Quinta-feira, 21.02.13

O Doutor Oeesterbeck e o Saldanha da Rocha promoviam hoje em Lisboa no MNA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Senhor Professor Doutor José da Encarnação, eminente especialista de epigrafia romana (que colaborou generosamente com o Doutor Candeias Silva em alguma obra) não resistiu com sardónico sentido de humor a comentar este cartaz:

 

 

''Para quem não sabe o que é o agro-pastoralismo vai ter oportunidade de o saber, com a exposição a inaugurar no Museu Nacional de Arqueologia no dia 21, para cuja inauguração se anuncia – honra lhe seja feita! – a presença do Senhor Secretário de Estado (ver cartaz infra).
Certamente os arqueólogos presentes terão, assim, oportunidade de manifestar ao ilustre membro do Governo as suas preocupações em relação à Arqueologia como Ciência da Identidade e da Memória, num mundo em que tanto uma como outra correm sério risco de se esvair perante a globalização invasiva a queestamos sujeitos.
E terá sido, decerto, influenciados por essa globalização que os organizadores da mostra terão optado por uma palavra que não é portuguesa nem se aplica, de facto, ao que se pretende dizer: pastoralismo eventualmente viria de pastoral e não nos admiraria, portanto, que se houvesse convidado também o Senhor Cardeal Patriarca, a quem a pastoral evangélica diz respeito. Para a actividade concreta – e não figurada, do «pastor das almas» - as palavras são pastorícia, pastoreio. Que se me perdoe a impertinência lexical!... – J. d’E.''
Ora digo eu que face a mais um sonoro escândalo na Igreja Portuguesa, que a Drª Ana Soares Mendes atribuirá aos trajes ousados dos seminaristas, Sua Eminência o Cardeal-Patriarca terá mais que fazer. Por outro lado tem um Conclave em Roma e uma batalha eleitoral para escolher o novo Papa.......
Não poderá pois explicar pastoral ao Oeesterbeck e ao Saldanha da Rocha, que no caso deles  seria  explicar-lhes o catecismo.
Mas sendo o Senhor Cardeal um homem bem educado, mandará alguém para se fazer representar, não um pároco dos Jerónimos como este, que aliás Cerejeira substituiu por   comunistóide por um Monsenhor cá da zona, e que o actual Cardeal casou pela Igreja, esquecendo que o P.Felicidade Alves defendera os ''picks-nicks eucarísticos.''... como diziam os integristas do ''Novidades''.
 
 


Tendo em conta a solenidade científica em causa aposto que o Cardeal lhes manda um sacristão natural do Pinhal.
Marcello de Noronha 

tags:

publicado por porabrantes às 21:57 | link do post | comentar

Terça-feira, 19.06.12

Paula Teixeira da Cruz faz no caso dos Tribunais o que deve.

 

 

Racionalizar o mapa judicial e fechar Tribunais sem movimento onde os únicos réus são moscas ou os desgraçados que se atrevem a criticar o cacique.

 

Porque é que hão-de estar abertos Tribunais em terras que já estão quase mortas porque a única indústria que possuem são os lares para idosos, antecâmara da morte.????

 

Houve um tempo para corrigir o declínio de Vilas como o Mação.

 

Houve imensos e generosos fundos europeus e nacionais que permitiam a autarcas inverter o caminho para que a lógica perversa que um modelo de crescimento concentrado no litoral anunciava.

 

Os autarcas que governaram o Mação foram incapazes de gerir com senso, responsabilidade e audácia essas ajudas.

 

Delapidaram-nas em Museus Rupestres e Cemitérios do Presunto.

 

Foram incapazes de cuidar da Floresta, a única riqueza da terra. Deixaram-na arder.

 

 

Agora aparecem, rupestres, na imprensa subsidiada e nas rádios do betão a dizerem que é preciso um governo novo.

 

Colocam as bandeiras a meia-haste.

 

macao a meia haste web 

 

De que serve isso?

 

Para nada.

 

Adivinho o próximo passo na ''luta''. Uma romagem à campa do ex-Vereador da Ditadura Elvino Pereira para que ressuscite e venha chefiar uma nova União Municipal em defesa do Tribunal.

 mação em movimento

De que serve isso?

 

De nada.

 

Haverá então novos passos na justa luta do Mané????

 

 

Que ideia sairá, rupestre, da cabeça do Mané ? 

 

Mandar um ofício????

 

Processar o Estado?????

 

Tudo é possível....agora vou tomar o pequeno almoço, uma sandes à maneira com presunto da capital do dito, que é Barrancos, um café Delta e rir-me à  gargalhada lendo as gazetas onde o Mané choraminga....

 

 

Marcello de Noronha

 

 

 

 





publicado por porabrantes às 08:10 | link do post | comentar

Sábado, 14.04.12

 

 

 barca

 

 

Salazar disse que governar as finanças dum país era  como seguir o exemplo das donas de casa. Bastava ter um livro com o deve e haver, fazer um orçamento e não gastar mais que aquilo que se recebia.

 

 

Conselho prudente dum homem que viu a 1ª República e a Ditadura Militar falir e cair nas mãos da agiotagem internacional.

 

Pois bem, o Saldanha da Rocha tem, parece, um Museu Rupestre sem orçamento. Ou seja significa aparentemente que lá se gasta à balda.

 

E sucedeu o Saldanha, que começou como paquete, a um homem do antigo regime,  educado nos hábitos salazaristas.

 

O Saldanha só herdou os vícios autoritários do fascismo  que consistem em perseguir nos tribunais quem o critica e não herdou a salutar probidade na administração financeira que o Ditador cultivava.

 

 

 

O Saldanha também não herdou os tribunais plenários do fascismo, infelizmente para ele. E para aqueles que gostam duma justiça ''domada''.

Por isso viu o Tribunal da Comarca e a Relação absolver quem o criticou.....

 

 

Mas era do Museu Rupestre que se falava.

 

Que aquilo não tem orçamento é o que se deduz desta acta:

 

MUSEU DE ARTE PRÉ - HISTÓRICA E DO SAGRADO DO VALE DO TEJO----------

APOIO LOGÍSTICO AO MUSEU/ RENOVAÇÃO DE CONTRATO COM O CIAAR

 


Presente oficio do Museu de Arte Pré-Histórica e do Sagrado do Vale do Tejo, datado de 25 de Março de 2011 em que solicita que seja renovado o acordo com o CIAAR - Centro de Interpretação de Arqueologia do Alto Ribatejo para manutenção das instalações e da base

logística das diversas operações do Museu, pelo valor de 5.880,00€ (cinco mil, oitocentos e oitenta euros) ano para pagamento dos serviços enunciados. Por unanimidade deliberado renovar o acordo mencionado com o Centro de Interpretação de Arqueologia do Alto

Ribatejo para apoio logístico aos trabalhos do Museu, conforme solicitado. O Sr. Vereador Nuno Neto recomendou que, para evitar a necessidade de aprovar regularmente a atribuição de verbas avulsas para o  Museu, o Executivo Camarário elaborasse, no início de cada ano, um orçamento de  todas as verbas necessárias ao financiamento da sua actividade e o submetesse à aprovação da Câmara.

 

 

Também pode ter um orçamento rupestre que não sabe às quantas anda (para condizer com o nome) e então é preciso sempre estar a tapar buracos.....

 

Ou  a cumprir ordens do Oeesterbeck..... 

 

MA



publicado por porabrantes às 16:02 | link do post | comentar

Quinta-feira, 02.06.11

 

A nº 2 do Bloco na Candidatura a Santarém, Sara Cura (foto http://xviuispp.ning.com

 

Os seus dados são estes: 

 

Sara Cura

Museu de Arte Pré-Histórica de Mação
Largo Infante D. Henrique
6120-750 Mação

0saracura0@gmail.com

00351 96 4286144

 

Técnica Superior na Câmara Municipal de Mação na qualidade de licenciada em História, variante de Arqueologia desde Setembro de 2003 e exercendo funções no Museu de Arte Pré-Histórica.

Licenciada em História – Arqueologia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Diplôme d’Etudes Approfondies en Prehistoire-Ethnologie-Anthropologie, pela Université Paris 1 Panthéo-Sorbonne

Doutoranda da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro em “Quaternário: materiais e culturas” com uma tese intitulada: «As mais antigas ocupações Humanas do Ocidente Peninsular: tecnologia lítica e comportamento no Vale do Tejo

Docente no Mestrado Erasmus Mundus de Arqueologia Pré-Histórica e Arte Rupestre promovido pela Universidade de Trás-os-Montes e Alto e pelo Instituto Politécnico de Tomar.

Coordenadora de diversos trabalhos de Arqueologia de campo e laboratório em contexto de investigação científica e de salvamento, em particular em contextos de Pré-História Antiga em depósitos Fluviais.

Autora e Co-autora de várias publicações nacionais e internacionais sobre Pré-História, Geo-arqueologia em contextos fluviais, Indústrias líticas, Didáctica da Pré-História e Arqueologia Experimental
Membro da Unidade de I & D do Centro de Geociências da Universidade de Coimbra - Faculdade de Ciências e Tecnologia
Coordenadora do Laboratório de Quaternário e Indústrias líticas do Instituto Terra e Memória – Centro de Estudos Superiores associado ao Grupo “Quaternário e Pré-Histórica” do Centro de Geociências  (uID73 – Fundação para a Ciência e Tecnologia).
Consultora científica nas áreas de Pré-História Antiga, Geo-Arqueologia e Didáctica da Pré-História.

 

Áreas de Interesse: Comportamentos adaptativos de caçadores-recolectores; Tecnologia lítica;  Tecnologias e Arqueologia Experimental; Didáctica e divulgação da Pré-História

 

http://xviuispp.ning.com

Sara Cura trabalha pois no círculo de influência de Luís Oosterbeck

 

Sara Cura trabalha pois no Instituto Terra e Memória 

 

No dia 1 de Dezembro de 2009, Luís Oosterbeck aproveitou um comunicado do Instituto Terra e Memória, pago pelo dinheiro dos contribuintes, para chamar ''fascistas'' a mais de  mil peticionários.

 

Era o comunicado nº 58/09 do ITM que nem sequer tinha aparentemente existência jurídica porque segundo a sua página no facebook só foi constítuido em 9-2-2010.  

 

E já tinha mandado pelo menos 58 comunicados ad majorem gloriae do senhor Luís Oosterbeck e da política rupestre do cacique laranja Saldanha da Rocha, que é um dos que paga via CM Mação os delírios de grandeza do Sr. Luís OosterbecK.

 

Face a isto é para nós claro que Sara Cura não nos merece nenhuma confiança política (nem devia merecer ao Bloco) para representar o povo deste distrito.

 

Apelamos pois aos senhores peticionários para que impeçam a D.Sara Cura de sentar o seu mimoso rabinho nas poltronas de São Bento.

 

entrega_listas_02.jpg

(os candidatos do Bloco a Santarém)

 

Marcello de Noronha

Miguel Abrantes

 

Os senhores peticionários de esquerda podem votar no PCP. O Deputado António Felipe não fez mau trabalho, apesar de a peticionária Drª Luísa Mesquita decerto o teria feito com mais classe.... 




publicado por porabrantes às 17:32 | link do post | comentar

Sábado, 18.12.10
Sociedade 29 Nov 2010, 07:22h
Judiciária investiga uso de máquinas e pessoal da Câmara de Mação numa obra privada

 

A Polícia Judiciária está a investigar a utilização de máquinas e funcionários da Câmara de Mação numa obra privada. Dois inspectores já estiveram na autarquia a verificar documentos relacionados com o caso ocorrido entre Julho e Agosto e pediram livros de registo dos trabalhos e documentos relacionados com os horários dos funcionários e com as máquinas usadas. Quiseram também saber quantas máquinas a câmara possui.

O caso está relacionado com um serviço que a câmara fez de terraplanagem num terreno particular em Vale da Gama para a implantação de uma adega industrial.

O presidente do município disse a O MIRANTE que o processo foi transparente, discutido em reunião do executivo e que os trabalhos foram aprovados por unanimidade. Saldanha Rocha (PSD), acrescenta que este tipo de trabalho insere-se numa lógica de apoio à fixação de empresas e ao desenvolvimento económico do concelho.

“Trata-se de ajudar quem tenha a ‘veleidade’ de investir no concelho, porque é preciso ter coragem”, sublinhou referindo-se ao facto de Mação ser uma zona desfavorecida.

Para Saldanha Rocha “fazer o alcatroamento de uma rua numa zona industrial para criar condições às empresas ou apoiar um empresário fazendo trabalhos como estes é a mesma coisa”. Mas em causa pode estar uma situação que configura um crime de peculato de uso previsto no Artigo 376º do Código Penal.

 

in Mirante

 

Os rupestres no seu melhor. Suponho que o DIAP ou algum procurador já os terá posto sob escuta. A escuta telefónica tornou-se o único meio de prova que os procuradores e o DIAP da querida Mizé Morgado usam.

 

 

Os ciganos de Famalicão não têm nada a ver com o Xico Cigano,diz-nos uma gorda que vende no Cambodja....

Cumprimentos aos pessoal rupestre!

 

Edite Fernandes, natural de Vinhais, consultora cultural, especialista em assuntos internos do PSD de Santarém, especialista em mais coisas....

 

* Rupestre não é o Mirante, é a imagem de marca que a CM. de Mação quer dar da terra

 




publicado por porabrantes às 15:39 | link do post | comentar

Segunda-feira, 23.08.10

Pela Lei hoje publicada o município do Mação regressa ao civilizado convívio do Vale do Tejo, gorados os esforços de Saldanha da Rocha e Luiz Oesterbeck para que se integrasse no Estado do Piauí, da República Federativa do Brasil, com o Estatuto de Região Autónoma Rupestre.

 

Agora só falta que o povo do Mação nas urnas expulse o cacique sucessor dum autarca de triste memória Elvino Pereira, o protótipo do cacique AR. (ou seja Antes dos Rupestres)

 

 

O Mação espera esperançoso um Presidente DR. Ou seja depois dos Rupestres......

 

Antes de publicamos a Lei vejam esta maravilha da administração AR antes dos rupestre:

 

''É curiosa a coincidência, ou talvez não, de em 3 de Abril de 2008 ter finalmente ficad oresolvido o problema de propriedade do Cine Teatro. Recorde-se que até Abril último, o CineTeatro era propriedade da Santa Casa da Misericórdia de Mação apesar da sua compra verbal ter sido feita em 1980 pelo então Presidente da Câmara Elvino Pereira ao então Provedor Elvino Pereira. A aquisição da propriedade foi feita agora por “uso capião”, o que só pode ocorrer após vinte anos de posse pública e pacifica, todavia, tal condição acha-se preenchida desde o ano 2000. O que ninguém explicou até hoje é porque é que atransacção em 1980 não foi feita por escritura pública nem qual o proprietário que nos anos90 se candidatou aos fundos comunitários para as obras de recuperação  deste empreendimento .”
(Acta da Assembleia Municipal do Mação de 30-6-2008)


Como é que se vende um imóvel sem escritura pública?

Nem sequer em Flinstone.

O Provedor Elvino era o mesmo Elvino Presidente?

Há tantos Elvinos lá na terra?

Por isso dizemos que era a administração AR- antes dos rupestres (1)

 

 

Lei n.º 21/2010

de 23 de Agosto

Integra o concelho de Mação na unidade territorial doMédio Tejo

A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

Artigo 1.º

Objecto

A presente lei altera o Decreto-Lei n.º 46/89 , de 15 de Fevereiro, com as alterações introduzidas pelos Decretos-Leis n.os 163/99, de 13 de Maio, 317/99, de 11 de Agosto, e 244/2002, de 5 de Novembro, e o Decreto-Lei n.º 68/2008 , de 14 de Abril, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 85/2009 , de 3 de Abril, integrando o concelho de Mação na unidade territorial do Médio Tejo.

Artigo 2.º

Alteração ao anexo ii do Decreto-Lei n.º 46/89 , de 15 de Fevereiro

O anexo ii do Decreto-Lei n.º 46/89 , de 15 de Fevereiro, com as alterações introduzidas pelos Decretos-Leis n.os 163/99, de 13 de Maio, 317/99, de 11 de Agosto, e 244/2002, de 5 de Novembro, no que diz respeito às unidades territoriais do Pinhal Interior Sul e do Médio Tejo, passa a ter a seguinte redacção:

«ANEXO II

Unidades de nível iii da NUTS no continente

[...]

Centro

[...]

Pinhal Interior Sul (4 municípios; 1502 km2; 35 204 habitantes): Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei.

[...]

Médio Tejo (11 municípios; 2707 km2; 235 670 habitantes): Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Sardoal, Tomar, Torres Novas, Vila Nova da Barquinha e Vila Nova de Ourém.

[...]»

Artigo 3.º

Alteração ao anexo i do Decreto-Lei n.º 68/2008 , de 14 de Abril

O anexo i do Decreto-Lei n.º 68/2008 , de 14 de Abril, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 85/2009 , de 3 de Abril, no que diz respeito às unidades territoriais do Pinhal Interior Sul e do Médio Tejo, passa a ter a seguinte redacção:

«ANEXO I

Unidades territoriais no continente

[...]

Região do Centro

[...]

Unidade territorial do Pinhal Interior Sul

Oleiros, Proença-a-Nova, Sertã e Vila de Rei.

[...]

Região de Lisboa e Vale do Tejo

[...]

Unidade territorial do Médio Tejo

Abrantes, Alcanena, Constância, Entroncamento, Ferreira do Zêzere, Mação, Ourém, Sardoal, Tomar, Torres Novas e Vila Nova da Barquinha.

[...]»

Artigo 4.º

Alteração ao anexo ii do Decreto-Lei n.º 68/2008 , de 14 de Abril

O anexo ii do Decreto-Lei n.º 68/2008 , de 14 de Abril, com as alterações introduzidas pelo Decreto-Lei n.º 85/2009 , de 3 de Abril, no que diz respeito ao município de Mação, passa a ter a seguinte redacção:

«ANEXO II

Municípios do continente por unidades territoriais

[...]

[...]

(ver documento original)

[...]»

Artigo 5.º

Integração nos serviços desconcentrados ao nível regional

Para efeitos dos serviços desconcentrados da administração central ao nível regional, organizados, segundo aResolução do Conselho de Ministros n.º 39/2006 , de 21 de Abril, pela circunscrição territorial correspondente às NUTS II estabelecidas pelo Decreto-Lei n.º 46/89 , de 15 de Fevereiro, alterado pelo Decreto-Lei n.º 317/99 , de 11 de Agosto, o Município de Mação passa a integrar a NUTS II Lisboa e Vale do Tejo.

Artigo 6.º

Entrada em vigor

A presente lei entra em vigor no dia seguinte à sua publicação.

Aprovada em 2 de Julho de 2010.

O Presidente da Assembleia da República, Jaime Gama.

Promulgada em 12 de Agosto de 2010.

Publique-se.

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva.

Referendada em 12 de Agosto de 2010.

 

 

Miguel Abrantes

 

PS- Desejam-se as melhoras ao Elvino Pereira, que parece que anda mal de saúde.



publicado por porabrantes às 09:51 | link do post | comentar

Sexta-feira, 20.08.10

UMA ALEGRE CASINHA...À MINHA MANEIRA!!!!

 

Esqueça Centros Históricos e respectivas restrições para reabilitação. Esqueça respeitar a traça arquitectónica das nossas vilas e cidades.

Não olhe a meios para concretizar os seus sonhos, por exemplo, imagine-se em Sortelha e uma vez lá, toca a recuperar uma casinha "à sua maneira". Pareceres do IGESPAR para que vos quero, toca a construir e, oops!!! ei-la alcandorada, dominando o casario!!!

 

Não é preciso ir para Sortelha, venha para Mação e reconstrua até mais não! Ainda por cima, tem aqui o privilégio de ter a sede do "Instituto Terra e Memória" e todos os gurus do património rupestre do país e arredores da América Latina, que o ajudam a conseguir níveis de modernidade como o patente na imagem!

 

E tem mais, como prémio por ter investido em Mação, você pode ainda habilitar-se a converter um Beco Público, em garagem privada, como pudemos ver, esta manhã, na imagem que se segue:

Agora a sério,o senhor Presidente da Câmara de Mação, sim é dele, da sua casinha "à maneira", mais a sua garagem "à maneira", que falamos, até pode argumentar que tudo está legal e tem a cobertura do IGESPAR, e de todos os organismos públicos que superintendem as necessárias licenças, mas.....

Do que falamos é de uma outra legalização, que tem a ver com a consciência colectivade um povo:

-Que autoridade moral tem para vir reclamar defesa do património que ele próprio transgride?

-Que empenhamento pode solicitar aos maçanicos na defesa do que resta da arquitectura tradicional da nossa terra se é o primeiro a cometer tamanho atentado?!

De facto, não vale aplicar a lei ...."à nossa maneira"!

 

antónio colaço in ânimo

 

Ò António acalma-te: ''

'Tal como Tu, em Jerusalém, apetecia pegar no azorrague e invadir a autarquia, pois são tantos os anos a jogarem com a nossa apatia!!!

Ensina-nos a perdoar e, sobretudo, a acreditar que ...."eles não sabem o que fazem" mas nós sabemos o mal que a descuidada ingestão desta água nos faz!''

 

Porque se contagias as ''amplas massas'' que estão mais viradas para a chibata que para o perdão.... os rupestres e similares abrantinos,

serão fustigados pelo povo sem dó nem piedade!!!!!!

 

 

 

 

 

Finalmente pede-se  desculpa a João Pico, mas ele não é o Líder do Pinhal, é só o Caudilho!!!!!

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 18:07 | link do post | comentar

Domingo, 01.08.10

Do Mirante:

 

Câmara de Mação investe um milhão de euros em Centro de Aprendizagem e Observação de Arte Rupestre

Imprimir ArtigoComentar ArtigoEnviar para um amigoAdicionar aos favoritos

“Consubstanciar” o trabalho desenvolvido em Mação nos últimos anos em torno das suas riquezas arqueológicas é objectivo da autarquia, que anunciou um investimento de um milhão de euros na construção de um Centro de Aprendizagem e Observação (CAO).

O novo equipamento cultural e científico pretende aumentar todo o trabalho que o Museu de Arte Pré Histórica tem desenvolvido em Mação e em seu redor, e onde serão criados espaços de investigação e experimentação, laboratórios, sala de exposições e um espaço bibliográfico de Arqueologia e História do Alto Ribatejo, um “elemento nuclear”, pela sua natureza de instrumento de aprendizagem.

O presidente da Câmara de Mação, Saldanha Rocha, disse à agência Lusa que o projecto, que deverá estar concluído em 2012, criará entre 30 a 40 postos de trabalho directos e 150 indirectos, esperando-se que, “dentro de poucos anos” se atinjam os 50 mil visitantes por ano.

“O investimento”, continuou, insere-se numa “aposta estratégica de longo prazo” em termos de “valorização do território”, sendo “inspirado” nas grutas francesas de Tautavel, com vestígios de ocupação humana de 450 mil anos.

A “aldeia, que tinha 600 habitantes, tem hoje 10 hotéis e cerca de 350 mil visitantes por ano”, contou o autarca, que decidiu apostar na adaptação em Mação do que havia visto em França.

O futuro CAO será construído na Vale do Rato, próximo do actual Museu, e inclui um espaço de observação na aldeia de Zimbreira, - “será a porta para o parque do Ocreza” -, que acolherá uma exposição de arte rupestre mundial, em colaboração com museus e universidades da Europa, América do sul, África, Ásia e Austrália.''

 

O disparate despesista no seu melhor. Um milhão de euros deitados para o lixo pelo génio, herdeiro do Elvino Pereira, numa terra que tem parte do centro histórico em ruínas e está cada vez mais desertificada.

Mais 40 ou 50 burocratas completamente inúteis para serem pagos pelos nossos impostos.

E depois o super-ego rupestre do Autarca: ''que decidiu apostar na adaptação em Mação do que havia visto em França''. Foi ele, sozinho, segundo o texto que ''decidiu'' pela aposta.

Ora nos termos da Lei o Sr.Rocha não tem competências para tomar essa decisão. É uma competência da Câmara e não do Presidente. As declarações demonstram um enorme desprezo pelos Vereadores e pelo povo que o elegeu, ao assumir-se como o monarca absoluto da Vila.




Um Jardim do Pinhal, naturalmente sem as qualidades de truão fascista do Funchal.........



Felizmente o homem não foi a Versailles, senão reconstruía o palácio de Luís XIV no meio do Pinhal


Naturalmente dentro das possibilidades da casa. Um Versailles do género do Palácio do Rei dos gnomos. Um dia destes quando o concelho for extinto que será dos rupestres?





Miguel Abrantes, admirador dos cromagnon-pimba



publicado por porabrantes às 20:20 | link do post | comentar

Quarta-feira, 21.07.10

MAÇÃO.MONS ÁLVARES DE MOURA, ILUMINA-NOS A RUA!



 

Já lá vão pelo menos três semanas sem que as  casas de uma parte da minha Rua, em Mação, tenham direito à iluminação pública!

Mons. Álvares de Moura, iluminai-nos a noite.Ou, como diria o Jorge Afonso, "tornai-nos a noite clara como o dia"!!!!

2

Há dias falámos aqui da estercaria de uma antiga vacaria, também na mesma rua, que a ânimo converteu em ...Galeria.

Logo, alguém ( a senhora Câmara? Os proprietários?) se encarregaram de acimentar a degradada porta que tão deplorável espectáculo oferecia.

Abençoada net!

Será que agora, depois deste humilde post, alguém põe uma "alampadazinha" no poste, perdão, no candeeiro público?

A senhora Câmara? A senhora EDP?

Resta-nos esperar agradecendo a solução encontrada para a Vacaria que, afinal, não virou... Galeria!!!.

antónio colaço

 

in ânimo

 

 

PS- Os rupestres querem as ruas às escuras como nas cavernas!!!!!

É o código genético dos trogloditas

 

m. ataíde



publicado por porabrantes às 22:12 | link do post | comentar

Terça-feira, 15.06.10

Damos a palavra a uma acta da Assembleia Municipal do Mação que é um dos sítios mais divertidos da Região Centro. Cá para mim deviam convidar o Saldanha da Rocha para um programa cómico na TV com o historiador rupestre e o resto dos irredutíveis:

 

(...):

Foram ainda aprovadas, por maioria, com o voto contra do Vogal Manuel Marques Dias, as seguintes propostas:

“ A morte do Sr. Padre Sousa constituiu uma perda para a Comunidade Macaense.

Mais do que um Clérigo dedicado, o Sr. Padre Sousa foi um homem de acção, um homem de causas, um homem de entrega.

Inteligente, interventivo e muito acutilante, especialmente enquanto Director do jornal “ Voz da Minha Terra “, função que desempenhou com dedicação.

O Padre Sousa partiu, mas ficou a sua memória. É com base nessa memória que propomos um voto de pesar pelo falecimento do Sr. Padre António José da Silva Sousa.” 

“ A Assembleia Municipal de Mação propõe que seja solicitado à Câmara Municipal de Mação a atribuição do nome do Sr. Padre António José da Silva Sousa a uma das artérias da Vila de Mação.”

O Vogal Manuel Marques Dias intervém para apresentar a sua declaração de voto. Afirma que considera que o Sr. Padre Sousa não foi um bom Padre pois afastou muitos paroquianos da Igreja e como Director do Jornal “ Voz da Minha Terra” foi interventivo mas tendencioso e “ amordaçou “ muitas pessoas, impedindo-as de se expressarem livremente no referido jornal. Afirma que não é hipócrita nem nunca o foi, teve varias e sérias desavenças com o Sr. Padre Sousa e pelas razões apresentadas não seria num órgão como a Assembleia Municipal que iria votar hipocritamente duas propostas com as quais não concorda. Assim, vota contra as duas propostas apresentadas.
O Vogal Afonso Matias intervém para apresentar a seguinte declaração :

“ Texto escrito pelo Vogal Manuel Marques Dias no BlogMação:

“ Meu Caro Dr. Nuno Neto, Descobri hoje o BLOGMAÇÃO. Já percebi que é orientado e está sob a égide de gente socialista. Aliás no Mação parece que só os socialistas têm tempo para se dedicar a estas coisas. Os outros ou têm mais que fazer ou entendem que é tempo perdido. Eu, não sendo e abominando o socialismo não penso assim. Contudo, quere-me parecer, que o Senhor pertence a uma corrente Socialista em Mação, que de alguma maneira merece o respeito de qualquer Maçaense. O Senhor e o António Martins não são socialistas. Vocês andam enganados. Um verdadeiro Socialista vive da Intriga, da cuscovilhice, é em geral corrupto, provoca todo e qualquer tipo de atropelos para sair por cima, não olha a meios para atingir fins, é marxista mas lambe o cu ao Padre, etc. etc. Os defeitos são tantos que seriam necessárias páginas. Por acaso você sabe porque é que o Aeroporto da OTA avançou e o Senhor Jorge Coelho se afastou do Partido Socialista? Deixemo-nos de tretas e vamos ao seu artigo. Como já afirmei, você não pode ser socialista ou então não se comporta, na maior parte das vezes, como tal. Você consegue ser objectivo e não se limita a contar histórias apresenta números e factos concretos, mas tem deslizes que me custa deixar passar em claro. Então você fazia um orçamento só com aquilo que tem como certo? Este é pelo menos o meu entendimento da sua recomendação ao nosso Presidente Saldanha Rocha. Você está na posse dos números, experimente lá a fazê-lo e em vez de aparecer com essa ideia faça lá o Orçamento com base nela e traga-o aqui para nós podermos analizar em pormenor o resultado. Aceita o meu desafio? Acredito que não vai virar a cara. Fico à espera. M Dias Enviado por Manuel Dias em fevereiro 5, 2006 06:16 PM”

Perante o texto que acabámos de ler teremos de perguntar ao Sr. Dr. Manuel Dias o seguinte:

O Senhor é o autor do texto que acabámos de ler?

Tendo o Sr. Dr. Manuel Dias confirmado a autoria do texto supre mencionado, os membros do Partido Socialista, eleitos para a Câmara Municipal, Assembleia Municipal, Juntas de Freguesia e Assembleias de Freguesia, não se revêem na adjectivação usada no referido texto, porquanto têm a declarar o seguinte:

- Não são intriguistas

- Não são coscuvilheiros

- Não são corruptos

- Não atropelam nada nem ninguém para atingir qualquer fim

- Não usam termos menos próprios quando se referem à entidade eclesiástica ou a qualquer um dos seus membros, como por exemplo o Sr. Padre

- Em resumo, não são, nem se consideram serem nada daquilo de que o Sr. Manuel Dias os acusa.

Assim sendo, entendem os elementos do Partido Socialista, eleitos para a Câmara Municipal, Assembleia Municipal, Juntas de Freguesia e Assembleias de Freguesia, aqui presentes e não presentes, que foram atingidos na sua honorabilidade e bom nome pelas palavras constantes no texto escrito pelo Sr. Dr. Manuel Dias no Blog Mação em 5 de Fevereiro de 2006, pelo que, exigem uma retratação e pedido de desculpas por parte do Sr. Dr. Manuel Dias, caso contrário, se assim o entenderem, julgar-se-ão no direito de o accionar judicialmente por difamação.”
A Vogal Preciosa da Silva Marques intervém para referir que considera que não é este o local próprio para discutir artigos pessoais dos blog's, a Assembleia Municipal é um órgão autárquico e como membro do mesmo considera que esta discussão deveria ser privada, entre os intervenientes e não uma discussão própria para ter lugar num órgão autárquico. 
O Vogal Manuel Dias intervém para afirmar mais uma vez que não é hipócrita, escreveu e assinou o que escreveu quando poderia ter escrito anonimamente como muitos fazem no referido blog, mas não o fez e mantém tudo o que disse mas considera que não tem nada a responder nesta Assembleia pois não visava directamente os membros da mesma e por isso considera que este assunto deverá ser debatido no local onde o mesmo teve origem, ou seja, o blogMação.

O Vogal António Cardoso Lopes intervém para referir que os membros eleitos pelo Partido Socialista nesta Assembleia se sentiram de certa forma atingidos pelo artigo do Dr. Manuel Dias enquanto socialistas e a declaração apresentada tem o objectivo de deixar claro nesta Assembleia que não são, de forma alguma como descritos no referido artigo e que se excluem completamente daquela apreciação.

A Vogal Preciosa da Silva Marques intervém para referir que considera que a declaração apresentada pelo Vogal Afonso Matias e a sua discussão não deveriam constar da acta desta sessão pois o assunto não é relevante nem apropriado a este órgão. 
O Vogal Manuel Dias intervém para questionar directamente o Vogal João Paulo Almeida sobre se o mesmo mentiu ou não quanto ao boletim itinerário da sessão de Dezembro desta Assembleia Municipal pois este sim é um assunto pertinente para este órgão.

( se quer ler mais faça-o aqui))

 

Queixamo-nos dos seminaristas e do Vigário e pelos vistos o terrível Padre Sousa (que Deus tenha na sua Santa Glória) ainda era pior....

 

Miguel Abrantes



publicado por porabrantes às 18:48 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Pastorícia no Mação

O Tribunal onde os únicos...

a arte de construir um mu...

Não ao voto no Bloco de E...

Revista (rupestre) * da I...

Mação regressa à civiliza...

UMA CASINHA RUPESTRE, com...

Um milhão de euros pró li...

A escuridão rupestre

A morte do padre, os rupe...

arquivos

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Fevereiro 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9

19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds