Sexta-feira, 12.03.21

Anthony I of Portugal.jpg

D.António, Prior do Crato e depois Rei de Portugal, porque o povo o aclamou nas Cortes de Santarém , agradece de Abrantes, ao Papa,  

    Página 102

Pub por José de Castro, O Prior do Crato, União Gráfica, 1942

Há mais cartas abrantinas para a Santa Sé do filho do Infante D.Luís e duma bela judia.

Todas de Abril e Maio de 1579, um ano antes de alcançar a Coroa, quando já preparava a   Revolução contra a provável invasão estrangeira.

O Candeias diz que só conseguiu encontrar 2 referências concretas à estada de D.António em Abrantes (a de Frei Bernardo da Cruz e a do Memorial de Pero Roiz Soares) e depois dispara contra o capitão Mourato a quem chama várias coisas mimosas como ''limitado historiador'' por simpatizar com El-Rei D.António.

Esqueceu-se de ir a Roma ao Arquivo Secreto do Vaticano ou de ler a biografia do P. José de Castro. 

Resultado de imagen de josé de castro o prior do crato

Tratava naturalmente D.António da sua legitimação.

Monsenhor José de Castro passou a vida no Arquivo Secreto e dedicou parte dela a defender a memória do único Rei, que foi filho dum abrantino.

monsenhor_jose_de_castro_20161123_pd (1).jpg

No último artigo da Zahara, nº 35,  volta ao ataque e diz ''Boatos propalados na época da Crise garantiam ter havido um matrimónio secreto entre D.Luís e a Pelicana, mas o argumento era muito frágil para as pretensões antonistas ao trono de Portugal''.

Omite  o claro testemunho de Francisco da Holanda, que tendo sido encarregado pelo Prior de lhe fazer um brasão, o fez sem sinal de bastardia, e o brasão foi aprovado por D.João III, reconhecendo assim o monarca a D.António como filho legítimo do Infante D.Luís.

E esse testemunho consta em carta que foi junta ao processo de legitimação de D.António I (ver Les De Aetatibus Mundi Imagines
de Francisco de Holanda, Entre Lisbonne et Madrid, Les De Aetatibus Mundi Imagines de Francisco de Holanda Entre Lisbonne et Madrid,
Sylvie Deswarte-Rosa* in Felix Austria, Lazos familiares, cultura política y mecenazgo artístico entre las cortes de los Habsburgo. Madrid, 2011).

E já se sabia isto, desde que no remoto ano de 1925, Jacobo Fitz-James Stuart y Falcó, Duque de Alba, publicou o processo, que jaz na Biblioteca da Casa de Liria, desde que outro Alba, Fernando Álvarez de Toledo y Pimentel, se apoderou dele depois da conquista de Lisboa em 1581.

Já agora, nessa biblioteca está a procuração, passada em Punhete, em 9 de Maio de 1579, por D.António aos seus Procuradores, '' Diego Botelho e Inocenço Sueiro'' para tratar do seu processo de legitimação, diz   Sylvie Deswarte-Rosa.

Deixamos o link para que o homem saiba onde dirigir-se, também pode escrever uma carta a   Carlos Juan Fitz-James Stuart y Martínez de Irujo, Duque de Alba, (etc) pedindo uma cópia. Não meta na carta, Conde-Duque de Olivares (título que também ostenta o destinatário) para não cair no ridículo.

ma

  



publicado por porabrantes às 09:32 | link do post | comentar

Domingo, 06.01.19

Retrato_de_D__Jorge_de_Almeida_(c__1750)_-_Vieira_Lusitano_(cropped)

O Arcebispo de Lisboa e Inquisidor geral, D.Jorge de Almeida, pertencia à linhagem abrantina dos Almeidas, que em geral se bandeou pelo usurpador Filipe II, um Rei estrangeiro.

Em 1581, D.António, o Rei eleito pelas Cortes, entrou na capital do seu reino, entre as aclamações do povo alfacinha. Lisboa era a capital também do apoio ao monarca legítimo.

O Dom Arcebispo fugiu para Alhandra.Era um dos Governadores do Reino, deixados por D.Henrique.

Com isso evitou a repetição da cena da crise de 1383-1385, quando o ordinário de Lisboa, foi atirado do alto da torre da Sé, pelos homens do Mestre de Avis.

AntonioCrato-227x300

Debaixo dum pálio, entrou D.António, na Sé, recebido por D.Manuel de Almada , Bispo-Chantre que assim se associou à aclamação do novo Príncipe, que também foi jurar à Câmara de Lisboa, as Liberdades do Reino.

Já que se fala de abrantinos, era filho o Prior, do Infante D.Luís, aqui nascido, e duma mulher de ''nação'', ou seja judia.

Como o fora o Mestre, D.João I, filho doutra judia.

Era o Arcebispo claramente um traidor e um vendido a Filipe II?

Dentro do Episcopado foi um ardente defensor da legitimidade do filho da Imperatriz Isabel?

Não era um homem prudente, que inclusive tinha recusado a Púrpura cardinalícia, que lhe oferecera o Embaixador do Rei espanhol, em troca que tomasse partido prévio contra D.António.

Destas relações com Cristovão de Moura, há uma curiosa carta em que o diplomata pede ao Arcebispo, que condene um pregador que dissera que quem morresse matando castelhanos, merecia o céu.

Durante os dias da revolução lisboeta, foi intermediário entre D.António e o Duque de Alba, para tentar uma negociação.

Parece que tentou até ao fim um acordo entre D.António e Filipe II, mas dada a evolução da crise, acabaria por em Tomar votar o reconhecimento da realeza do Habsburgo.

Que nele manteve alguma desconfiança e que nunca o fez Cardeal.

mn

Federico Palomo, Para el sosiego y quietud del reino. En torno a Felipe II, y el poder eclesiástico en el Portugal en finales del siglo XVI  ... - Hispania - XIV, CSIC, Madrid (2004)

 José Pedro Paiva, Bishops and Politics: The Portuguese Episcopacy During the Dinasty Crise of 1580,  JPH, vol IV,Brown University (2006)

Ana Isabel López-Salazar Codes, Inquisición y Politíca, El Gobierno del Santo Ofício en el Portugal de Los Austrias, 1578-1653, Universidade Católica Portuguesa, 2011 

 

 

  

 

 

        



publicado por porabrantes às 16:47 | link do post | comentar

Sábado, 05.01.19

d.joao de portugal

D.João de Portugal foi o último Bispo a pegar em armas em Portugal. E esteve com D.António I até ao fim ....

mn

 



publicado por porabrantes às 21:58 | link do post | comentar

Sábado, 28.03.15

D.Fernando de Portugal, senhor de Abrantes, foi enterrado em São Domingos por sua mulher a Infanta D.Guiomar.

O seu irmão, o Infante D.Luís, também natural da vila de Abrantes, foi entre outras coisas Prior do Crato e pai de el-Rei D.António I que resistiu à Invasão de Espanha.

D.Manuel, pai deles, residiu largamente na vila de Abrantes.

sa de abrantes 2.png

Na Universidade Nova discute-se a privança de El-Rei Venturoso, onde andaram copioso grupo de abrantinos e ainda donde El-Rei saneou quase tudo o que cheirasse a Almeida, por não ter confiança ''política'' neles.

E discute-se a Casa de D.Fernando, ou seja o projecto político de D.Manuel de criar uma grande Casa abrantina em torno de D.Fernando e de D.Guiomar Coutinho,  

sa de abrantes.png

tema abordado pelo dr. Hélder Carvalhal, da Universidade de Évora,  já autor dum importante ensaio sobre a Casa do Infante D.Luís.

 

A Tubucci decerto estará presente nesta jornada de trabalho.

 

mn

a ler:

 

CARVALHAL, Hélder Filipe Machado, A casa e o senhorio do infante D. Luís (1506-1555): estrutura, clientelas e relações de poder, 3.ª edição, U.Évora, Orientadora: Mafalda Soares da Cunha (U.Évora), Co-orientadora: Isabel dos Guimarães Sá (ICS-ULisboa/U.Minho)



publicado por porabrantes às 23:26 | link do post | comentar

Domingo, 20.10.13

O infante abrantino D.Luís, filho de D.Manuel I, foi o pai do Prior do Crato e foi ele próprio Prior do Crato e homem notável.

 

 

 

in  http://ordemdemalta.blogspot.com.es/2013/10/a-proposito-da-homenagem-aos-priores-do.html

 

Ei-lo aqui com a Cruz de Malta ao pescoço, insígnia que o designa como responsável pela Ordem Hospitalária em Portugal. Recorde-se que em Abrantes em São Julião, quem descobre onde estava o templo???, havia uma delegação da Ordem e nesse templo funcionou inicialmente a Santa Casa.

 

 

Convidam-se os leitores aqui a visitarem uma boa biografia do Infante enquanto Prior do Crato no blogue http://ordemdemalta.blogspot.com.es/

 

 

Os curiosos sobre o percurso do pai de D.António, o efémero Rei que se opôs à ocupação estrangeira de armas na mão, contra a sociedade civil e ordeira do seu tempo, que se bandeara pelo partido do estrangeiro a soldo de benesses várias, encontrarão na rede mais coisas curiosas e sérias sobre ele.

 

 

MN 

 

 

 

 



publicado por porabrantes às 13:59 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

D.António escreve ao Papa...

Povo tenta caçar Arcebisp...

D.João de Portugal pega e...

As casas dos infantes abr...

O Pai do Prior

arquivos

Abril 2021

Março 2021

Fevereiro 2021

Janeiro 2021

Dezembro 2020

Novembro 2020

Outubro 2020

Setembro 2020

Agosto 2020

Julho 2020

Junho 2020

Maio 2020

Abril 2020

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carrilho da graça

cavaco

cdu

celeste simão

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

coronavirús

cria

crime

duarte castel-branco

espanha

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

frança

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Abril 2021
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9


22
23
24

25
26
27
28
29
30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds