Terça-feira, 22.07.14

Em 17-10-2013, numa das últimas reuniões do mandato anterior perguntavam os vereadores laranjas:

 

''

Na última reunião pública do executivo da Câmara Municipal de Abrantes antes do final do mandato, os vereadores eleitos pelo PSD pediram esclarecimentos sobre o caso do Hotel Turismo de Abrantes com base em informações postas a circular sobre a entrada em tribunal de sucessivas acções de execução, e até de uma acção de insolvência de pessoa colectiva, tendo como alvo essa unidade hoteleira.

Recorde-se que a Câmara de Abrantes decidiu em Outubro de 2012 vender o terreno das antigas piscinas municipais, adjacente ao Hotel Turismo de Abrantes, à empresa gestora da unidade hoteleira, com o intuito de se proceder à ampliação do equipamento. A deliberação foi aprovada por unanimidade no dia 8 de Outubro de 2012. Contudo os vereadores do PSD, Santana-Maia Leonardo e Belém Coelho, deixaram claro que o fizeram “sem ter tido a possibilidade de avaliar com rigor os contornos da deliberação”, como ficou expresso na respectiva acta, uma vez que a dita proposta foi apresentada de surpresa, em cima da hora e sem constar da ordem de trabalhos.

A presidente da Câmara de Abrantes, Maria do Céu Albuquerque (PS), garantiu que a câmara tem acompanhado o processo e que tomou as devidas diligências. “Em primeiro lugar a nossa proposta era colocar uma cláusula de reversão. A escritura não foi feita porque começamos a perceber muito cedo que havia ali coisas que não estavam bem”, afirmou a autarca. “Nesta altura nada nos compromete em relação ao terreno”, completou, garantindo que tem acompanhado a situação junto do Fundo de Turismo.''

 

in Amar-Abrantes

 

Em Março de 2013 o Fundo de Turismo, dono do imóvel, publicou o seu relatório e contas referente ao exercício de 2012 e dizia:

 

 

 

 

Ou seja era público e notório que em Março de 2013 o singular empresário Carlos Marques e seita associada já estavam em mora das rendas do edifício.

 

Coisa que eu já sabia porque falei com os gestores do Fundo e com o antigo administrador Luís Moura Neves Fernandes.

 

Ora, a cacique Maria do Céu e o resto da seita socialista aprovaram em 8 de Outubro de 2012 a venda das piscinas para aumentar o Hotel, não ao dono do Edifício mas ao locatário que não pagava a renda (!!!!) e chegaram a levar à sessão um hoteleiro  do piorio, o Carlos Marques, quando a sociedade que ele geria já estava a dever dinheiro a quase todo o concelho.

 

E perseguia e despedia, com brutal rudeza de borra-botas provinciano e novo-rico, os trabalhadores do Hotel, que passou a ser conhecido como Pensão Maria do Céu.  

 

Se isto é boa gestão ou um erro clamoroso, que decidam os leitores que não são burros.

 

O Relatório do Fundo 2013 traz o montante das dívidas da tropa algarvia do Carlos Marques, SA ao Fundo

 

       

 

As explicações encenadas pela cacique, no texto citado, não passaram de desculpas de má pagadora, porque diz que ''nada ata a Câmara ao Carlos Marques'', mas nem sequer lhe passou pela cabeça revogar a decisão de vender as piscinas por uns 7.000 €.

 

Essa decisão continua em vigor.

 

A forma de tratar os assuntos municipais desta maioria é semelhante à de aqueles inconscientes que são capazes de especular na bolsa, sem se darem ao trabalho de lerem os relatórios e contas das empresas cotadas.

 

Veio na gazeta oficiosa a cacique perorar sobre a venda do Hotel, alegando que falara com os donos do Hotel.

 

Porque é que não falou primeiro, antes de fazer votar a decisão referida, é a pergunta a fazer?

 

Sobre o Fundo há 2 coisas a dizer:

 

a) parte do capital dele é do BES e a crise do banco vai inevitavelmente ter repercussões na sua política

 

b) se o fundo fizer certo negócio com o edifício do Hotel perderá mais de 600.000 € (ou seja mais de 30% do valor que tem o Hotel em termos contabilísticos), como o próprio Fundo reconhece no seu Relatório 2013

 

 

 

Para terminar esta cena, por agora, o  melhor é decorar o post com esta série de infames bojardas que o jornal da doutora Hália Filipa, a maior jornalista viva dos Valhascos, publicou:

 

 

 

A doutora Hália Filipa terminará a convidar o Carlos Marques para montar uma pensão  manhosa nos Valhascos.

 

 

mn



publicado por porabrantes às 17:45 | link do post | comentar

Quinta-feira, 03.07.14
1043/13.0TBABT-A 2º Juízo Reclamação Créditos-(CIRE)                                                                         Requerente                                                                                 Maria Amélia de Jesus Coimbra                                                                                 Insolvente                                                                                 Hotel de Turismo de Abrantes, S.A.                                                                                 Administrador Insolvência                                                                                 João Correia Chambino                                                                                 Interveniente Acidental                                                                                 Instituto da Segurança Social  - I P                                                                                 Efectivo Com. Credores                                                                                 B.E.S. - Banco Espirito Santo, Sa                                                                                 Efectivo Com. Credores                                                                                 Fundo de Investimento Imobiliario Fechado Turistico II                                                                                 Efectivo Com. Credores                                                                                 Maria Amelia de Jesus Coimbra                                                                                 Efectivo Com. Credores                                                                                 Upantina - União Panificadora Abrantina, Lda.                                                                                 Credor                                                                                 Centro Agrícola de Tramagal, S.A.G.,Ldª                                     Interveniente Acidental                                                                                 Banco de Portugal - Faro                                                                                 Credor                                                                                 Endesa Energia S.A. - Sucursal Portugal                                                                                 Credor                                                                                 Grenke Renting, S.A.                                                                                 Reclamante                                                                                 Carlos Manuela Ramos Lorena Ermida                                                                                 Reclamante                                                                                 Gelcentro, Comércio de Produtos Alimentares Congelados, Lda.                                                                                 Reclamante                                                                                 Inês Miriam Ganhão Machado                                                                                 Reclamante                                                                                 João Manuel Pratas Polidoro Rodrigues                                                                                 Reclamante                                                                                 Maria João Medeiros Gomes Baptista                                                                                 Reclamante                                                                                 Câmara Municipal de Abrantes                                                                                 Reclamante                                                                                 TMN - Comunicações Móveis Nacionais, Sa                                                                                 Reclamante                                                                                 Carlos Manuela Ramos Lorena Ermida                                                                                 Reclamante                                                                                 Sogenave Sociedade Geral Navegaçao Industrial Hoteleira Sa                                                                                 Credor                                                                                 Empev - Gestão de Espaços Verdes, Lda                                                                                 Credor                                                                                 A. Logos                                                                                 Credor                                         Abrancome - Fornecedor de Produtos Alimentares e Bebidas, Ldª Credor                                                                                 Abranfrio - Equipamentos Hoteleiros, Lda                                                                                 Credor                                                                                 Acção Continua - Saude e Prevenção, Unipessoal, Ldª                                     Credor                                                                                 Algardata - Sistemas Informáticos, S.A.                                                                                 Credor                                                                                 Anabela Barroso de Sousa                                                                                 Credor                                                                                 Cifial - Torneiras, S.A                                                                                 Credor                                                                                 E D P Comercial - Comercialização de Energia, S.A.                                                                                 Credor                                                                                 Dignissimo Magistrado do Ministério Público Em Representação da Fazenda Nacional                                                                                 Credor                                                                                 G.J. Silva e Filhos Lda                                                                                 Credor                                                                                 João Daniel Granja dos Santos                                                                                 Credor                                                                                 Lacticinios Vigor, Sa                                                                                 Credor                                                                                 Linkcom - Sistemas de Informação, Sa                                                                                 Credor                                                                                 Maria Teresa Rosa da Conceição Navalho Alves                                                                                 Credor                                                                                 Câmara Municipal de Abrantes                                                                                 Credor                                                                                 Otis  - Elevadores, Lª                                     Credor                                                                                 T F Turismo Fundos - Sgfil, S A                                                                                 Credor                                                                                 Vera Lúcia Lopes Alves                                                                  Tentativa de conciliação                                                               

 

 

Esta lista não está aparentemente completa faltando juntar os trabalhadores que no dia 2 viram a sua questão em discussão no Tribunal.

 

Entretanto em declarações à gazeta oficiosa a cacique declarou que já havia uma série de interessados na compra do edifício ou no seu arrendamento.

 

Tal informação só poderá ter sido obtida  junto da dona do imóvel, a Fundo de Turismo, propriedade que aliás está condicionada a alguma condição, por exemplo  algum direito de recompra.

 

Pergunta-se como é que a senhora Albuquerque aparece agora tão bem informada sobre o assunto, quando a maioria que lidera foi a autora da proposta de venda de parte dum jardim público e das piscinas velhas a um mero locatário do edifício, que aliás devia dinheiro à Fazenda Pública e à própria CMA segundo os autos.

 

 

Porque não se poderia ter informado a tempo?

 

Dizem-nos????

 

Reparem que o Ministério Público aparece defendendo aparentemente a Fazenda Nacional, mas também pode estar a agir representando o Estado que era accionista da Hotel Turismo SA.

 

 

Estou farto de aturar políticos que pelo menos não sabem o que dizem ou o que fazem. E como há igualdade de género: políticas.

 

 

   

ma



publicado por porabrantes às 19:40 | link do post | comentar

Sexta-feira, 27.06.14

Será a última?

 

 

Acho que não, mas será das últimas......desenrola-se no Tribunal da Comarca, trabalhadores despedidos vítimas da falência duma sociedade apoiada pela Maria do Céu Albuquerque, reclamam os seus direitos ao pão e ao trabalho

 

 

CMA

 

 

1043/13.0TBABT-P
2º Juízo
Ação de Processo Comum
Autor Maria de Lurdes Nunes Vicente 
Réu Massa Insolvente da Sociedade Comercial Hotel de Turismo de Abrantes, S.A.
Audiência preliminar  
1043/13.0TBABT-Q
2º Juízo
Ação de Processo Comum
Autor Gonçalo Filipe Reizinho Lavado 
Réu Massa Insolvente da Sociedade Comercial Hotel de Turismo de Abrantes, S.A.
Audiência preliminar  
1043/13.0TBABT-R
2º Juízo
Ação de Processo Comum
Autor José Marques Vicente 
Réu Massa Insolvente da Sociedade Comercial Hotel de Turismo de Abrantes, S.A.
Audiência preliminar  
1043/13.0TBABT-S
2º Juízo
Ação de Processo Comum
Autor Ana Laura dos Santos Almocim Damas 
Réu Massa Insolvente da Sociedade Comercial Hotel de Turismo de Abrantes, S.A.
Audiência preliminar  
1043/13.0TBABT-T
2º Juízo
Ação de Processo Comum
Autor Ricardo Filipe Rodrigues Correia 
Réu Massa Insolvente da Sociedade Comercial Hotel de Turismo de Abrantes, S.A.
Audiência preliminar

 

 

A Sociedade é a Hotel Turismo SA a quem a cacique e os seus estrategas queriam oferecer um terreno público que valia 800.000 € por 6.000 €.

 

Há questões a que não há volta a dar-lhe!

 

Ou se está com os trabalhadores ou com a merdosa sociedade civil e a especulação capitalista mais primária.

 

Assim sendo,

 

a redacção 

 

ps- o senhor Soares dos Santos, dono do azeite Gallo, vai mudar a sede da empresa para a Suiça. Faz muito bem. Na Suiça os tribunais são independentes e funcionam. Em Portugal, não. É uma decisão sensata e prudente. O nosso aplauso.



publicado por porabrantes às 16:12 | link do post | comentar

Quinta-feira, 15.05.14

Com a devida vénia reproduzimos o post do Dr.Santana-Maia no blogue Coluna Vertical

 

 

 

Em Abrantes, já nem o Hotel Turismo é como dantes....

Santana-Maia Leonardo 

O Hotel Turismo de Abrantes, referência cultural da cidade e do concelho, acaba de ver o seu nome manchado pela venda em praça, marcada para o próximo dia 27 de Maio, dos bens da sociedade que usa o seu nome.

Esta situação não me deixa de incomodar porque não consigo retirar da cabeça a forma como fui pressionado, juntamente com Belém Coelho, para aprovarmos, na reunião da Câmara de Outubro de 2012, a venda do terreno das antigas piscinas municipais, adjacente ao Hotel Turismo de Abrantes, à empresa gestora da unidade hoteleira, com o intuito de se proceder à ampliação do equipamento.

A proposta foi levada em mão à reunião da câmara, tendo-me apanhando, tal como a Belém Coelho, totalmente de surpresa. 

Em face da situação e por não nos sentirmos suficientemente documentados e informados para podermos decidir em consciência, solicitámos que a proposta viesse à próxima reunião para nos dar tempo de nos preparamos, o que foi rejeitado em nome de uma urgência inadiável. Tendo em conta a urgência e a garantia de que a aprovação daquela proposta iria permitir que o Hotel Turismo de Abrantes voltasse a recuperar a áurea de outros tempos, acabei por votar, juntamente com Belém Coelho, a referida proposta, deixando, no entanto, expresso em acta que o fazíamos sem ter tido a possibilidade de avaliar com rigor os contornos da deliberação”.

Em todo o caso, isto só veio confirmar aquilo que eu já tinha a obrigação de saber: quando se apresentam as coisas de chofre e em cima da hora, com carácter de grande urgência, sem nos dar tempo para nos informarmos e documentarmos, é porque "traz água no bico".  E hoje quando vejo os bens desta empresa irem à praça, dou sempre comigo a pensar como é que eu, que raciocino depressa e já não vou em contos da Carochinha, caí numa esparrela daquelas.

Dos quatro anos de mandato como vereador, esta é a única deliberação que votei favoravelmente que trago atravessada na garganta. Caí que nem um patinho, o que significa que, se as pessoas que andam com os olhos bem abertos, mesmo assim são enroladas, imagine-se o que sucede à maioria que vive com os olhos fechados...

 

 

sn

 

Seria interessante ver os outros edis que abordaram este assunto darem a sua posição. O Dr.Santana presta outro serviço à cidade...ensina o que é prestar contas



publicado por porabrantes às 12:23 | link do post | comentar

Segunda-feira, 12.05.14

 

Este leilão em que vai à praça, por ordem do Sr.Administrador da Insolvência, o recheio do Hotel Turismo de Abrantes, no próximo dia 27

 

 

 

 

 

 

 

 

é um desastre para a cidade e é responsabilidade da actual gerência da sociedade e da anterior.

 

E ainda culpa da sociedade civil que assistiu, impávida e serena, a uma forma de administrar que levava ao suicídio um dos ex-libris da sociedade e também é da  responsabilidade dos edis da maioria que apoiaram ( e de que maneira !!!!) os devaneios da gerência do Carlos Marques e algaraviada anexa....) 

 

Esta foto vale mais que mil palavras, a ela me remeto e que continue o desfile de tarecos....

 

 

 

 

O bar, em que tantas conversas se desenrolaram,  em leilão! 

 

Tudo isto é uma página da Abrantes civilizada que se encerra por culpa de políticos, gestores, accionistas, sociedade civil...

 

 

Culpa deles e  não das circunstâncias, ou  da crise, porque ao lado do Hotel Turismo,a  Residencial Conforto Latino continua a resistir.

 

Não queria ter escrito este post, mas há que fazê-lo e dizer que têm o que merecem!!!!

 

 

 

 

 

Se alguém quer arrematar os tachos da Pensão Maria do Céu aí está a lista dos preços....

 

 

Não está a piscina à venda em hasta pública porque este blogue o impediu.

 

Se algum coleccionador de tachos ou plagiador de receitas de faca e alguidar (houve um que disse o Carlos Marques servia bem...!) quiser montar uma tasca galega, é a ocasião apropriada.

 

MA 

PS- O preço no mercado dum quadro do Lozano é igual ao de toda a tralha agora em leilão......que soma 26.500€

 

 Responderá o Noronha ao Álvaro....amanhã  



publicado por porabrantes às 21:53 | link do post | comentar

Quarta-feira, 30.04.14

 

 

8-4-2014

 

 

 

 

 

Face ao silêncio impávido e sereno da Oposição, a Presidente escamoteou a verdade, com estas enormidades, que revelam ao menos que a irresponsabilidade que lhe é habitual, se mistura com a inexactidão, a falta de memória e o escamoteamento da realidade.

O encerramento do Hotel não foi noticiado atempadamente pela comunicação social local, que excepto no caso da honrosa excepção do Jornal de Alferrrarede, mantém contratos de publicidade ou de propaganda com a CMA.

Foi noticiada por este blogue, que a cacique lê todos os dias, e depois lá vieram os medias (para variar) confirmar o aqui dito.

O encerramento do Hotel foi decretado pelo Tribunal, que decretou a insolvência duns amigos da Senhora Albuquerque, que ela garantiu à Assembleia Municipal serem empresários de confiança e que não passavam duns pre-falidos, com duvidosas ligações a off-shores.

Ao ter patrocinado a venda dum terreno  e dum jardim a essa tropa e ainda por ter levado  esse assunto à Assembleia Municipal  que votou por uma esmagadora maioria a ‘’doação’’  dum terreno que valia uns 700.000 em troca duns míseros 6.000, a autarca conviveu larga e intimamente com essa  gente , que desencadearam uma asquerosa perseguição   contra os trabalhadores do Hotel e protagonizaram uma miserável saga de despedimentos ilegais.

Essa corja (a que o texto chama a ‘’administração (...que) tomou a liderança’’ dominava a Sociedade Hotel Turismo SA, que não passava da mera locatária  do Fundo de Turismo, que era o dono do imóvel do Hotel.

No actual processo será vendido em hasta pública todo o recheio do Hotel (excepto o que for propriedade do Fundo), algum terreno na envolvente que ainda é propriedade dessa sociedade e todo esse conjunto de tarecos não chegará para pagar as dívidas.

Resta saber se algum ousado levantará o problema de bens da  Sociedade Hotel Turismo SA que podem ter levado descaminho, coisa que podia indiciar ilícito criminal.

 

Estou-me a lembrar de quadros de Lozano, que decoravam as paredes do Hotel e que desapareceram. Se foram vendidos terá a receita da venda de estar inscrita na contabilidade da HTA SA.

Muitos observadores não entendem  também onde foi gasto o produto da venda imóvel do Hotel ao Fundo de Turismo.

Quem  devia  responder a isso é  certo membro da sociedade civil, particular fan da cacique, que foi  Administrador do Hotel, além naturalmente do comerciante de automóveis , Carlos Marques, a quem de repente fizeram gestor hoteleiro e que derreteu o que restava da tradição hoteleira do Hotel e transformou aquilo na tabernária Pensão Maria do Céu.

Finalmente a cacique, sem a menor autocrítica pela política desastrosa que protagonizou,  desata a invocar a palavra esperança para que o Fundo do Turismo resolva a questão.

Da mesma forma não assume a responsabilidade pela política de abandono da piscina municipal, que ao longo de décadas foi votada ao desmazelo pelos executivos PS, transformada num ninho de porcaria e que tantos clientes afastou do hotel.

Face a este cenário a Oposição comeu e calou. E ainda teve de ouvir na reunião anterior comentários ofensivos à Vereadora Elza Vitório. A que ela respondeu nesta, coisa que não sei se anotarei

Lázaro Lozano, autor dos quadros oferecidos a Manuel Fernandes, desaparecidos da Pensão Maria do Céu 

 

 

Também é lamentável ver o arq. Gonçalo Byrne misturado com esta gente...    

 

 

MA

as coisas que são para dizer, dizem-se  



publicado por porabrantes às 13:56 | link do post | comentar

Terça-feira, 01.04.14

 

 

Esta era a Abrantes do início do século XX, ainda existiam as muralhas do baluarte de Santo António, que Manuel Fernandes fez terraplanar para fazer o Hotel. Um salto ao Guia de Portugal do Raul Proença, dá-nos a descrição das parcas instalações hoteleiras da Vila que em 1916 ou 17 seria cidade.

Coisas de Abrantes

 

 

Isto era o relógio de Sol do que fora a Pensão Santos, que foi abaixo no passado, face à passividade  e incúria municipal (mandava no urbanismo o Serrano) e à irresponsabilidade do dono.

Criar um grande Hotel, que dignificasse a Cidade, foi uma das grandes apostas (ganhas) de Manuel Fernandes. Mas a Cidade não foi digna dele, nem a autarquia.

Há 2 ou 3 dias o Tribunal da Comarca ditou a recusa do Plano de viabilização apresentado pela tropa algarvia que levara o Hotel à falência. Resta agora quase certo, o encerramento e o desemprego para os trabalhadores.

Uma vergonha e um sonora bofetada na cara duma autarquia e duma autarca, Maria do Céu Albuquerque que dissera face a perguntas da deputada Sónia Onofre, que o homem era um ''empresário de confiança''.

E por isso queria ''dar-lhe'', é essa a palavra correcta, em vez de venda, um terreno que valia uns 700.000 € (cito de cor) por escassos 6.000€.

Este blogue esteve na vanguarda da defesa dos interesses de Abrantes, deu passos que não contarei aqui, esteve solidário com os trabalhadores e deu a informação correcta.

Quem mentiu então?

Quem manipulou?

Quem votou irresponsavelmente?

Quem não informou????

Nós fizemos o que devíamos ter feito e estamos orgulhosos disso.

 

 

 

PS -O Sr.Presidente da Tubucci, Dr.Paulo Falcão Tavres fez um requerimento pedindo a entrega da documentação referente ao processo a seu tempo. Foi negada a informação pela cacique. Porquê?????Que temia ???

Quantos deputados municipais se podem gabar do mesmo?

 

 

Miguel Abrantes

 

leiam sem falta este grande post do  Sr. Lalanda na Coluna Vertical http://amar-abrantes.blogs.sapo.pt/a-nossa-ppp-pulhice-publico-privada-903892



publicado por porabrantes às 22:27 | link do post | comentar

Quarta-feira, 29.01.14

 

 

 

a coisa complica-se.....

 

 

 

já lá está não um amigo de Peniche, mas um amigo algarvio, o Banco de Portugal

 

 

 

Requerente Maria Amélia de Jesus Coimbra 
Insolvente Hotel de Turismo de Abrantes, S.A. 
Administrador Insolvência João Correia Chambino 
Efectivo Com. Credores Instituto da Segurança Social - I P 
Presidente Com. Credores B.E.S. - Banco Espirito Santo, Sa 
Efectivo Com. Credores Fundo de Investimento Imobiliario Fechado Turistico II 
Efectivo Com. Credores Maria Amelia de Jesus Coimbra 
Suplente Com. Credores Upantina - União Panificadora Abrantina, Lda. 
Credor Centro Agrícola de Tramagal, S.A.G.,Ldª 
Interveniente Acidental Banco de Portugal - Faro
Credor Endesa Energia S.A. - Sucursal Portugal 
Credor Grenke Renting, S.A. 
Suplente Com. Credores Empev - Gestão de Espaços Verdes, Lda 
Credor Anabela Barroso de Sousa 
Credor Connex- Tecnologias de Informação - Unipessoal,Ldª.
Assembleia de credores

 

 

como o devedor é de confiança, requer-se à cacique peça ao Centro Agrícola do Tramagal, à Endesa, à Upantina etc que façam vista grossa sobre as dívidas

 

 

 

suzy



publicado por porabrantes às 17:23 | link do post | comentar

Sábado, 21.12.13

Há uns tempos na nossa missão caritativa de corrigir erros alheios foi publicado aqui este

 

 

 

 

 

post 

http://porabrantes.blogs.sapo.pt/1642334.html

sobre o pobre

 

 

  

 

 

Verificamos com júbilo natalício que o nosso estimado e prestigiado colega Restos de Colecção actualizou o seu post sobre o Hotel Turismo, com base nas modestas informações aqui publicadas.

 

 

Contribuem assim para fama mundial de Promociones el Santiscal e do seu atípico método de gestão. Estamos imensamente gratos pelo reconhecimento da nossa influência na blogosfera e ainda parabenizamos (merda de palavra) o Resto de Colecção por não usar aspas em certas frases. Usar aspas deve estar proibido pelo acordo ortográfico, que aqui não se usa porque nos recusamos a escrever da mesma forma que a charmosa Dilma, a  herdeira da saga Lula da Silva.

 

MA

 



publicado por porabrantes às 18:49 | link do post | comentar

Terça-feira, 17.12.13

Era uma vez um empresário de confiança, que era este

 

 

 

 

Era uma vez um Hotel Turismo, no caso o de Abrantes

 

 

Poupo espaço para meter a foto do fundador, o médico e deputado da União Nacional, Manuel Fernandes, um dos homens que mais fez por esta terra

 

 

Disse a Presidente da Câmara, quando submetida à fiscalização da Oposição, na Assembleia Municipal, que o homem era um empresário de confiança

 

 

Decidiu a CMA por unanimidade entregar um terreno público avaliado em largas centenas milhares de euros por 6.000 € a esta sociedade, mas é justo referir que numa das últimas sessões do passado executivo, os Vereadores do PSD perguntaram à Presidente se face aos factos evidentes, constantes penhoras, que caíam sobre a Sociedade Hotel Turismo, SA , se a Senhora ainda mantinha confiança na criatura  e no projecto.

 

 

A Edil meteu os pés entre as mãos.

 

 

Dia 20 há nova saga do que foi um Hotel de referência, transcrevem-se os autos

 

 

 

 

Haveria mais coisas a dizer????

 

 

Já foram ditas aqui ao longo do tempo basta procurar a tag ''Hotel Turismo de Abrantes SA''.

 

Portanto apenas agradeço ao leitor amigo que me mandou o Edital.

 

E faço o serviço público do publicar.

 

 

Miguel Abrantes

 

PS-Quem é que transferiu larga verba de dinheiro público para uma associação presidida por um ex-administrador do Hotel para pintar um Hospital do Estado????? 

 



publicado por porabrantes às 17:39 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Será isto forma de gerir?...

Hotel Turismo, continua a...

a última batalha do Hotel...

Em Abrantes, já nem o Hot...

Recheio da pensão Maria d...

A Senhora de Pilatos, no ...

A morte do Hotel Turismo

Os credores do empresário...

Milagre de Natal (2)

Era uma vez um hotel

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10

18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds