 2005 levando ao tempo quase vinte anos de Abrantes é que consegue descobrir que o património da sua Paróquia incluía um bairro social nas Barreiras do Tejo?

 

Se tivesse tanta diligência para administar o património das paróquias de que é titular como para outras coisas, algumas bem curiosas, já o Graça, a quem por simples cortesia chamaremos Reverendo, não teria levado quase 20 anos a descobrir que Luís Ribeiro Catarino, que nunca foi Cónego, mas que foi Padre, coisa mais importante, ergueu este bairro social.

 

O Graça que meteu em Tribunal a Junta de São Facundo por causa de uma casa:

 

 

 

conseguiu ignorar durante 2 décadas que no património da Fábrica da Igreja de S.João (diz ele) havia este bairro social.

 

Bonito serviço......

 

Marcello de Noronha

 

A petição vai homenagear hoje Luís Ribeiro Catarino

 


 



publicado por porabrantes às 15:23 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

A grande obra social do P...

42 anos da morte do Padre...

Padre Luís Ribeiro Catari...

o estado a que a herança ...

O saneamento falhado de L...

O caso do cónego Graça e ...

a obra de Luis Ribeiro Ca...

arquivos

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Novembro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12

18
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds