Sexta-feira, 06.07.18

1895. Está no governo o Partido Regenerador dirigido por Hintze Ribeiro, com apoio de João Franco, que começa uma carreira política que dá que falar.

O político de Alcaide é Ministro do Reino e portanto controla os governadores civis e estes o aparelho caciquista, composto pelos padres, influentes e cabos de esquadra. Da sua cor, porque também há o aparelho do P. Progressista, que em Abrantes conta com a Família Abreu ( a de Solano), o padre Martins (Vigário de S.João e depois de S.Vicente), o banqueiro Visconde do Tramagal, uma poderosa família aristocrática de Alvega, a família Falcão etc.

Do lado do P. Regenerador, está omnipresente o major Avellar Machado e o seu homem de mão, o bacharel Emílio Segurado e quase todo o aparelho burocrático e eclesiástico do concelho,  que lhe obedece.

E o Visconde da Abrançalha, o riquíssimo morgado Ataíde, o rendeiro e feitor dele, o Álvaro Damas e o dr. António Bairrão, do Tramagal, Presidente da Câmara, mais outro tramagalense , o farmacêutico Motta Ferraz..

Hintze governa em ditadura (ou seja com as Cortes fechadas)  e anuncia que muda a lei eleitoral  restringindo o número de votantes, acabando com a representação das minorias, centraliza o poder com novo código administrativo, suprimindo concelhos, vai tentar também liquidar na prática a Câmara de Pares.

E ameaça aumentar os impostos.

José Luciano lança uma enorme campanha de protesto, que em Abrantes se traduz num comício em que falam o banqueiro do Tramagal, o dr. Zeferino Falcão, o padre Martins, o publicista republicano Magalhães Lima , o político e académico Frederico Laranjo (que seria Par do Reino em 1898)  e convidam o dr.Ramiro Guedes, líder da pequena formação republicana local.

Presentes representantes dos Lojistas de Lisboa e da Associação comercial dessa cidade

O ''meeting'' reúne umas 3 mil pessoas....,segundo  Eduardo Campos, que deve ter confiado demais na propaganda progressista.

correio da noite 2

Presidiu ao comício o morgado e banqueiro  João  Themudo de Oliveira Mendonça,   que no cartão de visita  gostava de exibir ''Visconde do Tramagal, bacharel formado em Direito e vice cônsul de Hespanha em Abrantes'', secretariado por Ramiro Guedes e pelo rico comerciante, residente no Largo de S.Julião (onde está o pátio traseiro do Palácio Falcão), José Pedro Machado, António Dias Estevinha e António Maria Santos.

Choveu mas parece que isso não assustou a assistência.

O Ramiro Guedes botou discurso e fez o  seu primeiro banho de massas, graças ao P.Progressista.

Disse o Visconde Mendonça  '' A nossa Constituição, que custou rios de sangue e lágrimas, está hoje calcada aos pés''.

Mas a estrela foi Frederico Laranjo, cabo eleitoral na região (era de Portalegre) dos progressistas:

frederico

 Tudo isto é a versão do P.Progressista no seu órgão jornalístico

correio da noite 3 fev 1895

De forma que convém avisar que em 3 de Fevereiro houve um comício progressista, do partido de José Luciano de Castro, em que o minúsculo PRP abrantino fazia de figura decorativa.

A imprensa regeneradora conta a coisa doutra forma e diz que só estavam 500 pessoas.

di 4-2-1895

Diário Ilustrado, órgão regenerador, 4-2-1895

 

 

Só para terminar convém citar o padre Martins, uns meses depois, na véspera das eleições de Novembro, quando Avellar foi  reeleito, depois duma burla eleitoral medonha, '' Não creio na eficácia das lutas de palavra, nem de imprensa, perdida como está a noção de lei, necessitamos além da abstenção um movimento enérgico e decidido ''.

(reunião de Lisboa do P.Progressista)

O Padre andava furioso com o dr.António Bairrão e companhia pela destruição do Convento da Graça, a medida estrela dos regeneradores locais.

Mas tudo se acalmou....o rotativismo ainda tinha pernas para durar e  a ''velha raposa'' ou seja José Luciano voltaria ao poder em 1897

mn

 

ver Eduardo Campos, Cronologia do Século XIX

http://maltez.info/respublica/portugalpolitico/eleicoes_portuguesas/1895.htm

     



publicado por porabrantes às 17:16 | link do post | comentar

Terça-feira, 08.11.16

ab fogo.png

ab fogo 2.png

ab fogo 3.png

ab fogo 5.png

ab 7.png

A perfeita bandalheira política, o correspondente do jornal regenerador aproveita um fatal incêndio em que morre um miúdo para insultar D.Miguel Pereira Coutinho, o candidato histórico (progressista). Mas há na notícia matéria para todos os gostos, o combate aos  fogos funcionava mal, a Mesa da Misericórdia fora saneada e o vigário de São Vicente não apresentava contas, coisa que nos lembra uma situação  parecida.

Teremos de identificar algumas das personagens, porque à primeira vista só reconheço o padre Sá Pereira, que seria um protegido de Avellar Machado.

O Largo do Encontro é o actual Largo Ramiro Guedes, onde está a Ondalux.

Consultadas as Cronologias do E.Campos e do Candeias não falam nisto, mas o Eduardo diz que no final deste ano a Câmara deliberou comprar nova bomba de apagar fogos e deu a velha aos rossienses, certamente um reflexo do flop no combate ao fogo fatal no Largo do Encontro.

mn

 PS- Era Presidente da Câmara o capitão Joaquim Ferreira, que me parece que era um avoengo do caríssimo Manuel Bougard

fonte: Diário Ilustrado, 1874

.

 



publicado por porabrantes às 21:40 | link do post | comentar

Domingo, 23.10.16

manifesto.png

manifesto regenerador.png

manifesto 3.png

manif 4.png

A propaganda regeneradora alcançou em 1874 o delírio. Chegou a acusar o Coutinho de ser apoiado por miguelistas e republicanos, numa união sagrada. Ora ia o Coutinho pelo P.Histórico, cujo fundador era o Duque de Loulé, casado (embora vivesse separado) com a Infanta D.Ana Maria de Jesus, irmã do fundador do regime, el-Rei. D.Pedro IV. Era um liberal de esquerdas, Nuno Rolim de Moura Barreto, mas não era um republicano.

d loulé.jpg

O Cunha Belém, alto-dirigente da maçonaria, era um reaccionário e terminou expulso do Parlamento por um desfalque. Mas na propaganda apresentada aos abrantinos, descreve paternalmente D.Miguel Coutinho como um inútil embora ''bom rapaz''.

E apresenta-se a si próprio como um homem de estudos ''científicos'' (o Coutinho estudara Filosofia e Matemática em Coimbra, mas não acabara o curso) e colaborador de todas as gazetas de Lisboa.

Estivera alguns anos em Abrantes, como militar, só faltou acusar D.Miguel de não ter feito a tropa.

Ou seja para o Cunha Belém e para o estado-maior regenerador abrantino, o aristocrata era um inútil, um parasita, um candidato pára-quedista  a deputado (tinha mais raízes familiares no concelho que o outro)  mas não lhe chamaram ladrão.

Quem se viu acusado de ''ladrão'' (1), foi o Belém quando o expulsaram do Parlamento, enquanto D.Miguel assistia à cena deliciado.

ma 

(1) O Belém foi mais tarde ''reabilitado'' . 



publicado por porabrantes às 19:41 | link do post | comentar

Sexta-feira, 21.10.16

d.Miguel pereira coutinho.png

miguel coutinho 2.png

 

miguel coutinho 6.png

 

miguel abreu 5.png

miguel abreu 6.png

D.Ilustrado 1874

 

Francisco de Abreu, influente progressista, era o pai de José Eduardo Solano de Abreu (que herdou a influência política paterna) e de Tiago de Abreu.

Os regeneradores tentavam-no desprestigiar e ao mesmo tempo ao candidato do PP, D.Miguel Pereira Coutinho.

Mas o triunfalismo regenerador ia ter amargos de boca, os apoiantes do Coutinho chegaram a montar um motim em Alvega no dia da ida às urnas e houve alguma prisão e sangue, segundo a Imprensa progressista, um simples incidente segundo os caciques que estavam no poder.

Pereira Coutinho foi eleito Deputado por Abrantes.

Talvez se veja isto um dia destes.

De forma que a moral da história é esta: não se deve menosprezar um nobre candidato, mesmo que seja novato, pensaria certo Avellar.

O Coutinho apresentava-se sobre a sigla do Partido Histórico, a formação da esquerda liberal, patrocinada pelo Duque de Loulé, que dois anos depois, pelo Pactoda Granja, dava origem ao PP-Partido Progressista.

Pelos regeneradores o candidato abrantino era Cunha Belém

 D.Miguel Pereira Coutinho, o amigo do pai de Solano, chegou longe, foi um dos homens mais influentes dos progressistas, logo a seguir a José Luciano de Castro.

Paradoxalmente terminou franquista e morreu em 1906, altamente elogiado pelo jornal  que o insultava em 1874

coutinho morte.png

1906

Na cidade viveram uns parentes seus até há anos, designadamente o Sr. Pereira Coutinho, marquês de Soydos, que era um digno empregado da CGD e que fora aluno da Broa.  

 mn

PS-Consultada a Cronologia do Século XIX, do Eduardo Campos, não diz nada sobre quem foi D.Miguel, nem dos esforços do Abreu para o apoiar, quanto mais dos distúrbios em Alvega. É o que dá fazer história com base em actas de câmaras e administrações do concelho regeneradoras. Teremos de consultar mais papelada para estudar isto, mas fica  aqui o  esboço.



publicado por porabrantes às 20:16 | link do post | comentar

Terça-feira, 11.10.16

d.gina.jpg

concerto tia gina 30-0-1891.png

D.Ilustrado 30-9-1891

 

Acho que é o Rev. Sá Pereira, aliás o futuro Monsenhor Sá Pereira, natural da terra. Começou a carreira eclesiástica como Capelão da Casa Anadia em  Alferrarede e quase chegou a Bispo. Em 31 de Março de 1891 tomou posse dessa Igreja. Era um homem com ligações políticas ao P.Regenerador, por isso Avellar Machado o foi visitar.

p. sá pereira.tif

 A foto é da Revista de Abrantes. O padre, antes de partir para altos voos, paroquiou S.João e foi Capelão da Santa Casa. Foi Comendador  da Ordem de Isabel, a Católica ,e el-Rei D.Carlos fê-lo Comendador de N.Senhora da Conceição de Vila Viçosa. Teve importantes  cargos na magistratura canónica e o Papa Leão XIII (que ele conheceu) fê-lo Monsenhor. Tudo o que se refere à carreira do Sá Pereira deve-se a Emídio Salgueiro, na publicação citada.

Já agora, o doente é o conselheiro Lopo Vaz (de Sampaio e Melo),  que na época  era Ministro de várias pastas e o homem-forte do P.Regenerador, após a morte de Fontes. Fazia bem o deputado de Abrantes em ir à missa....para conservar assento em São Bento.....

Porém as missas de pouco serviram, Lopo  Vaz morreria em breve.

Lopo_Vaz_de_Sampaio_e_Melo.jpg

wikipedia

 

mn

Foto da D.Gina -Abrantes cidade florida

 

Nota: Carta de Pároco da Igreja de Nª Srª da Anunciada da cidade de Setúbal. 1891. Registo de Mercês de D.Luís I

 

 



publicado por porabrantes às 23:38 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O primeiro grande comício...

Aproveitar um incêndio fa...

Manifesto Eleitoral Regen...

A nobre candidatura de 18...

Menina Gina Avellar toca ...

arquivos

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds