Quarta-feira, 27.02.19

52852275_663467860754278_316124238824079360_n

A CM do Sardoal acaba de anunciar a morte do Sr.Luís Gonçalves, ex-vereador laranja local e autor de várias obras de História sobre a vila vizinha.

O Luís Gonçalves era também o autor do blogue Sardoal com Memória, um dos espaços de melhor qualidade sobre história da região.

Muitas vezes o visitámos para tirar dúvidas e aprender.

Nos últimos anos tinha estado inactivo por problemas de saúde do seu autor.

''Sardoal do passado e do presente'', ''Festividades Religiosas do Concelho do Sardoal'''' são alguns dos livros escritos por Luís Gonçalves, que se recomendam pelo seu interesse.

Apresentam-se os sentimentos à família.

E uma sugestão ao P. do Sardoal, Miguel Borges, haveria que editar em livro  o conteúdo do blogue sardoalense.

mn

foto CM do Sardoal 



publicado por porabrantes às 21:18 | link do post | comentar

Segunda-feira, 15.05.17

luis gonçalves 2.jpg

O último número do boletim da CM Sardoal face uma justa homenagem ao blogger do Sardoal com Memória. O Luís Gonçalves é autor das melhores obras sobre História do Sardoal e do melhor blogue sobre História da região. Uma homenagem merecida duma das melhores publicações municipais que conhecemos.

mn   



publicado por porabrantes às 08:20 | link do post | comentar

Segunda-feira, 25.01.16

Do Sardoal com Memória cita-se:

 

''7 de Agosto de 1938
Sardoal
Em convalescença
Em franca convalescença regressou a sua casa nesta vila de Sardoal a Sr.ª D. Maria
Andrade e Silva Passarinho, esposa do nosso amigo Sr. Rafael Alves Passarinho, digno farmacêutico.
Esta senhora sofreu na Casa de Saúde do Sr. Dr. Manuel Fernandes, uma melindrosa operação, tendo sido este distinto clínico o operador, coadjuvado pelo Sr. Dr. Cabral de Andrade, José Campos anestesista e Abílio Madureira seu médico assistente.
Assistiu também á operação o Sr. Dr. Álvaro Andrade e Silva, capitão médico, director do hospital do Campo Entrincheirado, e irmão da operada.(...)''
 
 
''
 
Isto serve para começar a explicar que na Casa de Saúde antes de Costa e Simas e Zé Vasco, já trabalhava o Dr. Cabral de Andrade e o Sr. Dr.José Guedes de Campos'
 
O Sardoal com Memória do Senhor Luís Gonçalves só é comparável à Cronologia do Eduardo Campos
 
mn
 


publicado por porabrantes às 21:53 | link do post | comentar

Sexta-feira, 12.06.15

 

 

A história do crime regional também tem direito de cidade. Era 1904 e o padre António Silva Martins apanhou certamente o maior desgosto da sua vida.

silva martins.jpg

Boletim CM Sardoal

Estava em Abrantes quando lhe telefonou o primo, padre Dr. Manuel Martins, homem dado à política (era da facção progressista liderada por Solano e foi ele que se enfrentou ao Dr.Bairrão do Tramagal quando este analfabeticamente demoliu o Convento da Graça)

A família Martins dera muitos padres e eles tiveram uma influência política e religiosa enorme na região desde finais do século XIX até meados do século XX. Entre eles o padre Raposo, tão injustamente caluniado pelo Martinho Gaspar naquele opúsculo em que fala da República abrantina.

padre sardoal.jpg

Sardoal, zona demarcada de produção de padres e seminaristas, casa da família Martins

 

Que disse o P.Manuel Martins ao primo?

Anda depressa pró Sardoal!

Chegou lá e descobriu que o irmão, o Sr. Dr. José  Silva Martins, digno secretário do  Governo Civil de Portalegre (certamente para lá nomeado com sonora cunha clerical-progressista), atacara a mãe à machadada.

foto.jpg

 

foto.jpg

 

 

O Echo do Tejo fez larga reportagem do assassinato

crime.png

Dizia o jornal progressista que o Dr. José Martins já estivera internado no manicómio, para onde fora levado pela comissão clerical local (ou seja pela família, que na prática era um soviete de padres) e que estava chateado com isso.

A versão do ''Echo'' é que tivera novo ataque de loucura e que pegara no machado e pumba, decapitara a mãe!!!!

Tudo o que  se conta foi publicado no excelente blogue ''Sardoal com Memória'',da autoria   do estudioso e investigador Sr.Luís Manuel Gonçalves. Para conhecer a história do século XIX na região é a melhor fonte. Luís Gonçalves é autor de vários livros sobre História do Sardoal.

O padre Martins depois seria Pároco de São Vicente de Abrantes, elevado ao Cabido da Sé de Portalegre, fundador dum colégio de freiras franciscanas na R.Actor Taborda (onde está a Casa de Santa Maria) entre cujas alunas temos entre nós, frescas e juvenis, a Senhora Dona Maria Ramiro Godinho e a Senhora Dona Ermelinda Coelho.

Mais tarde as Franciscanas deram o fora e o Cónego, juntamente com Manuel Fernandes e outros, fundaram o actual Colégio de Fátima, que confiaram às Doroteias, que ainda não descobriram quem fundou esse Colégio.

Falo das actuais, conhecidas promotoras imobilárias, e não doutras como a Rev.Madre Borghi ou a minha amiga Rev. Madre Moutinho, que fora aluna do David Mourão Ferreira e que contava histórias deliciosas como o poeta engatatão apareceu envolvido num estranho caso duma tese universitária de autor incerto.

O Cónego Silva Martins foi um homem duro, piedoso, culto, empreendedor, nacional-clerical (longe andavam os tempos em que politicara com o boémio Solano, às ordens de José Luciano de Casto....), sério e certamente marcado pela tragédia familiar.

Comparar Silva Martins com o borra-botas José da Graça é como comparar Deus com o Diap.

A Igreja de Abrantes anda hoje, não pelas ruas da amargura, mas pelas secretarias do DIAP.    

MN

 



publicado por porabrantes às 13:00 | link do post | comentar

Domingo, 06.10.13

 

General Humberto Delgado in Memórias de Humberto Delgado (ed e coligido por Iva Delgado, 

 

 

O Regimento de Artilharia 8 estava aboletado no Castelo de Abrantes e  temos uma imagem dele em 1914

, ma

 

 Sobre a organização militar da época pode ver-se aqui

 

Sobre a utilização que faziam alguns oficiais de artilharia das bestas e cavalgaduras da tropa, damos uma saborosa notícia dos Valhascos, datada de 1915 do incontornável blogue Sardoal com Memória, a notícia é retirada do jornal republicano '' Jornal de Abrantes'', folha que nada tem a ver ,a não ser o título com a gazeta dirigida pela srª drª Hália Costa Santos, natural daquela simpática povoação, onde pela época havia uma notável alergia à padralhada.

 

Faltava-me uma foto de magalas que tiveram de aturar estes oficiais generosamente retratados pelo Alferes Delgado, mas só encontrámos por acaso um garboso grupo de cabos

 

 http://www.flickr.com/photos/33266174@N06/7055322553/lightbox/

 

 

 

 

MA

 

 

sobre a tropa fandanga desta época pode ver-se o Coisas de Abrantes



publicado por porabrantes às 17:32 | link do post | comentar | ver comentários (1)

Sexta-feira, 02.08.13

Quando do Centenário da Implantação da República foi produzido este vídeo de desenhos animados em Abrantes.

 

 

Não nego que tecnicamente é giro.

 

 

Mas também é óbvio que o guião não passa duma manipulação barata de factos históricos para justificar a perseguição religiosa desencadeada pelo regime de Afonso Costa à Igreja Católica.  

 

 

A estupidez dessa política atirou os católicos para os braços da reacção e criou a base social da Ditadura  salazarista apostólica e romana.

 

 

Os discursos sobre a República (1910-1926) costumam ser parciais como este que tem uma marca  monárquica. 

 

Mas impingir às criancinhas só uma parte da história é um acto de facciosismo imperdoável.

 

 

Na blogosfera e na bibliografia editada em Abrantes há pouca coisa decente e imparcial sobre este período, mas temos sobre a vila vizinha do Sardoal documentação exaustiva no magnífico blogue Sardoal com Memória do sr. Luís Gonçalves. Dele se retira uma carta para ver como as coisas se passaram aí.

 

 

Sardoal, 30 de Agosto de 1912

Ao Exmº

Presidente da Comissão Central de Execução da Lei da Separação

    Por ordem do Cidadão Administrador do Concelho do Sardoal, fez a Junta de Paróquia da Freguesia de S.Tiago e S.Mateus do mesmo Concelho entrega em 23 de Agosto de 1912 da Igreja Paroquial e Capelas situadas nesta Paróquia, que sempre foram propriedade da Junta de Paróquia e igualmente fez entrega de todos os paramentos, outros objectos destinados ao culto e mobiliário que esta Corporação se considera com direito de posse. Implora muito respeitosamente a V.Exª se digne em harmonia com artigo 77 da lei da Separação discriminar os mobiliários e imobiliários de que incompetentemente se apoderou a Comissão Concelhia desta zona, que esta Corporação fez entrega devido à obediência à lei, embora reconheça que não o devia fazer na qualidade de individualidade jurídica. A Junta de Paróquia é proprietária de um prédio rústico averbado na matriz predial deste concelho com o artº 2055, o que provado está com a certidão passada pela Secretário de Finanças deste Concelho, qual junta vai, assim como a certidão de todos os prédios que se acham inscritos na matriz em nome desta Corporação. Além da circunstância de averbamento, há mais de 20 anos tem posse proprietária sem que lhe fosse contestado seu direito de acção e de facto. O usufruto dessa propriedade foi destinado outrora a benefício doméstico dos párocos; como eles deixaram de ter essa regalia e outras, ao ver da Junta de Paróquia tem ela o direito exclusivo de proprietária. Por tal incidente se considera com o direito de poder desamortizar a propriedade em harmonia com a lei, sendo o produto de tal transacção mutuado aumentando por esta forma a diminuta receita da Corporação qual é 39.150 réis e despesa ordinária de 44.695 réis. Para fazer face à quantia a bem da receita dava a irmandade do Santíssimo Sacramento o subsídio anual; como ela deixa para o futuro de prestar esse benefíco devido aos encargos da lei da Separação é de justiça ser autorizada a venda do prédio aludido para a Junta poder equilibrar a receita com a despesa, com o produto do capital mutuado, caso lhe seja concedida autorização para a venda da propriedade averbada na matriz com o artº 2055. A Comissão Concelhia diz ter direito ao designado prédio rústico, em face da exposição em referência à propriedade não pode a Junta de Paróquia considerar legal o direito de propriedade que a Comissão Concelhia quer ter no prédio em questão . A Igreja Paroquial oferece dúvida a esta Corporação em virtude do artigo 62 da lei da Separação, a quem pertence: se é a ela Comissão Concelhia ou à Junta de Paróquia de Sardoal? Por se julgar individualidade jurídica. E em idêntico caso supõe estarem as Capelas. Facto que esta Corporação se baseia pela opinião do advogado Campos Mello que a este vai junta. Se a lei revoga o patenteado pelo Dr. Campos Mello não poderá a Junta funcionar por não ter sala para as suas sessões e igualmente não tem mobiliário para a Secretaria, visto a Comissão Concelhia se apoderar de tudo o que a Junta considera ser sua propriedade e para seu uso exclusivo.

     Junto a este vai nota do mobiliário destinado à secretaria para que V.Exª. haja por bem mandar entregar sem perda de tempo, visto que nas condições em que está actualmente a Junta de Paróquia não pode dar cumprimento aos seus deveres, devido a não ter mobiliário e casa para as sessões. Novamente me refiro à Igreja Paroquial e a algumas Capelas: não podem estes imobiliários e outros mobiliários serem atingidos pela força da lei da Separação em seus artigos 89 e 90 devido a estarem antes da publicação da lei da Separação no exercício do culto e nas mesmas condições se encontrarem na época presente. E o artigo 99 da mesma lei e seus parágrafos 2 e 3 não podem ter acção sobre o assunto, a não ser o garantirem a permanência do culto.

     Implora este Corpo Administrativo Paroquial a V.Exª. seu valioso auxílio. Fiado ser do seu carácter de rectidão e benevolência espera que lhe fará verdadeira justiça, indicando claramente os meios a seguir para haver mobiliário e imobiliário que em sua opinião estão sem legalidade no poder da Comissão Concelhia.

                   Saúde e Fraternidade.

O Presidente

António Maldonado de Freitas

 

 

 

Só para terminar em certa freguesia do Concelho de Abrantes a Igreja Paroquial foi transformada em cavalariça. Magníficos jericos os autores da façanha.

 

MN



publicado por porabrantes às 12:46 | link do post | comentar

Domingo, 03.07.11

Em homenagem ao primeiro signatário da petição Sr. Eng. José Albuquerque Carreiras publicamos com a devida vénia, extraido do magnífico blogue Sardoal com Memória onde o Sr. Luís Manuel Gonçalves vem fazendo um notabilíssimo trabalho de defesa do património e de investigação da História do Sardoal e da Região, este excelente post que conta a invenção duma milagrosa pílula protagonizada Dr.  Aniceto.Bobela que era tio-trisavô do Eng. José Albuquerque Carreiras.

 

É uma pílula muito recomendável a políticos internacionais, nacionais e locais.

 

''Ainda que não tenha como personagem um clérigo, não resisto à tentação de transcrever um episódio humorístico, publicado no jornal “O ABRANTES”, de 23 de Fevereiro de 1908, com o título “O DR. BOBELA DO SARDOAL”:

Já não o conheci e não admira, pois que o liquidou o dever, há-de haver, neste vale de lágrimas, de dissabores e ilusões, há uns bons cinquenta anos. 
No entanto lembra-me muito bem, a consideração, respeito e gratidão com que os meus falecidos pais falavam dele, contando um ou outro facto da sua vida e actos de filantropia que praticava com os desgraçados dos que precisavam de recorrer à sua inesgotável bondade e paciência, com que atendia tudo e todos. 
Era um grande discípulo e grande admirador do sábio Raspaial, cujo tratado o acompanhava sempre debaixo do braço e quando ia ver algum doente metia-o no bolso da sua ampla sobrecasaca, sentando-se em cima dele como num pedestal. 
Nas conversas com os amigos, sobre diversos assuntos que abordava com facilidade, concluía sempre com um envaidecido orgulho: 
-Pois sim, sim, vocês têm razão!...Mas para mim e para a família basta-me o que tenho aqui!... 
E batia com a ampla mão no fundo das costas, onde tinha o seu querido tratado Raspalhista!... 
Um dia, estando no seu gabinete de trabalho, aguardando algum doente, viu entrar um antigo amigo e condiscípulo, grande ricaço abrantino, cujo nome omito para não ferir susceptibilidades, visto existirem filhos do nosso homem, que ocupam lugares proeminentes na sociedade abrantina. 
Depois dos abraços e apertos de mão do estilo, o nosso homem tomou um ar sério e todo aprumado, disse: 
-Oh! Meu caro Bobela, como velho amigo e condiscípulo, venho pedir-te um grande favor e, como sei que és razoavelmente reservado, dir-me-ás se o que peço pode ou não ser atendido - e sorrindo com certa amargura, continua: - Há um tempo a esta parte que sofro de uma doença original e conquanto esteja em princípio, já me tem causado desagradáveis dissabores!... 
O Bobela ouvia-o muito atento e aguardava a descrição do amigo, para lhe minorar os sofrimentos, quando lhe diz à queima-roupa: 
-Tenho a doença da mentira! 
-Da mentira?... 
-Da mentira, sim, pois o que é isto que tenho, senão uma doença?... 
-Eu não falo a pessoa alguma que não pregue logo uma mentira. Não faço uma visita que não diga mentiras, desde que entro, até que saio. Se encontro um amigo, zás, uma mentira e algumas chegam a ser comprometedoras!... Quero evitar e não posso. 
Têm-me causado grandes dissabores!...Portanto, isto é uma doença que cumpre evitar quanto antes. Por isso, vim hoje visitar-te e pedir-te que me resolvas o problema, ou sou forçado a desaparecer da sociedade!... 
O Bobela, acalmando-o, disse-lhe: 
-Não estejas triste, nem desesperes...Isso é uma doença de que muita gente sofre, mas de que em geral, ninguém se queixa, pois ela só faz danos aos outros a quem se refere. Há realmente remédio para essa doença, mas não tenho presente a fórmula, pois que é o primeiro caso que trato. Portanto passa por cá amanhã, que eu vou consultar os meus alfarrábios, para ver o que é que hei-de receitar. 
O nosso hóspede ficou radiante de alegria e prometeu este mundo e o outro, ficando de voltar no dia seguinte. 
O Bobela, muito sisudo e circunspecto, ficou murmurando da ousadia do amigo, tomando o pedido como gracejo e amesquinhamento à sua proficiência de médico habilíssimo, que era. Mas, sem se desconsertar, foi ao berço do filho, um pequeno que tinha apenas alguns meses, e revistando-o, encontrou ingrediente bastante para confeccionar o remédio que o amigo precisava e com tanto afã lhe pedira. 
Trouxe uma espátula cheia que estendeu num vidro, juntando-lhe certa porção de farinha de trigo. Mandou o criado à Farmácia do Laré buscar um vintém de Lycapodium e fazendo seis grossas pílulas que meteu numa caixa, aguardou a visita do amigo, que realmente não se fez esperar, na manhã seguinte. 
O nosso homem, logo ao entrar, perguntou: -E então?... 
-Está pronto - disse o doutor - Tu és um felizardo. Encontrei a fórmula que é de um médico italiano. E mais, fiz o remédio, pois receei que não soubesses fazê-lo, visto não vir na farmacopeia. Portanto, aqui o tens!... Já almoçaste? 
-Ainda não. - Respondeu o nosso homem... 
-Pois é óptima ocasião para tomar a pílula, visto que são para tomar antes das refeições. 
O doutor mandou vir um copo com água e o nosso homem tomou a pílula. Mas como estava ainda fresca e era grande, desmanchou-se na boca, fazendo com que ele, tomando o paladar, dissesse: 
-Homem, sabes bem o que me dás? Isto sabe a trampa... 
-Óptimo! Óptimo! - disse o Doutor Bobela, esfregando muito as mãos. Começas a falar a verdade logo à primeira!... Continua! Continua! Que isto é remédio radical!!!''

 

in Sardoal com Memória

IGNOTUS

 Suzy de Noronha publicou este post.



publicado por porabrantes às 18:30 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

Morreu o autor do Sardoal...

Blogger homenageado

Joaquim Cabral de Andrade...

o assassinato da mãe do c...

Que tropa fandanga

Da manipulação da Históri...

A pílula dos políticos

arquivos

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

candeias silva

carrilhada

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

cidadão abt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

duarte castel-branco

eurico consciência

fátima

fogos

gnr

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pico

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

república

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

são domingos

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Junho 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10


25
26
27
28
29

30


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds