Sábado, 21.01.17

Na Coluna Vertical, o dr. Santana-Maia aconselha a que não se deve lutar com um cevado.
No facebook, Elza Vitório apoia a opinião do Advogado. O post tem sido muito compartilhado pelos observadores da vida política abrantina.

Resolvemos publicar a imagem mais antiga que representa um suíno na  história de Abrantes.

javali romano.png

Esta peça foi encontrada pelo maior arqueólogo abrantino, o Álvaro Baptista, nas escavações da Terra Fria-Cidade da Escória (Montalvo) e datada e estudada pela drª Graça Cravinho.

(ver página 83 da Carta arqueológica do Concelho de Constância da autoria do amigo Álvaro, onde está o estudo da peça.)

A imagem foi roubada ao excelente blogue A Lusitânia da prestigiada investigadora Filomena Barata.   



publicado por porabrantes às 16:46 | link do post | comentar

Terça-feira, 13.12.11

 

 

 

 

By suzy de noronha (socialite)


tags:

publicado por porabrantes às 20:58 | link do post | comentar

Segunda-feira, 12.12.11

'Em Abrantes, os socialistas tomaram literalmente conta do concelho, da mesma forma que Napoleão e os porcos tomaram conta da famosa quinta de George Orwell.''

 

Vereadores do PSD respondendo ao primeiro-esposo

 


. o porco Napoleão e o seu estado-maior

 

 

outras vistas

     

 

      

 

e agora o problema jurídico

 


 

portanto este blogue e o reexistir por Abrantes e o municipal onde há um porco que se chama

 

são ilegais em França,

 

para que estes blogues se possam ler na terra da

 

 

 

que tal mudar o nome ao porco caudilho e começar a pensar num nome com a letra .....

A ....?????

 

Alves Jana não se pode  ofender porque ele não é caudilho, quem caudilha é a sua chefe de família.
 
Miguel Abrantes

tags: , ,

publicado por porabrantes às 20:20 | link do post | comentar

Terça-feira, 13.09.11

Um porco e um homem 

 
  Imprimir ArtigoComentar ArtigoEnviar para um amigoAdicionar aos favoritos

Por mais estranho que possa parecer a alguns dos meus leitores sou do tempo em que os porcos eram criados a beldroegas a mesma planta que era servida na sopa de muita boa família. Sou ainda do tempo em que se usava água das malvas para todos os males do corpo e do espírito à falta de dinheiro para a farmácia. Lembro-me de andar de joelhos no meio do olival à procura de uma erva doce que matava a fome mas já não me lembro do nome. Lembro-me ainda de roubar do balde as bolotas mais maduras e mais doces que também alimentavam porcos; e comi, mas já não me lembro do gosto, aqueles figos das piteiras que segundo me lembro também eram manjar de porcos criados em casa.

Em tempos comida de porcos não era assim uma coisa tão diferente da comida de pessoas. E em algumas pocilgas talvez se comesse melhor que à mesa de algumas casas de família.

Apesar da crise, das muitas crises que abalam o mundo de hoje, há mil razões para nos considerarmos uns felizardos; uns reais felizardos que se dão ao luxo de recusar comer carne de porco por causa das supostas hormonas que são atribuídas ás farinhas com que os produtores engordam os porcos que deixaram de ser crias de quintal.

Quanto à água das malvas e aos seus poderes curativos é certo e sabido que nem os que sofrem de hemorroidal conhecem os milagres da planta, e muito menos sabem que o dichote mais engraçado dos meus tempos de menino foi o de ouvir alguém perguntar-me se eu não queria “o cuzinho lavado com água das malvas” como a querer dizer-me que eu estava a pedir mais do que a conta.

Dantes toda a gente se esfalfava para ter casa própria e para montar um negócio. Lembro-me de trocar as ladainhas que me ensinavam para afastar os pesadelos por pensamentos positivos que giravam sempre à volta do mesmo: o sonho de construir casa própria e montar um negócio que me salvasse da escravidão do trabalho de dar serventia.

Ao conversar e partilhar com um filho de 20 anos percebo que os grandes objectivos da minha vida já não são mais os objectivos dos jovens de hoje. Comprar casa própria para pagar impostos e ficar endividado para o resto da vida? Montar um negócio para pagar impostos e dar trabalho aos outros que nem para eles sabem trabalhar? Quanto vale hoje ter uma vida liberta desses encargos e viver num mundo onde já não há fronteiras?

Deixei de ter respostas para tantas perguntas e ainda estou a sarar as feridas de mais uma queda em cima das novas realidades.

Nota. Não domino tão bem a escrita como domino o pensamento e algumas convicções que me ajudaram a formar a personalidade. Não sei por isso se esta crónica espelha o que me vai na alma. Se tivesse que resumir tudo em poucas palavras escreveria apenas que se não se desse o caso de ter criado três filhos nunca saberia o que sei hoje. E, no entanto, sou o mais desligado dos pais. E concluiria que, apesar da vida luxuriosa e ociosa que leva a grande maioria dos homens, é bom que não se esqueçam que, pelo menos no que respeita à alimentação, é muito pouco a diferença entre um homem e um porco.

Nota 2. Dedico esta crónica a um ex-amigo que esta semana me chamou cabrão numa mensagem de telemóvel e que depois foi obrigado a assumir que era engano embora se tenha esquecido de pedir desculpa.

 

Joaquim Emídio no Mirante

 

 

 

 

PS-Pelo seu interesse reproduzimos este artigo do Mirante do Sr.Joaquim Emídio. Se o porco ficar chateado, no problem. O Objectivo é esse, como diria George Orwell


tags:

publicado por porabrantes às 19:39 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O porco mais antigo de Ab...

chamem os bombeiros!!!!

o nome do porco

prosa anti-porco

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds