Domingo, 22.05.11

Do blogue Tramagalense transcrevemos com a devida vénia:

 

O MIRANTE

No passado mês de Abril, a Câmara de Municipal de Abrantes proporcionou, aos meios de comunicação social, uma visita às obras que o município está a levar a efeito ou tem em carteira para os próximos meses. Nestas, inclui-se a remodelação do Mirante em Tramagal e da fotografia que a CMA disponibiliza no seu site, pode constatar-se que o edifício existente vai desaparecer para dar lugar a um conjunto de escadas e muros no acesso ao cruzeiro.
Em minha opinião esta proposta é feia, pouco prática e pouco convidativa, embora enquadrada no conjunto monumental que compõe a parte superior do mais bonito miradouro, sobre o Tejo, do concelho de Abrantes e arredores. Os muros são simplesmente desnecessários. O que se pedia era uma escadaria em forma de anfiteatro, ampla, com vistas sobre o elemento fundamental que é o Tejo e a paisagem envolvente. O arquitecto(a) decidiu fechar, entre muros, o acesso ao cruzeiro. É o seu gosto e a sua visão.

Recebo com agrado a ideia do Mirante merecer, finalmente, atenção por parte de CMA. Por outro lado lamento a atitude da edilidade em não dar a conhecer os pormenores do projecto. Ninguém sabe ao certo o que ali se vai fazer. O que se sabe é que, o Mirante, a Barca e o caminho entre estes dois locais vão ser alvo de uma remodelação  com um valor de investimento a rondar os 120 mil Euros. Ora, por este valor logo se depreende que muito não pode ser feito até porque uma boa parte será empregue nos muros do novo acesso ao cruzeiro. Isto leva-me a pensar que, a intervencão feita nestes dois 
locais, tem muito pouco a ver com a marca "Ibérico" que parece estar na moda nos gabinetes da CMA. Para além disso, o facto da edilidade não publicar abertamente as suas intenções demonstra que a tal "aproximação aos munícipes", não passa de conversa de cordel das campanhas eleitorais. No fundo esta intervenção será mais para suavizar o desânimo que os tramagalenses sentem do que para enquadrar a margem Sul do Tejo num verdadeiro projecto com amplitude turística, à semelhança do que vai acontecer na margem Norte. 
O facto de a CMA ignorar, também, a oferta de participação de uma associação local na concepção do projecto é mais um sintoma de que a abertura e a “aproximação ao munícipe” não são para crer. 
A arrogância, a prepotência , o egocentrismo e a própria intimidação partidária são há muito uma constante dentro do PS abrantino. Se as Assembleias de Freguesia são apenas “verbos de encher “ e se os Presidentes de Junta apenas servem para levantar o braço, votando favorável e invariavelmente as propostas do executivo nas Assembleias Municipais, mais vale acabar com estes órgãos, já que para nada servem e apenas dão despesa.
A vossa utopia é irónica e os compromissos assumidos até hoje vão tornar este concelho num enorme buraco financeiro que os  pobres munícipes terão, involuntariamente, de suportar. ''

Estamos perfeitamente de acordo com este post. É preciso não ter o mínimo sentido do valor da paisagem para conceber uma merda destas (continuo politicamente correcto, deve ser influência do Professor Catroga).

 

Mas como as as coisas têm assinatura, publica-se a foto do arquitecto que na CMA tutela este pelouro. É o digno herdeiro doutro arquitecto que também exercia como VPC, Albano Santos.

 

Chama-se Rui Serrano


 foto cma

 

Está na hora de começar a responsabilizá-lo pela sua gestão !!!!!

 

E como já devem estar fartos de me aturar, passos os comandos desta nau ao Noronha! Vai regressar a beatice! Mas a querida Suzy tem um post delicioso sobre o Armando Fernandes. Não percam!

 

Miguel Abrantes




publicado por porabrantes às 17:56 | link do post | comentar

Sábado, 05.03.11

Continuamos com os nossos amigos do Tramagalense, transcrevemos o seu último post:

 

''CARRILHO

Será que Abrantes vai também um dia figurar nesta lista?
Penso que não. O projecto para o MIAA, idealizado por Carrilho da Graça, não traz graça nenhuma à cidade de Abrantes. Quanto ao alavancamento do moribundo centro da cidade, também por Carrilho da Graça, duvido que também figurará e veremos no fim quanto custará aos bolsos dos munícipes.''

 

2-3-2011

 

No mesmo blogue há interessantes reflexões sobre o que seria um projecto cultural e museológico para o Tramagal, um modelo decente que está perto é o Museu de Constância.

 

Os Museus locais devem reflectir a vida das comunidades, o seu fluir, perspectivar o passado para possamos preparar o futuro.

 

Aquilo que propõe o Tramagalense devia ser implantado nas mais importantes freguesias do Concelho: Rossio, São Miguel, Pego, Tramagal.

 

 

Nas Mouriscas há um embrião de Museu local mas dizem-me que está fechado.

 

Leia as oportunas reflexões desse blogue aqui. 

 

Um Museu faz-se para fazer cultura e não para caçar turistas, esbanjar dinheiro, arranjar empregos para os boys e para a Chefa, destruir os tecidos urbanos (já nos basta o que trolhas como o Pico & Pimenta fizeram, e como fez o antigo carpinteiro que deu cabo da Casa do Capitão-Mor.

 

Quem acha que uma torre bimba do Carrilho da Graça atrai desenvolvimento é burro e provinciano.

 

Quem compara um génio como Mestre Siza com o licenciado alentejano a cuja obra que a crítica arquitectónica actual reduz a  à sua insignificância é inculto ou tonto.

 

Seja de direita ou de esquerda.

 

Miguel Abrantes, admirador do trolhismo 



publicado por porabrantes às 16:14 | link do post | comentar

Domingo, 12.12.10


Primeiro a Grécia, depois a Irlanda e Portugal, segundo a opinião de muitos analistas, será o próximo país a receber a humilhante ajuda da UE para reequilibrar a balança das finanças públicas.
Em Abrantes, numa desenfreada política de aproveitamento do “crédito” europeu, investiram-se enormes somas de dinheiro em projectos de utilidade duvidosa, simplesmente para dotar a cidade de uma qualidade de vida que apenas serve alguns munícipes. Nesta linha de actuação política, a CMA, vai lançar um programa de regeneração do centro histórico da cidade, investindo segundo a Presidente, “alguns milhões de Euros”.
Querer regenerar o centro histórico tudo bem, é um dever da edilidade, mas estar disposta a gastar milhões para que isso aconteça é que dá que pensar. O Arq. Carrilho da Graça é agora a menina de olhos doces da Câmara, como se em Abrantes ou na região não hajam arquitectos competentes para desenvolver o trabalho de coordenação de um projecto deste tipo. Como só uma celebridade não chega, a CMA vai também contratar a empresa de Augusto Mateus para melhorar a imagem do comércio tradicional e até para intervencionar os transportes, contrata uma empresa para fazer esse trabalho.
Neste sentido gostava de colocar algumas questões:

Será que na CMA não há técnicos competentes para fazerem uma reorganização de transportes?

Não será evidente que o problema do comércio da cidade está no afastamento do mercado, mais o desproporcionado número de hipermercados que se estabeleceram na cidade, mais o afastamento de serviços?

Não será este projecto uma "feira" de vaidades, que mais não vai ser do que uma tentativa que muito dificilmente terá os resultados positivos que a Presidente pretende assegurar?

Acho engraçado, que a Presidente fale na atracção de novos serviços para o centro da cidade quando é a própria Câmara que os afasta, como se pôde verificar com a deslocação dos Serviços Municipalizados para a zona industrial. Depois, é só esperar pelas dezenas, senão mesmo centenas, de jovens casais a instalar-se no centro histórico.

Se a edilidade tem a intenção de reinstalar os Paços do Concelho no antigo tribunal, actuais instalações da ESTA, o agora edifício da Câmara não seria suficiente para instalar os Serviços Municipalizados?

A gestão deste executivo parece saída do Second Life, ou seja parece uma gestão virtual. É um mar de rosas em que a Presidente vive. Enquanto isso os munícipes abrantinos têm que viver com taxas e tarifas, especiais e adicionais, sem farmácias, com ETAR’es a contaminarem os campos e os recursos aquíferos, equipas de futebol a suportarem a “vergonha” de jogar em pelados, com os números populacionais a definharem nas freguesias rurais, com as Juntas de Freguesia a terem que pagar contas exorbitantes de consumo de água, com ruas esburacadas, entre tantos outros exemplos. Tudo para que a cidade viva numa luxuosa qualidade de vida.

Nunca a população rural deste concelho foi tão descriminada em relação à cidade.

Algo tem de mudar.
in O Tramagalense a 25-11-2010
Com a devida vénia transcrevemos do nosso prezado o Tramagalense este artigo qu é a voz da sensatez!
Marcello de Noronha



publicado por porabrantes às 17:21 | link do post | comentar

Quarta-feira, 03.11.10

MUSEU IBÉRICO (parte III)

Segundo o jornal "O MIrante" , Câmara abrantina aprovou o projecto para a construção do Museu Ibérico de Arqueologia e Arte. Como já foi amplamente noticiado, este projecto incluiu uma torre com cerca de 30 metros de altura que promete rivalizar com a torre de telecomunicações, torre esta que é um ícone da cidade. Muito mais do que o próprio castelo. 
Nada tenho contra a criação de um museu na cidade, muito pelo contrário. Houve alturas em que me questionei sobre o facto de Abrantes, ser talvez, das poucas cidades sem um museu digno desse nome. Em minha opinião, em Abrantes, deveriam aproveitar-se certos edifícios sem utilização e dedicá-los a núcleos museológicos. Por exemplo, um edifício que a CMA recentemente adquiriu e quer transformar em residência para estudantes podia ser uma galeria. Nesse edificio, esteve instalada a corte de D. Manuel I, durante cerca de um ano, numa altura em que Lisboa se via assolada pela Peste Negra. Este edifício, pela sua história, deveria ser naturalmente um museu/galeria. Uma galeria que albergasse, por exemplo, uma colecção permanente de obras de artistas da região e que tivesse uma pequena secção alusiva à estada de D. Manuel I, entre outras valências. Este museu estaria ligado à actual Galeria de Arte e seria sem dúvida uma mais-valia para o centro da cidade, promovendo ao mesmo tempo artistas e suas obras.

Criar uma residência de estudantes num local onde residiu temporariamente um dos mais importantes reis de Portugal, parece-me falta de visão e de estratégia. Muitos são os edifícios na cidade que tem aptidão para residência de estudantes.
Quanto ao MIAA, mais uma vez afirmo que o projecto apresentado pelo Arq. Carrilho da Graça, não trás graça nenhuma à cidade. Muito pelo contrário. Vai quebrar a harmonia que caracteriza a Cidade Florida. Para além disso, prudência no que se refere ao sucesso deste empreendimento também é precisa. Não pela colecção em si, porque essa é de um valor histórico extraordinário, (como eu próprio pude atestar nas duas caras antevisões, promovidas pela CMA no actual museu do castelo), mas sim pela pretensão de colocar este museu na rota dos museus internacionais. As palavras de Baptista Pereira, coordenador do projecto, são demasiado optimistas e pretenciosas e este apenas faz o papel para o qual foi convidado e, claro está, não terá de arcar com as despesas deste museu, nem com um possível insucesso de bilheteira
.

foto retirada da: Petição por uma decisão Democrática sobre o Museu Ibérico de Abrantes.

 

Com a devida vénia publicamos este excelente post do nosso colega Tramagalense.

 

Mais tarde publicaremos algum comentário suscitado por este post

 

Suzy de Noronha

 

(aonde andarão os chefes? O Adérito está a rir-se da notificação do Carrilho enquanto bebe Super-Bocks.....)

in Kontrastes

 

A minha não é destas! Destas bebe o Carrilho. A minha (a actual) e as anteriores e a próxima são da pesada....

 

Nota: a petição não é patrocinada pela Super-Bock. Mas inspirada por ela e por outras coisas que tornam a vida mais agradável....

 

Adérito Abrantes



publicado por porabrantes às 17:32 | link do post | comentar

Sábado, 30.10.10

O Tramagalense

 

 

é um excelente colega nosso da Vila vizinha que merece ser visitado assíduamente por variados motivos.

 

Abordou ontem a temática do MIAA e da preservação do Património em Abrantes, num artigo (que transcreveremos) cuja leitura é obrigatória.

 

O nosso obrigado (e o de Abrantes) à malta do Tramagal.

 

Marcello de Noronha



publicado por porabrantes às 22:55 | link do post | comentar

ASSINE A PETIÇÃO

posts recentes

O Mirante do Tramagal

para que o trolha fique m...

Os milhões e a Presidente

Indignação contra o proje...

Leiam o Tramagalense.....

arquivos

Março 2020

Fevereiro 2020

Janeiro 2020

Dezembro 2019

Novembro 2019

Outubro 2019

Setembro 2019

Agosto 2019

Julho 2019

Junho 2019

Maio 2019

Abril 2019

Março 2019

Fevereiro 2019

Janeiro 2019

Dezembro 2018

Novembro 2018

Outubro 2018

Setembro 2018

Agosto 2018

Julho 2018

Junho 2018

Maio 2018

Abril 2018

Março 2018

Fevereiro 2018

Janeiro 2018

Dezembro 2017

Novembro 2017

Outubro 2017

Setembro 2017

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

tags

25 de abril

abrantaqua

abrantes

alferrarede

alvega

alves jana

ambiente

angola

antónio castel-branco

antónio colaço

antónio costa

aquapólis

armando fernandes

armindo silveira

arqueologia

assembleia municipal

bemposta

bibliografia abrantina

bloco de esquerda

bombeiros

brasil

cacique

candeias silva

carlos marques

carrilho da graça

cavaco

cdu

chefa

chmt

ciganos

cimt

cma

cónego graça

constância

convento de s.domingos

cria

crime

diocese de portalegre

duarte castel-branco

eucaliptos

eurico consciência

fátima

fogos

grupo lena

hospital de abrantes

hotel turismo de abrantes

humberto lopes

igreja

insegurança

ipt

isilda jana

jorge dias

jorge lacão

josé sócrates

jota pico

júlio bento

justiça

mação

maria do céu albuquerque

mário semedo

mário soares

mdf

miaa

miia

mirante

mouriscas

nelson carvalho

nova aliança

património

paulo falcão tavares

pcp

pego

pegop

pina da costa

portugal

ps

psd

psp

rocio de abrantes

rossio ao sul do tejo

rpp solar

rui serrano

salazar

santa casa

santana-maia leonardo

santarém

sardoal

saúde

segurança

smas

sócrates

solano de abreu

souto

teatro s.pedro

tejo

tomar

touros

tramagal

tribunais

tubucci

todas as tags

favoritos

Passeio a pé pelo Adro de...

links
Março 2020
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9



30
31


mais sobre mim
blogs SAPO
subscrever feeds