Quinta-feira, 05.04.18

Bohemia - Números 46-50;Números 52-53 - Página 75




 




1976 - ‎Vista de fragmentos - ‎Más ediciones

La renuncia dé Maia parece comportar también una protesta contra la designación como comandante del arma de caballería del coronel Morgado, arrestado * el 11 de abril, en ocasión de la intentona de golpe espinolísta. J. J. o. Por su parte, los — ~ — — conservadores dentro del sector militar, se alarmaron ante el ascenso a general del miembro del Consejo de la Revolución Charais. Significativamente los mismos medios que se inquietaron por la promoción de Charais no ...

 

 

Bohemia é uma revista castrista cubana



publicado por porabrantes às 14:16 | link do post | comentar

Quinta-feira, 09.02.17

moto.png

 Marcelo Caetano está a rir-se à gargalhada

marcelo gargalhada.png

mn



publicado por porabrantes às 17:34 | link do post | comentar

Sexta-feira, 27.11.15

salgueiro.png

Um coro de beatos & beatas pede a proibição do Correio, por manchetes como esta.

O mesmo coro aplaude o jornal socrático do Porto, Jornal de Notícias que faz um

sensacionalismo escandaloso e defende o 44, a soldo de interesses inconfessáveis.

A récua de moralistas odeia uma coisa simples: a Liberdade e é por outro lado

incapaz de produzir um jornal independente.

Um jornal tem de ganhar dinheiro para poder ser livre. O Correio ganha dinheiro, por isso é livre.Como o Mirante.

Os outros (excepto o Expresso e a Bola) vivem das esmolas do Poder.

Um jornal não pode viver de esmolas.

Aqueles que babam fel contra o Correio, são do mesmo tipo que os assassinos que

metralharam a redacção do Charlie.

O povo já decidiu, compra o Correio.

Os moralistas fascinam-se com editoriais do tipo que a Senhora Ana Soares

Mendes produz na Nova Aliança.

São precisos mais jornais como o Correio.

Sem medo para darem notícias.

Foi desenterrado o Salgueiro?

Há um cemitério em Castelo de Vide?

Pois que saía a foto mesmo que isso incomode a D.Natércia, que foi mandatária do Costa no Distrito e desenterre um símbolo.

Se o dr. Salazar tiver um filho desconhecido, que se desenterre também o Ditador e que uivem os fascistas.

Não precisamos de símbolos, precisamos de Liberdade.

franco tumba.jpg

E lamento não ter visto uma caricatura destas sobre as aventuras fúnebres do

Salgueiro. É sinal que nos falta Liberdade.

Mau sinal.

ma



publicado por porabrantes às 07:45 | link do post | comentar

Sexta-feira, 06.11.15

coronel alves morgado.jpg

Coronel Morgado, comandante da EPC, 1974-1975, devida vénia à EPC

(...)

P: Como considera o sucedido no 11 de Março ? Foi uma armadilha montada ao General Spínola ?

R: Pode ter sido, mas não o creio. Mas não queria falar sobre isso, pois não acompanhei os antecedentes. Como referi, regressei de Angola em 17 de Dezembro de 1974, trazendo, de lá, determinada marca. Já tinha vaga na Escola Prática de Cavalaria (EPC), em Santarém e até fora convidado e proposto atempadamente pelo Coronel Alves Morgado. Mas a colocação demorou. Fiquei apresentado no Depósito Geral de Adidos (DGA), até ao dia 7 de Março, sexta-feira. Nesse dia telefonaram-me do DGA e disseram: Foi colocado na EPC, tem a sua guia de marcha pronta e pode vir buscá-la. A minha resposta foi: Para quem está quase há três meses em casa, pode ficar mais dois dias. Assim, vou aí na 3.ª feira, receber a guia de marcha, mas quero a data de apresentação na Escola, apenas para o dia 12...

P: Foi uma grande coincidência...

R: Sim. Se eu já estivesse na Escola, talvez tivesse sido cilindrado, tal como foi o Comandante e o 2.º Comandante, respectivamente, Coronel Alves Morgado e o então Ten-Coronel Ricardo Durão...

Por acaso estava em Alvalade, na casa de um familiar e ouvi os disparos... Disse para comigo, se não há aqui nenhuma carreira de tiro, deve ser algum tipo com stress de guerra...

Saí de Lisboa às 18H00 e apenas cheguei a Santarém, pelas 24H00, pois eu e a minha mulher estivemos sujeitos às barricadas de civis, com braçadeira vermelha, ao longo de todo o itinerário, incluindo a auto-estrada, até Vila Franca de Xira.

No rescaldo do 11 de Março

Como estava previsto, no dia 12 de manhã, apresentei-me ao Coronel Alves Morgado e à tarde houve uma reunião geral, no ginásio da EPC, com um ambiente bastante tenso.

No dia seguinte, quando ia a entrar no Quartel, o então Capitão Correia Bernardo disse-me: Ontem à noite houve uma reunião em casa do Salgueiro Maia, onde estiveram todos os oficiais e furriéis milicianos e alguns oficiais do QP, capitães e subalternos e que decidiram "correr" com o Comandante e 2.º Comandante e nós não vamos permitir que isso aconteça. Peço, ao meu Major, que diga ao nosso Comandante para fazer uma reunião do Conselho Escolar, esta manhã e com urgência.

Fui ao Comandante e contei-lhe o sucedido. Realizada a reunião e postos ao corrente do que se preparava, ambos se retiraram, com guia de marcha, para Lisboa.

P: Qual foi o motivo para a referida reunião, em casa do Capitão Salgueiro Maia ?

R: Aconteceu algo no dia 11, que nunca esclareci bem. O Esquadrão de Carros, nesse dia, esteve formado na Parada, para ir para o campo e foi sustada a sua saída. Disseram posteriormente que era para ir para a Atalaia, mas, entretanto, houve aquele movimento de helicópteros entre Lisboa e Tancos, mas passando pela EPC... Num deles seguiram, para Tancos, o Ten-Coronel Ricardo Durão e o Capitão Salgueiro Maia. Estou por fora, de facto, do que se passou, mas creio que há literatura relativa ao 11 de Março e o assunto estará esclarecido.

P Existiam mais subunidades militares dentro da Escola, além do Esquadrão de Carros de Combate (ECC)...

R: Sim. Havia o Esquadrão de Reconhecimento.

P: Como analisa, sinteticamente o período ocorrido no País, entre o 11 de Março e princípios de Agosto de 1975 ?

R: Como parte de um filme de terror, produzido e projectado pelo PCP, Governo gonçalvista e respectivos apaniguados oportunistas e consumistas do que não lhes pertencia.

Este filme colorido só de vermelho já era conhecido dos portugueses na versão a preto e branco, na guerra das Províncias Ultramarinas e também do Leste da Europa... Checolosváquia, Hungria, Polónia, Bulgária, Roménia, Estónia..., onde imperava o último modelo da URSS. (...)

 

Entrevista ao Sr Tenente General Alves Ribeiro com a devida vénia, aqui

 

No D'aqui e D'ali

 

ma

 

 



publicado por porabrantes às 13:55 | link do post | comentar

Quarta-feira, 09.09.15

 Sr. Vasco Bastos teve a bondade de transcrever este post referente ao seu Tio Capitão Rodrigues Vicente, personalidade importante na vida abrantina na década de 60, importante bairrista, como dirigente da Liga dos Amigos de Abrantes, e colaborador assíduo da imprensa regionalista.

 

O post foi publicado no facebook do Grupo Rossio, bem como a foto com esta legenda:

 

capitão anastácio rodrigues vicente e d.justina

 

CAPITÃO ANASTÁCIO RODRIGUES VICENTE E ESPOSA SRª Dª JUSTINA FERREIRA VICENTE

'' Aquele "Pingalim" tantas vezes o Ouvi trabalhar.Era o terror dos ciganos que teimavam em acampar debaixo da ponte...''

Sobre Rodrigues Vicente publicaram-se aqui alguns posts:

O Senhor Capitão Rodrigues Vicente

 

O Senhor Capitão Rodrigues Vicente e a ponte militar do Rossio (Mourões)

 

Capitão Rodrigues Vicente e os Mourões

 

Voltarei a salientar a prioridade de Rodrigues Vicente sobre Salgueiro Maia na identificação dos Mourões como ponte militar (provavelmente já outro autor o teria feito antes dele...) e que o que conta Candeias Silva neste texto, está errado...

 

 

 

 

SILVA, Joaquim Candeias (1985) Os "Mourões" do Rossio de Abrantes - afinal, a ponte romana era um cais... do séc. XIX, "Conimbriga", 24, p. 177-185.

 

Não culpo Salgueiro Maia de nada, porque ele nunca publicou nada sobre os Mourões. A culpa será de outro.

 

Como estou a mexer em jornais velhos não posso deixar de recordar que a Liga dos Amigos de Abrantes, onde Rodrigues Vicente tanto trabalhou foi despejada por ordem de Nelson Carvalho em 2002. 

 

Em  vergonhosas circunstâncias descritas no Jornal Primeira Linha de 14-11-2002.

 

Neste blogue faltava a fotografia do grande abrantino que foi o Capitão Anastácio Rodrigues Vicente. Agora já não falta.

 

Graças ao Vasco Bastos. Obrigado amigo.

vs

 



publicado por porabrantes às 17:23 | link do post | comentar

Quarta-feira, 29.07.15

 Estão todos preocupados com o leão do dentista, mas no museu da ex-EPC está esta cabeça.

 

 

Porquê?

O Salgueiro Maia também se dedicava a massacrar pobres felinos?

 

 

 

 

troféu.jpg

 

 

Ou só coleccionou a cabeça empalhada?

Ao dentista disseram isto

cecil-lion-illegal-hunting-internet-backlash-walte

a redacção 



publicado por porabrantes às 21:31 | link do post | comentar

Segunda-feira, 20.04.15

Para celebrar o 25 de Abril a excelentíssima edilidade corta a fita azul do bunker da Céu e quer que os abrantinos vão aplaudir mais este atentado contra o património edificado do centro histórico.

 

mamarrachal.jpg

Além do mercado diário também inauguram o Welcome Center ( ?), como se nesta terra o inglês fosse a língua oficial e todos  speakassemos camone, yes?

 

bunker artur.jpg

convite.jpg

 O bunker estava para estar pronto há muito e é mais um dos projectos ruinosos e despesistas desta tropa, o welcome-piroso-center eram os antigos talhos no projecto inicial e agora venderá os artigos que estão à disposição do público em qualquer mercearia ou grande supercície, mas com rótulos em inglês, para ser mais internacional.

 

a redacção

 

entretanto prepara-se a transferência do Museu da ex-EPC para Santarém onde será instalado como anexo dum espaço de homenagem a Salgueiro Maia, segundo nos confidenciou fonte da CMS



publicado por porabrantes às 13:43 | link do post | comentar

Segunda-feira, 10.11.14

NORAS.jpg

Ribatejo

 

O ex-Presidente da Câmara de Santarém defende que o Museu de Cavalaria, fundado por Salgueiro Maia, em Santarém, que hoje se encontra no quase vazio Quartel de S.Lourenço seja transferido para Santarém, onde foi fundado.

Algumas fontes dizem que essa opinião é compartilhada pela viúva do militar fundador, que se juntou ao costismo nas últimas lutas internas do PS, onde Noras foi no, distrito de Santarém, um dirigente de relevo.  

 

(...)“o retorno e a consequente exposição, em Santarém, do acervo museológico sobre a história da cavalaria, reunido pelo Capitão Fernando Salgueiro Maia, deverão constituir um imperativo nacional”.(...) diz ,no Ribatejo, Noras.

 

diz ainda (..) ''A transferência da EPC para Abrantes relevou-se uma inexplicável decisão de lesa-património, em todos os domínios. Implicou encargos sumptuários no quartel abrantino, cujas instalações estavam impreparadas para receber carros de combate, o mesmo sucedendo com o respectivo pavimento.'' (...)  

 sn



publicado por porabrantes às 15:16 | link do post | comentar

Terça-feira, 06.05.14

Una foto de Palha de Abrantes.

 

 

Um livro muito interessante. A historiadora também é interessante. A Raquel colabora no blogue 5 dias onde esteve o MSP Miguel Serras Pereira, um dos pensadores libertários e radicais mais estimulantes de Portugal. Parece que a Raquel é directora da Rubra.  Tenta o blasfémias relacioná-la com o Francisco Martins Rodrigues (1), um teórico marxista muito mais inteligente e criativo que Cunhal, de que aliás chegou a ser nº 2, antes de entrar numa deriva maoista. Outro dia, num livro de memórias juvenis, o José Manuel Fernandes lançou uns elogios ao Chico (''Bufo'', insulto odioso que os burocratas do PCP lhe deram) mas voltou a falar do seu comportamento na cadeia. Porra!

E o comportamento do Fernandes, como director dum dos maiores diários, justificando a invasão do Iraque, com o sábio argumento que ''havia'' lá armas de destruição massiva?

A Raquel tem uma vasta bibliografia que convém conhecer , onde é de destacar

 

Um amigo do imediato Beato também andou a injuriar a Raquel, portanto convém escutá-la, mesmo que as suas teses sejam discutíveis como todas.

 

 

E uma frase provocatória:

 

''“Salgueiro Maia e muitos outros tentaram tirar a população do Quartel do Carmo para a ‘proteger’, temendo confrontos” (p. 122'' )

 

Se calhar não foi o Maia, terá sido o imediato Beato!

 

MA

 

(1) Nunca percebi como é que de maoista se chega a trostskista mas o Chico quase chegou... na ''Política Operária'', o coronel Varela Gomes esse de estalinista brejneviano também chegou lá....



publicado por porabrantes às 16:03 | link do post | comentar

Domingo, 04.05.14

Anda por aí uma polémica sobre se o político  Carlos Beato foi adjunto de Salgueiro Maia no golpe de estado de 25 de Abril. Basta uma pesquisa na net para o Beato aparecer ''nomeado'' adjunto do falecido tenente-coronel Maia.  

No entanto o adjunto verdadeiro foi o Tenente de Cavalaria Mansilha Assunção, actualmente General. Foi o jornalista Horácio Valle César que pôs os pontos nos is, no post que se transcreve com devida vénia.

 

''

GENERAL ALFREDO MANSILHA ASSUNÇÃO: UM HERÓI USURPADO | O General Alfredo Mansilha Assunção foi, como Tenente de Cavalaria, o Adjunto do Comando do Capitão Salgueiro Maia, na coluna da Escola Prática de Cavalaria vinda de Santarém, a qual fez o que se sabe, em 25ABR1974. Essa qualidade está documentada no relatório da "Operação Fim de Regime", assinado por Maia, o comandante da força. O então jovem Tenente Assunção conteve-se, com grande brio e decoro militar, quando foi esbof...eteado pelo comandante da Força  de Ordem Pública da Região Militar de Lisboa, o lamentável Brigadeiro Junqueira Reis. No telejornal RTP1 de 2520H00ABR2014, Carlos Beato, então um Alferes Miliciano de Cavalaria - que comandava o 6.º Pelotão de Atiradores da força da EPC, como subalterno do Capitão Cav. Tavares de Almeida, comandante do Esquadrão de Atiradores, do Grupo de Cavalaria a dois Esquadrões (um de Carros de Combate, o outro de Atiradores), comandado pelo Capitão Cav. F. Salgueiro Maia - apresentou-se e foi apresentado ao público como "o Adjunto do Comando" do Cap. Salgueiro Maia. O repórter até o chamou de «Imediato» (!). É uma repetição da lamentável usurpação de funções e de papel que Beato tem, aparentemente, promovido e consentido, em proveito próprio, com êxito e honrarias, perante a ignorância complacente e preguiçosa dos jornalistas que se prestam a informar erradamente o seu público. Informei desse lamentável lapso o jornalista responsável pelo TJ em apreço. Disse-me ir repor a verdade dos factos. Sendo ele um profissional qualificado, acredito que o fará - em tempo útil. O General Assunção é um militar bravo, distinto e homem de carácter. Não reclamará à RTP1 o lugar que era seu, nem expulsará Beato do cargo e função de que este se apoderou (o que acresce a responsabilização da RTP na reposição da verdade). Comandou com nobreza, extraordinária honradez militar e enorme  sacrifício pessoal, o lugar mais "difícil" (fiquemos por aqui...) da GNR. Representou as Forças Armadas Portuguesas em Angola durante quatro decisivos anos. Foi o chefe do Estado-Maior das tropas da ONU em Timor-Leste. Mais fora, se a mais se acomodara. É injusto para com ele confundir a sua ação, cargo e papel essencial no êxito das forças da Cavalaria, em 25ABR1974, com a de alguém em busca de promoção pessoal e de reencarreiramento político, depois de o ter perdido. Fica a minha homenagem a Alfredo Mansilha Assunção, pelo seu carácter. Fica a minha reposição da verdade, como jornalista (fora do ativo). Fica o meu lamento pela falta de preparação e de desejo de ter relatado a verdade, de jornalistas da RTP. E fica a minha esperança de que um momento de brio profissional de um jornalista da TV pública ("um impulso jornalístico", talvez...) traga aos espectadores portugueses que a vêem, a verdade dos factos. HVC |
  • Para contextualizar a carreira do General Alfredo Mansilha Assunção roubámos uma página dos Rapazes dos Tanques

 

 



publicado por porabrantes às 15:24 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Salgueiro Maia e o golpis...

Complicações nas partilha...

A Liberdade

11 de Março e o coronel A...

Capitão Rodrigues Vicente...

O leão do quartel

Welcome ao Bunker

Museu da EPC deve sair de...

A Raquel no Senhor Chiado

O imediato Beato

arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10


20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds