Quinta-feira, 12.02.15

sao domingos.png

Postal de Emília Damas Salgueiro lá prós inícios (1910- 1920) do século passado

 



publicado por porabrantes às 09:59 | link do post | comentar

Segunda-feira, 05.08.13

Faleceu ontem o nosso amigo sr. dr. João Nuno Pimenta  Serras e Silva Pereira, deputado da Nação entre 1961 e 1974. Não é momento de traçar a biografia dum Homem que serviu Abrantes com o melhor do seu saber (que era muito) tanto antes como depois do 25 de Abril. Com Fernando Velez na Direcção da Santa Casa, depois de Abril, foi um dos responsáveis pela construção do Lar de Idosos D.Leonor Paller de Viegas. Foi  com Duarte Castel-Branco e o dr. Agostinho Baptista uma das pessoas que foi determinante para impedir a demolição do Convento de São Domingos, aí por 67-68 quando no local queriam construir um Palácio da Justiça.

 

 

Era pai do escritor, bloguer e jornalista Miguel Serras Pereira, do arquitecto Gil Serras Pereira, de Frei Nuno Allen Serras Pereira (os dois últimos peticionários) , e ainda do Pedro, da Filomena e do  Gonçalo . A eles e à sua viúva Senhora Dona Maria do Carmo Allen S.Pereira os nossos pêsames.

 

 

Vergamo-nos à memória de um grande abrantino e queremos evocá-lo com o devido destaque. Hoje é só dia de noticiar a sua morte e acompanhar os seus familiares na sua dor. Mas se é curioso pode ver aqui qual foi  a sua trajectória como parlamentar. Deste site da Assembleia da República retirámos a sua foto.

 

a redacção 



publicado por porabrantes às 21:01 | link do post | comentar

Segunda-feira, 25.03.13

 

 

 

 

J


Do atelier de António Castel-Branco, autoria arq Beatrizz Noronha







Joaquim Pereira (amigo de Carlos Catarino Eventos Musicais) ha comentado la foto deSalvem da demolição o Real Convento S. Domingos de Abrantes.

Joaquim ha escrito: "Sra, Presidente! A senhora por acaso andou a estudar no Real Convento S. Domingos de Abrantes? De certeza que não andou, porque eu acabei o preparatório no ano em que se deu por encerrado para o fim a que vinha a ser utilizado, iniciando-se uma nova vida escolar onde hoje está instalado o ensino preparatório. Portanto estou eu a escrever estas palavras para lhe dizer que você não tem sentimento por uma coisa que não lhe deu o prazer de frequentar, por isso as suas memórias não passam por aqueles lugares.Para concluir pense no bem estar de todos os Abrantinos e faça algo para que todos nós, possamos ter orgulho em você, e não ser recordada por ser uma malfeitora. E fico-me por aqui....."

 

posto por MN



publicado por porabrantes às 23:11 | link do post | comentar

Sábado, 16.03.13


Para fazer um projecto encomendado pela CMA para converter São Domingos no que devia ser um Centro Cultural o arq. Duarte Castel Branco cobrou  736 contos em 1985. Ou seja 3680 contos. Para arrasar o centro da Cidade e construir um cubo que demolia parte do convento Carrilho da Graça, através da sua empresa, cobrou já mais de 900.000 EUROS. Ou seja cerca de 189.000 contos. Agradecemos a próximos de Duarte Castel-Branco a divulação deste documento







MN



publicado por porabrantes às 16:40 | link do post | comentar

Sexta-feira, 07.09.12

Primeiro o feliz beneficiário

 

 

 

como responsável da asquerosa destruição de São Domingos

 

 

e agora o requerimento:

 

 

CONTRATO ALTERAÇÕES AO PROJETO MIAA – 1ª FASE
Pedido de esclarecimento dos vereadores eleitos pelo PSD 

Na passada reunião do executivo autárquico ocorrida em 21 de Março de 2012, foi aprovada por unanimidade «a adjudicação e a minuta do Contrato de Aquisição de Serviços para Elaboração de Alterações ao Projeto de Recuperação, Remodelação e Ampliação do Convento de S. Domingos tendo em vista a Instalação do Museu Ibérico de Arqueologia e Artes de Abrantes — MIAA — Fase 1, a celebrar entre o Município de
Abrantes e JLCG ARQUITECTOS, LDA., no valor de 34.575,73€ (trinta e quatro mil  quinhentos e setenta e cinco euros e setenta e três cêntimos)», delegando-se poderes na Presidente da Câmara para a sua assinatura (vide proposta constante do ponto 9 da
Ordem de Trabalhos dessa reunião).
Acontece que, em consulta efectuada no site “Despesa Pública”, os vereadores eleitos pelo PSD encontraram o seguinte contrato por ajuste directo que se transcreve:

Detalhe do Contrato Público
Preço: 67 485,00 € N.º Procedimento: 0
Data Contrato:05/06/2012 Data Publicação:06/06/2012
Tipo Contrato: Ajuste directo
Contrato de Aquisição de Serviços para a Elaboração de Alterações ao Projeto de Recuperação,
Remodelação e Ampliação do Convento de S. Domingos tendo em Vista a Instalação do Museu Ibérico
de Arqueologia e Arte de Abrantes MIAA - Fase 1
Contrato de Aquisição de Serviços para a Elaboração de Alterações ao Projeto de Recuperação,
Remodelação e Ampliação do Convento de S. Domingos tendo em Vista a Instalação do Museu Ibérico
de Arqueologia e Arte de Abrantes MIAA - Fase 1
Adjudicante(s) 502661038 - Câmara M. Abrantes Contratado(s) 502889497 JLCG Arquitectos, Ld.ª
Local de execução: Portugal, Santarém, Abrantes
Prazo de execução: 730 dias (2 anos)
Critério:Artigo 24.º, n.º 1, alínea e) do Código dos Contratos Públicos
Ora, tendo em conta a data da aprovação em reunião de Câmara e da realização do contrato, bem como todos os restantes elementos, tudo leva a crer estarmos perante o mesmo contrato, não fosse a divergência de montantes.
Com efeito, o montante aprovado em reunião de Câmara foi de 34.575,73€ (trinta e quatro mil quinhentos e setenta e cinco euros e setenta e três cêntimos) e o valor que aparece no site acima referido é de 67.485,00€ (sessenta e sete mil quatrocentos e oitenta e cinco euros).
Pelo exposto, os vereadores do PSD gostariam de saber, em primeiro lugar, se se trata do mesmo contrato e, em caso afirmativo, a que se deve esta discrepância de valores entre o aprovado em reunião do executivo e o apresentado publicamente no
site despesa pública.

 

Requerimento dos senhores Vereadores do PSD, drs Santana-Maia e Belém Coelho, na sessão da CMA de 20-8-2012.

 

Obrigado em nome dos abrantinos.

 

Marcello de Noronha

 

 



publicado por porabrantes às 15:36 | link do post | comentar

Domingo, 24.06.12

Um claustro dominicano em França, onde está sediada uma Biblioteca Municipal, talvez a única do mundo, tal como em Abrantes, onde está outra biblioteca municipal: só que com a diferença que nesta respeitaram as arcadas e não a encheram de vidros!!! Claro que os arquitectos carrilhistas não conhecem este Convento de S. Domingos na Alsácia.


 


   



Vive La France!!!!!!


(coitadinhos bem precisam de apoios depois de ontem.... devem estar assim






pois bem ......aqui vai nosso apoio



 Ze doodler


SN




publicado por porabrantes às 21:43 | link do post | comentar

Quinta-feira, 07.07.11

  

 

O nosso amigo Dr.Paulo Falcão Tavares entrevista o prestigiado Arquitecto abrantino, Professor Duarte de Ataíde Castel-Branco, catedrático jubilado de Arquitectura de Lisboa, autor de algumas das mais marcantes obras de Abrantes moderna, como a Biblioteca António Botto. O dr. Paulo é Presidente da recentemente criada Tubucci-Associação de Defesa do Património da Região de Abrantes, que quer assumir-se como a instituição de referência na defesa do Património abrantino, a ponta de lança da contestação popular ao projecto de Carrilho da Graça para o MIAA e da qual Duarte Castel-Branco foi eleito por aclamação Presidente honorário.

 

   cma

 

Caro Professor que pensa do uso da Assembleia de Abrantes, de que é Presidente da Assembleia Geral, pela Maria do Céu Albuquerque, para propagandear o cubo do Carrilho em nome da dita regeneração urbana?

 

 

  portal insitu

Trata-se dum uso ilegítimo dum edifício particular, monumento arquitectónico, que não devia servir para insultar a arquitectura fazendo a apologia dum crime urbanístico, que é o que constitui a destruição do centro de Abrantes e do convento de São Domingos, edifício classificado, pela arrogância e a falta de senso de Carrilho da Graça.

Trata-se duma falta de educação monumental de quem autorizou a cedência do edifício, coisa que penso apurar, porque entre os sócios da Assembleia está o valoroso jornalista Mário Semedo, miseravelmente processado por exprimir o seu amor a Abrantes, por parte do licenciado Carrilho da Graça. Trata-se duma ofensa pessoal a mim próprio e à maior parte dos sócios da Assembleia que não queriam a presença dessa apologista do mau gosto arquitectónico, Maria do Céu Albuquerque, numa Casa que teve sempre por timbre a defesa dos interesses de Abrantes.

      o jornalista Mário Semedo

 

 

Sabemos que Carrilho de Graça violou os seus direitos de autor enquanto arquitecto da Biblioteca António Botto e autor do projecto do Centro Cultural de São Domingos....

Carrilho da Graça violou duma forma flagrante o Código de Deontologia da Ordem dos Arquitectos, profissão honrada, uma coisa inconcebível, que contada ao meu amigo Siza Vieira faria com que ficasse com os cabelos em pé!!!!

O meu assunto pessoal está sub júdice no Conselho de Disciplina da Ordem, mas aí está também a minha queixa enquanto cidadão e abrantino pela violação da Lei que  constitui a concessão ao alentejano por ajuste directo duma obra que ultrapassa o valor permitido pela legislação em vigor e sobretudo a violação das disposições imperativas de defesa do Património e de ordenamento urbanístico que um Arquitecto deve ter por norma ética e cultural seguir.

 

 

 

Na sua qualidade de Presidente Honorário da Tubucci-Associação de Defesa do Património da Região de Abrantes  que recomenda fazer a esta associação?


A Tubucci deve ser uma referência na defesa do Património Abrantino. Deve seguir o exemplo dos vultos que nesta Cidade compreenderam a importância do Património e a necessidade de o defender. Cito pessoas como Diogo Oleiro ou Eduardo Campos, o P. Luís Ribeiro Catarino, Presidentes como Agostinho Baptista, Humberto Lopes ou João Manuel Esteves Pereira. O património de Abrantes e a nossa paisagem já por demais foram destruídas, para consentirmos que isso continue a acontecer....

Portanto se não houver sensatez por parte das Autoridades para corrigir este lamentável acto de vandalismo contra a Cidade, o meu conselho é o seguinte:

Recorrer aos tribunais e punir os responsáveis deste crime e urbanístico, sejam eles quem forem, políticos ou arquitectos. Recorrer aos tribunais e impedir de qualquer forma este crime contra Abrantes. Recomendo à Tubucci a apresentação de queixas ao Conselho de Disciplina contra todos os Arquitectos envolvidos neste crime cultural e urbanístico!!!!!

 

 

Publicado por Miguel Abrantes. Edição de Marcello de Noronha

 

a redacção do blogue agradece à Tubucci e ao Dr.Paulo Falcão Tavares, bem como ao Professor Arq.Duarte Castel-Branco a amável colaboração prestada.   



publicado por porabrantes às 22:03 | link do post | comentar

Terça-feira, 05.04.11

 

Um dos mais belos monumentos nacionais é o Convento de Jesus em Aveiro intimamente ligado à história da Princesa Santa Joana, filha de Afonso V 

 

 

 

O Convento alberga agora o Museu de Aveiro

 

  foto igespar

 

 

 

 

 

O Convento alberga agora o Museu de Aveiro

 

 

E é um belíssimo imóvel

 

 foto Igespar

 

 

O seu recheio é também muito valioso

 

 (túmulo da Princesa)

 

 

O enquadramento urbanístico do imóvel é este

 

 

 www.icicom.up.pt

 

Chamamos a atenção para este imóvel em primeiro lugar pela sua ligação a Abrantes

 

a ex-directora do Museu, Isabel Pereira numa conferência que proferiu em Aveiro sobre o imóvel dedicou-a a

 

 

 

Brites de Leitoa é figura central nas conferência “Aveirenses Ilustres” 

 

E o press-relase então divulgado (já me esqueci da data) dizia:

 

A iniciativa, que decorre hoje das 18.30 às 19.30 horas, no Auditório do Museu da Cidade (Rua João Mendonça, 9/11), conta com a intervenção de Isabel Pereira, ex-directora do Museu de Aveiro. 
Brites Leitoa ou Beatriz Leitão: Nobre aveirense, benemérita, primeira prioresa e fundadora do Convento dominicano de Jesus, cuja história e genealogia são omissas , nasceu em 1427, em lugar desconhecido e faleceu em 1480, em Abrantes. Descendente de nobre geração, esta ilustre cedo ficou órfã, sob a protecção e ao serviço do Regente do Reino, o Infante D. Pedro e de sua mulher, a Infanta Dona Isabel, até ao seu casamento com o fidalgo e nobre cavaleiro, criado do Senhor Infante D. Pedro, D. Diogo de Ataíde. 
Deste matrimónio a ilustre senhora teve quatro filhos, dois do sexo masculino e dois do sexo feminino, sendo que os do sexo masculino sucumbiram à pestilência da época, sobrevivendo somente D. Catarina e D. Maria de Ataíde que viriam mais tarde, após a morte de D. Diogo de Ataíde, juntamente com a mãe, a abraçar a vida religiosa. Esta insigne fora responsável, após a morte de seu marido, pela construção de um verdadeiro mosteirinho de clausura, constituído por casas e uma pousada, de planta com características monásticas, sito a sul do esteiro que atravessa a vila, dentro das muralhas, próximo da igreja da Nossa Senhora da Misericórdia. 
D. Brites Leitoa e as suas duas filhas entraram em recolhimento, nestas instalações, a 24 de Novembro de 1453, construções primitivas que estão na base da fundação do Convento de Jesus. A 16 de Maio de 1461, Pio II, através da bula Pia Deo et Ecclesiae desideria, concedeu licença de fundação do mosteiro, a D. Brites Leitoa e a D. Mícia Pereira. Em 1462, D. Afonso V despachou favoravelmente a petição para a concretização da nova igreja e ampliação do eremitério primitivo. Em Dezembro de 1464, D. Brites Leitoa e as filhas tomaram o hábito e passaram a viverem clausura. Em 1482 e após a morte desta ilustre, em Abrantes, os restos mortais de D. Brites Leitoa foram transladados para a Vila de Aveiro, que os recebeu entre homenagens, lágrimas e orações. A prioresa fora sepultada na Sala do Capítulo Velho do Mosteiro de Jesus, presentemente, os seus restos mortais, encontram-se na Sala do Capítulo Novo, do mesmo Mosteiro.

 

 

E agora a pergunta aos abrantinos, nós que não soubémos como os aveirenses defender o recheio dos nossos conventos,

 

vamos deixar arrasar o último?????

 

 

marcello de noronha

 



publicado por porabrantes às 18:47 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

A Dona Elvira em São Domi...

Falecimento do dr. João N...

Salvar São Domingos!

Questão de honorários

O ajuste directo em dupli...

Viva a França!

Entrevista com Duarte Cas...

De como Aveiro envergonha...

arquivos

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carlos marques

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Agosto 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10


19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds